mundo-cruel

Calma menina,
Eu sei que amar doeu,
Mas não desista,
Ainda és apenas uma criança.

Eu bem sei que a vida não é brincadeira,
Mas não era pra ser assim.
Em algum lugar há de estar os que sabem amar,
Por isso prossiga.

Em algum canto reside a reciprocidade,
Em breve pisará um terreno sem minas,
Mas não tem como descobrir sem caminhar.

Caminhe menina,
Eu sei que seus pés doem
E que o horizonte é incerto demais,
Mas tudo pode mudar.

Entendo que as desilusões machucam
Que a ignorância irrite
E que a ingratidão gere frieza,
Mas sem elas,
Palavras de amor seriam apenas palavras.

Não desista menina,
Sei também que as pessoas são rudes
Que os abraços são falsos,
E não existe carinho,
Mas eles estão cegos
E necessitam da sua visão.

O mundo tem sido cruel contigo,
Mas não seja cruel com o mundo.
Sua gentileza é capaz de desarmar o destino.

Mais esperança menina,
A diversão está ali na frente.
És criança e precisa brincar,
A vida é uma celebração
E a festa mal começou.

— Felipe Arco

“Se é gorda, não serve. Se é magra demais, não serve. Se é baixinha, não te alcança . Se é alta, fica feio. Se é gostosa, é fútil. Se não tem peito e bunda é reta. Se fala eu te amo toda hora é falsa. Se não fala é fria. Se é rico, é metido. Se é pobre, é coitado. Se é engraçado quer se amostrar. Se é quieto, é sem graça. Então seja o que você quiser . Nada vai estar bom pras pessoas mesmo.”