nunca te irias

Ninguém além de sua família te ama de verdade. Até o seu amor que também dizia te amar intensa e verdadeiramente e que nunca iria te abandonar, pode te deixar, e isso pode parecer ainda pior quando o motivo vem do próprio ego de seu amante. Quando isso acontece, a sua alma parece morrer e seu corpo pode desejar ir junto…
—  João Pedro Tassinare Caretta
Exo reaction : Ao sentir sua falta.

BaekHyun 


O celular do rapaz brilhou e seu nome foi exibido no visor, por mais que ele estivesse extremamente cansado e já  pronto para dormir, não pensou duas vezes em atender a chamada em vídeo. 

Mas quando te viu, o coração dele apertou, queria você ao seu lado, podendo te abraçar e acariciar seu cabelos até que você dormisse em seus braços, e por mais que ficassem horas conversando por chamada - Ou apenas de encarando através da tela do celular.- , não se sentiria melhor até que estivesse de novo ao seu lado.

Originally posted by ethereal-baek

Kai

Pelo amor de Deus para de falar! – Suho diz tacando uma almofada na cabeça do rapaz.

Era tarde da noite e todos naquele dormitório queriam apenas dormir, mas isso tinha se tornado difícil já que JongIn não parava de dizer que queria que voltassem logo para casa para poder te ver, no começo todos riam da cara do amigo, mas agora já estavam começando a perder a paciência, sendo que a cada noite a falação aumentava. 

Originally posted by 305heaux



ChanYeol

– Chanyeol vamos em bora. – Suho chamava o garoto, eram os últimos naquele evento ainda, e o mais novo tinha “ enchido a cara ” e agora chorava de forma quase que engraçada e fofa dizendo que estava com saudades da namorada.

– Hyung, eu quero a S/n. – Disse tomando outro copo da bebida e passando a mão sobre os olhos.

– Então vamos busca-lá.– Não era verdade, ainda tinham que ficar mais alguns dias em Turne antes de voltar para casa, e por mais que Suho odiasse mentir e ver o rapaz naquela situação, essa era a única maneira de tirar ele dali.

Originally posted by chanyeolaconda

Sehun

Te ligaria muitas vezes, Durante o dia, perguntaria como você está e repetiria o quanto sentia a sua falta, mas durante a noite, tais ligações se tornariam bem mais “ quentes.”

– “Ya babygirl, eu tenho certeza que agora você esta imaginando eu te tocando, eu realmente queria fazer isso. ” – Por mais que você não quisesse imaginar, era inevitável, a voz rouca do homem, mesmo que através do celular fazia todo seu corpo se arrepiar.

– “ Finja que suas mãos são as minhas, e passe elas pelo seu corpo, faça o que você queria que eu fizesse.– Provocador, faria isso até que você gemesse para ele pelo telefone.


Originally posted by katherine8595

Chen

– “Com esta Ai?  Vai demorar muito para voltar? ”

– Oppa , eu só cheguei a dois dias!

Você tinha ido visitar sua família no seu país, e por mais que estivesse ali a pouco tempo, ele já não conseguia lidar muito bem com a falta que você fazia, era horrível não poder dormir ao seu lado e nem te ver todos os dias.

Com a diferença de fuso horário, ele ficaria acordado até muito tarde apenas para poder te ligar e tentar aliviar a saudade. 

Originally posted by 305heaux



D.O

– “ Você ta louco? O que ta fazendo aqui? ”

“ Desculpa, eu realmente não consegui espetar até o fim de semana”–  o garoto estava na janela de seu colégio interno, desde que você foi transferida de escola, só podia vê-lo aos fins de semana e isso já havia se tornado uma tortura, sendo assim, totalmente angustiado, ele sempre daria um jeito - mesmo que se arriscando - de te ver.

Ele entraria no seu quarto, que por sorte estava vazia e passaria o máximo de tempo o possível junto a ti, mesmo que corresse o risco de ter que esconder dentro do armário ou de baixo da cama caso ouvissem alguém se aproximando.

Originally posted by bezimiennytoshima

 

Suho

Era a primeira vez que tinha que ficar longe de você por um período consideravelmente grande, vocês sempre se conheceram, mesmo antes de começarem a namorar, se viam frequentemente, e por isso, ele tinha se tornado quase um “ dependente da sua companhia”.

Antes mesmo de sair pada viajem, já era possível dizer que estava sentindo saudades e principalmente  que queria voltar para casa e ficar junto a você, mas como isso não seria possível,  tentaria desfrutar da viagem, mesmo que em vários momentos se pegasse pensando em você e totalmente distraído do que acontecia a sua volta. 

Originally posted by lawlliets



Xiumin

Não achava que suas composições eram as melhores, mas sempre se arriscava a escrever canções quando sentia sua falta ou quando por algum motivo não podia te ter juntou a ele.

Fazia doces melodias com as cordas do violão, e a letra das canções variavam, algumas simplesmente perdiam o sentido, outras eram incrivelmente maravilhosas, falavam dos assuntos mais avariados, mas todos eles relacionados unicamente para você.

Se sentia extremamente orgulho quando considerava alguma dessas músicas boa o suficiente, e então passava a esperar atentamente pelo dia que te veria e que pudesse cantar para ti. 

Originally posted by ivana2299



Kris

Ele não conseguiu evitar o grande sorriso que brotou  involuntariamente em seus lábios ao ver-te abrir a porta depois de tanto tempo que ele esteve longe.

Incapaz de dizer qualquer coisa que tivesse nexo ou fizesse sentido, apenas te abraçaria com força,  querendo nunca mais ter que te soltar, e quando fizesse isso, repetiria varias vezes a si mesmo que nunca mais iria querer te deixar, mesmo que temporariamente.


Originally posted by wuyitaofan

Lay

– “ Oi, vamos voltar? Eu sinto muitas saudades e não consigo fazer nada sem você, por favor, me aceite de volta e eu prometo que serei um namorado muito melhor do que eu já era. ”

Ele seria bem direto ao pedir para que vocês recuperasse o relacionamento, mas manteria o bom-humor apenas querendo te ter de volta, facilmente venceria o orgulho e até mesmo esqueceria o motivo que levou o suposto término.

Originally posted by buylosecontrol-moved




Luhan

Os amigos até tinham o chamado para sair ou fazer qualquer coisa, porém ele negava, nunca tinha se sentido tão mal em um fim de relacionamento como estava se sentindo agora, a todo momento lembranças de vocês dois juntos entravam e saiam de sua mente em flashs rápidos.

Sabia que seus amigos não o entenderiam realmente, por isso preferia sair para beber sozinho, percebendo assim o quão de maneira tosca estava agindo, resolveu que venceria seu orgulho e iria atrás de você, pois era melhor do que ficar sofrendo e bêbado.

Originally posted by meiren-menglu



Tao

Um namoro a distância era a pior coisa para ambos, mesmo que desde de o começo soubesse que nem de longe seria fácil, se tornava cada vez mais difícil a medida que vocês se viam e depois tinham que voltar a ficar afastados por conta da maldita e grande distância, que os proporcionava cada vez menos encontros.

Mas ainda assim, mesmo sentindo tanto a sua falta, fazia o possível e o impossível para estar presente na sua rotina e em seu dia a dia,  incluindo várias ligações, mensagens, videochamadas, e tudo que pudesse fazer para compartilhar o que está fazendo.

Originally posted by taoswag

enquanto eu descia os dedos percorrendo seu corpo, eu pensei em um milhão de maneiras de satisfazer seus desejos carnais. o que você quer de mim? enquanto eu beijei cada centímetro da sua pele nua e você sussurrava ao pé do meu ouvido o quanto queria que eu sempre fizesse você se sentir assim, eu senti um vazio. o que você quer de mim? enquanto eu abria as pernas e rasgava a alma eu vi você me olhando com o olhar cerrado como quem me dizia milhões de segredos que findavam em apenas um: eu nunca iria te conhecer verdadeiramente. sabendo isso, o que você quer de mim?

quando ninguém está olhando e você me pertence no silêncio do seu quarto no meio de uma cidade caótica, o que você quer de mim? quando o erotismo finda e tudo que sobra somos eu e você por debaixo da casca, o que é que você quer? sou eu? quando você fechava a porta e me olhava como quem sabia todas as minhas verdades, quem é que estava me olhando de fato? não era eu dentro de você debaixo das cobertas, não era você de fato me olhando cansado dizendo me amar porque a verdade nua e crua é que dividimos uma cama, mas não dividimos quem somos.

quando todas as velas se apagaram e a luz do sol invadiu as frestas da sua cortina eu pude perceber que seus rodeios em me fazer acreditar nas palavras bonitas e nos toques bem posicionados terminavam no ponto final que era não ver quem você era por debaixo da casca

o que você quer de mim? quem é você?

abrir a porta para alguém é deixar que essa pessoa conheça todos os cômodos da casa que você é, mas eu só conheci seu jardim, só conheci a sua porta de entrada. eu fantasiava sobre dias normais e conversas normais em que tudo que você queria era me conhecer de volta [eu me apaixonei pela fantasia de que quem você era queria amar quem eu sou]

mesmo sem te conhecer por debaixo da máscara eu me obriguei a te desconhecer e esquecer seus traços

quando o prazer acabou e tudo que sobrou foram as lembranças de algo que quase foi amor, de alguém que eu quase conheci, eu nunca soube quem você era. 

foi um prazer te [des]conhecer

E eu queria que você estivesse aqui, sabe? Sinto falta de poder te abraçar, te beijar, te ter comigo, mas é difícil pra mim.
Quantas vezes eu já quis dizer o quanto você era especial e que nunca iria te deixar, mas antes disso você me deixou.
—  Thalysson Gomes
Imagine - Liam Payne

Oi gente! Eu estou muito, muito, muito feliz com as ask de vocês dizendo o que estão achando da minha escrita, eu sinto mais vontade ainda de continuar escrevendo. Esse imagine foi um pedido especial feito pela @maytrindex; espero que gostem desse também! Ah, amanhã não teremos imagine, mas na segundas voltamos com tudo! Beijocas


- Sabe, esses dias eu estava pensando, devíamos agendar a data do nosso casamento. – Liam falou enquanto brincava com meus dedos.

- Você não acha que é cedo demais? Ainda nem terminei a faculdade. – Dei de ombros.

- Bom, estamos juntos a seis anos, você já é minha noiva. Acho que podíamos fazer algo pequeno e a aproveitar com a nossa família. – Ele me encarou, aquela sala estava ficando quente.

- Acho que ao invés de fazer um casamento, devíamos começar a procurar um lugar para morar. Nós dois juntos. -  Suspirei. – Sabe, estamos cada um em um lugar; devíamos nos preocupar com isso, o casamento podemos pensar com mais calma.

- E, bom, depois que casarmos vamos ter várias crianças, né?! – Comecei a suar. – Quero ter muitos filhos com você! – Ele se inclinou para me beijar, mas eu não o retribui.

- Desculpa. – Me levantei.

- (S/N), o que aconteceu.

- Eu…. Olha, eu tenho que ir…. Sabe, a faculdade.

- Não, (S/N)! Me explica o que aconteceu aqui! Primeiro você não quer casar e agora que eu falei de filhos você quer fugir! Você não me ama mais?

- Eu preciso ir para casa. – Peguei minha bolsa. – Eu te ligo. Mais tarde.

Conturbada, sai do apartamento do Liam às pressas. Eu estava suando no meio do inverno. Estava nervosa. Não queria tocar no assunto filhos nunca, por mais que soubesse que esse dia chegaria. Amava Liam mais do que tudo, mas jamais seria capas de dar o que ele mais queria: uma família.

Eu estava tão assustada que a última coisa que eu queria era ver Liam naquela semana e por tamanho pavor fui passar um tempo na casa de um dos meus amigos da época da escola, Vitor. Essa semana virou um mês, eu troquei o número do meu celular e tempos depois, mal saia de casa. Vitor me levava e me buscava na faculdade e eu me afastei de todas amizades que eu mantinha por conta do relacionamento com Liam.  

Vitor me recebeu na sua casa de braços abertos e eu desabei em lágrimas, contando a ele o que havia acontecido.

Foi uma sexta tumultuada por conta da faculdade e minutos depois que eu cheguei na casa de Vitor a campainha tocou e nos demos de cara com Liam. Vitor me perguntou mais de três vezes se ele deveria conversar com Liam, mas como eu não teria forças para contar minha história, permiti que Vitor fizesse.

- Liam, eu quero que você se acalme para que possamos conversar. – Ouvi Vitor apaziguar as coisas e Liam bufar impaciente. – A conversa é sobre um assunto bem sério. Você tem que parar com esse seu chilique.

- Está bem. O que de tão sério você tem para me falar? – Liam começou a fazer um barulho estranho com a boca e logo em seguida riu. – Nem precisa me falar, eu já sei.

- Sabe do que? – Por um breve momento meu coração parou e eu me senti sem ar.

- Você e ela resolveram me fazer de corno a alguns meses e agora ela não tem coragem de admitir. Uh, acertei, é?!

- Como a (S/A) pode gostar de alguém tão babaca como você? – Do lugar onde eu estava, vi Vitor se levantar. – Senta aí e me escuta, por que se não o fizer, eu mesmo faço questão de sumir com a (S/N).

Por instantes, a sala ficou um silêncio e eu me vi obrigada a descer mais um degrau da escada. Ali, puder ver melhor onde Liam estava sentado e cara de bravo de Vitor. Vitor suspirou e sentou ao lado de Liam.

- A um tempo atrás, antes de vocês se conhecerem, a (S/A) teve algumas complicações de saúde e ela se viu obrigada a tomar um remédio controlado. – Vitor suspirou e minhas lagrimas passaram a escorrer no meu rosto. Era cruel ouvir minha própria história. – Ela ingeriu o remédio por anos e acho que ainda costuma tomar quando ela acha necessário. Mas esse remédio, como todos os outros, tinha contraindicação, e o efeito desse foi a deixar ela estéril. Ela sabia do que aconteceria, mas a vida dela estava em jogo e nada seria mais importante do que isso. Você não precisa ficar se vai pressionar ela a ter filhos, não se sinta culpado por isso você não sabia, mas repense no que vai fazer a partir de agora.

- Eu a amo. – Liam suspirou e sua voz falhou. – Eu faria qualquer coisa por ela. Eu. Eu quero falar com ela. Onde ela está? Por favor, me deixe; me deixe falar com ela.

- Ela está no andar de cima. Vou deixar vocês conversarem; mais trade eu volto para casa. – Vitor se levantou e me encontrou com o olhar. – Qualquer coisa, me liguem.

Acenei com a cabeça para ele e o vi sair da casa. Segundos seguintes, Liam levantou e me viu, um soluço alto escapou dos meus lábios.

- Ah, meu anjo. – Liam andou rápido até onde eu estava e me tomou em seus braços. Um abraço apertado de tirar o folego. – Você devia ter me contado.

- Eu tive medo. Eu te amo demais, Liam. A rejeição me assusta. – Me vi pequena com seus braços ao meu redor.

- Eu sinto muito. Pelo problema que você teve; pela medicação que teve que tomar; por eu ter sido um babaca; por não ter te passado confiança suficiente para você ter certeza de que nunca eu iria te deixar. – Ele afrouxou o abraço e me encarou. – Eu quero sim ter filhos, mas isso é uma coisinha das tantas outras coisas que eu quero.

- Liam, eu nunca iria te dar um filho. – Solucei alto. – Nunca! É impossível. Eu não posso gerar uma criança.

- Eu entendi isso! E me entristece demais saber que eu não vou ter um filho com a mulher que eu amo. Mas temos tantas outras coisas para imaginar. Sabe, podemos ser só nós dois, podemos adotar, teremos sobrinhos para alegrar a casa aos finais de semana. Mas você não pode mais me abandonar ouviu. – E foi nesse instante que Liam começou a chorar.

- Liam, eu…

- Nunca mais! Eu me vi perdido, rodei a cidade inteira na noite que você saiu. Eu me preocupei, me assustei com o que poderia ter acontecido. Não faça mais isso comigo. Você me arrebentou.

- Sinto muito. – Foi a única coisa que eu consegui dizer.

- Vamos para casa? – Acenei com a cabeça. – Ah, eu ainda quero um casamento e uma casa só para nós dois. Vai desistir disso também?

- Eu não desisti de ter um filho, apenas não posso. – Suspirei. – Mas se você aceita, quero passar os dias mais felizes e os mais difíceis ao seu lado. Você não sabe o quanto eu amo você.

- Vai lá buscar suas coisas! Te espero aqui. – Liam se inclinou para me dar um selinho e eu emendei com um beijo quente, estava agarrada aos seus cabelos enquanto ele apertava minha cintura, por baixo da blusa. - Eu te amo!

Imagine Niall

Poderia fazer um do Niall em que eles estão brigados, mas mesmo assim não conseguem não ficar juntos?



 Desde que voltei a falar com o meu ex namorado, Niall tem me parecido muti inseguro, soltando muitas farpas perto de mim, não sabia que ele poderia ser tão ciumento. 

- CARALHO (S/N), É DIFÍCIL VOCÊ TENTAR ME ENTENDER? -socou a mesa enquanto bufava.

 Não perdi a pose um segundo sequer, o respondi tranquilamente como se estivéssemos conversando educadamente. - Te entendo perfeitamente amor, você está com ciúmes.

- Ciumes? -ele se aproximou. - Por favor né? Já passamos dessa fase…

- Já passamos dessa fase Niall? Então você não me ama mais, se não é ciumes, é desconfiança. -pausei. - Você desconfia que eu esteja fazendo algo que não deveria? -olhei nos olhos dele. 

- Eu não sei, esse cara só voltou para infernizar nossas vidas. -saiu me deixando chocada com o “eu não sei”. Saltei da cadeira quando eu o ouvi batendo a porta da sala com força.

 Tentei contato com ele através do telefone por umas dez vezes, nada! Ele não me deu um sinal de vida. Niall e eu somos casados há 3 anos, sempre fomos cúmplices e unidos, não conseguíamos ficar longe um do outro por muito tempo. Mas eu estava chateada, “eu não sei” piscava em minha mente, me fazendo me sentir preocupada por ele não me amar mais e por isso desconfia, ao mesmo tempo culpada, por permitir que Brandon voltasse.


 No fim da noite Niall voltou, não trocamos uma palavra, ele não jantou o que eu havia preparado e nem dormiu ao meu lado em nossa cama. O dia seguinte foi similar, sem trocas de palavras. Até que no fim da noite, novamente, fui até meu escritório estudar um pouco. Me assusto ao encontrá-lo lendo minhas composições.

- Amor, isso aqui é incrível. -disse sorrindo, me mostrando o papel. 

- Obrigada. -fui seca, involuntariamente, mas na verdade eu fui pega de surpresa, não esperava o encontrar ali. 

- Você escreve muito bem. -se aproximou. - Sinto falta de cantar suas palavras. -beijou minha testa.

- Me desculpe por duvidar de você babe. -acariciei seu rosto. - Me desculpe fazer ele presente em nossa relação. -ele me abraçou. 

- Tudo bem meu amor, eu nunca desconfiei de você, eu só nunca gostei dele, nós dois sabemos o quanto ele te fez sofrer. -dizia próximo ao meu ouvido. Olhou em meus olhos. - Eu te amo muito, a cada dia mais, eu só quero te proteger, eu jurei que nunca mais ninguém iria te machucar. Me desculpe por ter sido um ogro ontem. -eu sorri ao ouvi-lo 

- Eu te amo meu príncipe. - nos abraçamos apertado e nos beijamos. Em seguida partimos juntos para o seu mini estúdio  e cantamos algumas das minhas composições, apenas voz e violão, ah como meu bebê toca bem. 


 Niall e eu somos sim a prova que existem duas metades que se completam para nunca mais se soltarem. Não eramos capaz de fazer um mal ao o outro. Desde que nos tornamos melhores amigos, lá na puberdade, nos mostramos muito fiel um ao outro. Nossa lealdade nos mantem fortes, nos faz descobrir que nos amamos mais a cada dia que amanhecemos juntos. 

Pedido: Vc pode fazer um do Niall em que ela tá de TPM e eles brigam e a mãe dele ver tudo e fala na cara dela que ela não é Boa o suficiente pra ele então elas brigam e a sn sai da casa dele e depois de um tempo ele vai atraz dela.?

           Hoje provavelmente não era uns dos melhores dias da minha vida, tudo, tudo, mesmo estava dando errado. Meu chefe tinha brigado comigo por um motivo idiota e para pior tudo eu estava de TPM e tinha um jantar em família na casa do Niall que obviamente não era bem vinda, principalmente porque a mãe ele por algum motivo não gostava muito de mim e eu sempre fazia de tudo para agrada-la, mas nada adiantava e o Niall simplesmente não fazia nada em relação a isso, tá eu sei que ela é sua mãe, mas eu não estava mais aguentando essa situação. Assim que cheguei a casa coloquei um vestido azul escuto que chega aos meus joelhos e prendi o cabelo em um rabo de cavalo, não passei quase nenhuma maquiagem não estava a fim de me arrumar tanto.

           Depois de alguns minutos cheguei à casa do Niall e o seu pai me recebeu com um sorriso e um braço, pelo menos alguém gosta de mim aqui, depois de cumprimentei Bobby fui em direção à sala e vi Theo sentado assistindo televisão cheguei perto dele e dei um abraço de ursos, ele começou a da risada. – Oi tia. – Como ele estava grande há pouco tempo atrás ele mal sabia dizer meu nome e agora já esta andando e falando tudo corretamente.

           Niall apareceu na porta da sala e venho me abraçou e me deu um selinho. – Acho que alguém roubou você de mim. – Ele disse se referindo a Theo que continuava assistindo um desenho na televisão.

- Ele é um ótimo menino. – Disse mexendo em seus cabelos loiros.

           Depois de algum tempo fomos todos jantar, a mãe do Niall não disse uma palavra para mim, realmente ela não era a minha maior fã, mas mesmo assim almocei e conversei com todos, mas o celular do Niall não parava de vibrar se quer um segundo e eu já estava começando a ficar irritada com essa situação. Ele pegou o celular do bolso e eu olhei para a tela para saber quem era que queria falar tanto com ele, assim que vi meu sangue ferveu, era a ex-namorada dele.

- Ótimo. – Sai da mesa.

           Ele ainda continuava falando com essa garota depois de tudo, ele sabia o quanto o eu a odiava e ele prometeu olhando dentro dos meus olhos que não tinha mais nenhum vinculo com essa garota. Estava pronta para entrar no meu carro quando senti a mão do Niall pegando no meu braço e me puxando com delicadeza.

- Eu não tenho nada com ela. – Ele disse falando baixo.

- Não? E todas aquelas mensagem, vai dizer que ela começou a mandar isso sem motivo algum? – Eu estava tão irritada que nem mesmo percebi que estava gritando.

- Eu te amo, eu nunca iria te trair com ela. – Niall abaixou a cabeça. – Ela só mandou todas essas mensagem porque precisa de ajuda.

- Ajuda que ela quer e para você foder ela? – Disse me virando.

- Talvez ele foi procurar ela porque você nunca vai ser boa o bastante para ele. – Escutei a voz da Maura, era só que me faltava. Eu não disse nada não valia apena discutir com ela, apenas liguei o carro e sai.

           Depois de tudo aquilo Niall me ligou umas três vezes, mas não atendi nenhuma vez, estava cansada demais para uma briga então simplesmente ignorei. Já fazia uma semana que eu não falava com Niall então eu acho mesmo que esse relacionamento chegou ao fim. Assim que abri a porta da minha casa meu coração quase pulou pela a boca quando vi Niall sentado no meu sofá com um buque de flores.

- Niall, o que você está fazendo aqui? – Disse me aproximando, não estava com raiva e sim surpresa.

- Eu acho que fui um idiota por não ter te defendido e não te explicado o que estava acontecendo. – Ele se levantou e caminhou em minha direção e me deu o buque. – Eu só quero te mostrar o quanto você é especial. – Ele passou a mão na minha cintura e aproximou nossos corpos.

- Ela é sua mãe, está tudo bem. – Eu disse abaixando o olhar.

- Não está ela tem que aprender que é você e sempre vai ser. –Quando ele disse ‘’sempre’’ meu coração parou.

- Sempre?

- Sim. – Ele tirou um anel do seu bolso e ajoelhou na minha frente. – Quer casar comigo?

- Sim, sim. – Disse chorando de alegria.

Hoje só pode ser domingo.
Os dias foram mais melhores, mas depois de sua partida tudo ficou sem graça, sabe, eu sinto a sua falta e é isso o problema eu sinto falta de tudo e tudo em minha volta traz tua falta, quando partiu eu jurei que nunca mais iria te amar novamente e ainda disse aquele velho texto decorado que já tinha guardado a anos para se caso alguém chegar a partir sem pensar duas vezes. Irá partir com a certeza que nunca mais irá ter o que deixou pra trás. E hoje depois de 3 meses e 4 dias em um pleno domingo ele decide ligar, mesmo que eu não sinta mais nada por ele o meu coração insiste pulsar rápido isso é inevitável. Será que é amor ? Ou eu gosto de sofrer ?
— Alô, Julia ?
— Alô . “ Eu sabia que era ele no telefone, mas sabe depois de tantos meses, ele resolve ligar pra que ?.” Sabe isso chega ser assustador, eu ainda sentir algo por um traste como ele, enfim. Vai passar, não vai ser uma ligação boba com um dialogo de 5 minutos que irei perdoá-lo “
— Ta tubo bem ?
— To levando, o que você quer ?
— Ah, eu quero conversar…
— Nos não temos nada que conversar, aliás, nos não temos nada em que falar, tentar falar comigo só vai deixar as coisas mais piores, por favor, me esqueça e finja que eu não existo.
— Não desligue, por favor…
— Adeus.
Sei que eu fui meio grossa mas se eu ficasse ali por alguns minutos a mais eu iria perder a minha pose de durona e iria me entregar novamente. Enfim o melhor eu já fiz.
Julia, no fundo sabia que amava muito ele, mas não queria aceitar isso, ela nunca aceita alguém que a magoa tanto e depois foge como se não tivesse nada a perder, eles se amavam, bom a Julia o amava-o
No dia que ele foi ela ainda disse: Só não deixa eu deixar de lado. Não deixa eu me arrepender, não deixa eu querer largar tudo pra trás. Não me deixa ficar como tanto faz. Porque caso eu decida não ligar mais, caso eu decida desistir, eu não volto atrás. Não tem saudade, não tem nem papo meia boca. É simples: se eu for, eu não volto mais.
Ela estava tão disposta a perder a única coisa de valor. E perdeu. O que ela disse não adiantou de nada, só teve mais motivos para o garoto partir pra outra, ele tem cara que não quer levar nada a sério, quer se divertir e tudo mais. E um garoto igual aos outros, machucam uma garota e depois partem pra outra sem hesitar.
È a vida ou melhor isso é amor de uma pessoa, o que mais dói é amar por um e sofrer por dois. E tudo isso aconteceu em um domingo, um domingo qualquer e morgado, tudo poderia acontecer mais e aconteceu o que ninguém poderia esperar, o que ela nunca esperava. Ele ligar depois de meses e querer conversar normalmente, como as velhas pessoas dizem. Hoje só pode ser domingo.
—  Guilherme. 
{…} E eu queria que você estivesse aqui, sabe? Sinto falta de poder te abraçar, te beijar, te ter comigo, mas é difícil pra mim.
Quantas vezes eu já quis dizer o quanto você era especial e que nunca iria te deixar, mas antes disso você me deixou.
Na verdade mesmo, não sei por onde começa, muitos vão dizer “ué, pelo começo” mas o que acontece quando não sabemos onde é o começo disso tudo? Enfim. Eu não to bem, deu pra percebe? Não né? Eu sei, eu ando segurando esse sorriso por mais tempo pra que ninguém venha com perguntas do tipo “o que ta acontecendo com você?” e mesmo se me perguntassem, eu não saberia responder, só sei, que ando triste, insegura com tudo, com medo, com vontade de apenas não existi, eu tento, juro, tento muda, tento fica bem, mas não da, tudo parece em vão, quando parece que eu to conseguindo tudo desmorona outra vez. Sabe quando você senti falta daquela amiga que disse que “nunca iria te deixa, que sempre iria esta ao seu lado”? Pois é, e dói, parece exagero meu, mas não é, dói sabe que você não consegui mante nenhuma amizade verdadeira. Sabe quando você precisa daquele abraço bem forte que te proteja e te faça fica bem? Pois é, eu to precisando de um desse, só que é o abraço daquela pessoa que esta a quilômetros de distancia de você, é dela que eu preciso, é do abraço dela que preciso, ta tudo uma grande merda, tudo parece que esta desistindo de me. Sabe quando você se senti sozinha de verdade? É assim que eu vivo me sentindo de umas noites pra cá, de uns tempo pra cá, eu ando quieta, em silencio esperando que alguém venha e não diga nada apenas me abrace e diga que essa dor vai passa, que tudo vai fica bem, por que de verdade, eu não sei ate quando eu consigo aguenta isso tudo, eu não sei, só sei que ta difícil e eu não sei ate quando irei aguenta.
—  Isso vai passa né? Diz que vai, por que eu não aguento mais isso.
Ao longo de nossas vidas todos nós precisamos fazer escolhas,eu escolhi te deixar livre pois senti o quanto você estava infeliz e gritava por liberdade. Sinto sua falta todos os dias e sinto que isso não vai passar tão cedo. Eu apesar de tudo te entendo,você precisa se encontrar,precisa saber o que quer e o que realmente sente. Você precisa ficar em silêncio conversando com sua alma e o seu coração e se organizar. Tirar de ti toda essa bagunça que está por dentro e se libertar de medos e inseguranças. Eu prometi pra ti no dia em que te conheci que nunca iria te deixar,e eu não vou te deixar. Estarei sempre aqui,cuidando de você,te dando força mesmo que de longe. Desde que te deixei partir sinto uma dor imensa em meu peito,pois nunca amei alguém como amei e amo você.Nunca senti por ninguém a saudade enorme que eu sinto de você. Eu sei que fiz a escolha certa,era o que você precisava e eu quero sua felicidade mesmo que não seja comigo. Quero ver você bem,quero que você confie mais em você,quero que você seja forte independentemente de tudo,não deixe nada nem ninguém te magoar. E quero que saiba que você não me magoou,estou indo bem lidando cada dia com a falta que você me faz. Sei que não precisa de mim,sei que seu coração nunca foi meu. Mas o meu coração sempre será seu e você nunca vai sair de mim. Voe alto meu amor,encontre a felicidade. Eu sempre lembrarei de você.
—  Voe alto meu amor,encontre a felicidade.

Sabe todas aquelas vezes que você brincava dizendo que eu tinha te esquecido? Naquele momento, eu tinha vontade de te dizer que eu nunca te esqueci, e nunca iria esquecer; que eu penso em você todos os minutos da minha existência, e que você é uma das pessoas mais importantes da minha vida. […] Acontece que eu te amo, garoto. Como nunca amei ninguém. Eu quero o teu bem, como nunca quis o bem de outra pessoa assim. Quero te ver feliz, sorrindo. Querer é pouco, porque eu necessito te ver sorrindo, com esse sorriso lindo que você tem. Eu nunca te disse nada disso, não é mesmo? Quando você dizia que não estava bem, eu também me sentia mal, mas o que você não sabe, é que eu tinha vontade de tomar toda sua dor pra mim, sofrer no seu lugar, só pra te ver feliz, eu seria, e ainda sou capaz disso. Nem me pergunte o porquê, pois nem eu mesma sei. Eu lembro como se fosse hoje. Quantas noites em claro pensando em você eu passei… Mas o incrível, é que no outro dia, eu acordava totalmente descansada, como se tivesse dormido a noite toda. Quantas vezes eu me peguei imaginando você ao meu lado. Daí eu me dava conta que nada era real, que era coisa da minha cabeça, e voltava a ficar triste. Sim, isso mesmo, porque quando eu pensava em você, sempre ficava feliz, nem que fosse por um instante, um sorriso abria no meu rosto, e eu me sentia nas nuvens. Aí você se pergunta por que eu ficava assim, mesmo sabendo que essas fantasias não eram reais. Mas sabe, eu sempre sonhava, tinha esperanças, fé que um dia tudo isso se tornaria verdade. E foi essa esperança que nunca me deixou desistir. Mesmo quando eu lia algo que me deixava triste, ficava com ciúmes quando via você conversando com outras meninas, elogiando, ou trocando carinhos. Eu nunca desisti. Sofria. Chorava. Mas não desisti, muito pelo contrário, criava mais forças ainda, para lutar por você. E eu me odeio por te amar tanto assim. Pode parecer loucura, mas quando eu estou sozinha, eu mesma me xingo, chamo de idiota, de boba, por gostar tanto assim de uma pessoa, mesmo sabendo que ela não quer nada comigo. Mas este sentimento sempre foi, e é até hoje, mais forte que eu. Eu não consigo controlar ele. Eu juro, que muitas vezes tentava não falar com você, não puxar papo no msn. Tentava me segurar, mesmo morrendo de vontade. Mas quando eu percebia, já tinha falado. Era mais forte que eu. Mas muitas vezes também, eu aguentei firme, esperava você falar. E eu lembro que toda vez que falava, ficava arrependida depois, pensando que você ia me achar muito chata, sempre pegando no seu pé. Pode ser bobagem, mas eu sempre, sempre tinha a impressão de que estava atrapalhando, incomodando você. E eu confesso que nunca senti nada disso por ninguém. Esse friozinho na barriga cada vez que sabia que ia te “ver”, eu ficava sem fala, sem ação. Toda vez que você entrava no msn, meu coração disparava. Eu ficava minutos e minutos com a sua janelinha do msn aberta. Pensando se ia falar ou não. Olhando pra sua foto. Pensando, e pensando mais ainda em você. No que você podia estar fazendo. […] Eu cheguei até a salvar umas fotos suas no meu celular, pra quando quisesse lembrar do seu rosto ir lá e olhar. Quer dizer, não preciso de fotos para lembrar de você, do seu rosto, porque desde a primeira vez que eu te vi, não consegui esquecê-lo. Antes de dormir, eu fechava os olhos, imaginava você, e dizia: “boa noite, dorme bem”, religiosamente, todos os dias. Eu cheguei até, a tirar uns print’s de algumas das nossas conversas no msn, pra depois olhar, de novo e de novo, e sentir a mesma sensação que sentia quando você falava aquelas coisas. Eu me lembro, que não conseguia passar um dia sem falar com você, que já sentia saudades. Imagina quando eu viajei, e passei aquele tempo todo fora? Sem falar com você. Eu não parava de pensar em você nem por um segundo. E quando entrei no msn, tinha chegado uma mensagem sua dizendo: “saudades”. Lembra? Eu lembro. Pois é. Eu me lembro de tudo. Tudo que eu passei com você, cada conversa, cada coisa que você falava, eu me lembro de tudo. Tudo. Desde a primeira vez que nos vimos, nos falamos, até a última vez. E eu confesso, que nunca imaginava que ia sentir isso por você, nem por ninguém. Demorou um pouco pra eu entender o que estava sentindo. Entender que realmente, era amor. E eu fiquei surpresa, achei que pudesse estar enganada, que era só uma paixãozinha de adolescente. Que ia passar em um mês, ou dois, no máximo. E olha eu aqui ainda. Olha quanto tempo se passou. Meio difícil de acreditar que eu não consegui te esquecer, nem por um momento. Até pra mim, isso é muito estranho. Quantas e quantas vezes eu repeti, pra mim mesma: “eu não gosto dele, eu não gosto dele, eu não gosto dele.” Tentei sentir ódio de você, ficar com raiva, pra ver se te esquecia, se parava de gostar de você, e começava a sentir outro sentimento, pra poder só querer ficar longe de ti. E eu acabei descobrindo que isso era impossível. Isso mesmo, impossível. Eu queria te odiar por te amar tanto, por não conseguir tirar este sentimento do meu coração. Gostaria de te odiar por você ser tão idiota. Sim. Tu é idiota. Alias, eu sempre tive essa mania, essa necessidade de te xingar, né? Sempre! E você sempre percebia, que eu te xingava, por que te amava. Bem, você sempre soube que eu te amava. Todos aqueles meus “eu te amo”, não eram apenas de amigo para amigo, eu queria algo mais, muito mais. Queria você pra mim, queria te chamar de meu. Eu sonhava com isso todos os dias. Sempre achei o seu nome lindo (tudo em você é lindo), seu sobrenome, como eles se encaixam bem. Quem sabe até, eu sonhava em ganhar o seu sobrenome pra mim. E colocá-lo também, nos nomes dos nossos filhos. Opa, to exagerando né? Filhos? Casar? Mas é a pura verdade, eu sonhava até com isto. Pra você ver como eu sou maluca. E como pensava que você seria o homem da minha vida. Sabe aquelas pessoas que entram na nossa vida, quando menos esperamos, e elas vão ficando, e ficando, e quando vemos, já não conseguimos viver sem elas? É você. […] No começo, eu pensava no acaso. Que eu te encontrei por acaso, que a gente se conheceu por acaso, que eu comecei a gostar de você por acaso, e que tudo isso iria passar logo, logo. Tentei várias vezes, colocar na minha cabeça que eu gostava de outro menino. Tentei gostar de outros meninos. Mas não deu certo. Tentei te esquecer de todas as formas, e parece que nenhuma delas deu certo, não é mesmo? Porque até hoje, eu não consigo deixar de te querer. Eu nunca consegui negar pra ninguém que gostava de você. Minhas amigas sacaram logo, toda vez que eu falo em você, perto delas (quase sempre), elas dizem que eu falo de uma forma tão sei lá, elas dizem que meus olhos brilham, e que eu fico feliz, sorridente só de falar seu nome. Até as pessoas que nem me conhecem direito, já sabem. Mas, quem é que não sabe que eu sou louca por você, né? Deu pra perceber que tudo que estou falando, está no passado, né? “gostava, pensava, sonhava, imaginava”… Não pela razão de eu não fazer mais isso; porque eu ainda faço. Mas muitas coisas mudaram, de uns tempos pra cá. Antes você se mostrava interessado, mostrava gostar de mim, até dizia que me amava. A gente era tão carinhoso um com o outro, tínhamos um relacionamento tão lindo, meigo. Mas já faz um bom tempo que tudo isso acabou. Do nada você parou com essas coisas, não diz que me ama, não fala mais comigo, só se eu puxar papo. Está frio, ignorante, cada vez que falo alguma coisa. São raras as vezes que você é simpático, hoje em dia. “Simpático”, entre aspas né? Porque pra vista do que você era antes… E sabe, eu sofri, e ainda sofro muito com isso. Chorei, e chorei muito. Senti, e ainda sinto saudades absurdas de quem você era antes. E todos os dias eu me pergunto: “Onde será que foi parar aquele garoto doce, meigo, legal, simpático, e que só me tratava bem? Onde ele se meteu? Por onde ele anda? Será que ele voltará um dia?“. E até hoje, ainda não consegui achar, uma resposta sequer, para qualquer uma dessas perguntas. Eu me culpo tanto por isso. Me pergunto, onde será que eu errei, pra você se transformar nisso aí. O que eu fiz? E o que eu posso fazer pra ele voltar. Já tentei de quase tudo, mas não deu certo. Olha, já se passou bastante tempo, e eu confesso que não estou mais do mesmo jeito, mudei, o tempo meio que me curou de você, apesar das lembranças voltarem, e me fizerem lembrar de tudo que senti por você, e perceber que ainda sinto, apesar de não querer, de ter percebido que não vai dar certo mesmo.. Acho que eu desisti de você, cansei de correr atrás, vi que não tinha futuro, que eu estava me esforçando por uma coisa que nunca ia acontecer. O sentimento esfriou, e não, eu não te esqueci. Apenas estou esperando o tempo me curar (se é, que isso é possível). Apenas me dei conta que não vai acontecer, nada daquilo que eu planejei, e sonhei tanto. Me conformei, de certa forma. Então, nem estou lutando mais. Mas pode ter certeza, que aqui dentro eu ainda te amo muito e esse amor pode mudar, pode virar apenas amor de amigos, mas tenha certeza, que nunca deixará de ser amor, que só quer o seu bem, que ainda sofre calada por você, que reza todos os dias pra você ser feliz, encontrar alguém que te faça feliz, te faça sorrir. Enfim, eu só queria te dizer, que eu te amo muito, muito mesmo, imensamente, infinitamente, e por mais que você faça tudo comigo, eu não vou deixar de te amar, porque você virou eterno pra mim. Meu primeiro amor, “amor” de verdade. Porque, não é preciso ter uma história com a pessoa, ou viver com ela, né? Mesmo só amando-a, não deixa de ser amor, o primeiro amor. E não dizem que a gente nunca esquece o primeiro amor? Então. Nunca. 
Fica bem, lindo. Seja feliz, te desejo tudo de melhor na sua vida, espero que você encontre alguém que realmente te faça feliz, que te faça parar de fazer essas besteiras todas. Não importa o que aconteça, eu vou sempre estar do seu lado, pode ter certeza disso. Conta comigo pro que você precisar. Eu vou estar aqui, mesmo se não quiser, mesmo se não precisar, ou merecer. Vou ser sua amiga sempre, nas horas boas e ruins. Porque eu te amo. Eu amo mesmo.

Pedido: Faz um do Louis em que o pai da Sn paga para ele (Louis) se casar com ela e depois que eles já são casados passa um tempo e o Louis acaba se apaixonando de verdade só que a Sn descobriu o que o pai fez. Se puder com final feliz - natischmidt-1d

*Aqui nesse link http://hot-1d-imagine.tumblr.com/pedidos  vocês podem ver quais e a ordem que em os imagines vão ser postados, se o seu não estiver na lista é porque infelizmente não chegou, vou estar sempre atualizando a lista*
***

Imagine do Louis:

(POV Louis)
Eu tinha sido pago para me casar com a (S/n) e foi o pai dela que me pagou mais de dois milhões de dólares. Eu comecei planejando a maneira como ela iria me conhecer, que foi em uma festa que o pai dela deu. Começamos a conversar e percebi que ela era uma mulher maravilhosa, mas estava mais afim do dinheiro mesmo, eu PRECISAVA daquele dinheiro e talvez um sexo selvagem com ela, afinal não posso negar que a mulher é extremamente gostosa.

Mas quando finalmente depois de dois anos, nós nos casamos eu devo confessar que meus sentimentos por (S/n) estão cada vez me sufocando. Eu a amo, meu sentimento antes apenas de proteção aumentou e virou um amor, claro que eu já disse que a amo, mas era apenas da boca para fora para poder concluir minha missão que era me casar com ela, mas agora eu realmente me apaixonei por ela.

Agora eu estava terminando de fazer amor com minha mulher, quando eu atinjo o orgasmo eu encaro (S/n) bem fundo nos seus olhos lindos e que me conquistam a cada dia e vejo ela sorrir.

- Eu te amo muito – Digo com a sinceridade exalando da minha voz e ela sorri e me beija apaixonadamente .

- Eu também te amo muito Louis – Ela me responde e meu coração parece que para com suas palavras, mas volta a bater mais rápido ainda. Me deito e puxo seu corpo quente para perto do meu e dormimos juntos.

(POV S/n)
Eu estava bastante feliz com o meu casamento, Louis é o homem que eu amo e fiquei bastante surpresa quando ele me pediu em casamento, acho que aquele dia foi o mais feliz da minha vida, foi para ele que eu me entreguei de corpo e alma, foi com ele que tive minha primeira vez, com quem eu me apaixonei pela primeira vez.

Eu estava descendo as escadas e indo em direção ao escritório de Louis, queria falar com ele, mas acabei parando no meio do caminho quando escutei vozes vindas de lá. Me aproximo da porta e as vozes ficam mais claras de se ouvir.

Percebo que é a voz do meu pai e a de Louis.

- … Eu entendo – Louis diz calmo.
- Eu paguei para você se casar com a minha filha e para te ajudar, agora que já vez isso, eu posso descansar em paz sabendo que vou deixar a empresa em suas mãos – Meu pai diz e eu começo a me treme e meus olhos marejarem, Louis foi pago para se casar comigo, ele não me ama, ele é apenas ambicioso e interesseiro, e o meu pai um machista ridículo que acha que eu não posso ser uma CEO boa por ser mulher, estou com tanta raiva dos dois.

Entro no escritório com tudo, sinto as lágrimas descerem pelo meu rosto.

- SEUS MENTIROSOS, NOJENTOS – Grito e eles me encaram assustados.
- ENTÃO FOI TUDO UM PLANO, PAGAR ELE PARA SE CASAR COMIGO PARA ELE PODER ASSUSMIR AS EMPRESAS , SÉRIO ISSO? QUANTO FOI QUE EU VALI? ANDA ME DIGA, QUANTO FOI QUE MEU PAI PAGOU PARA VOCÊ ME TER? – Pergunto gritando encarando Louis com ódio.

Louis engole em seco e me encara com tristeza, como se estivesse sofrendo.

- Dois milhões – Louis responde e abaixa a cabeça .

Dou uma risada sarcástica e encaro meu pai.

- Você era o homem que eu mais admirei em minha vida, mas agora vejo que é um machista ridículo que acha que eu não sou capaz de comandar as empresas da família, você sabia o quanto eu estava me esforçando para manter elas, mas você nem ligou, me descartou na mesma hora de ser sua herdeira, preferiu me vender para ele para que ele assuma do que me deixar ser a CEO – Falei colocando todo o ódio que eu tinha para fora – EU QUERO O DIVORCIO – Digo e eles me encaram assustados .

- Pode ir, eu me resolvo com a (S/n) – Louis diz sério agora e meu pai o encara e depois me olha e se aproxima de mim .

- Não me toca – Falei me esquivando dele e nem o encarando .

Ele saiu de cabeça baixa do local e fechou a porta me deixando sozinha com o Louis.

O encaro e posso saber exatamente o que ele poder decifrar em meu olhar .

Dor, ódio, tristeza, ressentimento, coração partido, magoa , raiva e desilusão.

Louis se aproxima e eu me afasto.

- Você nunca me amou, todos aqueles “eu te amo” foram todos mentira, você me enganou, eu me entreguei para você, eu te amei, Louis, você me fez de uma completa idiota, eu me sinto tão burra, tão estúpida por acreditar que me amava – Digo e sinto as lágrimas voltarem a descer pelo meu rosto.

- (S/n) … – Ele tenta dizer, mas eu o interrompo.

- Eu quero o divorcio, amanhã – Digo e saio do escritório e vou correndo para o nosso quarto e arrumo uma mala rápida e saio direto para a sala arrastando minhas coisas .

Vejo Louis me encarando e ele entra em desespero .

- Você não pode me deixar, não pode pedir divorcio – Ele diz me segurando pelo braço e eu me viro e encaro ele .

- Me. Solta – Digo pausadamente e ele continua me segurando.

- Vamos conversar por favor – Ele pede e eu não respondo – Por favor, deixa eu falar – Louis pede mais uma vez e eu suspiro .

- Tem 10 minutos – Digo e me viro de frente para ele.

- Quando seu pai me procurou eu tinha apenas 16 anos, eu era apenas um aprendiz dele, ele me via como um filho e eu o via como pai, porque você sabe que eu perdi meu pai muito cedo, então ele viu que eu tinha futuro e pagou minha faculdade, porque eu nasci em uma família pobre, não tinha onde cair morto, então quando eu terminei  eu já estava com uns 22 anos e ele me deu um estagio na empresa e eu fiquei ali, mas acabou que uma de minhas irmãs ficou dependente de drogas e começou a dever muito para alguns traficantes, eu paguei todas as suas dívidas no maior sufoco, estava praticamente sem dinheiro e não tinha como colocar ela em um clinica de reabilitação porque era extremamente caro e isso me matava por dentro, até que eu cheguei á ficar totalmente no nulo e eu comentei por alto com o seu pai e ele me fez a proposta de me casar com você e junto disso me ofereceu dois milhões para eu poder colocar minha irmã na reabilitação e disse que queria que você fosse feliz livre dessa empresa, porque ele não queria ver você presa em reuniões e preocupações constantes que ele passa por ser o CEO, então disse que a empresa ficaria por minha conta, mas se você quisesse poderia assumir, eu não tinha para onde correr, eu precisava do dinheiro, cada dia eu estava com medo de ela ter uma overdose e morrer na minha frente, então eu nem pensei muito  e aceitei a proposta, conheci você, (S/n), você é maravilhosa, confesso que não me apaixonei de imediato por você, mas sentia algo diferente, um sentimento de proteção e carinho por você, mas depois que fomos nos conhecendo melhor e eu fui vendo o quão incrível você é, e a diferença que fez em minha vida, eu adiantei o plano e pedi você em casamento, depois que nos casamos eu senti, que aquele meu sentimento de proteção e carinho que eu tinha evoluiu e eu acabei me apaixonando por você, eu passei a te amar, porra, (S/n) eu te amo demais, eu fiz tudo isso por minha irmã que depois de 2 anos finalmente está bem e fazendo a faculdade de moda que sempre quis, mas eu acabei me apaixonando por você e eu não me vejo longe de você, me perdoa eu não quis que isso terminasse assim, eu fui um idiota por ter feito isso, mas eu não me arrependo porque eu salvei minha irmã e ainda conheci a mulher da minha vida – Louis diz e eu fico um momento sem falar nada, apenas absorvendo tudo o que ele me contou agora, é muita informação, eu sabia que a família do Louis tinha problemas e que ele veio da pobreza, mas eu não sabia que foi desse jeito.

- Eu … eu não sei o que dizer – Falo e me sento no nosso sofá e o encaro.

Louis se agacha na minha frente e me encara .

- Me perdoa, eu te amo, esse sentimento é verdadeiro, se eu não te amasse com certeza teria pedido divorcio assim que recebi os dois milhões, mas olha só, eu ainda continuo com você porque você é a mulher da minha vida – Ele diz e eu o encaro profundamente e vejo em seus olhos a sinceridade pura .

- Eu te perdoo – Digo e Louis sorri lindamente para mim – Mas eu não vou abrir mão da empresa do meu pai, Louis, eu me esforcei tanto para poder no final ser CEO – Digo e Louis assente .

- Eu nunca iria te privar de algo que você deseja, meu amor – Ele diz e beija meus lábios e eu dou um sorriso pequeno . – Espero que esqueça essa historia de divorcio porque não quero deixar minha mulher livre para outro homens, você é só minha – Ele diz subindo em cima de mim e eu vou me deitando no sofá e Louis beija meu pescoço e eu fecho os olhos. – Você é minha, (S/n) ? – Ele pergunta lambendo de leve meu pescoço .

- Sim – Digo arfante e sinto ele sorri lá .

- Ótimo, porque eu também sou seu – Louis diz e me beija .

Espero que tenham gostado, se sim, mandem uma ask me contando

Você não estava aqui quando eu precisei. Houve uma época em que eu me importava e por longos dias esperei algum sinal seu, alguma coisa, qualquer coisa. Achava que nunca iria conseguir te esquecer e que nunca sentiria algo assim por qualquer outra pessoa. Mas como dizem: Nenhuma tristeza é eterna, não é mesmo? Mesmo com você nos pensamentos, vivi outras histórias, conheci novos amores. Quem sabe eu me apaixone novamente. Mas saiba que você sempre estará presente em mim. Eu só quero reaprender a viver novamente.
—  Carências com Ocasionava.

Especial: Dia dos pais


-Zayn! Corre aqui!- minha mulher gritou do quarto.

-Aconteceu alguma coisa?- perguntei preocupado.

(S/N) está grávida de nove meses, nossa filha pode nascer a qualquer momento, a gravidez dela não foi nada fácil, diversas vezes tivemos que correr para o hospital por ela estar sentindo alguma dor, ou ter tido algum sangramento.

-Minha bolsa estourou agora.- ela sorriu em meio a uma careta de dor.

-Aí Meu Deus! Não estou preparado!- comecei a andar de um lado para outro.

-Pega as coisas da Abby e ela para o carro, depois você volta pra me ajudar.- ela disse em meio a gemidos de dor.

Corri até o quarto de nossa filha e peguei a bolsa que estava em cima do berço, fui para o carro guardar tudo e logo voltei para pegar minha esposa.

- Vamos optar pela cesariana Zayn, pelo fato da gravidez dela ter sido de risco, podemos ter complicações no parto, mas as chances são mínimas, vamos então?-a médica que faria o parto conversava comigo me deixando ainda mais nervoso.

-Você vai entrar comigo Zayn?- (S/N) perguntou meio assustada.

-Claro que vou amor, vou estar sempre do seu lado.- beijei sua testa.

Entramos na sala de parto e logo a médica e os enfermeiros começaram o parto, estava segurando a mão de minha esposa o tempo todo tentando lhe passar confiança, de repente um barulho agudo começou a ecoar pela sala, alguns enfermeiros me tiraram da sala e um corre corre começou dentro da sala. Me juntei a meus pais e meus sogros que estavam na sala de espera.

-O parto já acabou Zayn?- minha sogra perguntou sorrindo.

-Eu…eu não sei, me tiraram de lá a força e vários médicos começaram a entrar na sala, eu estou com medo.- comecei a chorar e abracei minha mãe.

-Não… isso não pode estar acontecendo! Não com minha filha! A MINHA FILHA NÃO ROBERTO, minha filha não.- minha sogra chorava abraçada ao meu sogro.

-Ela vai morrer mãe?- perguntei em meio aos soluços.

-Ela vai ficar bem filho, elas são fortes.

Ficamos mais um tempo ali chorando, minha esposa não poderia morrer, ainda não é a hora, eu preciso dela ao meu lado.

-Senhor Malik, eu tenho uma notícia boa e uma ruim, a boa é que sua filha nasceu forte e saudável, quando vocês quiserem poderão vê-la.- respirei aliviado ao saber que minha bonequinha estava bem.

-E minha filha doutora, como ela está?- minha sogra perguntou aflita.

-Como vocês sabem a gravidez era de risco, e durante a cirurgia ela teve uma parada cardiorrespiratória, nós fizemos de tudo, mas infelizmente ela está na UTI em coma.- meu mundo despencou em meus pés.

-Mas ela irá acordar doutora?- perguntei com a voz trêmula.

-Talvez ela acorde amanhã ou então daqui a cinco anos, não temos como te dar uma resposta exata Zayn, me desculpe.- ela saiu nos deixando sozinhos.

-Eu não sei o que fazer sem ela mãe, como vou cuidar da Abby sozinho? Eu não vou conseguir.- meu desespero tomou conta.

-Pensa positivo filho, logo ela irá acordar, confie.

Entrei no quarto de Abby que está de pé se equilibrando nas grades de seu berço rosa, escolhido especialmente pela mãe, Abby já está com dez meses, e fazem dez meses que minha mulher está em coma.

Como hoje é dia dos pais e é domingo não estou trabalhando, então como todo final de semana levarei Abby para ver a mãe.

-Vamos ver a mamãe amorzinho?- a peguei em meu colo.

-Mama!- ela disse já animada, por mais que ela estivesse desacordada Abby amava visitar a mãe.

A arrumei e fomos para o hospital, aprendi muito desde que minha filha nasceu, afinal ela dependeria de mim para tudo, ser pai está sendo a melhor experiência da minha vida, todas as noites sem dormir, todas as fraudas sujas a serem trocadas são compensadas pelo sorriso idêntico ao de (S/N).

Chegando lá percebi uma certa movimentação no quarto, não, minha mulher não pode ter morrido, avistei a doutora Anny passando e logo a chamei. -Ah Zayn, que bom que você chegou!- ela sorriu.

. -Aconteceu alguma coisa? Ela não morreu não é?!- perguntei desesperado.

-Muito pelo contrário Zayn, ela acordou!-foi inevitável não sorrir.

-E eu posso vê-la?

-Claro que sim, ela está no quarto 434, boa sorte!- caminhei com Abby no colo até o quarto indicado, abri a porta e vi minha mulher sentada na cama.

-Zayn!- ela sorriu e corri para abraça-la.

-Meu amor, que bom eu que você acordou, senti tanto a sua falta.- lágrimas escorriam por meu rosto.

-Mama!- Abby disse sorrindo olhando para a mãe.

-É…é ela?- (S/N) perguntou a encarando.

-Sim, nossa filha.- a coloquei em seus braços.

-Meu amor, como você é linda filha.- ela acariciava o rosto da pequena.- Ela está com quantos meses mesmo?

-Dez meses.- me sentei ao seu lado.

-Meu Deus, quanto tempo eu perdi.- (S/N) abaixou a cabeça.

-Ei, você vai poder recuperar todo esse tempo a partir de agora.

-Eu te amo tanto Zayn, amo vocês dois, obrigada por me esperar, não me esquecer.- como eu sentia falta dela.

-Eu nunca iria te deixar, nós também te amamos muito.- lhe dei um selinho.- Esse foi o melhor presente que eu poderia ganhar de dia dos pais.

-Hoje é dia dos pais?- assenti.- Parabéns amor, feliz dia dos pais!

-Obrigado amor, o primeiro de muitos ao lado de vocês!


Yasmim:)