mulher resolvida

“Sou puta quando uso a boca vermelha, meu salto agulha e meu vestido preto. Sou puta; mordo no final do beijo, não fico reprimindo desejo e nem me escondo na aparência de menina. Sou uma puta de primeira; acordo às 5:30, pego ônibus debaixo de chuva, não dependo de salário de macho e compro a pílula no final do mês. Sou uma puta com P maiúsculo, dispenso o compromisso, opto pela independência, não morro de amor. Acordo sozinha, cresço sozinha, vivo na minha. Sou uma putinha quando passo a noite em seus braços, mas não me prendo no laço que você quer me prender. Sou puta; você tem o meu corpo porque eu quis te dar e quando essa noite acabar, eu não vou te pertencer, e se de mim você falar, eu não vou me importar, porque um homem que não me faz gozar, nunca terá meu endereço. E não é gozo de buceta, é gozo de alma, é gozo de vida, é me fazer sentir amada, valorizada e merecida. E se de puta você me chamar, eu vou agradecer, porque a puta aqui foi criada por uma puta brasileira, que ralava pra sustentar os filhos e mesmo sofrida sorria o dia inteiro. Uma puta mulher ela foi e puta também eu quero ser. Porque ser mulher independente, resolvida, segura, divertida e verdadeira assusta os homens. Onde já se viu mulher com voz? Tem que ser prendada e educada, cachorra adestrada pelo povo brasileiro. Por isso que eu sou puta, porque sou forte…sou rotulada assim: Como PUTA!”


  — AUTOR DESCONHECIDO ( VIA eficient3 )

Sou PUTA
Quando uso a boca vermelha
Meu salto agulha
E meu vestido preto
Sou puta
Mordo no final do beijo
Não fico reprimindo desejo
E nem me escondo na aparência de menina.
Sou uma puta de primeira
Acordo às 6:30
Pego ônibus debaixo de chuva
Não dependo de salário de macho
E compro a pílula no final do mês
Sou uma puta com P maiúsculo
Dispenso o compromisso
Opto pela independência
Não morro de amor
Acordo sozinha
Cresço sozinha
Vivo na minha
Bebo em um bar de esquina
Vomito no chão da cozinha.
Sou uma putinha
Passo a noite em seus braços
Mas não me prendo no laço
Que você quer me prender
Sou puta
Você tem o meu corpo
Porque eu quis te dar
E quando essa noite acabar
Eu não vou te pertencer
E se de mim você falar
Eu não vou me importar
Porque um homem que não me faz gozar
Nunca terá meu endereço
E não é gozo de buceta
É gozo de alma
É gozo de vida
É me fazer sentir amada
Valorizada
E merecida
E se de puta você me chamar
Eu vou agradecer
Porque a puta aqui foi criada
Por uma puta brasileira
Que ralava pra sustentar os filhos
E sofria de racismo na feira
Foi espancada e desmerecida
E mesmo sofrida
Sorria o dia inteiro
Uma puta mulher ela foi
E puta também eu quero ser
Porque ser mulher independente
Resolvida
Segura
Divertida
Colorida
E verdadeira
Assusta os homens
E os machos
Faz acontecer um alvoroço
Onde já se viu mulher com voz?
Tem que ser prendada e educada
E se por acaso for “amada”
Tem direito de ser morta pelo parceiro
Cachorra adestrada pelo povo brasileiro
Sai pelada na revista
Excita
Dança
Bate uma
Cai de boca
Mama ele e os amigos
E depois vai ser encontrada num bueiro
Num beco
Estuprada
Porque tava de batom vermelho
Tava pedindo
Foi merecido
E se foi crime “passional”
Pobre do rapaz
Apaixonado estragou a própria vida.
Por isso que eu sou puta
Porque sou forte
Sou guerreira
Sou fêmea
Não sou reprimida
Nem calada
Sou revoltada
Indignada
E sou rotulada assim
Como PUTA!
Então que eu seja puta
E não menos do que isso
—  Helena Ferreira

anonymous asked:

Eu conheci um menino e a gente transou no primeiro encontro, e combinamos de ter uma "amizade colorida" e fomos outras vezes , estamos se conhecendo sabe,você acha que fui uma puta? Será que indo como está indo no fundo ele pode começar a ter um carinho? Um afeto? Um sentimento?

Tu é uma puta de mulher bem resolvida, isso sim! Significa que você é bem resolvida com teu corpo e isso é ótimo. Pode acontecer sim dele começar a sentir carinho e até gostar de você. E outra: se ele quisesse só sexo, da primeira ele já tinha sumido da tua vida. Acredito que ele quer continuar com isso tanto quanto você. Vocês só começaram de uma maneira diferente, mas isso não te faz pior que ninguém por ter começado com sexo.

CONSELHO DE UMA PUTA ESPOSA
Amiga se você é casada com um marido que te libera para ter outros machos, me diz o que você está esperando hein minha querida ?? Tem coisa mais gostosa do que gozar em outro cacete e dormir sem culpa na consciência, então amiga você ganhou na loteria sozinha, aproveita querida, olha essa Fabíola o que aconteceu, mulher bem resolvida, gerente de banco trocaria tudo por um maridinho bonzinho, se ele fosse bonzinho ela só iria ligar.
-Fabíola: amor estou indo no motel com meu gordinho.
-Marido bonzinho (de pau duro) nossa que delicia fá, não esquece minhas fotos, áudios e vídeos tá minha putinha safada; e ficaria colado no celular esperando um whats da esposa com fotos áudios e vídeos.
Então amiga aproveita a vida é curta, trepa, trepa e trepa o sexo cura tudo, mal humor, stress, dor de cabeça etc.
Segue o conselho dessa puta esposa vai fode bastante, goza bastante quando chegar em casa isso se o marido não estiver junto, mostra para ele o estrago que o amigo fez com você, diz para ele que você gostou e quer de novo, duvido que ele não vai estar ouvindo sua história de pau duro latejando e vai te fuder com muito tesão.

Status: bandida/poderosa

Toda mulher tem o poder de enlouquecer um homem, se não for de amor é de raiva. 😎

Mulher bem resolvida não tem medo de ficar sozinha, tem medo de ficar mal acompanhada!

Quando todos se forem eu vou estar aqui, rindo da sua cara por não ter me valorizado, trouxa. 💥

Um beijo pra você que diz que sou insignificante, mas passa seu dia inteiro falando a meu respeito. Vergonha na cara mandou lembranças.

Meninas boas vão para o céu, as más como eu te levam até lá. 🔥

O brinde de hoje vai para todos os idiotas que não acreditavam em meu sucesso, e hoje dobram suas línguas ao me ver.

Ela é chave de cadeia meu chegado, mas por essa vale a pena ver o sol nascer quadrado. 💋👊

Mina bandida, te toma, te doma, te deixa em coma.

Sou puta
Quando uso a boca vermelha
Meu salto agulha
E meu vestido preto.
Sou puta
Mordo no final do beijo
Não fico reprimindo desejo
E nem me escondo na aparência de menina.
Sou uma puta de primeira
Acordo às 6:30
Pego ônibus debaixo de chuva
Não dependo de salário de macho
E compro a pílula no final do mês.
Sou uma puta com P maiúsculo
Dispenso o compromisso
Opto pela independência
Não morro de amor
Acordo sozinha
Cresço sozinha
Vivo na minha
Bebo em um bar de esquina
Vomito no chão da cozinha.
Sou uma putinha
Passo a noite em seus braços
Mas não me prendo no laço
Que você quer me prender.
Sou puta
Você tem o meu corpo
Porque eu quis te dar
E quando essa noite acabar
Eu não vou te pertencer
E se de mim você falar
Eu não vou me importar
Porque um homem que não me faz gozar
Nunca terá meu endereço.
E não é gozo de buceta
É gozo de alma
É gozo de vida
É me fazer sentir amada
Valorizada
E merecida
E se de puta você me chamar
Eu vou agradecer.
Porque a puta aqui foi criada
Por uma puta brasileira
Que ralava pra sustentar os filhos
E sofria de racismo na feira
Foi espancada e desmerecida
E mesmo sofrida
Sorria o dia inteiro
Uma puta mulher ela foi
E puta também eu quero ser.
Porque ser mulher independente
Resolvida
Segura
Divertida
Colorida
E verdadeira
Assusta os homens
E os machos
Faz acontecer um alvoroço.
Onde já se viu mulher com voz?
Tem que ser prendada e educada
E se por acaso for “amada”
Tem direito de ser morta pelo parceiro
Cachorra adestrada pelo povo brasileiro
Sai pelada na revista
Excita
Dança
Bate uma
Cai de boca
Mama ele e os amigos
E depois vai ser encontrada num bueiro
Num beco
Estuprada
Porque tava de batom vermelho
Tava pedindo
Foi merecido
E se foi crime “passional”
Pobre do rapaz
Apaixonado estragou a própria vida.
Por isso que eu sou puta
Porque sou forte
Sou guerreira
Não sou reprimida
Nem calada
Sou feminista
Sou revoltada
Indignada
E sou rotulada assim
Como PUTA!
Então que eu seja puta
E não menos do que isso
—  Helena Ferreira
Realmente, as aparências enganam e nem tudo que parece é. Eu por exemplo, pareço ser a pessoa mais complicada e cheia de nove horas que alguém possa ter o prazer ou o desprazer de conhecer. Mas no fundo, bem lá no fundo, onde só os meus amigos imaginários e os meus diários cor de rosa conseguiram chegar, eu sou só uma menina. Sou só uma menina que acredito de verdade que o comando aleatório consegue adivinhar as músicas que eu quero ou preciso ouvir. Sou só uma menina que fica minutos de frente ao espelho me perguntando se sou bonita. Sou só uma menina que apesar dos pesares fico fantasiando e pensando quando meu amor verdadeiro vai aparecer. Sou só uma menina que chora assistindo seriados e torce muito para que os casais terminem juntos no final. Sou só uma menina que morro de medo de ficar sozinha. Que tenho medo de me levantar da cama a noite e quando levanto evito olhar pra todos os espelhos, imaginando que a Bloody Mary vá aparecer, é claro que vai. E também sou aquela menina que escreve cartas de amor ou de despedida quando algum amigo meu vai morar em outra cidade. E eu já disse que adoro me apaixonar? É, eu surto quando não estou gostando de ninguém e logo começo a procurar sarna pra me coçar. E eu também nutro um ódiozinho pelo Ed Sheeran porque ele ganhou de Paramore em alguma premiação tosca que nem me lembro qual foi, como assim, alguém é melhor que Paramore? Claro que não. Também gosto de vestir o meu pijama ás sete horas da noite nos dias frios, só para poder andar de meia pela casa e tentar me lembrar de quando era criança. Também tenho mania de chorar em público quando acontece alguma besteira e meu emocional está afetado. Passo o dia ouvindo Nickelback e outras mil bandas que amo, comendo batata frita e inventando desculpas para não sair de casa. É, não gosto de sair de casa porque me sinto vulnerável demais. Pra quê me expor tanto se eu posso ficar na minha casa onde é seguro? Vendo assim, pareço até muito inofensiva. Diria até tosca, infantil, frágil. Basta saber dessas coisas que minha casca de mulher poderosa e bem resolvida se desmancha. Mas quer saber? Não me importo nenhum pouco.
—  Romântica Incurável, Desiludiste.
Sim Sou uma Puta !

“Sou puta
Quando uso a boca vermelha
Meu salto agulha
E meu vestido preto.
Sou puta
Mordo no final do beijo
Não fico reprimindo desejo
E nem me escondo na aparência de menina.
Sou uma puta de primeira
Acordo às 6:30
Pego ônibus debaixo de chuva
Não dependo de salário de macho
E compro a pílula no final do mês.
Sou uma puta com P maiúsculo
Dispenso o compromisso
Opto pela independência
Não morro de amor
Acordo sozinha
Cresço sozinha
Vivo na minha
Bebo em um bar de esquina
Vomito no chão da cozinha.
Sou uma putinha
Passo a noite em seus braços
Mas não me prendo no laço
Que você quer me prender.
Sou puta
Você tem o meu corpo
Porque eu quis te dar
E quando essa noite acabar
Eu não vou te pertencer
E se de mim você falar
Eu não vou me importar
Porque um homem que não me faz gozar
Nunca terá meu endereço.
E não é gozo de buceta
É gozo de alma
É gozo de vida
É me fazer sentir amada
Valorizada
E merecida
E se de puta você me chamar
Eu vou agradecer.
Porque a puta aqui foi criada
Por uma puta brasileira
Que ralava pra sustentar os filhos
E sofria de racismo na feira
Foi espancada e desmerecida
E mesmo sofrida
Sorria o dia inteiro
Uma puta mulher ela foi
E puta também eu quero ser.
Porque ser mulher independente
Resolvida
Segura
Divertida
Colorida
E verdadeira
Assusta os homens
E os machos
Faz acontecer um alvoroço.
Onde já se viu mulher com voz?
Tem que ser prendada e educada
E se por acaso for “amada”
Tem direito de ser morta pelo parceiro
Cachorra adestrada pelo povo brasileiro
Sai pelada na revista
Excita
Dança
Bate uma
Cai de boca
Mama ele e os amigos
E depois vai ser encontrada num bueiro
Num beco
Estuprada
Porque tava de batom vermelho
Tava pedindo
Foi merecido
E se foi crime “passional”
Pobre do rapaz
Apaixonado estragou a própria vida.
Por isso que eu sou puta
Porque sou forte
Sou guerreira
Não sou reprimida
Nem calada
Sou feminista
Sou revoltada
Indignada
E sou rotulada assim
Como PUTA!
Então que eu seja puta
E não menos do que isso.

“Sou puta
Quando uso a boca vermelha 
Meu salto agulha
E meu vestido preto.
Sou puta
Mordo no final do beijo
Não fico reprimindo desejo
E nem me escondo na aparência de menina.
Sou uma puta de primeira
Acordo às 6:30 
Pego ônibus debaixo de chuva 
Não dependo de salário de macho 
E compro a pílula no final do mês.
Sou uma puta com P maiúsculo 
Dispenso o compromisso 
Opto pela independência
Não morro de amor
Acordo sozinha 
Cresço sozinha 
Vivo na minha 
Bebo em um bar de esquina
Vomito no chão da cozinha.
Sou uma putinha
Passo a noite em seus braços 
Mas não me prendo no laço 
Que você quer me prender.
Sou puta
Você tem o meu corpo 
Porque eu quis te dar 
E quando essa noite acabar 
Eu não vou te pertencer
E se de mim você falar 
Eu não vou me importar 
Porque um homem que não me faz gozar 
Nunca terá meu endereço.
E não é gozo de buceta 
É gozo de alma
É gozo de vida
É me fazer sentir amada 
Valorizada 
E merecida
E se de puta você me chamar 
Eu vou agradecer.
Porque a puta aqui foi criada 
Por uma puta brasileira 
Que ralava pra sustentar os filhos 
E sofria de racismo na feira
Foi espancada e desmerecida 
E mesmo sofrida 
Sorria o dia inteiro 
Uma puta mulher ela foi
E puta também eu quero ser.
Porque ser mulher independente
Resolvida 
Segura
Divertida 
Colorida 
E verdadeira 
Assusta os homens
E os machos 
Faz acontecer um alvoroço.
Onde já se viu mulher com voz?
Tem que ser prendada e educada
E se por acaso for "amada" 
Tem direito de ser morta pelo parceiro 
Cachorra adestrada pelo povo brasileiro 
Sai pelada na revista 
Excita 
Dança 
Bate uma
Cai de boca 
Mama ele e os amigos 
E depois vai ser encontrada num bueiro
Num beco
Estuprada 
Porque tava de batom vermelho
Tava pedindo 
Foi merecido
E se foi crime "passional”
Pobre do rapaz
Apaixonado estragou a própria vida.
Por isso que eu sou puta
Porque sou forte
Sou guerreira
Não sou reprimida
Nem calada 
Sou feminista 
Sou revoltada
Indignada 
E sou rotulada assim
Como PUTA!
Então que eu seja puta
E não menos do que isso.“

Helena Ferreira

"Sou puta Quando uso a boca vermelha Meu salto agulha E meu vestido preto. Sou puta Mordo no final do beijo Não fico reprimindo desejo E nem me escondo na aparência de menina. Sou uma puta de primeira Acordo às 6:30 Pego ônibus debaixo de chuva Não dependo de salário de macho E compro a pílula no final do mês. Sou uma puta com P maiúsculo Dispenso o compromisso Opto pela independência Não morro de amor Acordo sozinha Cresço sozinha Vivo na minha Bebo em um bar de esquina Vomito no chão da cozinha. Sou uma putinha Passo a noite em seus braços Mas não me prendo no laço Que você quer me prender. Sou puta Você tem o meu corpo Porque eu quis te dar E quando essa noite acabar Eu não vou te pertencer E se de mim você falar Eu não vou me importar Porque um homem que não me faz gozar Nunca terá meu endereço. E não é gozo de buceta É gozo de alma É gozo de vida É me fazer sentir amada Valorizada E merecida E se de puta você me chamar Eu vou agradecer. Porque a puta aqui foi criada Por uma puta brasileira Que ralava pra sustentar os filhos E sofria de racismo na feira Foi espancada e desmerecida E mesmo sofrida Sorria o dia inteiro Uma puta mulher ela foi E puta também eu quero ser. Porque ser mulher independente Resolvida Segura Divertida Colorida E verdadeira Assusta os homens E os machos Faz acontecer um alvoroço. Onde já se viu mulher com voz? Tem que ser prendada e educada E se por acaso for "amada" Tem direito de ser morta pelo parceiro Cachorra adestrada pelo povo brasileiro Sai pelada na revista Excita Dança Bate uma Cai de boca Mama ele e os amigos E depois vai ser encontrada num bueiro Num beco Estuprada Porque tava de batom vermelho Tava pedindo Foi merecido E se foi crime "passional" Pobre do rapaz Apaixonado estragou a própria vida. Por isso que eu sou puta Porque sou forte Sou guerreira Não sou reprimida Nem calada Sou feminista Sou revoltada Indignada E sou rotulada assim Como PUTA! Então que eu seja puta E não menos do que isso." -Helena Ferreira
Sou puta
Quando uso a boca vermelha
Meu salto agulha
E meu vestido preto.
Sou puta
Mordo no final do beijo
Não fico reprimindo desejo
E nem me escondo na aparência de menina.
Sou uma puta de primeira
Acordo às 6:30
Pego ônibus debaixo de chuva
Não dependo de salário de macho
E compro a pílula no final do mês.
Sou uma puta com P maiúsculo
Dispenso o compromisso
Opto pela independência
Não morro de amor
Acordo sozinha
Cresço sozinha
Vivo na minha
Bebo em um bar de esquina
Vomito no chão da cozinha.
Sou uma putinha
Passo a noite em seus braços
Mas não me prendo no laço
Que você quer me prender.
Sou puta
Você tem o meu corpo
Porque eu quis te dar
E quando essa noite acabar
Eu não vou te pertencer
E se de mim você falar
Eu não vou me importar
Porque um homem que não me faz gozar
Nunca terá meu endereço.
E não é gozo de buceta
É gozo de alma
É gozo de vida
É me fazer sentir amada
Valorizada
E merecida
E se de puta você me chamar
Eu vou agradecer.
Porque a puta aqui foi criada
Por uma puta brasileira
Que ralava pra sustentar os filhos
E sofria de racismo na feira
Foi espancada e desmerecida
E mesmo sofrida
Sorria o dia inteiro
Uma puta mulher ela foi
E puta também eu quero ser.
Porque ser mulher independente
Resolvida
Segura
Divertida
Colorida
E verdadeira
Assusta os homens
E os machos
Faz acontecer um alvoroço.
Onde já se viu mulher com voz?
Tem que ser prendada e educada
E se por acaso for “amada”
Tem direito de ser morta pelo parceiro
Cachorra adestrada pelo povo brasileiro
Sai pelada na revista
Excita
Dança
Bate uma
Cai de boca
Mama ele e os amigos
E depois vai ser encontrada num bueiro
Num beco
Estuprada
Porque tava de batom vermelho
Tava pedindo
Foi merecido
E se foi crime “passional”
Pobre do rapaz
Apaixonado estragou a própria vida.
Por isso que eu sou puta
Porque sou forte
Sou guerreira
Não sou reprimida
Nem calada
Sou feminista
Sou revoltada
Indignada
E sou rotulada assim
Como PUTA!
Então que eu seja puta
E não menos do que isso.
—  Helena Ferreira

Sou puta
Quando uso a boca vermelha
Meu salto agulha
E meu vestido preto.
Sou puta
Mordo no final do beijo
Não fico reprimindo desejo
E nem me escondo na aparência de menina.
Sou uma puta de primeira
Acordo às 6:30
Pego ônibus debaixo de chuva
Não dependo de salário de macho
E compro a pílula no final do mês.
Sou uma puta com P maiúsculo
Dispenso o compromisso
Opto pela independência
Não morro de amor
Acordo sozinha
Cresço sozinha
Vivo na minha
Bebo em um bar de esquina
Vomito no chão da cozinha.
Sou uma putinha
Passo a noite em seus braços
Mas não me prendo no laço
Que você quer me prender.
Sou puta
Você tem o meu corpo
Porque eu quis te dar
E quando essa noite acabar
Eu não vou te pertencer
E se de mim você falar
Eu não vou me importar
Porque um homem que não me faz gozar
Nunca terá meu endereço.
E não é gozo de buceta
É gozo de alma
É gozo de vida
É me fazer sentir amada
Valorizada
E merecida
E se de puta você me chamar
Eu vou agradecer.
Porque a puta aqui foi criada
Por uma puta brasileira
Que ralava pra sustentar os filhos
E sofria de racismo na feira
Foi espancada e desmerecida
E mesmo sofrida
Sorria o dia inteiro
Uma puta mulher ela foi
E puta também eu quero ser.
Porque ser mulher independente
Resolvida
Segura
Divertida
Colorida
E verdadeira
Assusta os homens
E os machos
Faz acontecer um alvoroço.
Onde já se viu mulher com voz?
Tem que ser prendada e educada
E se por acaso for “amada”
Tem direito de ser morta pelo parceiro
Cachorra adestrada pelo povo brasileiro
Sai pelada na revista
Excita
Dança
Bate uma
Cai de boca
Mama ele e os amigos
E depois vai ser encontrada num bueiro
Num beco
Estuprada
Porque tava de batom vermelho
Tava pedindo
Foi merecido
E se foi crime “passional”
Pobre do rapaz
Apaixonado estragou a própria vida.
Por isso que eu sou puta
Porque sou forte
Sou guerreira
Não sou reprimida
Nem calada
Sou feminista
Sou revoltada
Indignada
E sou rotulada assim
Como PUTA!
Então que eu seja puta
E não menos do que isso.“

-Helena Ferreira

—  Colombian-a

“Sou puta
Quando uso a boca vermelha
Meu salto agulha
E meu vestido preto.
Sou puta
Mordo no final do beijo
Não fico reprimindo desejo
E nem me escondo na aparência de menina.
Sou uma puta de primeira
Acordo às 6:30
Pego ônibus debaixo de chuva
Não dependo de salário de macho
E compro a pílula no final do mês.
Sou uma puta com P maiúsculo
Dispenso o compromisso
Opto pela independência
Não morro de amor
Acordo sozinha
Cresço sozinha
Vivo na minha
Bebo em um bar de esquina
Vomito no chão da cozinha.
Sou uma putinha
Passo a noite em seus braços
Mas não me prendo no laço
Que você quer me prender.
Sou puta
Você tem o meu corpo
Porque eu quis te dar
E quando essa noite acabar
Eu não vou te pertencer
E se de mim você falar
Eu não vou me importar
Porque um homem que não me faz gozar
Nunca terá meu endereço.
E não é gozo de buceta
É gozo de alma
É gozo de vida
É me fazer sentir amada
Valorizada
E merecida
E se de puta você me chamar
Eu vou agradecer.
Porque a puta aqui foi criada
Por uma puta brasileira
Que ralava pra sustentar os filhos
E sofria de racismo na feira
Foi espancada e desmerecida
E mesmo sofrida
Sorria o dia inteiro
Uma puta mulher ela foi
E puta também eu quero ser.
Porque ser mulher independente
Resolvida
Segura
Divertida
Colorida
E verdadeira
Assusta os homens
E os machos
Faz acontecer um alvoroço.
Onde já se viu mulher com voz?
Tem que ser prendada e educada
E se por acaso for "amada”
Tem direito de ser morta pelo parceiro
Cachorra adestrada pelo povo brasileiro
Sai pelada na revista
Excita
Dança
Bate uma
Cai de boca
Mama ele e os amigos
E depois vai ser encontrada num bueiro
Num beco
Estuprada
Porque tava de batom vermelho
Tava pedindo
Foi merecido
E se foi crime “passional”
Pobre do rapaz
Apaixonado estragou a própria vida.
Por isso que eu sou puta
Porque sou forte
Sou guerreira
Não sou reprimida
Nem calada
Sou feminista
Sou revoltada
Indignada
E sou rotulada assim
Como PUTA!
Então que eu seja puta
E não menos do que isso.“

-Helena Ferreira

Sou puta
Quando uso a boca vermelha
Meu salto agulha
E meu vestido preto.
Sou puta
Mordo no final do beijo
Não fico reprimindo desejo
E nem me escondo na aparência de menina.
Sou uma puta de primeira
Acordo às 6:30
Pego ônibus debaixo de chuva
Não dependo de salário de macho
E compro a pílula no final do mês.
Sou uma puta com P maiúsculo
Dispenso o compromisso
Opto pela independência
Não morro de amor
Acordo sozinha
Cresço sozinha
Vivo na minha
Bebo em um bar de esquina
Vomito no chão da cozinha.
Sou uma putinha
Passo a noite em seus braços
Mas não me prendo no laço
Que você quer me prender.
Sou puta
Você tem o meu corpo
Porque eu quis te dar
E quando essa noite acabar
Eu não vou te pertencer
E se de mim você falar
Eu não vou me importar
Porque um homem que não me faz gozar
Nunca terá meu endereço.
E não é gozo de buceta
É gozo de alma
É gozo de vida
É me fazer sentir amada
Valorizada
E merecida
E se de puta você me chamar
Eu vou agradecer.
Porque a puta aqui foi criada
Por uma puta brasileira
Que ralava pra sustentar os filhos
E sofria de racismo na feira
Foi espancada e desmerecida
E mesmo sofrida
Sorria o dia inteiro
Uma puta mulher ela foi
E puta também eu quero ser.
Porque ser mulher independente
Resolvida
Segura
Divertida
Colorida
E verdadeira
Assusta os homens
E os machos
Faz acontecer um alvoroço.
Onde já se viu mulher com voz?
Tem que ser prendada e educada
E se por acaso for “amada”
Tem direito de ser morta pelo parceiro
Cachorra adestrada pelo povo brasileiro
Sai pelada na revista
Excita
Dança
Bate uma
Cai de boca
Mama ele e os amigos
E depois vai ser encontrada num bueiro
Num beco
Estuprada
Porque tava de batom vermelho
Tava pedindo
Foi merecido
E se foi crime “passional”
Pobre do rapaz
Apaixonado estragou a própria vida.
Por isso que eu sou puta
Porque sou forte
Sou guerreira
Não sou reprimida
Nem calada
Sou feminista
Sou revoltada
Indignada
E sou rotulada assim
Como PUTA!
Então que eu seja puta
E não menos do que isso.
—  Helena Ferreira.