moro no rio

kojiiro  asked:

Ana você mora em Lisboa? Talvez eu vá para Portugal no mês de maio e talvez a gente pudesse se conhecer ^-^

Hey Matt!! :D Eu moro perto de Lisboa, moro na outra margem do rio Tejo, mas sim não há problema, nesse dia em que você estiver cá em Maio, diz-me que vou ter contigo *W* OMGGG!! QUE MARAVILHOSO!!! º\(>U<)/º Mal posso esperar hehe! *hugs*

Poesia da Semana 18/02/2017

Do alto dos meus 20 anos
  Abandonei todos os meus vícios
  Assumi todos os riscos de ser feliz comigo.
 
Abracei os demônios que habitam em mim
  E deixei-os partir.

Reconheci-me calmaria em meio a tempestade.

Passei a fumar poemas
   Bebendo versos para limpar a garganta.

Fui adubo de mim mesma
   Cacto, eu
Floresci.

— Escrito aos 19, Alane Queiroz.

Parabéns Alane, dona do tumblr (borboletando-me)! Sua poesia foi a que mais repercutiu entre os nossos seguidores, fazendo de você a ganhadora da Poesia da Semana. Agradecemos seu interesse em participar do projeto e essa é a forma de demonstrar nossa gratidão.

Qual é o seu nome, sua idade e onde mora?

Meu nome é Alane, tenho 20 anos e moro em Natal, no Rio Grande do Norte.

Qual palavra melhor te define? Explique o porquê.

Nó. Eu sou um nó, um emaranhado de pensamentos e emoções, até pra mim mesma. Estou tentando me desatar aos poucos agora.

Quando você começou a escrever e quais foram os seus motivos?

Comecei a escrever no dia 8 de dezembro de 2016 (sim, eu sei a data exata). Basicamente, eu estava passando por muita coisa nessa época, uma fase extremamente difícil na minha vida em todos os aspectos, e, principalmente, tinha acabado de sofrer uma desilusão amorosa.

Com que frequência você escreve?

Escrevo quase todos os dias. É raríssimo ter algum dia no qual não escrevo.

Como e em que situações você costuma escrever?

Eu sempre ando com meu caderninho pra escrever, então eu escrevo em todo canto. Em casa, no trabalho, na parada de ônibus, no ônibus, etc. Geralmente, escrevo mais quando tô triste ou ansiosa (quando eu tô ansiosa sai muita coisa boa, haha).

Qual o tema que você mais aborda em suas autorias?

Relações. Acho que todo poema meu fala de uma relação, seja ela de amizade, amorosa ou consigo mesmo.

O que a poesia representa para você?

A poesia é o meu refúgio, meu lugar no mundo, minha âncora. Sempre que eu tô me sentindo perturbada, ansiosa, fora de mim, eu corro pra poesia. É o que me aquece a alma e me faz acreditar que vale a pena estar vivendo.

Você considera escrever apenas um hobbie ou tem maiores planos como escritor?

Eu considero um hobbie. Sinceramente, não planejo nada em relação à escrita. Vou ser publicada em uma coletânea esse ano, mas foi algo inesperado pra mim. Ademais, quero apenas continuar escrevendo sempre e alimentando o meu tumblr.

O que você acha da liberdade de escrita que o tumblr oferece?

Eu AMO o tumblr. É muito bom fazer parte de uma comunidade em que você se sente acolhida. Acho que o tumblr é uma rede social voltada às artes mesmo, o que nos oferece mais espaço e acolhimento para publicar. Eu adoro também as interações que acontecem aqui. Fico muito feliz quando alguém me manda uma mensagem dizendo que se identificou com algum dos meus poemas. Faz eu me sentir menos só.

Qual é o livro que você acha que todos deveriam ler?

O oceano no fim do caminho, de Neil Gaiman.

Essa foto talvez possa os causar o questionamento de “por que seria um amor impossível pra esse casal da foto?” Vou explicar, esse casal de mãos dadas de aliança de compromisso sou eu e meu namorado, João Vittor. Tudo começou a 5 anos atrás quando nos conhecemos virtualmente por causa de uma página no Facebook, começamos a nos falar, e logo na semana seguinte já estávamos apaixonados um pelo outro, o único problema era que além de muito novos, eu moro no Rio de Janeiro e ele em São Paulo, cerca de 6h de viagem de carro/ônibus. Devem estar pensando “legal vocês foram e se encontraram, só isso?” NÃO! Nós passamos por muitas coisas difíceis nesses 5 anos convivendo distantes, minha família não sabia por conta de eu achar que não aceitariam uma relação assim, e a família dele aceitava mas não existia a possibilidade de haver um “encontro” ou até mesmo um “futuro” com isso. Mas nós não conseguíamos desistir do nosso amor, é algo inexplicável e que só nós sabíamos o quanto era difícil mas que não era pra sempre que estaríamos longe. Então começamos a nos planejar parar tomarmos atitudes, contei pra minha família qual era a situação e os pais dele decidiram ele vir pro RJ um dia só pra conhecer um ao outro finalmente, pra ele conhecer minha família e passar mais confiança, posso dizer que foi um dia que eu jamais vou esquecer, cada segundo foi como se eu tivesse certeza de que tinhamos feito a escolha certa ao um esperar pelo outro todos esses anos. E logo na semana seguinte nós não aguentávamos mais ficar longe um do outro e eu fui pra SP, passei um final de semana na casa dele, foi completamente os melhores momentos da minha vida, minha sogra me tata como filha, até o meu sogro que é um pouco fechado gostou de mim, foi algo que nós apenas imaginávamos e mal passava pela nossa cabeça que realmente estava acontecendo. Cada beijo, cada toque, cada cuidado, eu hoje posso dizer que vale a pena esperar anos sim pelo amor da sua vida, se você ama, corre atrás, vá em frente, ninguém pode escrever a sua história além de você mesmo. E essa foi e é a minha história de amor impossível que eu sei que apenas começou! Eu te amo João Vittor 

anonymous asked:

É a primeira vez que tenho essa sorte, você vai ter também ♡ moça, onde cê mora?

Eu moro no rio de janeiro~ e me considero uma pessoa sortuda😂 já fui pro show do Imagine Dragons…Fui na abertura do Rock in Rio em 2015…e vou pra sp ver os meus meninos😍 minha mae tem que ser mt animada pra ir comigo nesses lugares

Tema da Semana 17/02/2017

Parabéns Pedro, dono do tumblr (sr-humano)! Você escreveu a melhor poesia com o tema “existencialismo”, sendo assim o ganhador do Tema da Semana. Agradecemos seu interesse em participar do projeto e essa é a forma de demonstrar nossa gratidão.

Confira o texto ganhador (aqui).

Nome, idade e onde mora.  

Bom, meu nome é Pedro Vinicius, tenho 19 anos e moro em Santa Maria, Rio Grande do Sul. 

O que você acha de si?

Ah, acho que eu gosto de mim. O que eu acho de mim é difícil dizer, é como tentar descrever um trem estando dentro do trem. Tenho meus problemas, minhas tristezas, mas é tudo que eu tenho, então melhor aprender a gostar. Se todo humano é meio errado, tem seus problemas e tal, o melhor é aprender a ser o melhor errado possível uahsasdf. Então eu gosto de mim, acho que é tudo que da pra dizer estando dentro do trem. 

Qual citação te define?

“Palavra e som são meus caminhos pra ser livre, e eu sigo, sim. Faço o destino com o suor de minha mão. Bebi, conversei com os amigos ao redor de minha mesa e não deixei meu cigarro se apagar pela tristeza. Sempre é dia de ironia no meu coração.” 

O que esse tema te fez pensar?

O existencialismo me faz pensar em um monte de coisas. Na finitude da vida, e o valor de existir devido a essa finitude; no sofrimento da existência como ser que está sempre a querer alguma coisa, e na busca de sentido pela vida diante desse sofrimento. O que fazer da vida, diante desse meu impulso de querer viver? Em geral, me faz pensar em como é curioso existir. 

Você tem alguma história com relação a esse tema? Qual?

Olha, acho que a única história que me lembro é de uma breve paixonite que me emprestou um livro do Sartre uma vez, uahsasdfds. (“O existencialismo é um humanismo” o nome do livro, é bem bacana).

Qual tema você gostaria de ver no concurso?

Centros urbanos ou internet seriam temas interessantes. 

Há quanto tempo você acompanha o Cartel? O que mais gosta nele?

Eu conheci o projeto faz pouco tempo, menos de um mês eu acho. Achei um projeto muito bacana, gostei muito mesmo. Além das poesias que o projeto divulga, eu gosto de toda a ideia do projeto de divulgar autores do tumblr. São criações artísticas brasileiras, que com um incentivo podem gerar ótimos frutos, ótimos artistas. Em meio a tantos problemas e pouco incentivo a arte em geral, um projeto online que incentiva essa produção cultural é muito bacana. 

Você se enxerga em algum personagem fictício ou personalidade histórica? Qual?

Olha, não lembro de nenhum não. Acho que em geral, nas obras literárias ou cinematográficas, a gente sempre se identifica com o personagem em alguma medida. Isso é o legal da arte, alias, você vê aspectos seus lá, em situações as vezes distantes da sua realidade mas ainda assim familiares. Mas não lembro de nenhum especifico, são muitos.  

Quais os filmes e livros que te inspiram?

A poesia do Fernando Pessoa me inspira bastante. Dostoiévski, Schopenhauer, Eduardo Galeano, George Orwell, Machado de Assis, Tolstoi, as obras desses autores são uma boa fonte de inspiração pra mim. No cinema, Stanley Kubrick, Wes Anderson, Bergman, Wim Wenders, Cláudio Assis, Spike Jonze, Tarantino, David Lynch, os filmes do estúdio ghibli. Tem muitos, muitos filmes, eu adoro cinema.  

As pessoas ao seu redor sabem que você escreve ou você mantém seu lado poético em segredo?

As pessoas sabem sim. No inicio eu era uma espécie de poeta de gaveta, mais tímido, reservado, inseguro. Hoje eu mostro mais o que eu escrevo, gosto mais do que escrevo, e é bacana compartilhar isso com as pessoas que eu gosto e que são importantes pra mim.