na na niall horan

Imagine - Niall Horan

Vê se essa não é a pessoinha mais fofa você vocês vão ver hoje! hahhaha 

* Pedido: “Olaaa amore meu… queria pedir um com o Niall que eles são casados e tem uma filha de 2 meses e ai tem uma jantar na casa deles e depois do jantar a família dele dorme na casa deles e eles começam algo Hot só que a mãe dele interrompe e fala pra eles pararem de fazer besteira e ir cuidar da filha deles e chama a SN de péssima mãe e o Niall fica brava e rola uma briga… acho q você entendeu rs obrigadaa ❤️❤️” - Anônimo. 




O jantar com os meus e os pais de Niall já tinha acabado. Foi a primeira vez desde que nossa filha nasceu que estava recebendo alguém em casa para alguma coisa que não fosse uma simples visita de poucos minutos. Eu amava estar com nossas famílias, sempre nos demos bem e sempre foi muito divertido.

Aurora, nossa filha de 2 meses, dormia feito um anjinho no quarto em frente ao meu. E, nesse momento, eu e Niall estávamos aos beijos no nosso quarto.

- Niall! Para! Seus pais estão aqui…

- Eles estão no quarto do outro lado do corredor. E nenhum de nós dois está querendo dormir… – disse rumou seus beijos para o meu pescoço.

- Mas isso não é certo Niall…

- Claro que é certo. A gente só vai namorar um pouquinho…. – disse olhando nos meus olhos.

- Você não vale nada! – ele sorriu e me beijou.

Os beijos foram ficando mais ferozes, mais agitados e intensos. Ele apertada minha cintura com força e possessividade. Tirei sua camiseta as pressas e arranhei seu abdome, fazendo ele arfar como resposta.

Ele me deitou na cama com delicadeza, descendo seus beijos para meu pescoço e colo. Eu já sentia um calor absurdo. Ele tirou a blusinha do meu pijama e meu sutiã de uma só vez. Gemi quando ele sugou e mordeu meu seio.

Ele voltou a me beijar, e seus dedos entraram em contato com a minha intimidade; me estimulando ainda por cima do meu shorts. Eu puxava seus cabelos e soltava alguns gemidos mais altos. Nossas preliminares e o jeito que ele me toca sempre, sempre, me enlouqueciam.

- Niall? – a voz de Maura se fez presente, do outro lado da porta. – Niall, meu filho, quero falar com você.

Os pais de Niall, Maura e Bobby, acabaram ficando para dormir aqui. Eles moram na cidade vizinha, cerca de 85Km daqui. Já estava muito tarde para eles viajarem, poderia ser perigoso. Então eles ficaram e iriam dormir no quarto de hóspedes.

Mas parece que a ideia não já não é tão boa assim…

Niall se afastou de mim abruptamente, resmungando um “merda” baixinho. Coloquei a blusa do meu pijama e ele abriu a porta.

- Mas o que é que está acontecendo aqui? – ela alterou o tom de voz e eu olhei para Niall. – O que vocês pensam que estão fazendo?

- Mãe! – ele a repreendeu.

- Nada de “mãe”. – o cortou. – Eu e o seu pai estamos aqui, onde está o respeito? E você (S/N)? – olhou para mim. – Que tipo de mãe você é? Sua filha pode estar precisando de alguma coisa, precisando da mãe dela; e você pensando em sexo?

- Chega! – Niall falou alto e completamente vermelho. – Chega, mãe. Pra quê tudo isso?

- Oras! Vocês são dois irresponsáveis. Onde já se viu… Você será uma péssima mãe, e muito negligente se continuar agindo dessa forma.

- Eu já mandei parar com isso! – Niall se exaltou. – Eu não vou admitir que você fale dessa forma e fale esses absurdos dela. Ela não é uma mãe negligente e nem uma péssima mãe. Muito pelo contrário.

- Mas a Aurora…

- A Aurora está dormindo, não está? – ele a cortou. – Ela está chorando? Ela aparenta estar precisando de alguma coisa ou que está com dor?

- Não, mas…

- Sem “mas”, mãe! Se ela precisar de alguma coisa ela vai chorar, e a (S/N) vai ser a primeira que vai escutar e que vai até ela. – ele suspirou. – Eu entendo a sua preocupação, e agradeço. Só que você não tem direito de vir até o nosso quarto, falar tudo que você disse, da maneira que você disse, ofendendo a minha mulher. Eu não vou admitir isso. Foi desnecessário.

- O que está acontecendo aqui? – o pai de Niall apareceu no corredor.

- Nada! Foi apenas um mal entendido, Bobby! – falei antes que um dos dois falassem algo; pra impedir que a briga continuasse.

- Já está tarde, vamos pro quarto, querida. – Bobby falou colocando a mão no ombro de Maura.

- Sim, vamos. – ela me olhou. – Me desculpe.

Entramos no quarto e fechamos a porta.

- Minha mãe só pode ter ficado louca. Me desculpa por isso… – Niall falou claramente constrangido pelo acontecido.

- Você não tem que se desculpar, meu amor. Já passou.

- Olha as coisas que ela falou sobre você! Pelo amor de Deus. – ele embolou seus dedos no seu cabelo.

- Eu sei que ela está errada, mas eu não queria que vocês dois brigasse por uma coisa são simples… – dei de ombros. – Eu até entendo o lado dela. Ela falou isso no calor do momento. Pode ter certeza!

- É, acho que você pode ter razão. – sorri e selei seus lábios.

- Vamos dormir?!

- É o que nos resta, né?! – ri e nos deitamos.