naie

Y lamento decir... que no tengo quien me provoque insomnios, en quien pensar y dedicar las imágenes mas lindas. No puedo imaginarme al lado de alguien, ni historias que se proyecten en el techo de mi habitación. No hay un nombre que me provoque una sonrisa espontanea de oreja a oreja cuando alguien lo mencione. No tengo con quien ilusionarme, no espero ver a nadie en especial cuando camino por las calles, no espero que un “Hola” me alegre el día, no me erizo ni me pongo nerviosa cuando alguien pronuncia mi nombre. No espero el golpecito de alguien en mi ventana en plena madrugada.  Lamento decir que estoy seca, cero motivada y ni siquiera mantengo pretensiones de nada. Ya perdí las esperanzas de enamorarme, de que venga alguien y me sacuda hasta los huesos, que con sus aires me renueve el mundo. Porque eso es lo que quiero, eso es lo que necesito. Eso, y que la otra persona sienta lo mismo

La confecion menos esperada por mi misma

Estamos vivendo em novos tempos, tempos em que temos mais colegas e menos amigos, mais perguntas e menos respostas, palavras sem sentimentos, dias intermináveis, diálogos sem atenção, dor sem paixão, sorrisos carregados de tristeza, olhos sem brilho, sol escondido por nuvens cheias de lágrimas, noites mal dormidas, madrugadas esquecidas, tentando pensar em algo pra esconder a dor e viver mais um pouco sem amor, pra viver dias nublados, dias monótonos, estranhos, calados e frios com corações quebrados, trancados e congelados.
Tempo em que as pessoas amam coisas e usam outras pessoas, tempo em que o amor virou brincadeira e está em todas as rodinhas nos bares da cidade. Crianças se consideram adultas por usarem maquiagens e adultos querem voltar a serem crianças.
Tempo em que as pessoas notam que o tempo realmente não volta, e tudo que volta é a vontade de voltar no tempo. Tempo em que o amor é facilmente destruído pelo ódio, e as pessoas estão se tornando cada vez mais infláveis e descartáveis.
Tempo em que as juras de amor são ditas no primeiro encontro e desfeitas depois da primeira transa. Então me diz, que mundo é esse? Cadê o amor que tanto se fala? Cadê as crianças do passado que diziam “quando eu crescer eu vou mudar o mundo”? Sim claro, a gente mudou o mundo pra pior, banalizamos o maior, melhor e mais lindo sentimento.
Se é errando que se aprende, por que as pessoas fazem questão de repetir várias e várias vezes o mesmo erro, sabendo que só vai quebrar a cara ? Por que elas esperam tanto pela sua “cara metade”, sendo que seu egoísmo só afasta as pessoas dela ? É meu caro, não tá fácil pra ti né. Na verdade, não tá fácil pra ninguém.
Tá todo mundo querendo receber amor mas sem se doar, sem se dar. Tem gente esperando o príncipe encantado no cavalo branco, meu bem no tempo em que estamos falando o máximo que você vai conseguir é um shrek montado num burro. Então não espere muito de ninguém, hoje é o que mais se sabe, ninguém quer ser de ninguém, todo mundo quer ser de todo mundo e o você ai, achando que por que tem um babaca te dando carinho e dizendo coisas que te deixam bem, você está sendo amada.
Mas não esqueça que tudo que vai volta minha cara, e se hoje você está por baixo, amanhã você detona esse babaca lá do alto. E falando nisso, como estão seus sonhos ? Estão tão altos e vivos quanto tua vontade de ter um amor pra vida toda ? Seus sonhos são só seus, ninguém pode roubar, emprestar, trocar ou vender. E nunca, jamais, em hipótese alguma, permita que alguém diga que tu não é capaz, por que você sabe o quanto tu é forte e capaz de conquistar seus objetivos.
E se tem uma coisa que não muda e nunca vai mudar é isso, esse desejo de realizar seus sonhos, essa vontade de ser feliz sempre sem por que nem pra que, somente por ser feliz. Então não importa se o tempo em que você vive seja o passado, o futuro ou o presente, seja tempo antigo ou tempos novos, o que importa mesmo é ser feliz, então vá, fuja, corra por dentre as flores do jardim mais florido que encontrar, por dentre as águas mais limpas e cristalinas que possam te refletir a imensidão de motivos que tens para ser feliz.
—  Estranha-escritora- Mayê  e Ensolarados-dias- Naiê