nem sabe :'(

[…] — Não entendo porque insiste em continuar sofrendo — Indaguei, embora soubesse o quanto aquelas palavras eram mentirosas. É claro que entendia. Eu também ainda sofria.

— Dentre as opções que tinha, essa me pareceu a melhor. — Ele confessou, fechando momentaneamente suas pálpebras.

— Que opção poderia ser pior que essa?

— Tentar te esquecer. — Murmurou.

— Se me tirasse da sua vida, a dor iria embora. — Minha voz soara tão baixa quanto a sua. Naquele momento, nós sussurrávamos como se estivéssemos compartilhando segredos extremamente íntimos. E talvez aquilo não fosse mentira, de fato.

— E a alegria também. —Lucas deu de ombros. —Entre permanecer com o coração quebrado e te apagar dele, achei que a primeira ideia ao menos ainda traria algum sentido para minha vida.  […]

—  Amor de Livro
Lembranças é o que restam...

Foi só isso, infelizmente.
Lembranças.
Lembranças de uma amor que ficou  no papel, que se deteve em palavras, mas que foi tão forte, inebriante, um amor sincero apesar de tudo.
Mas não foi capaz de resisti aos problemas. 
O culpado é o amor? Ou somos nós fracos demais para lutarmos por ele (amor)?
Não, me recuso a encontrar culpados, me recuso a te culpar por ir embora, me recuso a acreditar que não fui suficiente, me recuso a imaginar que nossas promessas de amor eterno foram em vão (Não foram, não pra mim).
Te espero mesmo sabendo que nunca irá voltar para meus braços, te espero.
Te busco mesmo sabendo que estás do outro lado do globo terrestre, te busco.
Te sinto mesmo nunca tendo te visto, te sinto.
Te desejo como pediria a um gênio da lampada que me deixasse viver a vida ao seu lado, te desejo.
E choro todas as noites procurando no céu alguma pista que você irá voltar, e choro.
E Lembro, pois só assim te eternizo em meus dias, lembro todos os dias…