mordicae

One shot Niall - ele sente ciúmes de S/N

- Puta merda S/N - disse Niall jogando-se emburrado no sofá.
- Eu odeio a forma como aquele garoto te olha, odeio a forma como ele fala contigo, odeio ele em si - disse ele jogando uma almofada longe.
- Se acalma Niall - me aproximei.
Ele tem muito ciúmes de Adam, meu vizinho. Sendo que não há motivos pra isso, tirando o fato de que Adam vive dando em cima de mim, mas eu sempre me esquivo de tudo. Mas pro Niall isso não basta.
- Me aCALMAR? ELE ESTAVA TE C O M E N D O COM OS OLHOS, S/N. Que bosta.
- E eu? eu estava nem aí.
- Não importa! - se levantou - vou embora antes que eu soque a cara daquele babaca.
- Você não vai socar ninguém e muito menos ir embora, Niall.
- E por quê eu não iria? - chegando na porta, olhou pra trás, pra onde eu estava.
- Porque eu sou sua e eu estou aqui, Niall. Você deve ficar por mim.
- Pois não parece!
- Como não, Nialler?
- Você age como se fosse solteira, S/N!
- O seu ciúme que está te deixando cego, Niall - eu estava ficando irritada - Chega. Se quer ir embora, vá, cansei dessa discussão.
- Você está me mandando embora? - disse ele andando em minha direção, com a sobrancelha arqueada.
- Se quer ir vá
- Você nem parece que me ama.
- E você está um completo babaca hoje, duvidando tanto do meu caráter quanto do meu amor.
- Não é isso, é só que…
- Só que nada, Niall. Eu amo você e sou sua, s u a.
Ele voltou a se aproximar de mim e sentou-se no sofá, no mesmo lugar que anteriormente.
- Vai morar comigo e isso acaba - disse ele sorrindo descrente do que acabara de falar.
Sorri.
- Niall, suas fãs já me odeiam por namorar você, se eu for morar contigo elas vão me tacar ovo.
- Ei, isso é de outro fandom.
Rimos.
Cheguei mais perto e me sentei, no colo dele. Uma perna de cada lado. Coloquei minhas mãos em seus ombros.
- Niall, eu te amo. Sou sua perto e longe de você. Para com essa cisma, ta bom?
Ele assentiu.
- Só não quero te perder. Você é o que me segura no chão, S/A.
Beijei-o. Um beijo calmo e sem malícia.
Até que puxei os fios de cabelo que ficam na nuca dele e ele se arrepiou. Suas mãos começaram a movimentar-se nas minhas costas, logo, uma descendo para minha bunda e a outra apertando meu seio por cima do tecido.
Suguei seu lábio e ele apertou mais minha bunda. Já me sentia excitada e também sentia a excitação dele. Senti suas mãos posicionarem-se no fim da minha camiseta e a puxaram pra cima. Ergui meus braços pro alto e ele tirou minha camiseta, logo abrindo meu sutiã e também o jogando longe. Sua boca começou a sugar um seio e a outra voltou a apertar o outro seio.
- So…u sua - disse entre os gemidos.
Ele se levantou comigo em seu colo e um pouco desajeitadamente me jogou no sofá, abriu o zíper da minha calça e puxou tanto ela quanto a minha calcinha.
Me deixando nua pra ele.
Se ajoelhou ao lado do sofá e colocou uma perna em cada ombro seu, ficando-o de cara com a minha vagina.
Senti sua respiração ali, logo sentindo ele lamber. Me contorci e pressionei minhas coxas contra o seu pescoço, o fazendo pressionar a boca na minha intimidade. Ele inicialmente deu alguns beijos, logo, longos chupões e depois mordicas. Eu estava extasiada e não conseguia falar mais nada que pudesse fazer sentido.
Um dedo começou a me penetrar o que me deixou mais fora de mim. Meu corpo era uma explosão de sentimentos.
Ele penetrou outro dedo, sugou e mordeu minha vagina e então eu gozei. Ele rapidamente lambeu tudo e se levantou. Minhas pernas ainda estavam um pouco moles por conta do orgasmo. Niall se despiu e o seu grande e grosso pênis saltou para fora da cueca, pôs a camisinha e se deitou por cima de mim, beijou minha boca e disse:
- Exatamente: Você é minha - e o seu pau me preencheu. Gritei pelo ato repentino e pela volta da sensação de excitação.
Niall pôs uma mão no encosto do sofá pra se apoiar e a outra no sofá em si. E começou a estocar firme, rápido e deliciosamente forte.
- Is..s…o.
A mão que estava no sofá foi pro meu seio e o apertou com força, mordi meu lábio inferior e gritei porque logo Niall deu um tapa na minha coxa.
Ainda estocando firmemente, Niall gemia e falava repetidas vezes “minha minha minha minha minha…”.
Até que ele arqueou as costas e então gozou, seguido de mim.
Deitou sobre mim e se acomodou ali.
Suspirei e então comecei a sentir o peso dele.
- Hm, Niall… Você é pesado.
Ele riu.
- Você é mais confortável que a minha cama - e me abraçou.
Empurrei-o, rindo daquilo.
- Para Niall, você vai me amassar.
- Ei! - ele riu, mais uma vez.
Se empurrou pro canto do sofá e nos encaixou ali, deitei minha cabeça sobre o seu peito e adormecemos no sofá, nus e de bem.


Pedido postado.