n sei o da outra sorry

Imagine Harry Styles

Pedido: Faz um do Harry onde a s/n ela perde a sofre um acidente e perde a memória sendo qu isso aconteceu quando eles foram fazer um passeio de barco.A família dela afasta ele pra não causar mais danos na s/n mas eles se apaixonam novamente.Ele faz ela sentir cada sentimento bom, várias formas de amar!Obg❤


HARRY P.O.V

FlashBack ON

O barco balançava intensamente, S/N agitada como sempre resolveu pegar uma bebida no bar no andar de baixo, eu disse para que ela esperasse o mar acalmar um pouco, mas como sempre ela não me escutou.

S/N segurou no corrimão e foi descendo devagar, degrau por degrau, até que eu apenas ouvi um grito seu, corri em direção a escada e sua cabeça sangrava. Por sorte uma médica estava no barco e conseguiu fazer um curativo com poucas coisas, me pediu para retornar imediatamente ao hospital, disse que poderia ser algo grave. Me assustei, de fato.

Liguei para o pai de S/N que parecia compreender a situação, disse que pegaria o próximo voo para cá e que eu deveria cuidar de S/N enquanto ele não chegasse, estremeci.

[…]

O médico disse que precisava de um tempo até que ela acordasse da cirurgia, disse que ela corria riscos de perder a memória, mas eram mínimos e mesmo com isso eu precisava rezar para todos os santos conhecidos, assim fiz.

Fui até a lanchonete do hospital comprei algo para comer e retornei à sala de espera, me disseram que só falariam comigo depois das 3 da tarde, já eram 3:20, me desesperei, mas logo avistei o doutor Mark, homem alto e grisalho, chefe da cirurgia.

- Senhor Styles, me acompanhe por favor. – Joguei a lata de coca no lixo e o acompanhei. – Tenho uma boa e uma péssima notícia, o que quer ouvir primeiro?

- A boa. – Disse firme.

- Sua namorada sobreviveu a cirurgia, ela não está machucava exteriormente, e agora, vem a péssima notícia. S/N perdeu a memória com a queda no barco, ela provavelmente não vai recuperar tão cedo, isso te dá uma chance de procurar um novo amor ou recomeçar. – Me desesperei.

Soquei minha perna e as lágrimas rolavam sem que eu permitisse.

- Isso não pode estar acontecendo comigo. – O médico me abraçou.

- Harry, se acalme, esfrie a cabeça, eu já falei com os pais dela e eles estão a caminho, mantenha a calma.

Conversamos sobre histórias antigas minhas e S/N e então seus pais chegaram em pleno desespero, senhora Jansey chorava desesperadamente e se ajoelhava no chão perguntando o por que disse com sua filha, eu não sei, mas eu garanto que gostaria mesmo de saber, assim como eles.

- Harry, posso falar com você? _ Senhor Jansey solicitou. Assenti. – Eu quero que se afaste de S/N, pelo menos por um tempo, ela precisa de cuidados especiais e eu creio que você precise pensar, nada vai ser fácil daqui para frente.

- Você não pode me pedir isso, ela é minha namorada. – Protestei.

- Ela é minha filha e eu sei o que é melhor para ela, no momento essa é a minha decisão.

- Me deixe vê-la pelo menos, antes que eu vá. – Pedi.

- Tudo bem, mas por favor, faça o que eu te pedi, eu gosto muito de você e sei que vai compreender. – Sorri fraco e triste.

- Tudo bem, vou deixar vocês conversaram. – Sai da sala.

As horas passavam como os pingos de chuva na janela do carro, lentamente. Duas horas depois de espera o médico disse que eu poderia ver minha namorada, ou ex namorada, eu não sei.

Entrei na sala sendo seguido pelos pais de S/N, o médico que cuidava dela e duas enfermeiras.

- S/N! – Senhora Jansey disse ao ver a filha com os olhos abertos.

- Senhor Jansey. – Sussurrei. – Posso pedir uma coisa? – Assentiu. – Não deixe que ela fique sem esse anel, pelo menos até achar outra pessoa. – Sorriu para mim.

- Você é um, grande homem, Styles.

- Quem é ele? Eu conheço ele? – Perguntou apontando para mim.

- É o Harry, se lembra, filha? – Negou.

Fui até S/N depositei um beijo em sua bochecha, disse que a amava e sai, talvez essa seja a última vez que veja minha garota.

FlashBack OFF

Já se passaram dois desde o ocorrido, os senhores Jansey não me derem notícia alguma de S/N, o que posso dizer que me preocupou, sim. Mas hoje eu a veria, vou a casa deles, tenho que pegar meus últimos pertences, que sempre deixei lá para que se um dia terminássemos eu poderia ter uma desculpa para vê-la, nem que seja pela última vez.

Segui o caminho tradicional das sextas feiras a noite em que jantávamos fast-food e assistíamos um filme, pelo menos tentávamos. Vou sentir falta de tudo isso, confesso.

Dei dois toques na campainha e olhei para a janela de S/N, percebi que ela estava sentada lendo um livro, tentei observar a capa e foi o livro que ela me pediu de aniversário, como eu vou sentir a falta dessa garota.

Em meio aos meus pensamentos a porta é aberta e vejo o pai da minha namorada, ou seja, o que somos agora.

- Harry, querido, entre! – Deu espaço e eu entrei. – S/N está no quarto dela, pode ir lá se quiser.

- Obrigada, eu vou pegar algumas coisas que esqueci da última vez que dormi aqui e se preferirem eu já vou.

- Fique o quanto quiser, filho. Vai lá, nossa garota te espera. Ela falou do moço do hospital desde que chegou. – Sorri.

Segui em direção ao quarto dela, abri a porta e ela se virou sorrindo sem mostrar os dentes – Me alegrei nesse momento -. Veio em minha direção, fechou a porta, tirou a mochila dos meus ombros e me abraçou. Envolvi meu braço em sua cintura e apoiei minha cabeça no seu ombro, fazia isso quando estava com saudades, mas ela não se lembraria.

- Ei, você estava com saudades de mim. – Olhei nos seus olhos e sorri. – Diga, diga que sente minha falta.

- É, você tem razão, eu estou com saudades. – Ela desviou o olhar para meus lábios. – Você, pode me beijar se quiser. – Sorriu.

S/N apoiou a mão no meu pescoço e eu fiz o mesmo, segurei sua cintura com a outra mão e nossos lábios se encontraram, pedi passagem e ela concedeu, como eu senti saudades disso, senti falta dela.

- Nós deveríamos ir ao parque, você prometeu. – Sorri.

- Você se lembra?

- Eu me lembro de você, não me lembro de tudo, mas eu tento. – Sorri.

- Eu te pego às 8?

- Não, vamos agora.

- Tudo bem, vamos!

[…]

Meses já se passaram, meu relacionamento com S/N está cada vez melhor, as sensações são únicas, nós nos divertimos tanto, sua memória está quase perfeita, mas isso pode ter sido uma das melhores partes do nosso relacionamento e maior prova de amor que eu poderia fazer.

Pedido: Amor faz um do Louis que ele não dá atenção pra ela pq está ocupado com coisas do trabalho ou ate mesmo com o filho dele, e ela acha que ele não quer mais ela, nao quer mais sexo com ela, então eles estão conversando pelo Whatsapp e ela manda vários nudes do nada é ele vai correndo pra casa, Aceito Parte hot.

           Há duas semanas e meia que não vejo o meu namorado e é sempre a mesma desculpa de sempre, ‘’Estou ocupado com o meu trabalho’’. Louis está em Los Angeles para gravar o seu novo álbum e fazer parcerias com artistas, mas mesmo quando ele tem um dia de folga ele inventa uma desculpa para não poder vir até New York, às vezes tenho a sensação dele está de distanciando cada dia que passa de mim, e tenho medo de algum dia ele quiser acabar com tudo, eu o amo mais do que tudo.

           Passei as mãos por toda a extensão dos meus cabelos e senti o perfume de Louis. Eu usava a sua blusa preta, que normalmente ele dormia com ela e assim sinto que estou perto dele de alguma forma. Sai dos meus pensamentos quando escutei o meu celular vibrando, era ele.

                                              Oi baby, estou com saudades. Te amo.

                                                                                                                     Louis.

           Sorri assim que vi a mensagem na tela. Olhei-me no espelho que estava a minha frente e levantei um pouco da blusa que eu vestia deixando a mostra a minha calcinha de renda preta, vire-me de lado e joguei meus cabelos para o lado deixando minha bunda o mais visível possível e tirei a foto.

                                             Olá meu amor, espero que tenha uma ótima noite de sono.

                                                                                                                 S/N.

           Eu sabia muito bem que ele iria ficar louco com aquela foto, pois sei o fascínio que ele tem pela a minha bunda, sorri e percebi que ele estava digitando outra mensagem, mas eu iria fazer questão de não responde-lo, agora ele iria ver o que é sentir vontade de transar com alguém e não poder. Coloquei o celular em cima do criado mudo. Olhei para o relógio e percebei que ainda eram seis horas da tarde.

HORAS DEPOIS…

 

           Senti alguém passando as mãos por toda a minha coxa até chegar à beira da minha calcinha. Abri os olhos assustada e percebi que os olhos de Louis olhavam-me com desejo, sua boca depositou beijos no meu pescoço e depois no meu lábio deixando ali uma mordida.

- Como? – Passei minhas mãos por seus cabelos e puxei levemente quando ele mordeu meu pescoço levemente, deixando um gemido escapar da minha boca, Louis sorriu vitorioso.

- Apenas relaxe. – Louis puxou a blusa para cima relevando meus seios, ele mordeu os lábios. – Você gosta de me provocar não é mesmo? – Foram suas ultimas palavras antes de cair de boca nos meus seios.

           Louis os chupavam com vontade deixando o bico dos meus seios duros. Com a sua língua ele fazia movimentos circulares enquanto brincava com o outro. Fechei os meus olhos e mordi meus lábios, na tentativa de não deixar nenhum gemido escapar, mas estava quase impossível estava delirando com a sua língua.

           Louis tirou sua blusa e logo depois o cinto da sua calça. Antes que ele pudesse de terminar de tirar sua calça o parei. Levantei da cama e o ajudei a tirar a calça juntamente com a sua Box preta, seu membro já estava ereto e duro. O peguei com as mãos e passei minha língua por toda a cabeça, Louis segurou meus cabelos e o forçou contra o seu pau.

- S/N, você está me deixando louco. – Sua voz estava falha.

           Eu tentava colocar o seu membro inteiro na minha boca, mas era impossível, então fazia o resto do trabalho com as mãos. Passava a minha língua por todo o seu membro e o colocava e tirava da boca varias vezes, eu sabia que se continuasse assim ele iria gozar, antes mesmo que ele gozasse o tirei da boca.

           Peguei uma camisinha e o coloquei com ajuda da minha boca. Louis jogou-me na cama com brutalidade. – Vou ensinar a você a não me provocar mais. – Ele bateu na minha bunda com força.

           Ele penetrou todo seu membro de uma só vez dentro do meu corpo fazendo um gemido alto sair da minha boca. Enquanto ele dava estocadas fortes eu segurava no lençol de seda com toda a força, Louis continuava com os seus movimentos rápidos.

- Lou…

           Louis puxou meus cabelos para trás. – Eu vou-te foder inteira. – Seu corpo batia contra o meu, enquanto meus gemidos saiam altos.

           Eu estava sentindo aquela sensação invadindo meu corpo eu sabia que eu estava chegando ao meu ápice. Louis continuava até que senti meu corpo se explodindo de prazer, um gemido alto saiu dos meus lábios. Louis continuou até que também gozou.

           Nossos corpos cansados caiam na cama. Subi encima do colo de Louis e deixei um selinho em seus lábios. – Eu te amo. – Disse antes de deixar-me em seu peito nu.

- Eu te amo. – Louis beijou minha testa. – Mas nunca mais me provoque dessa maneira ou vou acabar tendo problemas com o meu Cd.

The Heart Wants What It Wants II - Louis Tomlinson


Obs: Queria me desculpar pela demora para postar o imagine. Mas, como eu disse, o tempo está sendo corrido para mim, haha! Porém, finalmente consegui atender ao pedido de algumas pessoas e fazer a continuação desse imagine, então espero que vocês gostem, e me digam o que acharam! 

Parte 1 


Louis Tomlinson P.O.V


4 anos depois

“Bem, você só precisa da luz quando está escurecendo
Só sente falta do sol, quando começa a nevar
Só sabe que a ama quando a deixa ir
Só sabe que estava bem quando está se sentindo pra baixo
Só odeia a estrada quando está com saudade de casa
Só sabe que a ama quando a deixa ir
E você a deixou ir.”

Você alguma vez já sentiu a culpa lhe corroendo por ter deixado o grande amor de sua vida escapar sem poder fazer nada? Já sentiu a tristeza e a melancolia afetarem seu cérebro por tempos que não voltam mais? Já sentiu a dor de ver quem sempre amou nos braços de outro?

Eu já.

E sim… Eu sei que sou o culpado por tudo isso.

Mas escutem o que eu digo: Não espere perder o amor; para valorizar.

E droga, eu sinto tanta falta dela, que as vezes chega a doer.

E eu sei que talvez isso possa estar soando como aqueles dramas de novela mexicana, mas eu sinceramente, não ligo.

Eu estou agora mesmo, encarando o amor da minha vida abraçada com outro homem.

E porra, eu não desejo isso para ninguém.

Os braços dele estavam em volta da cintura de s/n, e a expressão dos dois era de pura felicidade.

Bom… Não é para menos. É isso que se espera de um casal que está prestes a se casar.

Casar. Está aí uma coisa que nunca me imaginei fazendo.

Irônico, não?! Pois agora, eu daria tudo para estar no lugar daquele homem que, em poucos meses, irá se casar com s/n.

Em minha memória, ainda estavam os momentos felizes - outros nem tão felizes assim - do longo tempo em que passamos juntos.

Ela costumava me ligar de madrugada enquanto eu estava em turnê, sempre se esquecendo da diferença de fuso horário. Me fazia acordar toda noite por sempre puxar toda a coberta e quase me fazer morrer de frio. Me acordava animada nos - raros - dias de sol em Londres, sempre dizendo o quanto estava empolgada para levar Bruce - nosso cachorro - para passear.

E isso, são apenas memórias. Memórias de tempos que - infelizmente - não voltam mais.

E vocês podem estar se perguntando: Se você está agora, na frente do amor de sua vida, por qual motivo não vai até lá e se declara?

Bom… Na verdade, são por dois motivos.

1 - O noivo de s/n está exatamente ao lado dela, então com certeza, depois dessa declaração, eu tomaria um “pé na bunda” da mulher que sempre amei, e, logo depois, ficaria com um hematoma no olho esquerdo.

2 - Por mais difícil que seja admitir isso, eu sei que não mereço o amor de s/n. E tudo o que eu desejo, é que ela seja feliz com alguém que realmente dê valor á mulher incrível que ela é.

A festa de noivado estava cheia devido ao imenso jardim que havia na casa do noivo de s/n - que se chama John - e vários convidados e garçons passavam por mim a cada segundo.

Minhas irmãs conversavam animadamente na mesa, enquanto eu parecia mais um parasita.

De fato, quem me conhece realmente se assustaria por eu estar tão quieto e calado.

Mas bom… Não há como ficar animado quando o amor de sua vida está prestes a se casar, não é?!

S/n andava de um lado para o outro, sempre exibindo seu sorriso exuberante para todos.

O mesmo sorriso que sempre dava para mim, quando me via chegar de turnê.

Balancei minha cabeça, tentando espantar aqueles pensamentos para longe.

Aceite que você perdeu a melhor mulher do mundo, Tomlinson.

Era o que o meu cérebro dizia. Mas quem disse que isso é algo fácil de aceitar?

Me levantei, dando uma desculpa qualquer para as minhas irmãs. Eu sabia que elas não iriam se importar; estavam mais entretidas conversando sobre a decoração da festa.

Fui até a frente daquela enorme casa e me sentei em um dos degraus que davam para a porta de entrada.

O tempo estava frio, e um vento relativamente forte soprava ali. A minha respiração fazia com que uma fumaça saísse de minha boca, e eu podia ter a certeza de que isso iria me gerar um resfriado mais tarde.

- Você não vai voltar para a festa?

Arregalei um pouco os olhos, assustado por ter escutado aquela voz de maneira repentina.

Olhei para cima, e s/n me encarava com um pequeno sorriso no canto de seus lábios.

Seus cabelos voavam devido ao vento que passava por ali, fazendo com que eu pudesse matar a saudade do odor de morango que eu tanto sentia falta.

Suspirei ao sentir meu coração se apertar de tamanho amor e saudade que sentia daquela mulher.

Ela se sentou ao meu lado, e eu juro que precisei me esforçar para não beijá-la ali mesmo.

- Já tem tempo não é, Louis? - Perguntou sem me encarar. - Senti sua falta.

Continuei a olhar para frente, ainda sem saber o que dizer. Eu me sentia um idiota.

Tanto tempo esperando o momento de poder estar a sós com s/n novamente para não falar exatamente nada??

- Então, temos uma diferença. - Falei assim que encontrei minha voz. - Eu ainda sinto sua falta.

Não me pergunte de onde tirei coragem para falar isso, mas logo após essas palavras saírem de minha boca, eu me arrependi internamente.

- Eu vou me casar. - Falou cortando qualquer fio de esperança que eu podia ter.

E o que você queria, Louis? Que ela se jogasse em seus braços depois de tudo o que você fez?

Sim.

Porém, eu sabia que não era assim.

- Eu sei. - Soltei o ar pela boca. - Eu quero que você seja feliz, s/n. Independente de qualquer coisa. - Falei sincero.

O olhar de s/n parecia vago, como se ela estivesse em um transe, mas acabei soltando tudo o que ficou entalado em minha garganta por quatro longos anos.

- Eu fui um canalha com você quatro anos atrás, s/n. Não irei inventar nenhuma desculpa; tudo o que tenho a dizer é que fui um cafajeste. - Olhei para baixo, envergonhado. - Eu sei que você é a mulher da minha vida. A mulher que minha mãe sempre dizia que eu iria encontrar. - Sorri triste. - Mas eu sei que não sou o homem de sua vida. E sabe por quê? - Perguntei sem esperar resposta. - Porque você merece mais, s/n. Mais que um cara que deixou uma vida ao lado de quem ama por algo que não tinha futuro. - Nesse momento, eu já escutava os soluços de s/n ao meu lado, e eu não estava diferente.

- Eu sempre amei você, Louis. - S/n disse entre soluços. - Como nunca amei outra pessoa. E todas as noites eu me pergunto se fiz algo errado para você ter me traído daquela maneira.

Assim que escutei essas palavras, pude sentir meu coração se quebrar em dois.

Ela se sentia culpada.

Me levantei de onde estava sentado, logo puxando s/n suavemente, para que ela também pudesse se levantar.

- Escute o que irei te falar, s/n. - Falei segurando seu rosto com ambas as mãos. - Não se sinta culpada por aquilo. A culpa de tudo aquilo foi inteiramente minha. - As lágrimas já caiam incessantemente pelo meu rosto. - Agora, volte para sua festa de noivado, ok? - Perguntei enquanto ela apenas concordava com a cabeça, impossibilitada de falar devido ao choro. - Seja muito feliz. E tenha os dois filhos e os três cachorros que sempre quis. - Beijei sua testa. - Eu amo você.

E sem esperar resposta, eu saí de lá.

Eu mandaria uma mensagem para Lottie depois, explicando o ocorrido.

Pois é, eu fiz a mulher que eu amo chorar pela 2° vez e fui embora, sem fazer exatamente nada.

O relógio ao meu lado marcava exatamente 02:50 AM. Eu me revirava na cama a quase duas horas, na falha tentativa de pegar no sono.

Um chuva fina caía do lado de fora, fazendo o tempo ficar ainda mais frio.

Escutei a campainha tocar e abri os olhos rapidamente. Quem será o louco que bate na porta de alguém às três da madrugada.

Assim que abri a porta, me surpreendi ao ver uma s/n com a maquiagem completamente borrada e o penteado e o vestido, que antes estavam perfeitos, agora estarem completamente destruídos devido a chuva; e ao seu lado, um cachorro completamente molhado.

- Será que ainda há espaço para eu e Bruce?


*Confesso que chorei e que tive que me segurar muito para atender ao pedido da maioria e fazer um “final feliz” hahaha.


XxXGaby

imagine com louis tomlinson
  • Pedido
  • Faz um do Louis q ela é babá do Freddie!! 

           - E prontinho. – sussurrei para mim mesma enquanto colocava Freddie no enorme berço. Sorri enquanto assistia o bebê dormir tranquilamente. Sei que sou apenas a babá, mas eu sinto amor por ele, eu cuido dele desde que nasceu e não me arrependo.        

           Estava na cozinha pensando no que fazer nessa sexta à noite quando terminasse o trabalho, quando senti me abraçarem por trás. Respirei fundo, toda vez eu me sentia culpada. Virei-me para ele e recebi um sorriso em troca que logo foi retribuído por mim.

           - Você é tão linda. – não consegui deixar de ficar vermelha. Esse é o problema. Para ele era só um passatempo, já para mim…

           - Você me deixa sem graça, Louis. – disse com vergonha. Senti a mão dele indo até minha bunda e a outra estava indo em direção a minha nuca. Fechei os olhos e logo estávamos nos beijando, ali na cozinha.

           Coloquei minha roupa enquanto Louis continuava deitado na enorme cama. Sentia o olhar dele em mim. Virei-me para ele e sorri.

           - Então… O que vai fazer hoje? – perguntei tentando puxar assunto, mesmo já sabendo o que estava por vir.

           - Não sei… (S/n), seu dinheiro está em cima da mesa. – engoli a seco e apenas concordei com a cabeça. Não, eu não sou prostituta… Ou sou? Claro que não! Sou apenas a babá que deixou se levar pelo patrão. – Está com algum problema?

          Acordei do meu devaneio e apenas disse: - Não, está tudo bem.

          Peguei meu dinheiro e fui para casa. Como sempre.

          Mais uma semana começava e eu estava mais decidida do que nunca a parar com esse lance com Louis ou então eu me demitia. Era isso ou nada.

          - Bom dia, (S/a). – ele me cumprimentou assim que me viu na cozinha.

          - Bom dia, Sr. Tomlinson. – ele me olhou estranho na mesma hora. Continuei o que estava fazendo.

          - O que aconteceu? TPM? – ele brincou, mas assim que me viu bufar logo parou. – Ei, me diz. – ele veio até mim.

          - Nada, Sr. Tomlinson. Está tudo bem. – disse sem olhar para ele. Louis segurou meu rosto me obrigando a olhar para ele. Merda.

          - Não confia em mim? – ele perguntou chateado. Inspirei. Eu não iria conseguir continuar aqui. Eu amo Freddie, o problema é amar Louis também.

          - Eu estou me demitindo, Louis. – disse de uma vez. Ele me olhou chocado.

          - O que? Por quê? – ele perguntou desesperado. – Você está maluca!

          - Porque eu te amo, Tomlinson. – ele me olhou sério. – E amo o Freddie também, mas não dá mais. Eu tenho que seguir a minha vida.

          Olhei para ele esperando ele dizer algo. Bobagem minha, porque só recebi em troca o silêncio. Ri fraco e logo fui até o quarto de Freddie. Ele ainda estava dormindo como um anjo. Segurei o choro e fiz um carinho leve na cabeça dele.

           - Eu vou sentir saudade, amigão. – me afastei e limpei as lágrimas que tinham me desobedecido.            

           Continua????

Gabi

Pedido: Faz um do Harry em que eles tem um filho juntos mais não são namorados nem nada so q o Harry se distanciou so filho oq a namorada dele não gosta da criança o final vc decide 


Jack: Vai sair hoje? - meu irmão diz, se encostando em minha porta, enquanto passava meu batom 

S/N: Não não, é que eu gosto de me maquiar à toa! - disse ironicamente o encarando 

Jack: Depois você me pergunta porque que eu não falo com você!! - disse zangado e saiu 

S/N: Eii!! Eu tava brincando meu bem! - ri fraco indo até ele 

Jack: Você é grossa sempre S/N! 

S/N: Mas olha a pergunta que você faz! - ele riu - Vou tentar mudar! - sorri

Jack: Por favor!! Enfim, a onde vai? 

S/N: Vou em uma festa com as meninas 

Jack: E vai me deixar sozinho? - o encarei e franzi o cenho 

S/N: Por favor né! Você tem 22 anos!! 

Jack: Queria passar um tempo com a minha irmãzinha.. 

S/N: Tá dizendo isso porque não tem planos pra hoje! - ele riu e concordou - Vai ficar sozinho sim. Não sei que horas vou voltar. Se a mamãe e o papai ligarem fala que eu fui dormir na casa de uma amiga 

Jack: Eu não deveria deixar você sair, sou o mais velho! 

S/N: Nossa, 2 anos mais velho, grande coisa! 

Jack: Mas continuou sendo mais velho.. 

S/N: Tchau Jack! - peguei minha bolsa e caminhei até a porta 

Jack: Não vai arrumar confusão hein! - me alertou 

S/N: Pode deixar, fui! - sai, indo até o carro na frente de casa, onde minhas amigas estavam. As cumprimentei e fomos até a balada. Como não seria eu que voltaria dirigindo, iria beber sem me preocupar. 

Chegando lá, ficamos alguns minutos juntas e depois nos separamos, eu também não sei porque. Fiquei na pista, dançando, até que vejo o cara que estou de olho há muito tempo. Harry. Esse cara é tão mais tão lindo, que fico até sem palavras. Ele é um sem vergonha, cachorro, sempre trai as namoradas várias e várias vezes mas a beleza dele é irresistível, qualquer uma quer ele e eu não sou diferente. Fiquei o observando por algum tempo, até que ele me olhou. No mesmo momento desviei o olhar e caminhei até o bar, me sentando em acento livre. Pedi outra bebida e fiquei por ali. Bebi um pouco da bebida que estava em meu copo e vi de canto de olho, alguém sentando ao meu lado. Sim, era o Harry. Fiquei nervosa, mas iria me controlar  

Harry: Então, você é a S/N? 

S/N: Eu mesma. Como sabe meu nome? 

Harry: Venho te observando há algum tempo pelas redes sociais. Sei muita coisa sobre você.. - Ele bebeu do copo que estava em sua mão 

S/N: Somos dois .. - ri fraco 

Harry: Então você vem me observando também? 

S/N: Digamos que sim! - sorri 

Harry: Olha só , temos algo em comum! - ficamos conversando por um bom tempo e a partir dali temos nos encontrado bastante e agora irá fazer mais ou menos uns 4 meses que estamos juntos. Ele é fantástico. Não namoramos mas nossa relação é como se estivéssemos. Ele não fica com mais ninguém além de mim e eu ninguém além dele, tudo caminhado super bem, até hoje.

Minha menstruação atrasou faz algumas semanas, mas pensei que estivesse desregulada. Minha amiga sugeriu que eu fizesse o teste de gravidez. Fiquei meio apreensiva mas fiz. Quando olhei o resultado me apavorei. Vou ter um filho com 20 anos e pra piorar e do Harry! Estava tão mais tão ferrada. Meus pais estavam viajando fazia alguns meses à trabalho, já que eles trabalham juntos e tem cargos importantes na empresa, e bem nesta semana eles voltariam. Fiquei sem chão. Precisava contar a alguém e na hora meu irmão veio na cabeça. 

S/N: Jack!! - o chamei e ele veio até meu quarto 

Jack: Que? 

S/N: Diz que vai me escutar, por favor! - disse preocupada e com medo 

Jack: O que você aprontou?? - perguntou. Ele olhou pra cama e viu o teste em cima da mesma - Não, por favor, não me diz isso.. 

S/N: Você precisa me ajudar! - disse com voz de choro 

Jack: Eu não falei pra você se cuidar?? 

S/N: Eu errei feio, muito feio mas você precisar estar do meu lado para eu contar pra eles! 

Jack: O papai vai te matar!! - falou preocupado e suspirou - Eu não deveria fazer isso mas eu vou ficar do seu lado! - caminhou até mim e me abraçou - De quem é esse filho? 

S/N: Harry.. - disse limpando as lágrimas do meu rosto 

Jack: Porra S/N! Esse cara vai sumir quando souber disso! 

S/N: Eu quero sumir! - falei me jogando na cama e comecei a chorar 

Jack: Calma! - acariciou minhas costas - Pega o Celular e manda uma mensagem pra ele - me entregou o mesmo e assim fiz 

 Mensagens 

S/N: Harry.. Nem sei como dizer isso, mas não vou enrolar muito. Só preciso que você saiba. Estou grávida.. - ele visualizou e logo começou a digitar. Já esperava o pior acontecer 

Harry: Grávida? Eu sou o pai?? 

S/N: Sim.. 

Harry: NÃO ACREDITO!!! QUE NOTÍCIA ÓTIMA!!! MUDOU O MEU DIA! - fiquei sem reação , esse não era ele 

S/N: O que? Está feliz? 

Harry: Estou mais do que feliz!! Eu sempre te disse que queria construir uma família! 

S/N: Mas Harry, nós não temos nada 

Harry: Agora temos. Tem um pedacinho meu e seu dentro de você que eu vou levar pra vida toda, junto com a senhorita! Eu te amo e a partir de agora vou amar mais ainda meu amor!! Daqui a pouco tô aí! 

S/N: Tudo bem.. Obrigada meu bem! Te amo muito! - bloqueei o Celular e respirei aliviada, sorrindo em saber que o que eu mais temia deu certo.

Algumas horas depois meus pais chegaram. Eles perceberam que eu não estava bem mas logo esqueceram e começaram a contar da viagem, até que a campainha toca 

S/N: Eu atendo!! - me levantei e fui até a porta. Abri a mesma e logo saí pra fora , vendo Harry com um enorme buquê em mãos - Você não existe! - o abracei e o beijei 

Harry: Você não sabe como estou feliz!! - sorri 

S/N: Meus pais acabaram de chegar..

Harry: Contou à eles? - neguei- Então contaremos juntos! - pegou minha mão e entramos em casa. Meus pais olharam confusos para gente até que comecei a me explicar 

S/N: Pessoal, esse é o Harry, estamos juntos há alguns meses.. 

Harry: Muito prazer! - sorriu e cumprimentou meus pais. Eles conversaram por um tempo até que falamos do ocorrido. A reação deles foi horrível. Eles surtaram , principalmente meu pai, mas Harry e Jack acalmaram a situação. Chegamos em um consenso e eles aceitaram, iriam nos ajudar e ficariam ao nosso lado. Pensei que seria um filme de terror mas felizmente tudo se resolveu!! 

Meses depois.. 

S/N: Amor, pega uma roupinha pro Theo por favor! 

Harry: Aqui meu bem! Quer que eu troque ele? 

S/N: Quer trocá-lo? - perguntei e ele assentiu rindo 

Harry: Se eu te machucar você chora ok campeão? - ri e o bebezinho olhou pra ele sorrindo. 

O tempo voou. Conseguimos comprar uma casa, nossos pais ajudaram com a mobília e com as coisinhas pro bebê e por fim ele nasceu, com muita saúde e trazendo alegria pra todos. O nosso pequeno já está com 4 meses e fica cada vez mais fofo! Harry está me ajudando demais com tudo. Ele está sendo fundamental no desenvolvimento do Theo e além disso me faz feliz demais!!

Estava Sentada na cadeira de balanço no quarto do Theo. Ele estava em meus braços dormindo, a coisinha mais fofa. Escuto a porta do quarto se abrindo e vejo Harry entrando 

Harry: Dormiu? - assenti. Ele veio até mim, pegou Theo do meu colo e o colocou no berço. Liguei a babá eletrônica e fiquei observando meu filho - Obrigado-me abraçou por trás 

S/N: Pelo o que? 

Harry: Por me presentear com essa fofura, por ter entrado na minha vida, por tudo! - me olhou nos olhos e me beijou 

S/N: Eu que agradeço meu amor! - o abracei forte - Te amo demais! 

4 anos depois.. 

S/N: Eu te falei isso muitas vezes Harry! MUITAS VEZES!!! 

Harry: Eu esqueci caramba!!! 

S/N: Como pode ter esquecido seu próprio filho no colégio??? Por acaso você não me escutou nenhum momento? 

Harry: S/N, por favor, ele já tá em casa, para de chelique! 

S/N: Porque EU fui busca-lo! Nem pra isso você presta! - disse dando as costas pra ele 

Harry: Quem trás dinheiro pra essa casa sou eu e você diz que não presto?? 

S/N: Eu trabalho também sabia? Eu não preciso ser sustentada pelo meu marido! Aliás nem marido você é meu! - saí dali, indo pro quarto do Theo.

Harry havia esquecido de busca-lo no colégio hoje e o pobrezinho ficou mais de 2 horas esperando o Harry. Normalmente eu busco ele, mas hoje tive uma reunião importante no horário de pegar o Theo, então pedi ao Harry. Eu fiquei o dia todo, alertando ele para que ele não esquecesse, mas parece que ele simplesmente ignorou. A escola me ligou dizendo que Theo Ainda estava lá. Fiquei com tanta raiva. E ele tem a cara de pau em discutir comigo! Vê se pode! 

S/N: Filho, vai tomar um banho amorzinho 

Theo: Por que vocês brigaram? 

S/N: Porque o papai é um cabeça dura! - ele riu 

Theo: Não gosto que vocês brigam - ele olhou pra baixo, tristinho 

S/N: Não vamos mais brigar tá bom? Prometo! 

Theo: Tá! - ele correu pro banheiro e eu ouvi Harry se aproximar 

Harry: Eu também não gosto quando brigamos.. 

S/N: E você acha que eu gosto.. - o encarei 

Harry: Desculpa amor. Tava mais preocupado com o meu trabalho do que minha família. Isso não vai acontecer de novo! Juro! 

S/N: Perdoado!- sorri e ele me beijou - Vai ajudar seu filho a tomar banho 

Harry: É pra já gata! FILHO, QUER SER O CAPITÃO OU O MARINHEIRO HOJE? - ri quando ouvi ele dizendo isso. Desde os 2 anos do Theo, Harry brinca com ele dessa brincadeira no banho. Esses dois não existem! 

2 anos depois.. 

Agora eu entendo porque a vida não é um mar de rosas.. Minha relação com o Harry acabou. Motivo? Traição. 

Faz alguns meses que ele saiu de casa e foi morar com a “namorada”. Peguei os dois na minha casa, juntos, no quarto do MEU filho! Foi um choque. Eu jurei que quando estávamos juntos ele iria se endireitar mas continua um cachorro. E o pior de tudo é que eu ainda sinto algo por ele. 

Theo não aceita que eu e o Harry não estamos mais juntos. Ele ficou doente nos primeiros dias, até ficou internado, foi horrível, mas agora está se resolvendo aos poucos. 

Harry não vê o Theo há 3 semanas. Meu filho tá enlouquecendo. Os dois eram muito grudados, óbvio que Theo sente falta do pai, mas o imbecil não está nem aí pra ele. 

Theo: Papai vem hoje? 

S/N: Theo, esquece! Ele não vai vir! 

Theo: E por que não?? 

S/N: Ah filho, não sei, se ele der algum sinal eu te aviso tá bom? - ele assentiu e saiu cabisbaixo. Não consigo ver meu filho assim. Me dói o coração ver ele triste. 

Peguei meu celular, disquei o número do Harry e liguei pro mesmo. 

Ligação

Harry: Alô 

S/N: Sabia que você tem um filho? 

Harry: Oi S/N.. 

S/N: Cadê você?? Theo tá muito triste aqui. Faz 3 semanas que você não o vê!! 

Harry: Eu to viajando.. 

S/N: Quando volta? 

Harry: Não sei. Estou de férias 

S/N: Ótimo período para estar com ele! 

Harry: Não iria trazer ele na viagem! 

S/N: E por que não? 

Harry: Porque ele iria ficar sozinho. Eu Queria curtir um pouco sozinho.. 

S/N: Sozinho? 

Harry: Sim 

Xxx: Amor, tô prontinha!! - ouvi uma voz feminina do outro lado da ligação 

S/N: Você não engana ninguém Harry! Sua namorada é mais importante que seu filho Styles? 

Harry: Claro que não! 

S/N: Então trate de vir vê-lo, ou a situação vai ficar feia! - desliguei o telefone na cara dele e fui fazer minhas coisas. Aproveitei para passar mais tempo com o Theo. Parece que foi ontem que ele estava dormindo no meu colo e hoje ele já tem 6 anos! Meu garotinho cresceu.. 

Dias depois .. 

Theo: Meu pai ta vivo mãe? - ri da sua pergunta 

S/N: Não sei Filho! Deve estar! - me acalmava das risadas - Que pergunta mais aleatória Theo! Porque quer saber? 

Theo: Ele não vem mais aqui.. 

S/N: Ah.. - tadinho do meu menino. Me abaixei e beijei seu rostinho- Não fica triste não amor 

Theo: Eu não tô! Já entendi que ele não gosta mais de mim e eu não gosto mais dele! 

S/N: Não pensa assim Theo, ele ama você e você ama ele! 

Theo: Não, se ele gostasse de mim ele viria aqui! - ele saiu da cozinha e foi pra sala. Poucos minutos depois escuto a campainha tocar e fui atender.

Harry: Oi! S/N: Até que enfim! Olha quem tá aqui Theo! - ele olhou e simplesmente ignorou o Harry- Não queria estar na sua pele agora.. - Harry me olhou confuso 

Harry: Posso entrar? - assenti e dei passagem para ele entrar - Oi campeão!! 

Theo: Oi- disse frio 

Harry: Tudo bem? 

Theo: Não.. 

Harry: Por que? 

Theo: Porque meu pai não gosta de mim!! 

Harry: O que? Dá onde tirou isso Theo? 

Theo: Do meu coração! Você nunca mais veio aqui!! Fiquei muito, mas muito chateado! 

Harry: Ohh filho! Me perdoa! Não sei aonde tava com a cabeça. Eu sei que demorei e tô arrependido, mas por favor, não pensa que eu não te amo, muito pelo contrário, você é meu maior tesouro cara! Não vou mais fazer isso!!

Theo: Promete? 

Harry: Prometo! - os dois se abraçaram e foram passear - Trago ele á noit

S/N: Ok 

Harry: Tchau- ele foi beijar meu rosto e por pouco não nos beijamos 

S/N: Tchau.. - fechei a porta e fui organizar algumas coisa e depois fui ao shopping. Fiquei por horas lá e voltei pra casa no final da tarde. 

Estava assistindo televisão quando Harry e Theo entram 

Harry: Theo, volta aqui!! - Theo entrou chorando 

S/N: O que aconteceu??- perguntei preocupada 

Harry: Nem eu sei.. Ele estava triste o caminho todo e quando chegou aqui começou a chorar 

S/N: O que houve filho? - olhei pra ele , limpando suas lágrimas 

Theo: A namorada do papai.. Ela disse que me odeia, que odeia você e.. - ele chorava cada vez mais - Ela me bateu! 

Harry: O QUE???? 

S/N: O que você fez pra ela Theo? 

Theo: Nada… Eu tava brincando na sala. O papai foi no mercado e ela tava no quarto. Ela veio na sala, desligou a televisão e começou a falar que não gostava de mim, eu falei que não gostava dela também e ela me bateu! Ela falou também se eu falasse pro papai ela iria me bater mais.. - ele chorava tanto 

S/N: Eu vou bater nela!!! - disse com raiva 

Harry: Ah, mas isso não vai ficar assim!! Não vai mesmo!!! - Harry saiu com muita raiva. Não quero nem ver o que vai acontecer. 

Harry on: 

Cheguei na casa da Ally, minha namorada ,com tanta, mas tanta raiva. Abri aquela porta com força, fazendo ela se assustar. 

Ally: Ei, calma meu amor! 

Harry: Que história é essa de VOCÊ bater no MEU filho?- disse com raiva 

Ally: Oi? 

Harry: Cara, eu não estou com paciência nenhuma para te aturar! PARA DE SE FAZER DE BOBA!!!! ME RESPONDE! 

Ally: Olha como vou fala comigo! 

Harry: DIZ LOGO GAROTA!! 

Ally: Eu não bati no seu filho! - dei uma risada sarcástica 

Harry: Ele me disse. Theo chegou em casa aos prantos, dizendo que você o odeia, odeia a S/N e ainda por cima você bate nele? Primeiro de tudo, você não deveria encostar nenhum dedo nele, eu sei educar meu filho, ele sempre foi super educado, nunca fez mal a ninguém! Eu deveria te denunciar!!! Como você teve a capacidade de maltratar uma criança? Tem algum problema mental? EU deveria te bater pra você ver se é legal, mas eu não sou idiota que nem certas pessoas 

Ally: Ele falou que me odiava! 

Harry: Mas tem que odiar mesmo!! Você não presta!! E isso não é motivo para violência, isso não é motivo pra merda nenhuma!! - dei as costas a ela e fui buscar minhas coisas 

Ally: Aonde vai? 

Harry: Embora - coloquei minhas roupas dentro da mala o mais rápido e de qualquer jeito. Não ficaria nem mais um minuto aqui- Então acabou?

Harry: Não não! Vou continuar com a mulher que odeia meu filho e ainda bate nele! 

Ally: Seu grosso! 

Harry: Ah Ally, cala a porra da boca, garota insuportável!! - saí dali batendo à porta e voltei para a casa da S/N. Bati na porta e S/N atendeu - Oi 

S/N: Oi, entra! - ela deu espaço para eu entrar e logo fechou a porta 

Harry:Tudo resolvido. Dei um discurso nela. Nunca mais ela vai incomodar. Deveria denunciar aquela desgraçada! 

S/N: Não é pra tanto Harry - ela riu fraco - Se caso ela voltar ou algo do tipo a gente procura alguém - assenti 

Harry: Onde ele tá?- perguntei sobre o Theo 

S/N: Dormiu. Dei um banho nele e depois ele dormiu 

Harry: Aonde ela bateu? 

S/N: Na perninha esquerda dele. Tá um pouco machucado mas passei uma pomada, já deve estar fazendo efeito 

Harry: Nossa, eu quero acabar com aquela vadia!! - passei a mão pelo rosto

S/N: Te entendo, estou com muita raiva também 

Harry: Bom.. Eu vou indo, queria ver como ele estava.. 

S/N: Vai voltar pra lá? 

Harry: Não, vou para um hotel ou pra casa da minha mãe, até eu achar uma casa pra mim.. 

S/N: Ah.. Quer ficar aqui? Theo iria amar 

Harry: Só o Theo? - perguntei sorrindo 

S/N: Talvez eu também vou amar.. - ela disse e sorriu fraco. Essa mulher acaba comigo com um simples sorriso 

Harry: Não vai incomodar? - ela negou - Tudo bem então.. Posso fazer uma pergunta? 

S/N: Pode 

Harry: Você ainda sente algo por mim? 

S/N: Por que? 

Harry: Porque eu Ainda sinto.. 

S/N: Sente nada. Isso é só um joguinho pra me conseguir de volta e depois me trair de novo 

Harry: Não, eu tô falado sério! Eu quero me casar e você é a única mulher que já me fez e me faz feliz! Quero finalmente ficar ao seu lado pra sempre - cheguei mais perto dela , abracei sua cintura - Estou sendo sincero! 

S/N: Promete? 

Harry: Prometo! - sorri e ela me beijou - Sabia que você queria isso! - ela sorriu 

S/N: Tô te dando uma chance preciosa hein! 

Harry: Pode deixar que eu não irei decepciona-lá!


E AI GOSTARAM? 

Fiz um imagine grandinho para recompensar vocês todos esses dias que não postei, e espero que a partir de agora eu volte a rotina normal das postagens. 

Me digam o que acharam ok? 

XOXO

Ju