nsoul

youtube

Dobie Gray - Out On The Floor (by IanLevine)

youtube

Laura Greene - Moonlight, Music and You

Tem gente que mente tanto, mas tanto… Que se falar que 2 + 2 são 4, eu faço a conta nos dedos só pra ter certeza.
—  N-Soul
Certos sentimentos, é melhor guardar só pra gente. É mais conveniente guardar as coisas ruins em um armário, trancar e jogar a chave fora. Afinal, em determinadas ocasiões, o silêncio faz mais barulho do que qualquer palavra dita em voz alta.
—  N-Soul
Eu sei que tá difícil e complicado. Mas com você, tudo se torna mais fácil. É como acordar cedo naqueles dias de inverno e sentir o calor da alegria que é ter você na minha vida. Não importam os obstáculos, eu tô aqui superando todos, por nós.
—  N-Soul
Logo eu que nunca fui de insistir…
Logo eu que sempre desisti fácil…
Agora insisto em não desistir de você.
—  N-Soul
Aí o coração dispara, freneticamente. O sorriso se forma tão espontâneo, verdadeiro e bobo, tipo sorriso de criança quando ganha um presente novo, entende? Dá uma vontade louca de sair gritando e berrando o quanto eu te amo, que é pra ver se consigo descarregar um pouco de tudo que carrego aqui dentro. E é isso que você provoca em mim desde o dia que se tornou parte do meu corpo.
—  N-Soul
Sou um belo guarda volumes. Tem coisas que é melhor manter do lado de dentro. Poupa estresse, poupa drama.
—  N-Soul
Você quer falar sobre você ou sobre o amor? Porque se eu for falar sobre o amor, eu posso perder um tanto de tempo falando a respeito de uma convidada especial que recusou ao meu convite. E, caso queira que eu fale de você, terei que olhar no fundo dos teus olhos para conseguir dizer algumas poucas palavras sobre a tua pessoa, ou, sobre a tua-pessoa-em-mim, na qual é a que mais conheço. É difícil ser alguém que não conhece a si mesmo, não saber responder qualquer questionário pessoal e, ainda assim, conseguir expor algumas letras sobre outro ser imperfeito, incompleto e eternamente mutável, você ou o você-em-mim, tanto faz. Pois há mais você, do que eu aqui no meu peito no final das contas. Falar sobre o amor é mais fácil. Complicado é me calar sobre você. Porque há gritos de sentimentos me sufocando por dentro, transbordando por todos os lados. Espero que você saiba, acho que sabe, ou gostaria que soubesse – que eu penso tanto em você, que tem vezes que esqueço de mim. Ouço músicas que você gosta, vejo seus filmes preferidos, leio os livros que você lê, porque assim te sinto mais perto e é uma forma de estar com você, e descobrir se na tua forma de viver, há espaço – por menor que seja – para alguém como eu. Mas você prefere falar sobre o amor, né? Porém, a verdade, é que descobri que não há como falar sobre amor, não há como torná-lo tocável, palpável como cartas perfumadas e/ou fotografias felizes. O amor não é isso. O amor é tímido demais para tais demonstrações públicas. Amor é saúde com sintomas de doença. E você? Você é apenas mais uma forma que eu achei para falar de amor. E vice-e-versa. Então, se eu for falar de você, falarei de amor. E se for falar de amor, calarei em você. Pois o amor se tornou sinônimo de você. Em todos os sentidos, desde a maneira mais simples, até a mais complexa. O amor, pra mim, é e sempre será você.