o cristo redentor

Status: Hungria Hip Hop

Só pagando o preço por desmerecer você. 🎤❤️

Eu to na maldade mais sem nenhum real, mais o banco de trás vira cama de casal. ❤️🎵🔞

A noite combina comigo, eu combino com emoção. ❤️👏🏼🎶

Eu vou raspando a rua, viajo olhando a lua, tu fala mal de mim porque a carreta não é tua. 🎧🌙

Esquece se não o coração se engana. 🎧💔

Hoje o banco de trás vai virar uma cama de casal. 😍

Se o clima esquenta na hora, nós pula po banco de trás. 😏👌🏽

Para de chorar esquece essa história, que dentro da minha casa uma mulher quer ser sua sogra. 🎤💕

Eu tô fora de mim, tô em outra sintonia… Penso em você 24 horas por dia. 🎵💭

Avisa que a noite vai se bacana, doses de prazer e segundas intenções. 😏🎶

A gente juntos é um casal de cinema. 🎵

Hoje o mundo é dos espertos, posso ser o cara errado seguindo o caminho certo. 👊🏼🎶💎

Me chama de meu bem, meu ego sobe assim, pois quando andava ao apé, nem olhava pra mim. 👑🎤🍃

Dinheiro no bolso, festa na mansão, mulher e pouca roupa é igual sol e verão. ✌🏻️🚫🎤

Até tentei ser um bom homem, entregar meu coração, mas nas curvas eu derrapo isso é muita tentação. ❤️😍🎧

(Quantas vezes vi)
A rua me chamar de madrugada
(Quantas vezes vi)
O sol nascer mais cedo e não dar nada. 🔝

Sabe que vai sofrer e prefere se arrepender. 🎧💔✌🏾️

Audi R8 rasga o vento bate qualquer time, chama reforço Múcio Eustáquio chega no Skyline. 🚗💨⌛️

Eu sou Hungria Hip Hop e o prazer é meu, mas se você entrar no carro ele pode ser seu. ❤️✨🎵

Velocidade me atiça, hoje eu que mando na pista. 🎵🎶❤️

Joga o tapete vermelho, que vai passando o artista. 🎵🎶❤️

É o cheiro do petróleo que ela está inalando de mim, eu posso trocar seu óleo, então vem, sobe em cima de mim… ❤👌🎤🚘

A gente vai andar de carruagem, se alguém perguntar foi só um role na cidade. ❤️🔞🚗

Do que vale o dinheiro, do vale a fama, se a mulher que eu quero ta distante da minha cama. 💸✨💏

A gente junto é um casal de cinema, entra no carro eu não vejo problema… 💏🚗🎵

Esquece a timidez, agora é nossa vez, a lua valoriza ainda mais a sua nudez. 🔞🌙💏

Piloto da carreta não pilota o coração. 🎤❤️

Segredo nosso é esparro, só quem sabe disso é nos dois… E o carro. 💏🔞🎶

Do amor falso eu sou réfem, pego mil e não me apego a ninguém. 🎵✨

Hoje vai ser daquele jeito, coisa fina e só Ibope, até o Cristo Redentor curte Hungria Hip Hop. 🙏🏼💯🔝

Na capa da estilo Dub, hoje meu carro é sucesso. Invejoso sempre tem, acostumei nem me estresso. 🚗✨🎵

Bate as taças “tim”, hoje eu quero mais “dim” fumaça sobe, pneu queima, eu vivo tipo assim. 🎧💞😎

Os boy que fica louco, sente os batidão os peso, tô junto dos parceiro e parceria não tem preço. ✌🏼️🎶😎

Só me liga pra xingar muita falta de respeito, mas acho que é falta mesmo é de vim dormir no meu peito. 🎵💖😍

Pra matar a saudade fazer o que a gente fez, a química foi de verdade vamos repetir outra vez… 🎤💘🔝

A gente vai andar de carruagem, vou guardar segredo se rolar a sacanagem… 🎧🚫💏

Então avisa, coração é terra que pé de homem não pisa. 💖👣👌🏿

E ai boy, o Zorro do Asfalto ta vestido de playboy… 🎧

Eu quero o gosto da sua boca misturado com tequila, entre várias pretendentes mas você furou a fila… 🎧👸🏻🚫

Esquenta não, paixão de uma noite, tu sabe como é que é.
Mas quem é esse boy? Sou o Rei do Cabaré… 🎤👑❤

Enquanto me arrumava, perguntei espelho meu… Se existe algum boy mais safado do que eu?! 😍💞🎵

Agenda cheia é certeza que eu nunca fico só, se hoje nois não se amarrar vou procurar outro nó… 🎵💞👏

E não adianta nem tentar pra botar do lado, piloto é piloto, motor não faz o carro. 🚗💨

Quer parar se fumaça sobe e desce, tem nada contra também nada a favor, ninguém tem culpa se os bass te incomodou… ❤️🎧

Mais seu beijo nem mil mulheres que eu provar, vou conseguir degustar, do beijo que só tu dá. 😍🎧

Gata atende o telefone, tem mais de mil role na city. 🔝😍💭

A estratégia já não falha, se tiver no porta mala umas corneta e uns papão, e as mola for rebaixada… 🎶🚗💨

Hora do Planeta perde adesões enquanto a ONU alerta que  o clima mundial entrou em “território desconhecido”.

A Hora do Planeta acontece desde 2007. Este ano, o evento mundial de conscientização para os efeitos nefastos da mudança do clima, acontece no dia 25 de março, entre 20h30 e 21h30 do horário local. A programação deste ano dá uma boa noção de como o evento perdeu importância. Nos anos anteriores, vários pontos turísticos de cidades como Rio e São Paulo, por exemplo, programaram atividades. Monumentos como o Cristo Redentor, no Rio e Monumento às Bandeiras, em São Paulo, permaneceram com as luzes apagadas durante a ação. Neste ano, apenas o Complexo Comercial do Shopping Interlagos, em São Paulo e Praia Ipanema Hotel, no Rio têm atividades programadas no mapa oficial do evento. É espantoso que o evento venha perdendo adesões em um momento em que a Organização das Nações Unidas (ONU) confirma que 2016 bateu todos os recordes de temperatura, que 2017 mantém a mesma tendência e que o clima mundial entrou em “território desconhecido”. Caminhamos bovinamente para o precipício climático. Isto é lamentável!
.

O inimigo é mentiroso, não aceito as acusações dele a seu respeito. Jesus Cristo já pagou o preço do pecado que era seu. Hoje você é livre em Cristo, o Redentor!

O Cristo Redentor é um monumento localizado na cidade do Rio de Janeiro, Brasil. Está localizado no topo do Morro do Corcovado, a 709 metros acima do nível do mar. Foi inaugurado no dia 12 de outubro de 1931, depois de cerca de cinco anos de obras. Tornou-se um dos ícones mais reconhecidos internacionalmente do Rio e do Brasil. No dia 7 de julho de 2007 foi eleito uma das sete novas maravilhas do mundo. Dos seus 38 metros, oito estão no pedestal e 30 na estátua, a qual é a segunda maior escultura de Cristo no mundo, atrás apenas da Estátua de Cristo Rei em Portugal.

Parcela no cartão essa gente indigesta...

Foi assim que, em 13 de maio de 1888, a Princesa Isabel aboliu a escravidão no Brasil. No início do mês Wilton, Wesley, Cleiton, Carlos e Roberto foram parcelados em 111 tiros no alto do morro, com direito a primeiro salário e tudo mais. Já Kátia, que pagou no débito de uma só vez, recebeu de brinde uma carona num carro bem pomposo, a viatura da polícia. Foi arrastada pela rodovia enquanto, mais uma vez, a história de seu país era manchada com sangue negro.

Amarildo, coitado, foi parar nos achados e perdidos da loja. Perdeu a vida e nunca mais foi encontrado. Pedreiro que era, subia a construção como se fosse sólido mas, todos os dias com os olhos embotados de cimento e lágrimas, saía para trabalhar com medo de não regressar. Amarildo sabia, melhor que ninguém, que a carne mais barata do mercado é a carne negra e que cada cassetete era um chicote para o tronco.

A polícia com um revólver na mão é um bicho feroz. E Eduardo, como toda criança de 10 anos, tinha medo de cobra, de cachorro bravo, medo do escuro por causa do bicho papão, mas morreu durante o dia. Com um tiro de fuzil na cabeça não teve tempo de responder se queria parcelado ou à vista. Sua mãe, uma Dandara do morro, registrou o filho como “Eduardo de Jesus”, filho de Deus pra ser abençoado. Mas a mãe do menino não sabia que pra preto e pobre o Cristo não é redentor.

Cristian, de 13 anos, aprendia no colégio sobre o holocausto da Segunda Guerra Mundial, mas não foi avisado que no Brasil a guerra na favela é todo dia. Lá na Europa havia os campos de extermínio, tinha um famoso: Auschwitz. Aqui tem outros nomes, um deles é “campinho de futebol“, e era em um deles que Cristian driblava, dominava e marcava gol. Uma vez a bola bateu na trave, era dia de tiroteio no morro e o menino foi expulso do jogo da vida. O cartão não era de débito nem de crédito, era vermelho de mais sangue negro que escorria.

Nos morros parece sempre alta temporada e todo dia tem promoção, as ofertas nunca variam: preto e pobre, à sua disposição. Nem precisa pechinchar, independente da idade ou do tamanho, o sistema está sempre em liquidação.

H. Conrado

Rio de Janeiro.

Levei o cigarro mais uma vez aos lábios, tragando tão calmamente como respirar estava sendo naquele momento. A noite estava deliciosa, um clima agradável e proveitoso. Olhei ao longe pela varanda o Cristo Redentor completamente iluminado, o Rio começava a acender seus encantos. Soprei a fumaça ao alto e suspirei, levando meus olhos até os pés pequenos, as pernas lisas e levemente bronzeadas. Traguei novamente mirando a curva das nádegas fartas, subindo até as costas de uma pele macia e sedutora.

: - Camila…

Sussurrei para mim, sorrindo de canto, olhando o rosto angelical que completava o corpo perigosamente nu, esculpido e retocado pelo demônio. Camila descansava em um mais perfeito sono, completamente nua sobre lençóis de seda, favorecendo em cheio o toque final para aquele cenário inspirador. Os cabelos castanhos como seus olhos caíam em cascatas pelo lençol, onde um cheiro gostoso de cascas de laranja emanava dele. Eu ainda podia ouvir como musica seus gemidos roucos, suas frases sem sentido, seus gritos delirantes de prazer, o som de nossos corpos suados se moldando e se chocando um no outro de uma maneira insana e intrigante. Tudo naquele local era testemunha do que havíamos vivido, do que havíamos desfrutado. Tudo era convidativo, traiçoeiro, confidente. Cada canto daquele quarto conhecia com a mais profunda destreza cada detalhe de nós duas. Cada parte daquele lugar sabia o pecado que eu estava cometendo. Camila Cabello era apenas uma menina de dezoito anos, enquanto eu… Bom, eu uma americana no auge de seus trinta anos, de passagem pelo Rio de Janeiro com a intenção de fazer apenas o meu trabalho. Mas aquela menina, aquela cidade, aquelas noites… Fizeram com que a minha prioridade passasse a ser outra. Até a parte que eu sabia, a minha vida começava a fazer sentido, ou na forma que eu temia, talvez ela estivesse começando a perder o rumo.

O cigarro indicou o seu fim entre os meus dedos, a pequena chama causando uma ardência na minha pele. Estiquei o braço e o apaguei no cinzeiro sobre a mesinha, ao lado da poltrona onde me encontrava sentada. Meu corpo livre das roupas estava arrepiado, a brisa que entrava pela janela agitando as mechas de cabelo que caíam sobre os meus ombros. Automaticamente senti falta do calor do corpo daquela garota. Sem conseguir mais me manter longe, levantei-me e caminhei devagar até a cama, me arrastando de quatro sobre o colchão como uma leoa à espreita de sua presa. Eu nunca vi nada mais atraente que Camila, nada mais vivo, nada mais jovem, nada mais livre. O mundo parecia estar todo dentro dela, sua alegria de viver fazia com que eu me sentisse uma adolescente outra vez.

Meus olhos correram a caveira mexicana tatuada na pele de suas costelas do lado direito, me fazendo perceber mais uma vez o quanto eu a amava. Em toda a minha vida desprezei tatuagens, nunca admirei aqueles desenhos ou todas aquelas frases soltas, mas aquela caveira… Ah, céus! Eu amava, eu a amei sobre aquela pele desde a primeira vez em que tive o prazer de lambê-la. Eu a beijei com todo o ardor, tracei todos os contornos, dobrei a língua em cada ponto daquele desenho exótico. Foi a coisa mais sexy que eu já coloquei a minha boca. Eu salivei com a lembrança, descendo o olhar pelas costas nuas com um leve brilho causado pelo suor. Suas pernas estavam um pouco separadas, sua deliciosa bunda embaixo dos meus seios, a brecha que a partia ao meio parecia implorar para que eu a violasse. E acredite, eu violei. Eu fiz isso durante todas as noites das duas semanas que estivemos juntas naquela mesma cama, não havia nada ali que eu já não tivesse explorado.

: - Você estava fazendo aquilo novamente.

Eu subi o olhar até seu rosto ao ouvir a voz arrastada, um arrepio cortando a minha coluna. Camila sorria, o rosto parcialmente afundado no travesseiro, as mãos embaixo dele. Ela havia acordado e eu nem mesmo percebi.

: - O quê?

Perguntei no meu fluente português, trabalhado no sotaque carioca de Camila, diga-se de passagem, muito excitante. Quando ela pedia para que eu a fodesse com força, gemendo o meu nome e abusando daquele sotaque maravilhoso eu gozava na mesma hora, fácil como piscar. A verdade é que ela me deixava louca, eu estava completamente perdida por uma Carioca de dezoito anos.

: - Me observando dormir. – Ela respondeu mexendo-se sobre a cama, embaixo do meu corpo ainda de quatro. – Sabia que olhar para as costas de uma pessoa adormecida pode fazer com que ela desperte?

: - Quem lhe disse isso?

Suspirei longamente quando ela se virou de barriga para cima, seus seios delicados saltando na minha visão. Mordi o lábio inferior.

: - Ninguém, é uma teoria que acabei de criar para tentar explicar o motivo de sempre acordar quando você me observa dormir de bruços.

Ela abriu um sorriso de canto e eu explodi em uma risada encantada.

: - Acho que podemos considerar essa sua teoria.

: - Nós podemos considerar qualquer coisa desde que estejamos em cima dessa cama, Sra. Jauregui.

Camila disse quando eu me deitei sobre ela, afastando suas coxas com as mãos para me aconchegar no calor delicioso no meio de suas pernas. Seus olhos brilhavam em diversão e malícia, olhos de adolescente atrevida, olhos de uma verdadeira ninfeta.

: - Você faz eu me sentir como “Humbert Humbert” se sentia perto da “Lolita”.

Ela sorriu de canto, perigosamente manhosa, se esfregando em meu corpo como uma gata, deixando para mim o ato de ronronar e gemer baixinho.

: - “A ponta da língua faz uma viagem de três passos pelo céu da boca abaixo e, no terceiro, bate nos dentes. Lo-li-ta”.

Camila narrou um pequeno trecho do livro, deixando-me observar sua língua rosada cruzar os limites de seus lábios e deslizar, suavemente, tentadoramente, sobre os meus. Que Vladimir Nabokov me perdoasse, mas eu precisava fazer apenas uma pequena alteração para completar o que iria, definitivamente, incendiar a minha noite.

: - “De calças práticas, era Karla. Na escola, era Camz. Era Camila na linha pontilhada onde assinava o nome. Mas nos meus braços era sempre Lolita”.

Senti-me tonta quando ela sugou o meu dedo indicador todo para dentro de sua boca, me observando com aqueles olhos que fazia de mim uma eterna escrava do pecado. Se existia uma frase daquele livro que se encaixava com a situação mais do que qualquer outra, era exatamente aquela que dizia:
“Tinha sido amor à primeira vista, à última vista, às vistas de todo o sempre.”

—  Por Gisele C.

eu queria muito editar postar pra vcs mas a preguiça ta maior e tal nao aguento ficar procurando fotos entao to postando bios especificamente pras minhas irmazinhas louis garotas likezinho ou itszaynes

você não tem o direito de reclamar da sua vida se você não é louis girl

com lagrimas nos olhos eu falei pro louis que amava ele e queria ele pra mim ele me empurrou pra saída dizendo garota eu curto a mesma fruta que você curte

[louis voice] sou linda sou gostosa tenho cara de cocota

minha mãe ainda não sabe que eu sofro por viado vulgo louis tomlinson

eu nao sei cara eu só amo o louis amo aqueles olhos aquele corpo aquela voz aquele louis pena que é gay

minha mãe não me criou pra mim crescer virar directioner especificamente girl de um garoto com a sexualidade duvidosa

meu choose tem duas namoradas maravilhosas eleanor calder e harry styles

as vezes eu tenho vontade de escalar o cristo redentor e me jogar de la de cima pra ver se esse louis sai da minha vida porque gente não da

que vontade de por o louis num potinho e deixar ele la morrer sufocado pra ver se esse garoto sai da minha vida eu não aguento mais tanto sofrimento

LIFESAVER É O CARALHO LOUIS TOMLINSON DESTRUIU A MINHA VIDA QUERIDAS

em dia de louis today a usuaria [seu user] entra em coma

ta vendo essa menina ai com cara de sem destino entao essa ai vai virar louis girl pra deixar de ser otariaE FOI ASSIM QUE TUDO COMEÇOU