no me pegueis por favor

e as minhas sextas à noite têm sido assim: abandonada por minha mãe, irmã, amigos; trancada no quarto olhando pro chão gelado e ouvindo umas bandas alternativas no rádio. não sinto vontade de ler, escrever, comer, nada. não sinto.

com licença, senhor, você poderia me mostrar a porta de saída, por favor? acredito que peguei o caminho errado.

—  L. Misna