o nos

bom, ultimamente não me importo com mais nada,do jeito q o mundo esta nos devemos ver por esse lado, me da medo de pensar que coisas horríveis estão acontecendo e estão pra acontecer
—  naty brum

por qué las personas tienen que vivir dependiendo? por qué siempre necesitamos una contención?
es increíble como las personas se basan en depender tanto como de un novio, como también se depende de un fandom, de un cantante, de una serie, de libros, de vídeos, etc
aunque uno no se de cuenta siempre dependemos de algo o de alguien que nos haga bien o que simplemente nos haga olvidar lo demás

É tanta porrada que a gente leva da vida, das nossas escolhas, que as vezes esquecemos o quão forte nos tornamos com elas.. É tanto desprazer com os acasos, com nossas consequências que por hora não notamos o quanto aprendemos naquele momento… É tão válido fazer uma retrospectiva emocional, espiritual, sentimental de nós mesmos… Contar quantas vezes costuramos as forças, remendamos o fôlego e continuamos em frente.. É tão estranho se blindar para a próxima hora, a próxima paixão, o próximo futuro… Mas é assim mesmo, no couro, a sangue frio… Assim a gente se torna tão intocável que passamos a não conhecer uma estrutura tão valente e potente como a nossa alma… E da um orgulho imenso de ver que depois de tanta batalha interna o que ficou não foram cacos mas sim uma fortaleza em pessoa, alguém que se alimenta do caos, dança na chuva e adora se molhar nas loucuras, que ri dá própria desgraça… Isso é maturidade cara, saber que nem sempre serão rosas e que se os espinhos ferirem logo vai cicatrizar… Eu era porcelana quebrava fácil, hoje sou concreto e não culpo ninguém… Minha vida, meus erros, minhas consequências.. Oq eh?! Eu tô pagandooo… ;)
Se você quiser saber se o outro te ama de verdade, é só identificar se ele seria capaz de tolerar a sua inutilidade. Quer saber se você ama alguém? Pergunte a si mesmo: Quem nessa vida já pode ficar inútil pra você, sem que você sinta o desejo de jogá-lo fora? É assim que descobrimos o significado do amor. Só o amor nos dá condições de cuidar do outro até o fim. Por isso eu digo: Feliz aquele que tem ao final da vida, a graça de ser olhado nos olhos e ouvir a fala que diz: “você não serve pra nada, mas eu não sei viver sem você”.
—  Pe. Fábio de Melo.
Existe certos momentos em nossas vidas, que nos sentimos sozinho, sem ninguém para nos ajudar, sem ninguém para nos ouvir, sem ninguém para nos acolher. Mas esquecemos do nosso melhor amigo, Deus. Ele está sempre com os ouvidos sensíveis para nos ouvir, está sempre de braços abertos para nos abraçar, nos acolher. Está sempre disposto a nos dar o colo dEle, para nós chorar e desabafar. E além de mais, não tem coisa melhor que se render aos pés do Senhor e desabafar. E quando acontece isso, posso ouvir Ele sussurrando meu ouvido: Não temas, eu estou contigo.
—  Falando sobre Deus, Alef Santos.
  • Profesor: ¿Por qué no estudió?
  • Alumno: Un año tiene 365 días para estudiar. Después de quitar 52 domingos, tenemos solo 313 días. Hay 50 días en el verano donde hay mucho calor, o sea, nos quedan 263 días restantes. Dormimos 8 horas al día, en un año, eso cuenta 122 días, o sea eso nos da 141 días. Si tonteamos por sólo una hora al día, 15 días se van, entonces quedan 126 días. Gastamos 2 horas al día comiendo, 30 días al año pasamos haciendo esto, y nos quedan 96 días en el año.
  • Gastamos 1 hora al día hablando con amigos y familiares, eso nos toma 15 días más, quedándonos con 81 días. Las pruebas nos toman por lo menos 35 días en el año, con los que nos quedan 46 días.
  • Quitando aproximadamente 40 días feriados, tenemos solo 6 días. Digamos que estamos enfermos 3 días, quedamos con 3 días en el año para estudiar. Digamos que solo sales 2 días... sólo nos quedamos con 1. Pero ese 1 es el día de tu cumpleaños. Y por eso no estudié, no tengo tiempo.
Nada como o passar do tempo para nos mostrar o quanto acertamos ou erramos nas decisões e escolhas tomadas no decorrer da nossa vida. Que o ontem é passado, e que a cada novo dia haverá chances de um recomeço e algo pode ser mudado. Saber aceitar que todos nós temos nossas bagagens de memórias que em algum momento nos leva pra trás, mas também podemos construir sonhos que nos guiam para frente. Temos que aprender a conviver com renúncias, chegadas e despedidas. Tropeçamos em alguns obstáculos, nos machucamos, mas como quem nunca desiste logo estamos em busca de novos caminhos. Desistência nunca foi o meu tema. Mas meu tema sempre foi persistência. Mas não adianta persistir em algo que já foi tomado as decisões, ainda que não seja a qual nós queríamos, mas foi a decisão da qual foi tomada. E existe certas decisões que lá na frente pode ser a decisão errada, e com isso, sofremos, porém, todas decisões que tomamos em nossas vida, independente de ser certa ou errada, serve como aprendizado. E diante a vida que vivemos, estamos sujeito a ser sempre aluno dela, pois a vida é uma mera aprendizagem, e eu acho que sou aluno predileto dela. Mas em meio a acertos e erros, sei que tenho que seguir de cabeça erguida e não baixa. Pois lá na frente verei por que passei por certas coisas na vida. Assim como apanhei, ganharei, e ela mesmo me mostrara o resultado de tudo que passei.
—  Giulia S. & Alef Santos.
Acho que pela primeira vez na vida eu decidi aceitar as coisas como elas são. Não dá pra mudar. Não dá pra voltar atrás. Não dá pra ganhar mais tempo. Não dá pra trazer de volta coisas e pessoas que já se foram embora. Sabe, acho que perdemos muito tempo querendo mudar o que passou. Perdemos muito tempo nos lamentando o que passou. Perdemos tempo nos questionando e chorando por coisas passadas. As vezes nem temos mais lágrimas pra chorar, nem temos mais motivos pra lembrar e continuamos cutucando a nossa mente e no nosso coração dizendo a eles que não pode ser assim. Os forçando a lembrar. Sofremos por coisas que já não doem mais, parece até que gostamos de sofrer. Então por isso decidi: A partir de hoje chega de se lamentar, de querer voltar atrás, de questionar porque não deu certo, chega. Acaba por aqui. A vida segue, sempre foi e sempre vai ser assim, querendo ou não. Decidi viver o presente. Esse sim eu posso mudar e fazer alguma coisa valer a pena. Nesse sim eu tenho tempo e oportunidades pra fazer diferente. A partir de hoje vai ser assim. Viver o hoje, esquecer o ontem, e continuar de olho no amanhã, a vida não para, e na verdade, fico feliz que seja assim.
—  Mais motivos para sorrir e só… Flávia Oliveira