no podia faltar

⁂ INDICAÇÃO DE MÚSICAS ⁂

♡ Músicas indicadas por Héri, espero que gostem e que levem pelo menos uma música para a playlist de vocês. Não se esqueçam que se gostarem deem like/reblog neste post.

Reaction: Como o BTS reagiria a você sair correndo depois de eles dizerem algo que não deveriam

//Request ‘‘Reaction a eles dizendo algo que não deveriam, você sai correndo sem dar chance para os meninos se explicarem.‘‘

N/A: Dei meu máximo nessa Reaction, espero que goste *u*

Jin:

Originally posted by jhopies

 Jin diria algo sobre você não saber cozinhar nada bem, sendo que a cozinha é uma coisa realmente importante para ambos, ou seja, isso seria um dos piores xingamentos ever. Você ficaria ali, parada e o encarando sem palavras e não conseguindo acreditar naquilo. Você simplesmente iria sair correndo sentindo a dor no seu peito e se achando idiota por ficar tão chateada por uma coisa tão insignificante para alguns. Seokjin iria sentir o arrependimento assim que visse a sua expressão e passaria o dia pensando em um jeito de reverter tudo aquilo, mesmo que, na sua cabeça, pareça impossível.

Suga:

Originally posted by syubbie

 Yoongi simplesmente diria mais de uma de suas grosserias diárias, mas dessa vez tocando em um dos seus pontos mais fracos e ele sabia disso. E você sabia que ele sabia, isso foi o que mais a magoou. Suga ficou parado, te encarando e esperando uma resposta, mas você iria virar suas costas e andar em direção ao quarto como se nada tivesse acontecido, entrando, deitando na cama e deixando as lágrimas caírem de seus olhos. Yoongi iria demorar um pouco de tempo para perceber que aquilo havia realmente te machucado e logo que isso estivesse claro, ele correria para falar com você.

Namjoon:

Originally posted by ygnj

 Rap Monster estaria nervoso por causa do trabalho e você estava apenas tentando acalmá-lo, mas ele simplesmente explode com você, dizendo coisas que você nunca pensou que ouviria do seu namorado. Seu coração se quebraria e você sairia o mais rápido possível daquele lugar, mesmo escutando-o chamar seu nome várias e várias vezes. Namjoon não demoraria nem cinco minutos para começar a escrever uma carta para você já que sabia que você não iria querer falar com ele tão cedo, se desculpando com todo o seu coração. Ele a entregaria para você de uma forma muito romântica, fazendo de tudo para arrumar o erro.

J-Hope:

Originally posted by hoseokayo

 Hoseok é uma pessoa muito amável, mas quando se trata de brigas, o menino pode ser um dos seus piores pesadelos e você descobriu isso na primeira discussão de vocês. J-Hope usou no mínimo três argumentos que te magoaram antes de você se cansar e sair correndo, fugindo daquela briga. Jung resolveria descansar um pouco e esfriar a cabeça antes de tentar se desculpar com você, se sentindo muito mal por ter falado coisas como aquelas.

Jimin:

Originally posted by suga-com

Jimin diria algo que a magoaria, mas não a deixaria sair correndo. Pelo contrário, ele correria atrás de você e a agarraria, te jogando contra a parede e a abraçando, se desculpando várias vezes seguidas. Você demoraria para o abraçar de volta, mas mesmo quando fizesse isso, ainda sentiria a dor que Park criou, escutando as palavras ecoando na sua cabeça. Seria um pouco difícil esquecer aquilo, mas Jimin faria todo o possível e impossível para te recompensar.

V:

V falaria uma coisa assim do nada, em um momento totalmente aleatório, te deixando sem reação alguma. A dor começaria a crescer lentamente no seu peito e a magoa também. Ele ficaria te encarando, sem entender o motivo de sua expressão de tristeza e você sairia, deixando-o sem reposta. Assim que percebesse o que estava acontecendo, Taehyung correria atrás de você e tentaria explicar da forma mais meiga possível o motivo de ele ter dito tal coisa.

Jungkook:

Originally posted by squeakjimin

 Jungkook estaria nervoso, assim como Namjoon, e acabaria dizendo algo que a magoaria de verdade. Você não daria tempo para que ele se explicasse e nem queria ouvir suas explicações, só queria sair correndo e esquecer daquele problema. Mas Jungkook, como todos sabem, é o Usain Bolt coreano. Ele sairia correndo atrás de você, como Jimin, e quando a alcançasse, colocaria-a em meio aos seus braços, pedindo desculpas e te obrigando a ouvir, e não largaria até que tivesse o seu perdão completo e o sorriso no seu rosto mais uma vez.

N/F: E como não podia faltar, de novo e como sempre vai ser, deu erro no gif! Dessa vez do V! Sempre assim, sinceramente, eu cansei! T~T

//MinSuga

Vou contar-vos um pequeno segredo. Talvez não tão pequeno, mas entendam, os segredos nunca o são. A minha mãe é professora de matemática e o meu pai é militar. E sim o segredo é esse, porquê? Porque as pessoas, quando sabem que a minha mãe é professora, olham para mim como se eu fosse sortuda, e tivesse aulas particulares com ela e o mundo fosse inteletualmente perfeito. E elas não entendem o que é sentir-se inferior pois toda gente vê em ti um reflexo da tua mãe, não entendem o que é a tua própria mãe preocupar-se mais com as tuas notas e com o que os outros falam de ti e dela do que com a tua saúde mental.
Eu vivi num mundo onde não podia me vestir mal, onde desobedecer (mesmo minimamente) era sinónimo de castigo físico, andar na rua era um suplício e a minha opinião equivalia a absolutamente nada. Para os meus professores e colegas tudo era reflexo dos meus “papais” e, por isso, exigiam que eu fosse “perfeita”, ou pelo menos o mais “certinha” e normal possível.
As coisas com o meu pai nunca foram simples, aqui em casa era “senhor”, “senhora”, “se faz favor” e “com licença” e eu, como filha mais velha, e filha única até aos 5 anos, fui criada para seguir regras, para abafar o choro, para ignorar as vontades. Fui criada para gostar de futebol (e aprendi a jogar apenas para satisfazer meu pai) e atividades físicas em geral, de música, línguas, literatura e matemática. Educaram-me para que eu soubesse um pouco de tudo, nunca, em toda a minha infância, eu tive direito a jogar qualquer tipo de jogo não educativo, aqui em casa nunca houve ou haverá video jogos, playstation ou derivados. Cresci rodeada de livros, um cachorro que morreu quando eu tinha 15 anos e regras a mais. Larguei fralda e biberão com pouco mais de um ano, com 3 anos eu recebia livros de presente, e eu nem ler sabia, com 8 recebia-os em inglês, com 9 recebi dicionários, dicios e um livro sobre a sexualidade. Depois disso, recebi uma bicicleta e, aos 15 anos, um Nokia Express Music. Computador? Depois dos 15 e ainda hoje não tenho um meu ou que possa usar livremente. Sair à noite? Aos 18. Ter vontade própria? Só agora.
Por anos eu não podia faltar às aulas, não podia usar as cores que queria. Eu cresci numa jaula prateada, e quem via de fora pensa que eu fui feliz… quem vê de perto pensa que eu sou feliz. E quem me vê, mas vê de verdade, sabe que eu nunca o fui.
Rodearam-me de pó e exigências mudas, encheram-me a cabeça com consequências, deveres e discursos de como a vida é dura. Encheram-me os bolsos de chocolate a cada aniversário mas nunca diziam “Amo-te”, pelo contrário diziam “Parabéns, agora és adulta!”, todos os anos a mesma frase, como uma exigência muda para que eu fosse mais e melhor. Mas eu nunca consegui ser. Eu segui as regras todas, não namorei, nem “poluí” meu corpo, fui à missa, respeitei os outros, não saí da linha, tive sempre notas positivas, e até tentei me inserir num grupo.
Falhei. Com 15 anos eu acordei para a vida e vi que falhei. Com 15 anos eu não tinha sonhos, amigos, boas notas, o orgulho dos meus pais ou sequer o carinho dos meus irmãos. 15! Eu era uma criança criada numa jaula bem pintada quando de repente a porta se abriu e meu mundo caiu. E de repente “esquece que eu existo”, e de repente vi-me totalmente sozinha. Vou contar-vos outro segredo. A minha própria mãe não gosta de mim. Nem eu dela. Não entendam mal, eu amo-a mas dói. Não entendam mal, ela ama-me mas eu só desiludo.
Entendam! Quando alguém diz “Que sorte a tua mãe é professora, deve ajudar-te imenso.” eu vou para casa, entro no chuveiro e choro. “Que sorte, teu pai é militar, podes fazer o que queres.” Não! Não e não!
E eu oiço, na rua “ela deve ser rica” e grito para mim: Não! Não e não!
Não tenho um mercedes nem um ferrari, o smartphone que uso é barato, o computador daqui de casa tem 9, n-o-v-e, anos e o carro que tenho tem 16.
Dói, ver um mundo que não me conhece invejando esta suposta felicidade, invejando o que na verdade é um lar destruído, um casamento furado e três filhos infelizes, invejando profissões que matam o cérebro, invejando uma casa que ainda nem está paga. Invejem meu “segredo” também. Eu nunca fui verdadeiramente feliz.
“Tem gente pior”, bom ao menos essa gente tem amor.
—  Cristina Lemos, desabafo não revisado e cheio de imperfeições.
RESUMEN SEMANAL^^ cosas fandom...

-POKEMON GO A TOPE!! SIROPE

Este juego que la esta rompiendo en todos lados, incluyendo a la cantidad de youtubers enganchados con esta app…

*Luzu, el cual creo que es el uno de los primeros en empezar a usarla y el cual tiene una serie en su canal, mostrando a sus pokemon y capturandolos

*Rubius uno el cual su sueño es encontrar a Pikachu, se ha caminado y recorrido todo madrid para Hallarlo, incluso a tenido la ayuda de mangel, el cual ya lo tiene, y… Rubelangel?… TAMBIEN EXISTE UN GRAN NIVEL DE BULLYING HACIA EL


*Frank uno de los mas noobs, y el cual ha empezado a usarlo junto con su hermano, que eh dedecir “el mejor” camarografo.
*Perxitaa, ay este chaval… lo ha dado todo por encontrar a un pokemon agua, pero lamentablemente lo unico que encontro, o mas bien perdio es su cel en ella… jajaja no me cansare de ver su cara
*y muchiiiiisimoos youtubers mas como Alexby, Mangel, Ollie gamer, Town y Celo los cuales  tambien estan enganchados con esta app

-VOLVIO PINTURILLO!! WIII

despues de años de verlos jugar, volvieron y con todo. Alexby,Frank y Willy subieron este juego y como no, no podia faltar las obras abstractas de Frank, las mil quinientas palabras de Willy antes de que el otro empiece a dibujar, y los bellisimos dibujos de Alex (he de decir que es el mejor), espero sigan subiendo, y que la gente apolle estos divertidisimos videos, porque la verdad son unicos

-LA MEJOR ONDA

Luzu y Germán, tienen que gravar un video, son una explocion cada vez que hablan por twitter, y yo se que muchos de ustedes tambien los quieren ver a ellos y sus tonterias en un video.

Ultimamente German no ha subido algun video, y no entiendo el porque, pero espero que sea solo un momento, que le dio, y siga como el gran youtuber que es :)

-TECNOPOLIS 2016 ARGENTINA

Luzu, Celopan, Elvisa, Yellow Mellow, Xodaa, Wevertumorro, etc… estaran en Argentina espero que los que tengan la oportunidad no se la pierdan..

-VEGETTA EL COSINEGETTA!!!

o eso es lo que el cree..xD Ha estado subiendo sus platillos extrabagantes a twitter y como no, se tenia que comentar esto, yo creo que soy la unica en decir, que varios de esas comidas dan un poooco de asco, va eso digo

-WIGETTA ENFERMOS DE…AMOR?

Primero un willy enfermo con fiebre y resfriado (tipico de el)…

peroo luego nos encontramos con un vegetta tambien resfriado 7u7 no quiero decir nada pero algo paso ahi…

-ALEXBY DEVUELTA EN EL HOSPITAL

Otra vez y como todos los meses volvio a estar alli. Luzu, Abel, Willy, Elvisa y Yellow Mellow le han dado sus mensajes de animos…


ALEX TE DESEAMOS LO MEJOR!!!

-WIGETTA AGAIN

*Vegetta encontro el Amor!!!! emm digo… encontro a un willy, en el episodio de planeta vegetta Vege aparto a este Willy de ojos anaranjados, hacia la iglesia 7u7 lo quiere solo para el? mmmh quien sabe :) Esperen me acabo de dar cuenta de algo!!! dice Estado Pasivo 7u7


*GTA V, y siempre encontramos a esas pegueñas cosas wigetta que nos llena el alma shipper.. <3 Aunque a decir verdad amo las carreras en GTAV espero sigan subiendolas como en los viejos tiempo :´)

-Y PORQUE NO, PARA TERMINAR UNA FOTO DE WILLY C: NUNCA VIENE MAL VER A ESTE GUAPO!  

.

.

.

Espero les guste esta semana fue muy entretenida, y aprovecho a decir que estoy haciendo esto ya que estoy de vacaciones… y tengo mas tiempo.. yeiii

Eu tinha treze anos, ele uns quinze. Não lembro o nome exatamente, mas me recordo que ele torcia para o Palmeiras e,quando tinha jogo, eu escutava seus berros desafinados.Ele tinha as sobrancelhas grossas e pulava na piscina gelada sem medo de levar bronca da mãe. A roupa dele tinha cheiro de amaciante e por alguma razão aquilo me trazia conforto. Um dia ele olhou bem no fundo dos meus olhos, apertou meu braço e disse que à noite eu teria uma surpresa. Eu esperei por ele a noite toda,de pé,espiando pela janela do meu quarto.Meu quarto ainda tinha bonecas e bichinhos de pelúcia,e todos eles tiveram pena do meu cansaço e da minha ingenuidade. No dia seguinte eu acordei sem hálito de criança e perdi pra sempre o doce da boca.Eu tive minha primeira azia com lactose no café da manhã e vomitei.Foi a última vez que vomitei na vida. Eu tinha dez anos,ele também. nome era Felipe e ele se sentava duas carteiras à frente da minha.Ele jogava bola tão bem que podia faltar à aula para ir aos campeonatos da escola. Um dia ele escreveu “Te amo,quer namorar comigo?” num bilhete e entregou para mim.Eu lembro que li e tive uma tontura tão grande que achei que fosse morrer antes da prova de matemática(e fiquei feliz, porque não tinha estudado). Quando fechei o bilhete,vi que estava escrito “Melissa”.Ele havia dado o bilhete apenas para eu entregar para a menina que sentava atrás de mim. Eu senti tanta vergonha, tanta vergonha,tanta vergonha,que pedi à professora para ir ao banheiro.Quando cheguei no banheiro,fiz várias caretas para o espelho.Até hoje não sei por que exatamente.Talvez quisesse ficar tão feia quanto estava me sentindo. A calça da escola me deixava horrível e eu amarrava o moletom na cintura. A Melissa não precisava disso,ela ficava linda naquela calça,era bailarina.Apertei tão forte aquele moletom na minha barriga que as marcas do elástico ficaram por quatro dias desenhadas na minha cintura. Eu tinha 5 anos, ele 6. Ele se chamava Thiago e tinha um irmão chamado Pablo. Ele corria tanto com o gira-gira que eu achava que meu coração fosse pular pela boca. Ele colocava a mão sobre a minha quando eu fazia que ia sair do gira-gira, e apertava a minha mão. Eu sempre fazia que ia sair só para ele colocar a mão sobre a minha. Um dia eu simplesmente o agarrei e dei um beijo de língua nele. A professora chamou minha mãe na escola para contar e minha mãe, puxando de leve a minha maria-chiquinha, perguntou à professora quem era o Thiago. “É aquele ali na aula de ginástica.” Quando olhamos, ele estava todo sujo e com o nariz escorrendo. Eu ouvi da minha família toda, até poucos anos atrás, que eu gostava de “ranhentos”. Um dia ele me trocou pela Dani, uma garotinha de sardas que tinha irmãos e não usava botinhas ortopédicas. Eu lembro até hoje de ter perguntado à minha mãe se sardas eram doença. Torcendo muito para serem.
Hoje tenho 25 e eles têm idades, nomes e manias variadas. E por mais que eu olhe para o meu escarpin, ainda vejo aquelas botas grosseiras numa canelinha fina. As Danis com sardas e Melissas bailarinas ainda existem, e elas continuam tendo a família mais descolada do mundo e ficando lindas em calças de moletom.
Por mais que meu corpo durma, minha alma continua na janela esperando você aparecer, ingênua e cansada. Eu continuo acordando todos os dias com saudade do doce e com medo do azedo. Eu continuo fazendo caretas e sou a única que não vejo muita graça nelas. O gira-gira não pára nunca, meu coração continua acelerado e continuo fazendo que vou pular fora para você me socorrer. Para você segurar bem firme na minha mão e me fazer ter coragem de arriscar o vento na cara e o mundo muito rápido. Coragem para o mundo que dá tantas voltas. Eu ainda espero chegar a minha vez de receber o bilhete “Te amo. Quer namorar comigo?” apesar do moletom na cintura e das marcas causadas por ele e por todo o resto.
—  Tati Bernardi.
Estava indo pra casa da Gabriela. Teria uma social pros amigos. E eu não podia faltar, claro. Aliás, meu hobby preferido ultimamente era festa, ou qualquer lugar que tivesse bebida. Chegando lá, a primeira pessoa que vi foi ela. Tinha esquecido que Gabriela era sua melhor amiga, claro que ela estaria lá. E puta merda, ela estava tão linda. Estava sentada no canto da escada, sozinha, mexendo no celular, estava quieta, e isso era estranho, ela sempre foi muito agitada, era muito estranho ela quieta. Me olhou. Meus olhos foram certinhos aos seus, eles estavam tristes, me senti culpado. Eu não estava diferente. No fundo mesmo, eu estava mal. Nunca me imaginei gostando de alguém, muito menos sofrendo por alguém. Sorri pra ela, e fui correspondido. Gabriela veio me cumprimentar e me puxar até alguns amigos. Bárbara continuou lá, do mesmo jeito que no começo. A observei a noite toda, falou com algumas pessoas, mas ficou na dela o tempo todo. Isso só fazia me senti pior. Já tarde da noite, quando já havia poucas pessoas lá, Bárbara falava com a Fabi, que pelo que eu estava vendo, estava bêbada, ela chorava, e Bah tentava acalma-la, me viu as observando, e sorriu revirando os olhos. Linda. Bah fez ela deitar, deu algo pra ela tomar, falou alguma coisa pra ela, caminhou vagarosamente até mim e timidamente falou:
- Oi…
- Oi.
- Ela bebeu demais.
- Percebi, acho que todo mundo bebeu um pouco demais.
Ela concordou, e cara, eu nunca tinha ficado tão constrangido na frente de alguém assim, nunca tinha ficado sem assunto. Ficamos em silêncio, até ela se pronunciar novamente.
- Eu não sei o que fazer com ela, preciso leva-la pra casa, mas eu nem sei onde é, e ela não sabe me contar.
- Eu sei onde é, se quiser posso leva-la.
- Não vai incomodar?
- Claro que não, eu não tenho nada pra fazer mesmo.
- Beleza, pode ser agora? É que na verdade eu to afim de ir dormir.
- Sem problemas, eu já estava afim de ir mesmo.
Fomos até a Fabiana e Bah falou que eu a levaria pra casa, ela se animou e se jogou pra cima de mim, me abraçando e dizendo coisas que eu não estava entendendo, era engraçado. Bárbara não gostou, e a tirou de cima de mim. Estava com ciúmes, e por Deus, ela estava mais linda ainda com ciúmes. Seu rosto mantinha uma expressão seria, e ela estava com um bico, que eu tinha vontade de morder. Linda. Ainda me sinto idiota falando e pensando nisso, acho que não me acostumei em estar completamente apaixonado por ela, e não era bobagem.
- Eu acho melhor eu ir junto, você se incomoda em me trazer de volta?
- Hm? Ah, claro que não, eu trago!
Levamos Fabi até sua casa, e fizemos o caminho todo em silêncio. Bah a levou até a porta e esperou ela entrar.
- Ela terminou com o namorado, por isso bebeu demais.
Ela disse logo que se sentou ao meu lado e concordei sorrindo e liguei o radio.
- Eu ia dormir, mas creio que quando chegar lá Gabi vai estar mais bêbada do que ela.
Ri e ela me acompanhou, primeira vez que tinha a visto dando risada de verdade aquela noite, e eu poderia escuta-la rindo a vida inteira, não me cansaria, juro.
- Tenho certeza que sim, mas então, faz dias que eu não te vejo no prédio, tá na casa da Gabi?
- Aham, seus pais viajaram, ela não queria ficar sozinha, e bom, eu precisa sair um pouco de casa, vim passar alguns dias com ela.
Concordei, não sabia o que falar na verdade. Fomos o resto do caminho em silencio, seu cheiro era tão bom, ela usava o mesmo perfume a provavelmente a uns 6 anos, ela sempre foi a mais cheirosa do nosso grupinho, e incrivelmente parecia que o perfume era feito pra ela, seu cheiro característico. Quando chegamos na frente da casa da Gabriela, estava tudo apagado, e não tinha mais nenhum carro na frente, provavelmente todos já haviam ido embora.
- Você está estranha!
- Tô normal!
- Você tá tudo, menos normal.
Ela me encarou, seu olhar estava forte, duro, suspirou, mexeu no cabelo, e murmurou.
- Desculpa.
- Desculpar? Por quê?
- Pelo o que eu disse e fiz aquele dia.
Eu não consegui dizer nada, só a encarei.
- Eu preciso ir, mesmo.
Quando ela foi abrir a porta, eu segurei seu braço. Ela me olhou. Minha mão subiu pelo seu braço, chegando até sua nuca, a senti arrepiar, trouxe seu rosto pra perto do meu, ela suspirou, passei meu nariz em sua bochecha, estavam avermelhadas, encostei levemente nossos lábios, mas não a beijei, ela suspirou novamente, contornei seus lábios com o dedo, e sussurrei contra os mesmos:
- Fica… Fica aqui, fica comigo, só fica.
—  - Bárbara e Diego.

Oii pessoas lindas, recebi esse pedido de um anônimo “oi, faz um imagine em que ela gosta do harry mas ele despreza ela, mas depois ele revela ta apaixonado por ela e eles ficam juntos?” Não sei se segui a risca seu pedido amor, mas eu fiz assim e espero que todos gostem :) 
*Desculpa se eu demorei pra postar, e que eu tava/to doente ai a criatividade ficou meio fraca.
*Desculpa se tiver algum erro
-Iris
____________
Estava observando a festa de aniversario do meu irmão com atenção, estava em busca de um de seus amigos, Harry Styles, o cara que não sai dos meus pensamentos a um bom tempo. Hoje eu iria ficar com ele, o que vai ser um pouco difícil já que eu sou uma pessoa tímida, eu podia facilmente ir ate a cozinha e beber alguma coisa alcoólica pra me ajudar com isso, mas eu não bebo nada com álcool. Respirei fundo e olhei mais uma vez pela sala de estar, eu sabia que ele estava ali, pois algumas garotas no jardim estavam comentando sobre ele, pode ser que eu tenha ouvido a conversa disfarçadamente.
Então eu o vi, estava lindo encostado na parede perto da escada conversando com um cara e bebendo alguma coisa, respirei fundo mais uma vez e fique ali olhando pra ele, não o perderia de vista e assim que ele ficasse sozinho eu iria ate ele e o chamaria pra dançar, depois disso eu iria improvisar.
Depois de um tempo o cara se afastou e eu fui em sua direção, estava me controlando pra não demostrar o meu nervosismo. “Vamos lá (S/n) você já falou com ele outras vezes, você pode fazer isso” eu disse pra mim mesma e cheguei perto dele.
– Oi Harry. – Disse e ele olhou pra mim, a musica estava em um tom legal, a gente não precisava gritar pra falar com as pessoas.
– Oi, não sabia que você estava aqui. – Ele disse com calma.
– E aniversario do meu irmão e eu moro aqui. – Eu disse com humor e ele riu de leve e que me fez abrir um sorriso maior.
– Eu sei, mas esse não e o seu tipo de festa. – Ele disse e eu corei, isso significa que ele presta atenção em mim?
– E qual é o meu tipo de festa? – Perguntei curiosa e ele deu de ombros.
– Acho que aquelas mais tranquilas, sem muito álcool, sei que você não bebe. – Ele disse e eu sorrio ainda mais, eu não saio por ai dizendo o que eu gosto em uma festa, então quer dizer que ele prestou atenção em mim.
– Não podia faltar a festa do meu irmão. – Eu disse dando de ombros e então em uma onda de coragem resolvi perguntar. - Dança comigo?
Ele olhou pra mim e por alguma razão sabia que a resposta dele ia ser não, mas eu não iria aceitar um não como resposta, então pequei o copo da sua mão e dei pra alguém que passava por ali no momento e o arraste ate pra fora de casa, onde a musica era um pouco mais alta porque o DJ estava ali, tinha  uma pista improvisada em frente a mesa do DJ.
– Não sei se isso é uma boa ideia. – Harry disse perto do meu ouvido e eu me arrepiei.
– Cala a boca e dança comigo.
Eu disse e então ele me ouviu, começamos a dançar como um amigo dança com uma amiga, um pouco afastados, mas mais gente resolveu dançar e tivemos que dançar mais perto um do outro, eu estava amando aquilo.
Em um determinado momento eu olhei para os olhos de Harry e eles estavam bem próximos de mim, eu podia sentir a sua respiração no meu rosto. Senti as mão dele na minha cintura e suspirei, me aproximei mais dele e levei minhas mão ao seu pescoço, então em um ato de coragem eu selei nosso lábios, mas quando eu tentei aprofundar o beijo Harry se afastou de mim e me olhou de uma forma estranha.
– O que você ta fazendo? – Escutei ele perguntar.
– Beijando você talvez.
Eu disse o obvio e ele tirou as mãos de mim e começo a se afastar. Ele disse alguma coisa mais eu não ouvi por conta da musica alta, então eu o segui só o alcancei quando ele estava quase entrando em casa de novo.
– Harry. – Chamei ele segurando o seu braço direito ele me olho sem expressão alguma. ­
– Desculpa (S/n), mas eu deixei a nossa dança ir longe de mais. – Ele disse e eu olhei pra ele sem entender.
– Como assim?
– Eu sei que você gosta de mim. – Eu senti minhas bochechas corarem nessa hora, não pensei que eu fosse assim tão obvio. - Mas eu não gosto de você. - Senti os meus olhos marejarem e eu acho que ele sentiu pena de mim, pois logo voltou a falar. - Que dizer eu gosto de você, mas não do jeito que você gosta de mim.
– Entendi. – Eu disse soltando o braço dele e olhando pra qualquer lugar menos o rosto dele.- Desculpe pelo que aconteceu na pista de dança.
Eu disse e entrei dentro de casa, eu sentia os olhos do Harry em mim, mas não olhei pra traz pra me certificar disso. Entrei na sala e ia em direção as escadas pra ir pro meu quarto, mas algo me parou, eu não iria ficar trancada no meu quarto lamentando o fora que eu acabei de levar, eu iria me divertir como a maioria das garotas aqui nessa festa.
Foi com esse pensamento que eu entrei na cozinha peguei uma garrafa qualquer de alguma bebida e tomei um grande gole, o líquido desceu queimando na minha garganta, mas eu queria me divertir e acho que sobrea eu nunca iria conseguir então fui tomando mais e mais ate a garrafa ficar vazia, então eu parti pra outra garrafa, era a primeira fez que eu bebia algo alcoólico na vida, não estava curtindo muito a sensação de algo queimando a minha garganta, mas eu estava adorando a sensação de leveza que minha mente sentia a cada gole.
Harry POV’S
Eu queria me socar, queria provocar uma briga só pra alguém me bater, tudo isso porque eu me sentia um idiota por magoar a (S/n), por mentir pra ela, mas eu não podia ficar com ela e esse foi o único jeito que eu achei pra explicar o porque. Acontece que eu e o Logan, o ex dela, somos amigos, não sei como ou o porque eles terminaram a uns quatro meses atrás, eles nunca contaram só disseram que haviam terminado, e também tem o fato de que o irmão dela e meu amigo também. Sei que isso não me impede de ficar com ela, mas eu simplesmente não consigo, vai que o Logan ainda sente algo por ela? Eu prefiro me manter longe por mais difícil que isso seja.
Suspirei ao me lembrar da pista de dança, a forma como o corpo dela se mexia contra o meu, acho que ainda sinto os meus lábios formigarem por conta daquele selinho que a gente trocou na pista de dança. Respirei fundo e voltei pra dentro da casa, já estava ali a tempo de mais, era melhor ir embora.
Passei por algumas pessoas completamente bêbadas, parte de mim queria ficar igual elas, mas tinha medo de fazer alguma besteira por conta do álcool. Estava passando perto da escada quando uma garota tropeçou e praticamente caiu em cima de mim.
– Cuidado. – Eu disse e ajudei a garota ficar de pé, fique um pouco assustado ao ver que era a (S/n) a garota que eu não queria ver. – Você ta bem? – Perguntei e soltei seus braços, ela se segurou na escada e sorriu pra mim.
– Maravilhosamente bem, nunca estive tão leve em toda minha vida. – A voz dela era arrastada, era como se ela estivesse bêbada, mas a (S/n) não bebe, por alguma razão que eu ainda não sei.
– Você bebeu? – Eu pergunte por curiosidade e ela balançou a cabeça positivamente.
– Quatro ou cinco. – Ela disse e ri como se tivesse contado a melhor piada do mundo.
– Quarto ou cinco o que? – Perguntei agora um pouco preocupado.
– Garrafas. - Ela disse se soltou da escada, se eu não tivesse segurado ela teria caído no chão. – Eu não consigo ficar em pé. – Mais uma vez ela riu muito, eu a peguei no colo e comecei a subir as escadas. – Pra onde você ta me levando?
– Pro seu quarto, você já esta muito bêbada. – Eu disse e ela se aconchegou no meu colo.
– Mas eu não quero ir pro meu quarto, quero achar o Harry Sty… Sty…
– Styles. - Disse pra ajuda-la.
– Esse mesmo.
– O que você quer fazer com ele? – Eu perguntei curioso quando desci ela do meu colo e tentei abrir a porta do quarto que eu sabia que era dela.
– Não sei, talvez um tapa ou um beijo. – Ela disse dando de ombros e eu ri levemente com isso.
– Se você me ajudar a abrir a porta do seu quarto eu posso trazer o Harry ate aqui. – Eu disse e ela faz uma carta fofa quando pegava uma chave no bolso da calça que ela usava e me dava.
– Ele não vai aceitar vir, ele não gosta de mim. - Dava pra notar o tom triste na voz dela e eu mais uma vez no dia quis me socar.
Ajudei ela a entrar no quarto e a se sentar na cama.
– Você ta bem? – Perguntei assim que notei a cara estranha dela.
– Acho que vou vomitar. – Ela disse se levantou depressa, mas uma vez eu a segurei pra não cair e a levei ate o banheiro, ela se sentou no chão e começou a vomitar na privada, não era uma sena muito linda de se ver, mas eu não sairia dali naquele momento, então eu peguei uma toalha de rosto e me sentei ao seu lado segurei seu cabelo e esperei.
– Aqui. – Dei a toalha pra ela e ela passou na boca a limpando. – Se sente melhor? – Perguntei.
– Mais ou menos. – Ela disse e continuou no chão. – Obrigada.
– Não precisa agradecer. – Eu disse e logo perguntei. – Porque você bebeu?
– Eu queria me divertir depois de ter levado um fora. – Ela disse sem olhar pra mim.
– A (S/n) que eu conheço não precisa de bebida pra se divertir. – Eu disse com sinceridade e ela sorriu fraco pra mim.
– Talvez a (S/n) que você conheceu nunca tenha levado um fora do cara que ela gosta. – Ela disse e fez mais uma careta e logo voltou a vomitar, mais uma vez eu segurei seu cabelo.
Escutei passos e olhei em direção ao quarto e pude ver o irmão dela se aproximar do banheiro.
– Seja lá quem estiver aqui, e melhor você sair, esse quarto e da minha irmã. – Ele disse e abriu de vez a porta do banheiro, que estava entreaberta e eu acho que se ele tivesse pego um casal transando no banheiro da irmã não estaria tão assustado como esta agora.
– O que aconteceu? – Ele perguntou olhando pra mim e pra irmã que finalmente parou de vomitar.
– Ela bebeu quarto ou cinco garrafas de alguma coisa. – Eu disse e ele olho pra irmã incrédulo.
– Porque? – Ele perguntou e antes que eu pudesse dizer alguma coisa (S/n) resolveu falar.
– Vocês podem falar mais baixo minha cabeça ta começando a doer e podem também sair, quero tomar um banho.
– Você consegue ficar em pé sozinha? - Eu perguntei e ela faz que sim com a cabeça. Eu me levantei e coloquei a água do chuveiro na fria e ajudei ela a ficar de pé.
– Não troque a temperatura.
Eu disse e saímos do banheiro e nos sentamos na cama esperando ela tomar um banho.
– Você sabe porque ela bebeu? – Ele perguntou depois de um tempo em silencio.
– Ela queria se divertir depois de ter levado um fora do cara que ela gosta. – Eu disse com sinceridade sem olhar pra ele.
– Você sabe quem é esse cara? – Ele perguntou curioso.
– Eu. – Eu disse e ele se levantou da cama e ficou na minha frente.
– Minha irmã gosta de você? – Ele perguntou um pouco alto.
– Sim, e eu gosto dela. – Resolvi revelar pra ele, não podia mentir pro meu amigo.
– Se gosta dela porque deu um fora nela? – Ele perguntou confuso e eu não consegui olhar pra ele.
– Porque sou seu amigo e amigo do Logan e eu não sei se ele sente alguma coisa por ela ainda, não quero ser aquele amigo fura olho. – Disse simplesmente e ele voltou a se sentar no meu lado na cama.
– Meu Deus você ta fazendo tempestade em copo d’água. – Ele disse e eu olhei pra ele sem entender. – Logan e a (S/n) terminaram juntos, eles chegam a conclusão que estavam agindo mais como amigos do que como namorados. Então colocaram um fim na relação, eles gostam um do outro ainda, mas só como amigos e cara eu não iria ficar contra a felicidade da minha irmã. – Ele disse e eu levei um tempo pra digerir todas aquelas palavras.
– Você ta falando serio? – Perguntei e ele fez que sim.
– Amanha quando ela acordar e estiver se sentindo melhor conversa com ela, explica o seu lado ela vai entender.
– E se ela não entender? – Perguntei nervoso.
– Ela vai. Agora cuida bem da minha irmã. – Ele se levantou e colocou a mão no meu ombro. – Mas se eu souber que você magoou ela eu parto a sua cara.
– Se eu magoar ela vou deixar você fazer isso.
Eu disse e ela saiu do quarto, momentos depois (S/n) saiu do banheiro já de pijama, e com os cabelo úmidos, eu me levantei e ajudei ela a se deitar na cama.
– Como se sente? – Perguntei e ela abriu um pequeno sorriso.
– Um pouco mais sobrea, mas com a cabeça querendo explodir. – Ela disse e eu a cobri.
– Quer que eu pegue algum remédio pra você?
– Acabei de tomar um antes de sair do banheiro.
– Então e só esperar o remédio fazer efeito. – Eu disse e me sentei na beirada da cama. – E melhor você dormir.
– Você vai ficar aqui Harry? – Ela perguntou e eu levantei as minhas sobrancelhas.
– Quer dizer que agora me reconhece? – Perguntei em um tom brincalhão e ela sorriu um pouco pra mim.
– Eu disse que estava mais sobrea.
– Você quer me bater ou me beijar? – Perguntei curioso.
– Nenhum dos dois, mas se eu tivesse forças iria te puxar pra dormir comigo. – Ela disse e eu ri. – Mas você ta fugindo da minha pergunta, você vai ficar aqui?
Eu olhei pra ela e pensei um pouco nas palavras do meu amigo e resolvi arriscar.
– Você me da um pouco de espaço? – Questionei e ela se afastou eu me deitei e puxei ela pra deitar com a cabeça no meu peito.
– Se você não gosta de mim porque esta aqui? – Ela questionou e eu comecei a acariciar o seu cabelo.
– Eu menti em relação a isso. – Eu disse e ela levantou a cabeça me olhando curiosa.
– O que você quer dizer com isso?
– Quer dizer que eu gosto de você da mesma forma que você gosta de mim. – Eu disse dando de ombros e vi um sorriso imenso se formar no rosto dela. – Só não disse ou fiz nada antes por causa do Logan e do seu irmão, mas amanha quando você estiver bem a gente conversa sobre isso.
Eu disse e ela fez que sim com a cabeça, mas ela fez algo que eu não esperava, ela me beijou e dessa vez eu retribui da melhor forma possível.
– Com certeza a gente conversa amanha. – Eu e ela praticamente dissemos juntos e acabamos rindo, ela voltou a deitar a cabeça no meu peito e eu voltei a acariciar os seus cabelos.
E ali no silencio que o quarto dela tinha e com o calor do corpo dela colado ao meu eu tive uma certeza, amanha eu iria me resolver com ela e iria iniciar um novo capitulo na minha vida.

Status para WhatsApp: Clarice Falcão

Que saudade de postar aqui! ❤️ Hoje trouxe umas frases de músicas da Clarice Falcão, por que gosto tanto das músicas dela, por isso não podia faltar ❤️

Eu queria tanto que você não fugisse de mim, mas se fosse eu, eu fugia… 😔💕

E se o meu olhar cruzar com o seu, é só porque você tá no caminho… ✋🏻😘

Deu pra escutar a canção que tocou pra gente e o meu coração que de repente inventou de sapatear? 🎶😍

O que eu bebi por você dá pra encher um navio… 💭🍻

Nesse tal filme de romance, antes que o público se canse, você me beija no final 🎶💏😍