minha-metade

Quando ele se foi, senti mais da metade da minha vida ir embora também. Foi muito pior do que qualquer outra dor. Eu não chorei, eu não gritei, eu não desabei, eu não fiquei louco. Enlouquecer significava ter que superar, um hora ou outra. Eu não estava disposto a superar. Eu queria chorar para sempre.
—  Are you, Gabriel?
Teu sorriso, minha alegria.
Tua paz, meu sossego.
Teu amor, minha metade.
Teu abraço, meu aconchego.
Tua tristeza, minha preocupação.
Teu medo, minha insegurança.
Teu choro, minha fraqueza.
Teu grito, minha desconfiança.
Tua companhia, minha paz.
Tua ida, minha fragilidade.
Tua morte, minha tristeza.
Teu nome, saudade.
— 

Poetologia

E em todas as minhas idas eu sempre voltei. Voltei porque te amo demais, voltei porque ninguém sobrevive de metades, voltei porque o que eu sinto por ti foi e sempre será verdadeiro, voltei porque a cada dia que passava o sentimento só crescia mesmo com as desavenças.
—  Isabelle Nathalie
Ele sorrindo é meu caos mais bonito. É impressionante a capacidade que ele tem de me possuir com apenas um olhar, é épico quando nossos lábios se beijam, nossos braços se enroscam, nossos corpos se perdem e nossas almas se encontram, é delirante pensar que ele compartilha das mesmas sensações, do mesmo turbilhão. O desenho em cada vidro embaçado, escrevo frases bobas, dessas de adolescentes e espalho de canto a canto. Eu e essa necessidade de mostrar pra todo mundo como nosso amor é vívido, é real, é intenso, é nosso. Ele é minha poesia mais singela. O meu romance mais sincero. A minha metade mais intensa.
—  Gean Carlos.

Ela é a minha menina, a minha garota. Ela é o meu amor. Aquela que me trás paz interior, que me faz sorrir, só por dirigir a palavra a mim. Que faz meu coração doer, de tão forte que bate, quando você diz que me ama, me chama de sua garota. Que me faz chorar de vontade de te ter por perto, de te abraçar bem muito. Que tira meu sono, faz eu sonhar, acordada no meio da aula, me imaginando ao seu lado. Futuro, filhos, cachorro, embaixo do cobertor no frio. Ela, é aquela que rouba meus suspiros, me inspira e enxerga uma pessoa em mim, que nem eu sabia da existência. Ela é o amor da minha vida.

Você se impressiona muito fácil por coisas que brilham. Enquanto eu irradiava as faíscas da minha insanidade, que você tentou segurar com as mãos procurando calor. Loucura e amor não se medem, nunca ouviu falar? E eu só tinha loucura. Eu só tenho loucura, só. E foi assim mesmo que eu passei mais da metade da minha vida, só. Eu sou fio duzentos e vinte desencapado, que impressiona qualquer um pela quantidade de barulho, luz e confusão, mas quem é que abraça a eletricidade? Me fala? O que eu tenho só serve pra você olhar, até porque, chegar muito perto é pedir para se ferir, e se vierem encharcados de expectativa ou otimismo, aí é que eu machuco mesmo. Eu sou isso aqui, o que você está vendo. Um amontoado de brilho, barulho, calor e descontrole. Eu sou químico e não físico, eu sinto, mas não me tocam, uns por não terem coragem, outros por seres espertos demais. Você se impressiona muito fácil por coisas que brilham, e eu brilho, mas também machuco, e só.
—  Ciceero M.
E que, onde tinha muitos, eu quis pouco. Onde era pouco, eu queria que fosse muito. Onde era para ser nós, só tinha eu. Enquanto você não sentia nada, eu sentia tudo. E que, onde tem um, tem dois. E onde tem dois, tem sua metade. E, onde tinha eu, deveria ter você. E que, para minha sede faltava a água e para meu dois, faltava a metade, para minha felicidade faltava ser feliz. E que, para meu eu, faltava você.
—  Thiago Guedes
Ela não merece uma pessoa que não sabe o que quer. Merece certezas. Merece que seja recíproco. Ela não quer um alguém que fique de mimimi o tempo todo. Não precisa abrir porta de carro, oferecer diamantes ou pagar o jantar pra ela. Só precisa ser sincero. E real. E, principalmente, se entregar por inteiro. Porque ela não está nessa vida para receber metade de nada e nem de ninguém.
Ela deixou um bilhete, dizendo que ia sair fora. Levou meu coração, alguns cds e o meu livro mais da hora, mas eu não sei qual a razão, não entendi porque ela foi embora. E eu fiquei pensando em como foi e qual vai ser agora. Meu quarto pede sua arrumação, minha camisa seu cheiro, metade de mim foi, já não me sinto inteiro. Me deixou um bilhete escrito: "eu nunca vou te esquecer, nem tudo aquilo que foi dito". E ela foi assim, sem dó de mim, deixou meu toca-discos e um dvd do Chaplin, mesmo sabendo que eu prefiro Chaves e as guloseima Fini ela me deixou só três. Eu tenho que rir pra não chorar, tentando te esquecer mas eu só consigo lembrar, não sei se outra preta vai tomar o seu lugar, mas com tantas opções eu acho que vale tentar, né? Até por que você já em outro lugar, né? Comigo cê nem deve mais se importar, né? Então faz favor, vê se esquece de mim e o fim da nossa história foi assim.
—  Bilhete - Luccas Carlos.