mo:all

the signs’ lives // school

the signs are going to school. let’s follow them around to see their typical day.

aries walks into school happily. it’s friday morning, and they’ve got exciting plans for the weekend. many people come up and give them a smile. as soon as they spot their best friend, aries gives them a big hug. the big camping trip aries planned for their friends is the only thing on their mind. 

in gym class, while their mind drifted off, the teacher suddenly announces that there will be a prize for the person who runs the mile the quickest. aries perks up, ready to win. six minutes later, they’re at the finish line first, exhausted. why did they ever think that was a good idea? every muscle was sore, and their heart felt like exploding out of their chest. the teacher walks over, beaming, as he hands them a slip for extra credit. oh yeah, that’s why. 

taurus walks into school alone, earbuds in their ears, humming cheerfully to themselves. many people wave at them, but none stop to talk. probably because they look annoyed. they are. their partner in biology didn’t bother to do any part of the project, and it was due today. 

in class, there’a substitute. thank god. taurus pulls out their phone and absentmindedly scrolls through instagram, eager for school to get out so that they hang out with their crush. taurus tries motivating themselves to not mess up, they were head over heels and they couldn’t let them get away

gemini walks into school with a large group of people, chattering away about their encounter with a hot classmate last night. nearly every person acknowledges them in some way, as they make their way to their locker. 

in english, they volunteer to read their original poem to the class first, and their friends cheer them on. the class is stunned at how wonderfully gemini is able to craft and twist words together to create something so beautiful. then again, it’s gemini’s forte.

cancer walks into school quietly, sighing internally at the bland walls and lockers. they finger the edges of the box flaps nervously, desperately wishing that their friend likes the birthday present they made her. she does, as her eyes light up at the sight of cancer’s homebaked cookies.

in music class, cancer walks up to the front of the class, shaking slightly. they knew they were good, as many people had told them before, but it was still nerve-wracking to go in front of such a talented group of singers. someone else was bound to win the audition. when the results are posted later that day, cancer squeals in joy to see that they got a solo to sing in the concert.

leo walks into school confidently, immediately spotting their group of friends standing around looking bored. they strut right in and start a conversation to get a smile on everyone’s faces. and they do it successfully.

in theater, they change into their outfit, a gold outfit with sparkling studs and black suede shoes. this is where they feel their happiest, their most confident. the dress rehearsal was tonight, and the show tomorrow. they couldn’t wait to bring their creativity and show it through a character. 

virgo walks into school cautiously. a few people come and say hello and have a quick chat, but leave soon after. they take a seat on the bench, taking out their homework. there was a big math test today and at this moment it was all that mattered.

obviously, they’re the first to finish the test. they lock eyes with their friend, and gives them an encouraging smile, but their friend frowns back. virgo wishes they could help and also give them a warm hug, but they believe in their friend. 

libra walks into school still yawning. not much of an early-bird, here. however, when they see their group of friends, they feel more refreshed. joining in on the juicy gossip, their brain fills up with more knowledge of their classmates instead of the ways to prove a triange congruent to another.

in art class, libra is a pro. they easily sketch out a giant city background, but with the focus on a little puppy wandering alone on the streets. smiling, they take a paintbrush and set it down on their canvas, feeling like this is how they’re able to express themselves.

scorpio walks into school slyly. no one seems to take notice of them in the mornings, but after school starts, everyone’s all over them. scorpio notices that people tend to ask a lot of questions, and most of them they did not want to answer. 

in history class, however, scorpio does want to answer the questions. what fascinated them was how event after event shaped the way their life was today. that there were people they had to trust people (unknowingly) to carve out a life path for them the way it is. 

sagittarius walks into school casually. another long day about to wasted, they think. everything was so boring. they went to the same classes with the same teachers and the same classmates in the same order at the same school every day, and it was getting unbearable. however, they kept an optimistic view and hoped that today something different would happen.

in french class though, their day brightened. this was the one class they could stand, because it was exactly what they were looking for- different. oh, what it’d be like if they could travel to france one day and taste exotic cheeses and spend the day at an art museum.

capricorn walks into school with their head down, maneuvering around quickly and trying their best to stay out of everyone’s way. they just want to get to class and relax. people stressed them out sometimes.

strangely, they find their favorite class to be cooking. in an odd way, it was easiest to bond with people who could laugh with you while you made gourmet cakes and muffins. what’s better than getting an A for eating food?

aquarius walks into school with a buddy, laughing so loudly everyone turns their head. they’re probably laughing at their own joke. people join in after hearing the laughter, wondering what kind of witty or intelligent joke they made this time.

in tech class, they find themselves thinking of difficult questions, ones that haven’t yet been answered by anybody yet. they imagine a scenario where they’re the ones with the cure for cancer, or the discovery of alien life. 

pisces walks into school with a big smile on their face. though school stressed them out and people bothered them constantly, the start of the day never seemed to be too bad. it was another day and good things could happen. only…their crush didn’t wave back so maybe it’s not as good a day as they hoped.

psychology was a tough class, however, it was the most fascinating. pisces wishes they could figure out the way everyone’s brain worked. it’d be cool if they could read minds, too. ooh, or meet their soulmate while at the water fountain after a psych exam. that’d be cool, too.

Imagine Zayn Malik - Part.5

  • Olá amorinhas!!!!! Como estão, neste carnaval? Estou bem, derretendo e tudo mais, não é?! Então, aqui estou eu, com a parte 5 FINALMENTE! Olha, foi bem dificil escrever esta parte, porque eu queria fazer com o Zayn, mas acho que voces já viram os sentimentos dele, então nossa querida Fight sussurrou no meu ouvido, pedindo para eu deixa-la contar o final. Espero que não tenha ficado confuso e se tiverem alguma duvida, me perguntem na ask e me digam o que acharam, sim? Por favor!!!!
  • Part.1 / Part.2 / Part.3 / Part.4
  • Boa leitura Xx


- Toc toc – Louis fingiu bater na porta – Pronta, querida?

Pronta. Pronta para que? Desde que me formei naquela academia a palavra “pronta” nunca me pareceu adequada para nada. Eu não posso dizer que estou pronta para uma missão, nem que estou pronta para atirar na cabeça de um criminoso, nem que estou pronta para prendê-lo, nem pronta para bater em qualquer um que cruze o meu caminho.  Nunca estive pronta para nada disso, mesmo que eu tenha treinado quase que metade da minha vida para isso.

Meu pai também era agente do governo, e me lembro dele sempre querer me separar desta vida que ele levava. Nunca me deixava assistir filmes de ação, nem me dava pistolas d’água e nem brincava de lutinha comigo. Mas, uma vez eu o surpreendi. Eu só tinha cinco anos, quando meu tio me deu uma pistola de airsoft e fizemos uma competição de tiro. Meu pai não gostou da idéia no inicio, mas quando me viu derrubar todas as latas empilhadas no jardim, mudou de idéia.

Lembro de ele me olhar com um brilho intenso e ficar parado por minutos a fio. Pensei que tinha feito algo de errado ou até mesmo machucado alguma plantinha da minha mãe, mas tudo o que ele fez foi me abraçar e me apertar. A partir daí, ele começou a me treinar. Ele comprou uma pistola igual a minha para ele e treinávamos todas as tardes no quintal. Com o tempo, ele trocou nossas pistolas por outras maiores e com mais precisão. Assistíamos filmes de luta, policiais e ele me ensinava todos os tipos de ataque. Com 12 anos, ele me levou para o centro de treinamento de tiro e eu pude segurar uma pistola de verdade. Nunca poderei descrever o sentimento que me dominou assim que puxei o gatilho e acertei muito perto do circulo vermelho.

Durante todos aqueles anos, meu pai ria da minha mãe quando ela falava que estavam criando uma maquina em casa e respondia: “Estou criando o futuro deste país, querida. Minha garotinha vai ser a melhor agente que o mundo já viu!”. Acho que nunca vi meu pai tão orgulhoso quanto eu ter recebido a carta de admissão na academia. Também nunca o tinha visto chorar. Ele não me perguntou se eu estava “pronta” quando me deu minha primeira pistola de verdade, nem quando me levou á aulas de tiro e de luta. Nunca chegou ao meu quarto e perguntou se eu estava “pronta” pra trabalhar pro governo. Nunca estive, aliás.

Muito menos quando ele teve que ir embora. Eu tinha acabado de entrar na academia. Estava me adaptando ao ambiente. Não era mais meu pai ali do meu lado, me instruindo. Eram homens rabugentos, que só sabiam gritar e não mediam esforços para me ver machucada e me mandar embora. Nunca souberam de quem eu era filha, afinal, quem não iria tratar bem a filha do agente numero 1 do país? Eu teria privilégios, pegariam menos pesado comigo e me admitiriam só por ser filha dele. Mas eu queria passar pelo meu esforço, e foi o que eu consegui.

Talvez na época eu não tenha me preparado tanto assim para chegar lá e arrebentar. Levei muita porrada, quebrei diversas partes do corpo, e tudo piorou quando meu pai teve que ir. Estavam caçando ele por toda parte, não tinha mais para onde fugir e os mafiosos estavam quase descobrindo sobre nossa família. Tive que mudar de nome e endereço. Tive que me adaptar a vida sem meu pai e sem suas palavras. No dia da minha formatura, minha mãe me perguntou: “É isso o que quer querida? Está pronta para assumir o lugar do seu pai?”

Em toda a minha vida, quando me faziam esta mesma pergunta,”você está pronta?”, nunca respondia. Jamais. Nem com um aceno de cabeça. Eu só erguia a cabeça e ia em frente. Não posso me dar ao luxo de mentir dizendo que sim. Nunca estive pronta para a partida de meu pai. Nunca estive pronta para assumir o posto de agente, nem pronta para deixar minha vida para trás e seguir um novo rumo. Assim como eu não estava pronta para a morte de Nelson. Deus sabe o quanto ele era e sempre será importante para mim. Sempre será mais que um parceiro, um amigo e alguém da família. Ele era um irmão de alma. É difícil achar pessoas assim.

Olhando-me no espelho agora, usando um vestido longo e justo, preto com detalhes prata, vejo que nunca estive pronta para essa vida. Só me acomodei. Respiro fundo e tento manter minha maquiagem no lugar. Não vamos derrubar lagrimas neste dia tão especial. Louis está parado na porta me olhando pelo reflexo do espelho, com um meio sorriso nos lábios.

- Pronta para receber o titulo de agente do ano? – ele pergunta, todo sorridente.

Balanço a cabeça e vou à sua direção, sem responder nada. Só queria que meu pai estivesse aqui.

Ele me ajuda a subir mais alguns degraus até o quarto 036, me deixa na porta e me dá um beijo na testa antes de descer para o salão. Respiro fundo e aliso o vestido, com as mãos suando frio. Entro no quarto e dou de cara com Zayn tentando dar um nó na gravata.

- Precisa de ajuda? – pergunto, sorrindo

Zayn para um instante e me analisa pelo reflexo do espelho, me olhando de cima a baixo sem acreditar. Não o culpo ninguém nunca me viu de vestido. Aproveito para olhá-lo também e, nossa, como ele fica bem de terno. Depois de alguns instantes, ele balança a cabeça e me aproximo para ajudá-lo com a gravata.

- Você está linda – ele diz, olhando para frente, sem me encarar.

- Você está bem apresentável – respondo com um sorriso, mas ele não retribui.

- Figth, me desculpa – ele murmura baixo – Eu deveria ter feito algo…

Fecho os olhos com força, engolindo as lágrimas que voltaram. Zayn vem se culpando desde o dia no galpão pela morte de Nelson. No enterro ele nem conseguia olhar para mim direito.

- Já falei que a culpa não é sua – soprei, medindo o tom de voz para controlar as lagrimas

- Eu deveria ter ficado de olho…

- Zayn! – gritei e o olhei nos olhos – Quando começamos com isso, sabíamos dos riscos. Todos nós estamos sujeitos a não voltar das missões. Nelson fez a escolha dele, ok? Aquela bala poderia tê-lo deixado paraplégico. Você acha que ele conseguiria viver assim? – perguntei e o vi morder os lábios. Ele ainda não olhava para mim – Nelson era esperto. Ele não queria sofrer e nem nos fazer sofrer, então optou por atirar em si, acabando com sua vida de uma vez ao invés de morrer aos poucos.

Zayn respira fundo e balança a cabeça, deixando algumas lágrimas caírem.

- Ele pediu para eu cuidar de você … – sua voz era quase um sussurro, e me assustei com sua fala – Ele me fez prometer

- Não preciso que alguém cuide de mim – falei, um pouco alto e continuando com a gravata

- Ninguém vai cuidar tão bem de você quanto ele. Nunca estarei pronto para outra missão sem ele.

- Ninguém nunca está pronto – eu disse, fazendo-o finalmente olhar nos meus olhos.Limpei as lágrimas que desciam por seu rosto e sorri fraco. Zayn segurou meu rosto com as duas mãos e disse:

- Ainda consigo ver algumas marcas – ele sussurrou, passando seus polegares de leve na minha bochecha – Acho que nunca me desesperei tanto na vida, quanto na vez em que te vi inconsciente no chão daquele galpão imundo – ele sorriu – Mas também nunca te vi tão linda, cheia de arranhões, roxos, sangue e fraturas, empunhando uma arma e atirando na cabeça daquele homem desprezível… – sorri com sua fala e concordei com a cabeça – Mas ai você chega ao meu quarto, vestida assim, com um vestido realçando tudo o que você tem por debaixo daquelas roupas pretas que usamos e eu não consigo me decidir em qual ocasião você já esteve tão linda.

- Acho que eu ficaria mais linda ainda ao seu lado – Zayn arregalou os olhos e tencionou os braços, parando com o carinho na minha bochecha. Sorri e passei minha mão pelo seu rosto – Não acha?

Ele demorou minutos para relaxar a expressão e abrir o sorriso mais lindo de toda a vida.

- Com toda certeza – ele disse se aproximando um pouco mais de mim, ainda me olhando para ter certeza do que eu falei.

Revirei os olhos sem paciência para atitudes galanteadoras e puxei sua nuca, o fazendo colar nossos lábios de uma vez. Durante o beijo eu não sabia se estava escutando o meu ou o coração dele, mas seja lá qual for, estava batendo desesperadamente, quase saindo pela garganta. Sorri no meio do beijo e o senti envolver minha cintura para nos aproximar mais ainda, já que não estava bom o suficiente. Senti sua língua acariciar a minha com delicadeza, e seu gosto de menta passar direto para a minha boca.

Ouvi palmas em algum lugar e nos separamos, com cara de pavor, fazendo Louis, Jake e Josh caírem na gargalhada.

- Vocês me devem cinquentinha! – Louis disse, com a mão estendida na direção dos caras.

- Vocês…? – Zayn perguntou

- Nós apostamos quem seria o corajoso que ia puxar o outro para um beijo – Louis respondeu já com as notas nas mãos – Esses bundões acreditaram que Zayn faria, mas como eu conheço nossa querida Fight, sabia que ela não ia deixar de quebrar a enrolação – ele piscou para mim – Aliás, que beijo ein! Menina, você é ótima nisso!

Coloquei as mãos nos rosto e ri.

- Você não sabe o quanto! – Zayn respondeu rindo, e o olhei de rabo de olho, totalmente sem graça.

- Quero experimentar! – Josh gritou, fazendo Zayn olhar para ele com raiva, e todos nós caímos na gargalhada.

- Ok! Ok! Chega dessa cena! – Louis se apressou em dizer – Temos que ir logo para o salão. Todos querem cumprimentar a agente do ano!

- Ainda não fui nomeada – eu disse sorrindo e enrolando meu cabelo nos dedos.

- Mas será! Não existe ninguém melhor que você, querida. Você brilha! – Louis parecia muito empolgado

- Chega de drinks por hoje, Louis – Jake disse colocando a mão no ombro do amigo.

- Eu nem comecei ainda! – Louis gritou – PARA O ALTO, E AVANTE!- gritou ainda mais alto, jogando os braços para cima e saiu correndo pelas escadas. Jake e Josh balançaram a cabeça e foram atrás, para evitar quaisquer transtornos. Louis sempre se mete em confusão nas festas.

Zayn se virou para mim e me deu um beijo na testa, segurando a minha mão e me puxando para a porta.

- Vamos descer para a festa ou quer fugir pela janela?

Parei para pensar no assunto.

- Para onde iríamos?

- Para algum drive thru que aceite vale refeição

- Você tem alguma arma nas calças?

Zayn sorriu maliciosamente para mim.

- Quer mesmo que eu responda? Não prefere conferir?

Soltei uma gargalhada e andei até a janela, abrindo a e tirando os saltos dos pés.

- Espero que seu vale refeição pague toda a conta, porque eu não ando com a carteira quando uso vestido!

Zayn veio sorrindo até mim e afrouxando o nó da gravata, que eu tanto lutei para fazer.

- Carteira pode ser que não, mas que você esconde algo na meia calça, isso sim.

Levantei o vestido até os joelhos e passei uma perna pelo peitoril da janela, olhando para trás e chamando Zayn com um dedo.

- Vem descobrir, 036.

Zayn sorriu e deu um passo a frente, mas eu já tinha saltado da janela.


ME DIGAM O QUE ACHARAM AQUI!

/Larry

archiveofourown.org
a game that I'm destined to lose
By Organization for Transformative Works

By;we_are_the_same

Liam doesn’t like Zayn, because Zayn keeps falling asleep in class yet manages to get straight A’s all the time while Liam barely manages to scrape by, and if you ask Liam Zayn is just a complete dick who thinks there’s nothing wrong with becoming Liam’s colleague at the on-campus coffee place.

AO3, chaptered  complete

elf-sj-oppa.tumblr.com
The Friends in Switzerland
“The Friends in Switzerland” is a TV Show with Ryeowook and Leeteuk who go to Switzerland to visit the country. They planned to do a lot of things but will they manage to do them without problems...

I added “The Friends In Switzerland” at the page TV Shows / Drama ! You can now watch all the episodes with English subtitles !

J’ai ajouté “The Friends In Switzerland” à la page TV Shows / Drama ! Vous pouvez maintenant regarder tous les épisodes avec sous-titres Anglais !