no. 016

me desculpa por despedaçar todas as suas expectativas, mas eu sempre quis ser mais do que eu sabia que eu era. é complicado aceitar ser desinteressante, então acabo me agarrando a qualquer chance de ser incrível, mesmo sabendo que toda a verdade uma hora vem à tona. eu agora estou aqui, despido de qualquer façanha, mostrando meu verdadeiro eu, esse que até então não conseguia mais enxergar. a verdade é que todos nós temos essa cruel mania de transformar nossa realidade em um teatro, mas esquecemos que a platéia cansa quando o desfecho da trama não muda e o mocinho acaba sendo sempre previsível. o que nos afaga é a nossa autenticidade. o que nos dá força é ser surpreendido com nossas vontades genuínas.

hoje, eu percebi que nada mais sou do que essa constante mutação. 

então, por favor, não espere muito de mim. 

tem dias que sou constelação, outros sou apenas pó.  

BETTY AND VERONICA’S INFINITE PLAYLIST → a series of songs for betty, for veronica, and for each other.

001. you can be you // saint motel | 002. wouldn’t it be nice // the beach boys | 003. jenny // studio killers | 004. boyfriend // tegan and sara | 005. girls/girls/boys // panic! at the disco | 006. girl // jukebox the ghost |  007. betty // the pom poms | 008. untouched // the veronicas | 009. the real of it // said the whale | 010. cupid // the big moon | 011. poster girl for kindness // kiss me stupid! | 012. foxes mate for life // born ruffians | 013. a better son/daughter // rilo kiley | 014. i love you always forever // betty who | 015. let me in // grouplove | 016. all i want // kodaline 

{ spotify | 8tracks }

às vezes a gente some pra fazer falta, é bom o sentimento de ser a saudade de alguém, cruel é quando voltamos e percebemos que não viramos nada além de passado

vazio é mais que uma tarde solitária
ou andar pela rua desacompanhado

vazio, meu bem
é sentir esse aperto
e não conseguir chorar

é como se estar morto por dentro
e não ter ninguém para velar seu corpo