minha pele

bilhete manchado de vinho

eu sempre vou amar você. independente do tempo, dos pesares, apesares e dos destroços causados pelas tempestades. apesar do sol que queima minha pele, eu vou te amar todo fim de tarde junto com o pôr do sol. apesar dos desastres, das nossas feridas, dos choros, apesar do adeus e do vazio que fica. apesar da morte, da vida. apesar dos diversos apesares, eu te amo. e sempre vou amar.

E eu te quis, e te quero pois você me olha como se eu fosse um ser de luz, e sou, essa luz só aparece quando te sinto tocar minha pele, essa luz só aparece quando me sinto a vontade, e só me sinto a vontade quando você está por perto. Eu te quero, e vou querer amanha porque você quis que eu abrisse meu coração e te deixasse entrar, diferente dos outros que só queriam que eu abrisse minhas pernas. Eu vou te querer amanhã e nas vidas futuras já que no momento que abrir meu coração e você fez morada eu percebi, que não me importaria de abrir minhas pernas pra te sentir mais profundamente, e sei, eu já era sua no momento que me tornei seu ser de luz.
—  p.m.

eu queria te contar que chorei a caminho do metrô hoje

porque o peso do mundo me derrubou

porque ver o nosso lugar vazio me doeu

porque eu deixei você entrar debaixo da minha pele e agora você não sai mais


eu te expulso

eu grito

te exorcizo de mim

e você não sai


eu queria te contar que minhas lágrimas desceram como navalhas e dessa vez você não estava lá para secá-las

queria te dizer que eu fujo de todo garoto que tem o seu corte de cabelo

que usa as roupas parecidas com as suas

eu te procuro e fujo de ti porque eu tenho medo

eu tenho medo de te encontrar e esquecer o caminho de casa

esquecer o caminho para ser eu

então agora eu quero te dizer que eu sigo meu caminho sozinha


eu quero te dizer que estou reaprendendo a ser eu.

sem você

eu e os girassóis que seu blues triste e sombrio deixou.

foi amor. eu sei que foi. não tem como não ter sido. foi amor por que eu por mais que não lembre da sensação exata, eu lembro da plena certeza de que aquela paixão que me ascendia como fogos de artifício espalhados pela minha pele era única. foi amor por que ainda têm meu carinho e um espaço no meu coração. foi amor por que, nos dias ruins, minha mente viaja pensando nos mundo paralelos onde eu poderia estar do teu lado. foi amor por que eu sei que foi a coisa mais linda, mais pura, mais altruísta que meu coração já teve a honra de sentir. foi amor por que ainda é.

você me abraçou
como a turquia abraça
os refugiados sírios

me protegeu
como os restos mortais de shakespeare foram protegidos
com uma maldição em seu tumulo:
mas você foi uma benção

me defendeu
como a esquerda no brasil
defende os mais fracos
e como ela faz com esses mais fracos:
você me revelou mais forte do que eu imaginava

você me descobriu
como Einstein descobriu
que nada pode ser mais rápido
que a velocidade da luz
[e
de fato
nada me atingiu tão rapidamente
quanto a sua luz]

você definiu o amor
ainda melhor que camões
quando diz o eufemismo
que o amor é fogo que arde
porque você não só ardeu:
você latejou
queimou
fulminou

você sustentou
com aqueles olhares
azuis e amarelos
em cima de mim
com as mãos
que colidiam na minha pele
e me causavam explosões
– em outros clichês:
as borboletas no estômago –
você sustentou
com a sua alma
a teoria que conta que viemos
da poeira estelar

mas

você me destruiu

não

pior

você me deformou

como as bombas nucleares
que deformaram hiroshima

passeia os dedos frios no meu corpo
arrepia minha alma pele carne
morde o meu pescoço
me tira de mim
sussura no meu ouvido
que eu sou sua
e de mais ninguém

tô aqui na passarela do medo como as pessoas costumam chamar
local onde as estradas mais famosas do rio de janeiro se chocam 
(avenida brasil, linhas amarela e vermelha)
esperando o 322 pra candelária 
onde a paz da tua alma colidiu com a pressa da minha
desejando que o tempo retrocedesse
ou que passasse com a velocidade dos carros nas marginais
[quem sabe assim eu te esqueça]

naquela noite
[depois daquele lugar
depois daquelas pessoas]
enquanto eu circundava teus seios
com os dedos
e a tua respiração lenta
e quente
e tóxica 
enferrujavam a minha pele
eu me lembrei daqueles versos “as coisas só duram o tempo suficiente para virar lembrança. às vezes nem isso”

você passou por mim feito aqueles carros na marginal

[mas eu ainda sinto a tua respiração na pele e o gosto amargo de ferrugem na boca]

há um tempo atrás esquecer você soaria cruel
mas eu sempre gostei dessa minha fama de mau.

você parou de me ler. não tô falando daquele caderno guardado no guarda-roupa com versos psicóticos que mexeu os teus nervos egoísta em saber que sim, eu amei antes de você. e vou continuar amando depois. mas falo do que eu calo e tu me olha como se compreendesse o que tô tentando passar. eu tenho feito certas mudanças na minha vida e eu não faço a mínima idéia onde vou parar com isso. mas eu não quero metades ocupando os cantos dos meus ossos. fazendo coágulos na minha pele que não saem nunca.

e esquecer que o mundo existe
em outros olhos além dos seus
porque o inferno parece
perfeitamente habitável
quando você está perto
eu falo dos seus poemas sujos
deixando rastros na minha pele
e de todos os sons
que saem da minha boca
querendo a sua
mas você não me ouve mais

quando você me silenciava e me fazia sentir culpado por sentir demais
quando você ia embora e me deixava sozinho na faculdade
quando você ia embora e me deixava sozinho na faculdade na avenida paulista na vida inteira
quando você abandonava a gente no meio da estrada rumo à solidão
quando você não tocava no meu corpo por medo, receio, nojo, credo, crença
quando você não beijava a minha boca porque estava cheio de si e do seu ego ferido
quando você me escrevia culpas e jogava para cima do meu peito todas as Sírias possíveis
e eu chorava chorava chorava mas no outro dia estava bem
porque, em minha mente, não queria pesar o ‘seu lado’
mas você sempre pesava o meu
quando você debochava das minhas fragilidades e as punha em segundo plano pois era mais fácil falar sobre o quanto custa aquele tênis da Nike
quando você tirou a cor da minha pele e eu fui desbotando até ficar pálido, anêmico e sem vontade de viver
quando você entrou tão fundo dentro de mim que conseguiu retirar todas as vontades que eu possuía de viver
quando você me xingou dentro do seu carro e fez parecer que eu merecia o fardo só por pedir demais
porque eu sempre parecia inferior ao pedir demais
porque eu sempre parecia inferior ao pedir um pouquinho mais
porque eu sempre parecia desnorteado e você tão altivo
porque você parecia tão cheio de si que nada poderia te ferir
porque tudo parecia me ferir
porque nada te atingiria, nem mesmo meu perdão
porque você colocou em volta de si um manto protetor, uma frieza inominável e uma falta de sensibilidade sem tamanho
porque você sente diferente e não sei se sentiu alguma coisa por mim
porque você nunca disse se sentiu alguma coisa por mim
porque eu senti muita coisa por você
porque eu era Faixa de Gaza eclodindo
e você era Rússia em pleno inverno
porque agora você tem outro cara e eu tenho a mim mesmo
porque você é uma pessoa sozinha e afastou quem queria adentrar sua solidão e fazer caminho
porque você se muniu de desonestidade e me fez querer morrer
porque você agora é frio com outra pessoa
porque você agora é duro com outra pessoa
porque você agora almoça pensando noutra pessoa
porque agora seus filmes favoritos serão os filmes favoritos da outra pessoa
porque a outra pessoa ainda não sabe que você é tóxico - não por você não ter me amado; mas porque você não ama ninguém
porque você não segurou minha ferida
porque eu não segurei a minha ferida enquanto estava com você
porque eu acreditei demais
porque você maltratou o meu amor
e fez tudo virar pó
porque tudo isso vai se dissolver e depois de um tempo você vai perguntar por qual razão não consegue viver
e eu estarei bem longe, respondendo para mim mesmo, que viver só se consegue quando se é honesto. desde o começo.

Somos feitos de estrelas!”, disse o menino sonhador que continuou: “se você coçar os olhos, são elas que você irá enxergar.” A madrugada me sossega, é quando eu conforto a minha alma. O escuro me deixa quieto, e quando os nossos olhos se fecham, e a escuridão toma conta de nós, são elas que nós vemos. Meus olhos parecem uma nebulosa, minha pele machucada parece uma galáxia, a célula do meu cérebro parece o universo, assim como o nascimento delas, parece à morte de uma estrela. “O universo está dentro de nós!”, disse o menino sonhador. Sorte de quem é astronauta, que vai para o espaço e brinca de flutuar. O meu sonho de criança não morreu, ainda quero ser astronauta e ir para o espaço brincar de flutuar e fazer castelos de areia com a poeira lunar. “Saí dessa poeira, menino!”, diria minha mãe. Eu iria ver as estrelas brilhando mais de perto, mesmo que esse perto fosse longe pra mim. “Somos feitos de estrelas!”, disse o menino sonhador mais uma vez. O sol me aquece como um abraço acolhedor, a lua minguante parece um sorriso tímido e a crescente, um sorriso extrovertido. Tinha os que colecionavam selos, bolinhas de gude e figurinhas de futebol, mas ele era diferente; ele colecionava estrelas caídas do céu. “Mas você sabe que essas coisas não existem. Estrela cadente não passa de uma pedra vinda do espaço.”, falavam para ele. É por isso que temos o dom do livre arbítrio, para podermos acreditar e decidir o que quisermos, não é? “O universo está dentro de nós!”, disse o menino sonhador. Cada átomo do meu corpo um dia foi uma estrela, e foi de lá que nós viemos, e é para lá que nós vamos. Os suicidas são pessoas que cansaram de ficar na terra, e as estrelas cadentes são estrelas que cansaram de ficar no céu, e por isso caem. Por tanto, se somos feitos de estrelas, eu coleciono pessoas mortas, mas prefiro não pensar assim. Estão ouvindo? É o som do universo, minha melodia preferida. Olhem, apagaram as luzes da cidade e o céu acendeu as estrelas! Deixem, deixem que brilhem, deixem que elas explodam no céu e causem um turbilhão de emoções nas pessoas. “Somos feitos de estrelas!”, gritei para que todos pudessem me ouvir.
—  Nathan Alves. 
Eu quero que você vá.

Se eu não te faço feliz, eu quero que você vá. Se você não tem a maior sensação de alívio quando meu nome aparece na sua tela, eu quero que você vá. Se argumentar comigo e pensar em pelo menos na chance de me perder não fode sua respiração calma, então eu quero que você vá. Se tiver a pequena dúvida que eu sou a única para você, eu quero que você vá embora. Se pensar em minha pele tocando na de outra pessoa e minha voz dizendo outro nome não te faz serrar os dentes e se encher de ressentimento, eu quero que você vá. Se você pediu perdão tantas vezes que até seu subconsciente sabe, eu quero que você vá. Se a única vez que você disse que está apaixonada por mim é ou quando estou sem roupa ou quando te digo que quero ir, eu quero que você vá. Se você consegue me olhar nos olhos e me dizer que não fodeu ela, eu quero que por favor, vá. Se você é fisicamente capaz de me deixar esperando a noite toda por você enquanto você vai e faz algo que você sabe que vai me fazer sentir pra baixo, então eu quero que você vá.

E se você não consegue me amar o suficiente para ir, eu entendo perfeitamente.

Minha pele arrepia quando minha retina encontra a sua, não posso negar.. pouco é pouco, todo tempo que nós temos é tão pouco tempo pra gente se namorar…

querido j
eu queria que você se fodesse
você e todas a outras pessoas que vão embora
como eu
então bem
que se danem todos nós
esse é um mundo ruim
e nem assim nós o merecemos
eu sinto todas a minha loucura
na pele
e só queria evaporar
quanto a vocês
o inferno é pouco
como sempre
adeus