mostra-a-tua-cara

Porcos engravatados pedem silêncio
A uma população absorta em revoltas.
Trazem a nós o futebol de outras nações
Que, de forma nenhuma alteram nossa condição.
Filas de doentes clamam por médicos
Enquanto bilhões de pessoas gritam “gol”.
Exclamamos por mudanças;
Queremos ser ouvidos!
A matemática que nos ensinam
Não é capaz de agrupar todos os nossos problemas
Numa só equação.
Nosso português é pobre
E nossa geografia só serve para demarcarmos
Os limites da nossa ignorância.
A história que escrevemos
Só impactou quando mudamos de “Deitado eternamente” para “Verás que um filho teu não foge à luta”.
Eles pedem uma educação que não nos deram,
E acabamos sofrendo pelos investimentos inadequados deles.
Mostra a tua cara, Brasil!
Vamos fazer com que o resto do mundo assista a um futebol
Onde a nossa dignidade é o que está em jogo.
Não precisamos de mais uma taça,
Já que isso não muda a nossa vida diretamente.
Grita, nação
Por aquilo que nos foi prometido:
Liberdade de expressão.
É disso que precisamos
Para vencermos essa revolução.
—  Karen Eduarda