nosso pai

A grande verdade é que nós não precisamos de ninguém. Nunca precisamos na verdade, mas queremos tanto que acabamos nos confundindo, e esquecendo que no final sempre seguimos em frente. Eu costumava me achar insuficiente para todos, até perceber que era insuficiente para eu mesmo. Sempre fui muito exigente com tudo, inclusive comigo, e quando alguém partia ou algo dava errado era como se a culpa fosse minha, me sentia destruído. Mas aí vai mais uma verdade, em uma relação, nem tudo depende somente de você. Já diziam nossos pais: “Quando um não quer…” Então, pare de se culpar tanto. A culpa não é sua. Vou repetir: A culpa não é sua. Com o tempo eu fui percebendo que era mais que suficiente. Sempre dei o melhor de mim para todos, sempre fui verdadeiro, sempre fui eu. E, sinceramente, quem não sabe aproveitar a beleza de um sentimento, não os merece. Não sou faísca nem fagulha, eu sou intenso. Transbordo e queimo o quanto tiver que queimar, as vezes até mais. Então, se alguém não consegue aguentar uma simples ardência, que vá embora. Não preciso de pessoas rasas, preciso de gente que dê a cara-a-tapa, que demonstre, que sinta. Preciso de alguém que me olhe nos olhos e inflame.Preciso de pessoas reais, nada pela metade. Ou é tudo, ou nada.
—  Gabriel Mariano.
Sobre 13 reasons why

Fui fã do livro quando tinha 15 anos e sofria. Assisti a série em um dia. Amei o Clay. A Hannah. A Jess. O Alex. E principalmente o Jeff. Mas gostaria de fazer algumas considerações que na minha opinião são importantes.
Esse assunto é delicado, passamos por situações parecidas todos os dias. Somos alvos. Fomos armas. Nosso dever é não nos deixar abalar. E não impactar de forma negativa a vida de ninguém.
Enfim, seguem alguns pontos.
1. Suicídio nunca é a saída. Sempre haverá mais esperando por nós.
2. Procurar ajuda de um profissional é sim eficiente, eles estudam e se preparam para nos deixar confortáveis e ver que a há um mundo lá fora.
3. Nossa família é o nosso refúgio. Seja o pai, a mãe, um primo mais velho, os avós.
4. Nossos amigos são especiais demais, mas as vezes eles nos magoam, não vamos crucifica-los, todos temos direito de errar.
5. Hannah é maravilhosa ela não errou na vida e você também não.
6. Mesmo que você se ache um porque de alguém, não se culpe, converse sobre isso com os envolvidos, peça desculpa e se perdoe.
7. Olhe pra você e veja que sua vida não está nem na metade. E sim, você pode ser escritora se quiser, bailarina, ir pro clube de poesia, abrir seu coração. Existem sim pessoas boas no mundo.
8. Oito e mais importante, as vezes pode parecer que ninguém se importa, mas torcemos por você. E acredite, eu que estou escrevendo te amo e vou sentir sua falta mesmo sem lhe conhecer.
9. Não romantize a dor, o sofrimento e o suicídio.

Depois de um tempo precisamos pensar naquela pergunta que todos os adultos nos fazem quando somos crianças: O que você quer ser quando crescer? Essa pergunta pode ter inúmeros sentidos, desde a sua profissão até o seu caráter. É relativamente fácil escolher o que queremos fazer na vida: uma máquina de dinheiro, mas é terrivelmente difícil escolher quem seremos, com quem estaremos, que mudanças enfrentaremos. Existem pessoas que nos julgam por palavras escritas na internet, por números, por status, mas você realmente conhece essa pessoa? Digo, conhece a alma, o caráter, a verdadeira índole? Como alguém que provavelmente nem se conhece, conhecerá o outro? Vivo caminhando sobre a terra vermelha, a grama molhada, as poças da água e o asfalto morno no meio da madrugada. Sou um pedaço de vários alguéns porque acredite ou não, por mais singular que seja você sempre terá um pedaço de alguém. Você mudará por alguém, crescerá em um ano mais do que em vinte e sentirá uma angústia terrível por não saber quem realmente é. Somos pedaços dos nossos pais, família, amigos, companheiros, animais de estimação, mas ainda sim, não sabemos quem somos de verdade. Cada dia a gente enfrenta algo diferente, começa a enxergar as dificuldades dos outros e quem tem a capacidade de colocar as dificuldades do próximo acima das suas possui um poder incrível nesse mundo repleto de egoísmo, raiva, ódio, depressão e solidão. Colocar os pequenos problemas dos outros acima dos seus é algo raro e que por muito tempo julguei errado, pois sempre pensei: Como podemos esquecer de nós e lembrarmos dos outros? Estava completamente equivocada, visto que errado é esquecer que o ser humano é feito de carne, osso e coração. Coração que pode ser apenas um órgão, mas também é o que traz empatia e representa a alma e a essência. Sobre aquela pergunta que todos os adultos que participam da nossa vida fazem ocasionalmente, você deve se perguntar: O que quero ser no dia de amanhã? É mais justo, melhor para refletir e mais fácil pars vislumbrar os pequenos quebra-cabeças da vida. Hoje sou um eu e amanhã serei outro completamente diferente. Um ano atrás não sabia o que a vida me esperava e para a minha surpresa também não saberei o que a vida me reserva no próximo ano, pois posso fazer planos, marcar encontros, fazer viagens, conhecer pessoas completamente diferentes de mim, posso aprender algo novo durante 365 dias ou posso viver em um canto do quarto, excluída do mundo e mergulhada em livros. É tudo uma escolha, sua escolha. Então, o que você quer ser amanhã?
—  Anna Paula Varella.
Deus não quer que você se preocupe

Filipenses 4: 6-7

“Quando nos preocupamos o tempo todo, faz parecer que Ele não vai nos ajudar, que ele está fora do controle ou não é sábio, bondoso ou ele não sabe o suficiente para nos ajudar, então nossa preocupação reflete muito mal em nosso Pai, sim nos temos um Pai no céu que atende todos os nossas necessidades.”

- John Piper

“Lembramos continuamente, diante de nosso Deus e Pai, o que vocês têm demonstrado: o trabalho que resulta da fé, o esforço motivado pelo amor e a perseverança proveniente da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo.”
1 Tessalonicenses 1:3.

É excelente perceber como um único versículo da Bíblia pode revelar, em sua essência, tantos ensinamentos (e com tanta profundidade).

Neste versículo da primeira carta de Paulo aos tessalonicenses, podemos concluir, basicamente, 3 coisas:

1 - A fé conduz ao trabalho.
Em Tiago 2:17, lemos que a fé sem obras é morta. A verdadeira fé em Cristo não é meramente confessional, da boca para fora. Se cremos de fato que Jesus morreu em nosso lugar para nos redimir de nossos pecados e nos santificar, não levaremos a mesma vida que outrora tínhamos. A fé genuína em Deus, portanto, nos transforma e nos leva a viver uma vida de amor a Deus e ao próximo, consubstanciada em ação e serviço sinceros por aqueles que nos cercam. Jesus já afirmou: “Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus” (Mateus 7:21).
‭‭
2 - O amor conduz ao esforço.
Se não amamos a nossos irmãos, a quem vemos, como podemos dizer que amamos a Deus, a quem nem sequer vemos? (1Jo 4:20). Toda a Lei de Deus resume-se em amar ao Senhor acima de tudo e ao próximo como a nós mesmos. Ora, ao contrário do que o mundo prega, o amor não é um sentimento, mas uma atitude. Amar requer esforço - esforço para demonstrar e comprovar esse amor; esforço para vivê-lo honestamente, sem fingimento. Trata-se de amar incondicionalmente (e aqui está uma redundância, pois o amor é, por natureza, incondicional), independentemente da reação da parte amada. Amar, assim, é esforçar-se para perdoar, para ser paciente, para buscar o bem do outro, para abrir mão do próprio ego e para suportar os sofrimentos, ainda que injustos (1Co 13).

3 - A esperança em Cristo conduz à perseverança.
A única coisa capaz de nos motivar a suportar todas as provações e tentações desta vida é a certeza de que Jesus Cristo em breve retornará, trazendo a salvação em suas mãos e nos levando à eternidade de glória e alegria na presença de Deus, acabando, assim, com toda a dor e o sofrimento desta era. Quando o mundo inteiro está desabando sobre nossas cabeças, é essa verdade que nos enche de fôlego para aguentar as dificuldades e passar com alegria pelas tempestades, pois sabemos que este mundo e suas aflições são passageiros; são nada, comparados à recompensa que nos aguarda nos Céus.
“Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles. Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno.” (2 Coríntios 4:16-18).
“Depois nós, os que estivermos vivos, seremos arrebatados com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E assim estaremos com o Senhor para sempre.” (1 Tessalonicenses 4:17).

Fé, amor, esperança. ❤

anonymous asked:

Dez verdades sobre a vida...

1 - Quando sua mãe fala algo é porque ela já sabe que vai dar errado. E tá te prevenindo pra não se machucar.
2- O grande amor da sua vida é você mesmo.
3 - Você ainda vai quebrar muito a cara e o seu coração, porque o mundo tá cheio de obstáculos e babacas. Mas acredite vai passar.
4 - Vai ter um momento em que você vai se sentir deslocada, mas não se sinta mal um dia você vai encontrar seu caminho de volta.
5 - Aprenda a fazer as coisas sozinha ou sozinho nossos pais não são pra sempre, infelizmente a gente nunca pensa nisso.
6 - Pessoas que você achava que era importante vão te deixar na primeira oportunidade ou quando as coisas ficarem difíceis.
7 - O período do ensino médio é uma bosta.
8 - Na faculdade você tem mais opções e você se torna outro alguém. Melhor ou pior aí depende de você.
9 - Ter responsabilidade é um saco e ter que pagar contas também.
10 - A gente nunca saberá lidar com as mudanças, porque de qualquer forma mexe com a gente.

Uma linda Foto comoveu vários internautas na internet. A fotografia, tirada pelo fotografo Dwayne Schmidth,mostra o casal Caleb Earwood, de 21 anos, e Maggie Earwood de 22 anos, em um momento de oração antes do casamento e como de costume ficaram sem se ver, apenas estavam de mãos dadas. Caleb disse: “Estávamos prestes a dar os primeiros passos na vida juntos, e nós não queremos dar um passo sem que seja da vontade de Deus.” Maggie acrescentou: “Quando eu peguei a mão dele, ele estava tremendo muito, então eu sabia que ele estava muito nervoso. Me aliviou saber que a pessoa com quem eu estava me preparando para casar sentia o mesmo respeito a Deus.” Via: Gadoo “O casal que ora unido permanece unido”, ou seja, o casal que ora junto permanece em comunhão um com o outro, e principalmente com Deus, pois a oração é a ligação direta com o nosso amado pai. “O maior gesto do amor conjugal não está nas mãos que se enlaçam ou nos lábios que se tocam. Está nos joelhos que se dobram para uma oração lado a lado.” (Autor desconhecido)

Imagine uma criança andando pela rua de mãos dadas com o pai. De repente, ela tropeça na calçada e se machuca. Qual seria a reação do pai? Certamente, ele seguraria com muito mais força a mão de seu filho de maneira que não o deixasse cair e o olharia com amor, procurando ver o tamanho da ferida e tomaria as providências necessárias para curá-la. Ele não hesitaria em pegar seu filho no colo para o consolar. Agora, deixe-me perguntar uma coisa: o que te faz pensar que a reação de Deus para com você é diferente? Deus é seu Pai Celestial, e muito maior que o amor de um pai terrestre pelo seu filho é o amor dEle por você. Quando você tropeça, quando cai em algum pecado, Deus não te abandona, Ele não solta a sua mão no momento em que você mais precisa. Embora você possa achar e sentir que é indigno da ajuda de Jesus, Ele não te deixa, pois Ele sabe quão forte e quão grande foi o obstáculo posto à sua frente. Em tudo foi tentado, mais sem pecado. E isso O capacitou a nos compreender e Se compadecer de nossas fraquezas. Não mais aceite o pensamento de que porque você pecou, está excluído da presença de Cristo, pelo contrário, tenha a certeza de que Ele está ali, para te amparar e não te deixar cair, para curar as suas feridas e te ajudar a continuar caminhando, mesmo com as cicatrizes. Lembre-se: não importa quão grande seja o seu tropeço, quão grande seja o seu pecado, Ele jamais soltará a sua mão.
—  Maria Antonia, baseado no cap. 7 de “Conhecer Jesus é Tudo”.
Não é atoa que a gente nasce chorando. Não é pelo acaso do destino, que ao vir nesse mundo, a única coisa que nossos olhos conseguem fazer é transbordar lágrimas. A vida é mais inteligente do que a gente pensa. Ela nos prepara para o pior porque sabe que a partir daquele momento, a gente assina a nossa sentença e é obrigado a se relacionar com alguém. Mãe. Pai. Amigos. Namorados. Pessoas. Todas vão nos decepcionar desde cedo. E ninguém pode mudar isso. A gente vai ficar triste por querer ver aquele filme de terror ou o programa de televisão que passa depois das 22 horas, mas não podemos porque aquele já é o horário de estar na cama. E a gente chora, mas acaba entendendo porque é para o nosso próprio bem. As nossas lágrimas não deixam de cair quando a gente, ainda sem noção da vida, quer muito uma coisa, esperneia, berra, grita, mas o nosso pai ainda não recebe o suficiente pra isso. E aquele joelho ralado que ganhamos porque subimos numa árvore alta demais brincando de esconde-esconde. E a gente chora de novo porque o Merthiolate não ia arder, mas arde. Tem o melhor amigo que todo mundo faz desde cedo, que cresce junto, brinca junto, briga junto e até dorme junto porque a inocência é mais alto que a malicia de pensar qualquer outra coisa. E corta o coração quando percebemos que outra pessoa está fazendo nosso papel e a amizade já não é mais a mesma. E a gente continua chorando porque a dor da troca é mil vezes mais intensa que qualquer outra dor. Mas de tudo, de todas as decepções que a gente está sujeito a enfrentar nessa vidinha, só uma vai ser mais dolorosa que todas: Quando a gente amar de verdade. E se decepcionar de verdade. Quando a gente entregar nosso coração pra alguém, e não receber nem uma artéria invertebrada em troca. Só isso vai fazer cada veia do nosso corpo doer sem cura. Somente esse choro, o único que vai parecer interminável e sem solução. Porque dessa vez, a gente não vai chorar por ter nascido, e sim porque algo dentro de nós morreu.
—  Pedro Pinheiro.
O problema é que sempre queremos encontrar a perfeição no outro, queremos que todos sejam totalmente perfeitos para nós, que aquela pessoa possa olhar para gente com um amor de devoção, que nossos pais nos mimem até nossa idade adulta, que nossas amigas sejam as melhores do mundo, que tudo ocorra bem e tudo o mais, porém enquanto a nós? Entende o que digo? E nós estamos fazendo o quê? Por que queremos que alguém seja totalmente devotado a nós e não fazemos o mesmo? O problema é esse, queremos tanto e não temos nada para oferecer, queremos que o vento venha para nosso quarto e não abrimos a janela, queremos sorrisos e não sorrimos, queremos receber, mas não doar.
—  Cassie.
Uma fração de segundo e você perde seu mundo. Você se perde, perde a cabeça e perde a sua vida. A gente nunca pensa em como vamos acabar, qual será o ponto alto da vida ou qual será o fundo do poço. Na escola aprendemos que temos que ser positivos sobre tudo, mesmo sabendo que às vezes, positividade não é tudo. Eu concordo, nós comandamos nosso mundo. Nós o fazemos. É muito difícil ser adulto, temos que sonhar alto, mas temos que sonhar com consciência. Sabe quão difícil é ser consciente sobre o que você quer? Acreditamos numa força maior, seja em Deus ou em um próximo Big Bang, mas temos que saber que somente essa força maior não realizará nossos sonhos. Temos que crescer e nos tornamos adultos. Mas quem disse isso?! Ser adulto é uma droga, nossos pais sempre dizem que quando crescermos voltaremos a querer ser crianças e é verdade… Mas, crescer é tão bom. Se apaixonar, sair para uma balada e não se lembrar de nada no dia seguinte, errar e errar novamente, finalmente acertar e se sentir aliviado, escolher o que “queremos ser quando crescermos” e mudar a vida de alguém com isso ou mudar várias vidas. Você decide seu futuro, você cresce dia pós dia, é incrível ver com seus próprios olhos uma nova vida crescendo do momento do seu nascimento até os seus primeiros passos. Aí eu penso, ele ainda vai sofrer muito, mas a vida é como dar os primeiros passos não é mesmo? A gente vai cair várias vezes, mas uma hora vamos conseguir. Com a positividade que desde pequenos adquirimos e sequer percebemos. Conheço pessoas que são tão negativas que ficar perto é exaustivo, seu corpo se cansa só dessa proximidade, mas todos precisamos de ajuda, mas sinceramente, não podemos ajudar quem realmente não quer ser ajudado. Nas classes, aprendemos que 1°: Devemos manter o foco sobre nossos sonhos. 2°: Temos que ser positivos. E 3°: Ser conscientes se realmente vamos realizar esse sonho. Eu posso sonhar com o clichê de concursos americanos, a paz mundial. Mas eu, somente eu, irei realizar isso? Não. Mas ainda posso sonhar. A vida é uma constante bola de neve, pensar sobre o que fazemos e deixamos de fazer. Apenas uma decisão pode mudar nossa vida inteira e também pode nos levar a loucura. Por isso, nosso inconsciente trabalha por nós, às vezes, sonhar pode ser doloroso, mas quando você consegue o que tanto sonhou é como caminhar sob as nuvens, leve e macio.
—  Anna Paula Varella.