nairabf

Mauro Mateus dos Santos, conhecido com Sabotage, nasceu dia 13 de abril de 1973 na Zona Sul, São Paulo, durante a adolescência, o Sabotage foi internada na Febem e traficante na Zona Sul de São Paulo, foi indiciado em 1995 duas vezes, uma por porte ilegal de arma, outra por tráfico de drogas. 

Quando era pequeno se via na música “O Meu Guri”, de Chico Buarque e se imaginava cantando. Em 1985, ele escreveu uma música e ensaiou, mas só pra ele mesmo, usava o solo de uma música do Léo Jaime, pra cantar a sua rima em cima. Ouvia Malcolm McLaren, Afrika Bambaataa, Barry White. Dentre todos esses artistas ele se indentificou muito com Barry White, porque, como ele, Sabotage também perdeu seu irmão para o crime. Sabotage sempre fez rimas, mas ele nunca se revelava musicalmente pra ninguém. Nos anos 80, Sabota a se inscrever em concursos de Rap. Num deles, conheceu Mano Brown e o Ice Blue, que ficaram principalmente impressionados com suas rimas.

 E foi com o grupo RZO, que Sabotage viu seu trabalho repercutir no rap nacional principalmente após a gravação de várias músicas e vídeo clipes Na sequência, Sabotage gravou seu primeiro e único disco solo, “Rap é Compromisso”. O lançamento do seu primeiro álbum e as participações em shows, renderam ao rapper o convite para atuar em filmes do cinema nacional e, com isso, ter seu trabalho apreciado e reconhecido por um público ainda maior. Sabotage participo de dois files: “O invasor”, e “Carandiru”.  Sabota ganhou 4 prêmios Hutúz, em 2002 como “Revelação” e “Personalidade do Ano” e em 2009 ganhou os de “Maiores artistas solo da década” e “Maiores revelações da década”

Na manhã de 24 de janeiro de 2003, Sabota levou a sua esposa, para o ponto de ônibus perto da sua casa, depois de se despedir dela, entrou no carro, e foi abordado por Sirlei Menezes que disparou 4 tiros, dois atingiram a coluna vertebral, e outros a mandíbula e sua cabeça, Sabotage não resistiu e morreu no hospital.

Imortal do Rap!