mil reais

🔥CONTOS ERÓTICOS Obs: O melhor conto que já li até hoje!! Se virasse um filme seria O FILME!! *Bárbara a prostituta.. (Capítulo 1) Já era por volta das 22:35 e eu estava retocando a maquiagem. Coloquei um batom bem vermelho pra chamar atenção!! A final sou branquinha de cabelos longos e negros.. Quando o carro buzina na porta da minha casa, finalizo e saio de encontro com aquele Corolla preto. Entro no carro e me deparo com um cara que aparentava ter uns 32 anos, corpo normal, nem magro, nem gordo, tinha um olhar misterioso e ao mesmo tempo triste, era moreno e a barba estava para fazer. Apesar de querer saber o que aquele olhar esconde, olhei pra ele super profissional e com um sorriso no rosto e me apresentei: - Olá, sou a Bárbara, você deve ser o Anderson né? - Sim eu sou... - Ok, Anderson. Tudo bem?! Por precaução o pagamento é adiantado, aceito cartão de crédito e débito. As informações já foram passadas pelo telefone correto? O serviço completo é 400 reais e... - Primeiramente me chame de Senhor Anderson!! Segundo, eu já sei de tudo.. E terceiro cale a boca!! Putas foram feitas para transar, não pra ficar tagarelando no ouvido dos clientes. Estamos entendidos? - Sim Senhor Anderson. Mas que cara babaca, juro que se eu não tivesse que pagar meu aluguel eu descia desse carro. Quem ele pensa que é pra falar assim comigo? Por mais que eu faça sexo por dinheiro eu exijo respeito, afinal estou trabalhando. Segui o caminho todo em silêncio, até que chegamos no motel, pelo menos era 5 estrelas. Entramos e eu já fui logo tirando a roupa, queria acabar logo com o serviço. Ele me olhou com muito ódio e retrucou: - Quem dita as regras aqui sou eu, estou te pagando então só faça o que eu mandar!! Coloque a roupa novamente. Coloquei minha roupa e fui em direção a porta, sim eu ia embora!! Que se foda meu aluguel, caras pra mim transar era o que não faltava. Ele veio em minha direção e foi mais rápido, me puxou pelo braço e me encostou na parede, abriu minhas pernas e encaixou sua perna no meio e sussurrou no meu ouvido: - Onde você pensa que vai? Hoje você é minha putinha. Está sendo paga pra isso, não seja rebelde. Cada vez que você for uma menina má, vou te fuder com mais força. Senti um arrepio enorme começando pelo meu pescoço e descendo pelas minhas costas, um calor invadiu meu corpo e minha calcinha molhou.. Fechei meus olhos e me rendi. Confesso que nunca senti tesão por nenhum dos meus clientes, tudo foi sempre muito profissional.. Mas com este foi diferente, ele me fez sentir vontade de fuder com ele, de fuder com força. Tentei beijá-lo, nunca havia beijado um cliente, mas ele negou. - Puta não beija na boca, não na minha. Agora você será castigada, pois não me obedeceu. Acho que pelo seu jeito autoritário de querer mandar e controlar a situação que mexeu comigo, me deixou excitada. Então ele tirou minha roupa, me colocou de quatro e amarrou minhas mãos, segurou firme meus cabelos e foi beijando lentamente minhas costas foi descendo e me arrepiando dos pés à cabeça, estava encharcado, então sem nem pensar duas vezes ele penetrou tão fundo que meu corpo se esquivou o máximo para recebo-lo, com uma mão ele puxava meu cabelo com firmeza e com a outra me dava tapas no bumbum. Suas estocadas estavam cada vez mais fortes e seus tapas ardiam, revezando uma vez de cada lado, de repente sinto sua respiração no meu ouvido e sua voz sai meio rouca: - Vou te fuder a noite toda!! Estava suada, com meus cabelos bagunçados, minha bunda estava quase dormente de tantos tapas que levei. Estava deitada enquanto ele estava no banheiro, assim que ele saiu eu entrei, tomei um banho rápido, e dei uma ajeitada no cabelo.. Quando retornei ao quarto tive uma surpresa!! Ele estava com um vibrador enorme na mão, pediu pra ir pra cama e eu sem questionar fui. Ele se deitou e eu fiquei por cima dele, ele começou a chupar meus seios alternando de um para outro, passava a língua com cuidado e depois devorava de uma vez, suas mãos percorria meu corpo e novamente minha buceta pedia para ser fodida. Com uma das mãos alcancei seu pênis, quando iria começar os movimentos de vai e vem ele me interrompe: - Vejo que você não me obedeceu novamente, vou ter que te castigar sua putinha gostosa, não sei se você lembra, mas cada vez que você for uma menina má vou te fuder com mais força!!! Sua bucetinha está implorando por mais, vou acabar com ela. Me virou de quatro e pegou o vibrador, lubrificou bastante e sem qualquer carinho introduziu o vibrador no meu ânus. Uma sensação de dor e prazer tomou conta do meu corpo, gritava, gemia, queria mais.. Muito mais!! Então ele enrolou a mão no meu cabelo puxou com força e sem dó alguma penetrou seu pênis em minha buceta. Eu estava totalmente preenchida, estava delirando de prazer. Ele metia com tanta força que a cada penetração meu corpo ia pra frente. Meu corpo avisava que eu iria ter um orgasmo. - Goza gostoso!! É assim que você gosta ne safada? Gosta de ter duas rolas pra você, gosta? Goza no meu pau, goza gostoso!! Nessa hora não aguentei e gozei, ele também não e gozou junto... Minha buceta latejando de tanto prazer recebeu seu leite quente. Ele tirou o vibrador do meu ânus e deu um tapa na minha bunda e somente disse: - Veste sua roupa e coloca sua calcinha no meu bolso, ela fica comigo.. Está na hora de ir embora. Da próxima vez ficaremos mais tempo!! Eu fiz o que ele mandou sem nem pensar duas vezes, só de ouvir ele dizer próxima vez meu coração acelerou e minha calcinha ficou toda molhadinha.. (CAPÍTULO 2) Já se passaram duas semanas e o Anderson não me ligou, acho que aquela "próxima vez" era apenas uma ilusão.. Minha vida continuava a mesma, tinha em torno de 3 clientes por dia e estava faturando bem. Minha faculdade de nutrição está no último semestre, logo sairei desta vida de sexo por dinheiro. Quando sai da casa da minha mãe prometi a ela que voltaria com uma vida boa e tiraria ela daquele sofrimento. Se ela soubesse a vida que levo teria desgosto de mim, mas nenhum emprego aqui em SP eu conseguiria ganhar tão bem assim para pagar meu aluguel, água, luz, compras do mês e ainda mil reais de faculdade. As vezes ser prostituta é falta de opções melhores ou vergonha na cara mesmo. Levanto cedo pra ir pra faculdade, quando estou saindo de casa meu telefone toca: - Alô? - Hoje a noite te espero na porta da sua casa, esteja pronta as 22:00 em ponto!! Se tiver qualquer cliente pro restante da noite desmarque.. Eu pago o dobro do que iria ganhar. Desligou na minha cara e nem deixou eu dar uma resposta. Fiquei excitada só de ouvir a voz autoritária dele!! Estava contando os minutos para chegar às 22:00 horas. As horas pareciam não passar e enfim chegou a noite, coloquei minha melhor lingerie e no horário combinado estava pronta e ele já estava na minha porta. Entrei no carro em silêncio, ele também não falou nada, depois de alguns minutos andando ele quebra o silêncio dizendo: - Está linda com esse vestido!! - Obrigada senhor Anderson. Seu celular estava em cima do porta luva, uma mensagem chegou e o visor acendeu, vi um lindo menino junto dele na foto e ousei perguntar: - É seu filho? Ele abriu um sorriso bobo, mas na mesma hora que percebeu que estava sorrindo fechou a cara para que eu não notasse. - Sim, é meu filho. - Lindo ele, como se chama? - Rafael. Agora chega de perguntas, lembre-se que você só faz o que eu mando!! Isso inclui falar também. Chegamos no motel, eu entrei, e fiquei esperando sua ordem. - Tira a roupa e fica somente de salto. Obedeci e fiquei nua em sua frente. Ele me agarrou por trás, pegou em meus seios com firmeza, eu senti o volume crescer dentro da sua calça!! Começou beijando meu pescoço lentamente sussurrando no meu ouvido o quanto eu era gostosa, me virou de frente e me jogou na cama!! Abriu minhas pernas e começou beijar minha barriga descendo para a virilha, eu correspondi com um gemido baixo.. Ele foi passando a língua até chegar no meu clitóris e me devorou com sua boca, sua língua fazia movimentos circulares enquanto seu dedo me penetrava com força. Sua língua passeava por toda minha vagina!! Senti meu clitóris inchar e sabia que iria gozar, ele percebendo aumentou a velocidade das metidas com o dedo e os movimentos com a língua, não aguentei mais e gozei na boca dele. Em seguida ele tirou seu mastro pra fora e eu já iria cair de boca, ele segurou minha cabeça e disse: - Você só faz o que eu mando, agora será castigada!! Ele tirou da bolsa dois vibradores e ordenou que eu ficasse de quatro, introduziu o primeiro vibrador no meu ânus, eu gemi de prazer.. Logo após vejo ele forçando o segundo. Fiquei com medo mas não me movi, deixei rolar, ele penetrou o segundo vibrador, senti dor, muita dor, então ele com seu pênis penetrou minha vagina. Começou o vai e vem e com sua mão masturbou meu clitóris, então a dor se transformou em prazer. Eu estava com dois vibradores no meu ânus e um pênis na minha buceta. Que maravilha!! Estava sendo totalmente arrombada. Ele por sua vez, começou a meter com mais força. Eu gemia e pedia cada vez mais fundo. Gozei de novo, e ele metendo sem parar me chamando de cachorra e puta gostosa. Me segurava com tanta firmeza, batia na minha bunda, admirava meu cuzinho sendo arrombado e fodia minha buceta com tanta força que até parecia que suas bolas iam entrar em mim!! Com um puxão de cabelo e uma última estocada que alcançou meu útero, ele derramou seu leite quente sobre mim. Tirou apenas um vibrador do meu ânus e deixou o outro. - Deixa esse vibrador no seu ânus a noite toda. Você vai dormir com a sensação de estar sendo arrombada!! Eu achava os pedidos dele muito estranho, mas como uma boa cliente obedecia. Ele tomou um banho, deitou e adormeceu.. Fiquei por um bom tempo admirando ele, e ahhhh!!! Confesso que estou encantada por ele e ao mesmo tempo com medo, medo de se apaixonar por um cliente. Ele acorda e me pega no flagra olhando pra ele, me olha e sorri: - Ninguém te ensinou que é feio ficar olhando uma pessoa enquanto ela dorme? - Porque você me contratou novamente? Porque você é tão misterioso e autoritário assim? Meus clientes não costumam ser tão intensos igual a você.. Ele passou as mãos no meu cabelo e parecia lembrar de alguma coisa, alguma coisa que o deixava triste pois seu olhar perdeu o brilho que tinha. - Não costumo falar disso com garotas de programa. Apenas me calei. Ainda vou descobrir o mistério deste homem!! (CAPÍTULO 3) Os dia se passavam e eu não parava de pensar naquele homem!! O que está acontecendo comigo? Eu sempre fui tão profissional.. Não conseguia parar de pensar nas nossas transas, no jeito autoritário dele e daquele olhar triste que carrega uma história. Então decido procurar por ele, depois de inúmeras pesquisas no Facebook eu encontro seu perfil, meus olhos brilham e meu estômago embrulha!! Abro sua página e está fechada, consigo ver somente sua foto do perfil e umas publicações de alguns anos atrás. Sua foto de perfil é a mesma que vi no celular, dele e do seu filho. Um status me chama muito a atenção: "Por mais que a primavera e o verão chegue, meu coração sempre será um dia pacato de outono e congelado como o inverno!!". Engoli em seco e imaginei mil e uma coisas. Então mandei um convite pra ele.. Me assusto com meu celular tocando: - Alô? - Como você ousa a mandar convite no meu face pessoal? Você está pensando que é quem para se atrever a isso? Você é só uma prostituta!! Se coloque no seu lugar, eu te pago para me dar prazer, somente isso, minha vida pessoal não te interessa nem um pouco!! Você é um ser desprezível, depósito de esperma e fim. - Você é um babaca!! Estava tremendo de nervoso.. - Se você acha que pode me ofender assim está enganado!! Eu não preciso de você, e muito menos do seu dinheiro!! Posso fazer sexo por dinheiro sim. Mas não sou uma pessoa amargurada da vida como você é!! Tum, tum, tum.. O idiota ainda ousa desligar na minha cara.. Se ele não ligasse privado, juro que retornaria e falaria umas boas pra ele. Olho pro relógio e já são 19:40, meu próximo cliente vem me buscar as 20:00. Dou uma última olhada no perfil dele e vejo que ele trabalha na empresa mais famosa de publicidade da cidade, a Performance.. Penso em bater lá, mas depois vejo que não vale a pena, afinal só seria mais humilhada, melhor seguir minha vida como sempre foi!! Ouço a buzina de longe, olho pela janela, meu trabalho me espera, reviro meus olhos, pego minha bolsa e saio. As 22:00 termino o serviço, me sinto suja.. Mas suja na alma!! Só me sentia assim quando comecei a fazer programa, depois me "acostumei" com isto, mas hoje esse sentimento voltou à tona. Pra espantar esses pensamentos eu ligo para o Léo, meu melhor amigo desde que cheguei aqui na cidade, ele estuda comigo na facu.. Ele é uma figura!! - Léo, ta fazendo o que? - Nada minha gatinha. - Vamos sair pra beber, eu pago!! - Arrasa viadaaaa!! Caiu na gargalhada. - Só me fala onde é, que daqui a pouco estou por ai!! Depois de mais algumas conversas eu desligo, sento na beira da calçada e fico pensando em tudo que aconteceu no último mês, nem me dei conta de como a hora tinha passado, escuto uma voz me gritando: - Bah meu amor, levanta do chão rapariga! A tristeza que estava em mim foi embora dando lugar pra um sorriso largo em meu rosto. Impossível ficar triste perto do Léo, uma amizade verdadeira cura tudo!! Levei ele pra um barzinho com música ao vivo, desabafei tudo com ele, contei tudo que anda me assombrando. Depois eu e ele caímos na farra, entramos na primeira balada que achamos.. Precisava me distrair e me divertir e ao lado dele é diversão garantida!! Os meses se passaram e enfim chegou minha formatura, o grande dia!! Liguei para minha mãe: - Oi mãe, como a senhora está? Estou morrendo de saudades, estou me formando hoje e logo irei passar as férias em casa. - Oi minha filha, fico muito feliz por você, eu sabia que você iria ser meu orgulho!! Não demore a vim, viu? Ouço minha mãe tossindo e num tom de voz fraca. - Mamãe também está com muita saudade!! - Mãe a senhora está bem? - Estou meu amor, não se preocupe. Neste momento Léo aparece: - Vamos Bah, está começando. Eu só assenti com a cabeça. - Mãe preciso ir, depois te ligo, beijos. Desligo o telefone e vou em direção ao Léo de cabeça baixa e preocupada com minha mãe, quando me esbarro em um cara e sem nem ao menos olhar pra cara dele peço desculpas e continuo andando.. Este homem por sua vez me segura pelo braço, me leva a força para o estacionamento e me joga dentro do carro. Eu assustada olho para ele e encontro seu olhar, num tom de voz baixo e ofegante eu consigo dizer: - Anderson??? (CAPÍTULO 4) - Anderson??? Não estava acreditando no que meus olhos me mostravam, senhor Anderson na minha frente? O que esse babaca quer? Ele me olha, me admira, tira o cabelo do meu rosto e de repente sinto seus lábios encostando nos meus!! Penso em negar, mas sinto aqueles lábios macios e me rendo.. começamos um beijo envolvente, sua língua passeava pelo céu da minha boca, um beijo caloroso e diria que apaixonado!! Por um instante ele para, me olha como se não tivesse acreditando no que estava fazendo, eu tento me soltar, mas ele me segura mais forte e volta a me beijar!! O clima esquenta e estamos prestes a transar ali dentro do carro no meio do estacionamento, mas somos interrompidos pelo meu celular tocando, era o Léo.. Me dou conta que a formatura já começou e se eu não chegar a tempo vou perder a vez de pegar meu diploma e fazer meu discurso. Anderson então me diz: - Levanta o vestido! Você terá uma surpresinha. Eu juro que tento dizer não, mas não consigo, então só obedeço. Ele retira do bolso um vibrador portátil, era bem pequeno. Ele introduz na minha vagina e aperta um controle que está em sua mão, nesta hora o vibrador começa a dar pequenos choques junto com a vibração, uma sensação estranha porém muito gostosa. - Você vai passar o resto da noite com isso!! Quando eu achar necessário irei apertar o botão no meu controle e você sentirá prazer. Tentei protestar, mas ele me interrompe.. - Essa noite será bem interessante, você irá adorar. Ele me pega pelo braço e me coloca pra fora do carro. - Agora vai antes que se atrase mais. Eu saí de lá me xingando em pensamentos. Como posso ser tão idiota? Depois de tudo que ele me disse eu ainda aceito as ordens dele, mas não sei o que acontece comigo porque eu não consigo dizer não para este homem!! Com ele é diferente, eu me rendo muito fácil. Estou perdida em meus pensamentos quando sinto o vibrador dando choques e vibrando, me desconcerto e solto um pequeno gemido, olho pra trás e ele acena. Cretino!! Chego no salão e o Léo estava quase infartando com minha ausência, solto uma gargalhada quando ele me xinga pela demora, não demorou nem 3 minutos e meu nome é anunciado. - Bárbara Scrocco, por favor comparecer ao palco para receber seu diploma. Quase não acredito nisso, meu coração pulsa mais rápido de alegria, subo no palco, pego meu diploma, abraço os professores e vou dar meu discurso. Olho aquele salão lotado e la na última fileira de cadeiras avisto o Anderson, meu coração gela. - Gostaria de agradecer a Deus por me dá forças e saúde para conseguir, agradecer aos professores por todo conhecimento que me passaram, agradecer a minha mãe que mesmo não estando presente, sempre torceu por mim e.. Travo na hora, os choques começam, sinto minha calcinha molhar, minha vagina latejar, seguro um gemido.. Que sensação gostosa!! Olho para ele e só consigo pensar "desgraçado", respiro fundo e continuo. - Agradecer a instituição pela oportunidade, a partir de hoje começa uma nova vida pra mim!! Sorrio lembrando que minha vida de prostituta acabou, apenas aceno e saiu do palco. Do lado meus amigos me esperavam para me abraçar. Nem acreditava que tinha conseguido, lágrimas caem dos meus olhos, lágrimas de alegria. O baile de formandos começou, coloco um vestido preto bem sexy e curto e vou pra pista de dança. Estou me acabando de dançar quando vejo Anderson sentado me olhando, fico sem graça e vou até a mesa pegar um drink, ele se aproxima de mim por trás e aperta o botão no controle, dessa vez foi numa velocidade maior!! Minhas pernas fraquejam e ele sussurra no meu ouvido: - Goza pra mim!! Isso foi a palavra chave, aquela voz sexy dizendo isso eu não me contive, soltei um gemido, como eu queria que ele me fodesse ali mesmo!! Saio de perto e vou pra um canto escuro, ele vai atras de mim e me agarra pela cintura, ele coloca sua mão por debaixo do meu vestido e mete um dedo no meu ânus, começa a meter com vontade e aumenta as vibrações na minha vagina, não aguentei!! E gozei no salão do baile da minha formatura, não me virei de frente pra ele, quando me virei ele não estava mais la. Fui no banheiro me limpar, ainda não acreditava que isso tinha acontecido, saio do banheiro e vou curtir minha noite. No fim da festa, por volta das 05:00 da manhã estou de saída, eis que aquele mesmo Corolla para do meu lado e abre a porta pra mim entrar, eu entro e lá está ele. - Vamos direto pra minha casa, tudo bem? Se não for me levar pra lá, eu desço aqui mesmo. Estava um pouco alegre por causa do álcool, ele não me diz nada. Seguimos o caminho em silêncio. Chegamos na porta da minha casa e ele todo arrogante como sempre diz: - Desce! Eu chego bem perto do seu rosto, ameaço beijar ele e me viro abrindo a porta do carro. Ele me puxa e me beija loucamente, acaricia meu corpo com suas mãos e beija meu pescoço lentamente. Vejo que ficou de pau duro, a calça social não esconde e fico toda molhadinha. Sento no colo dele de frente pra ele e fico roçando no seu pênis, ele rasga meu vestido e cai de boca nos meus seios, devorava com vontade!! Queria muito que ele me comesse ali mesmo e por ele era isso mesmo que iria fazer, mas no auge do momento eu paro, olho pra ele e digo: - O senhor descumpriu uma de suas regras, me beijou na boca, como castigo hoje não terá sexo!! Ele ficou sem reação, eu saí de cima dele, me ajeitei e sai do carro, do lado de fora, me abaixei na janela e dei um tchauzinho!! Hahaha, ele me olha furioso, liga o carro e sai nervoso. Droga!!! Droga!!! O que eu fiz? Eu quero esse homem mais do que nunca e acabei de desprezar ele, o que eu tenho na cabeça hein? Entro pra casa, tomo um banho, retiro o vibrador, lavo e guardo, depois me deito. Meu celular vibra, olho e tem mensagem de um número que não está salvo na minha agenda: "Bárbara Scrocco, você me paga por hoje!! Boa noite e bons sonhos". Sem perceber, um sorriso se abre em meu rosto, suspiro de felicidade, viro pro lado e adormeço. (CAPÍTULO 5) *VERSÃO ANDERSON. (Ano de 2014) - Querida, vamos parar na próxima pousada, preciso descansar um pouco. - Claro meu amor, dirigir 12 horas direto é perigoso. Estávamos voltando de uma longa viagem de férias, eu minha esposa Sabrina e meu filho de 2 anos, o Rafael. Olho pra minha esposa que acabou adormecendo, aahhh como ela é linda!! Como eu amo essa mulher!! Deus não poderia ter me dado família melhor! Próxima pousada estava longe, meus olhos estavam pesados querendo fechar de tanto sono. Tento cantar pra me distrair, mas de repente, por um segundo meus olhos se fecharam, quando abrir meu carro estava rolando ribanceira abaixo. Vejo minha esposa saltar pela janela, eu pedi pra ela por o cinto, mas ela disse que ficaria mais confortável sem para poder dormir. Tento procurar meu filho e não o vejo, neste momento levo uma pancada na cabeça e tudo vira escuridão.. (Ano 2017) Já se passaram três anos da morte minha esposa e eu ainda não superei, choro todas as noites. Suas roupas ainda ocupam o guarda roupa, nossas fotos em quadros espalhados pela casa, a única coisa de melhor que ela me deixou foi nosso filho, nosso Rafael que hoje tem 5 anos e é o meu bem mais precioso. Me culpo todos os dias pela morte de Sabrina, eu dormi dirigindo, eu fui um idiota, se não fosse por minha culpa ela estaria viva e estaríamos todos felizes. Eu nunca vou me perdoar por isso, nunca!! Desde o seu falecimento prometi a ela que nunca amaria outra pessoa, me dedicaria somente ao nosso filho e ela pra sempre será meu único e verdadeiro amor. - Ei cara, bora tomar umas brejas hoje? Felipe fala colocando o braço sobre meu ombro, ele é meu sócio e único amigo. - Pegar umas mina, relaxar um pouco, hoje é sexta!! - Vamos, por sua conta. - Vai se fuder!! Não contive a gargalhada. - Você é rico, mais rico que eu, deveria pagar a minha. Olho pro relógio, já são 17:36, finalizo o expediente e marco de encontrar Felipe as 20:00. Felipe é um filho da puta que chamo de amigo, ele foi o único que esteve do meu lado, me ajudou a sair da depressão e cuidou dos negócios nesse período. Confesso que virei uma pessoa amargurada da vida, sempre de mal humor e muito sério, mas Felipe conseguia me tirar desse posto de Durão. A uns 6 meses atrás, depois de muita insistência do meu amigo, aceito sair com ele em um sábado a noite, ele me levou em um lugar chamado "casa do prazer", lá possui diversas meninas disponíveis para nos satisfazer, diversos jogos e brincadeiras. De início fiquei com muito receio, eu não podia fazer isso com minha pequena Sabrina. Fui embora, mas voltei outras vezes. Na quarta vez me rendi e cai no jogo, está era uma maneira de sair com mulheres mas não me apegar a nenhuma, pois meu único e verdadeiro amor era minha esposa. Desde que comecei a frequentar está casa me tornei mais frio ainda, tratava as mulheres com muita arrogância. Um certo dia, olhando o catálogo da casa, uma moça me chamou muita atenção, era linda, seus cabelos eram longos e pretos, seus olhos pequenos e seu sorriso era encantador, decido então ligar e marcar um encontro. Bárbara era o nome dela. Marquei o horário para nos encontrar, paro de frente sua casa, buzino, ela sai e entra no meu carro, quando ela se vira pra mim vejo a mulher mais linda que já vi nos últimos anos!! Seu batom vermelho estava mais pra um convite para um beijo. Ela começou a falar e a única coisa que eu conseguia prestar atenção era em como essa mulher era maravilhosa, seu rosto angelical, sua pele branquinha e seu perfume exalando no carro estava me deixando tenso, estava suando frio, meu coração disparou e parecia que tinha borboletas no meu estômago. Volto pra realidade e me dou conta de tudo que estou pensando. Droga, sou mesmo um idiota, ela é só uma prostituta, então volto a vestir minha máscara de Durão. - Primeiramente me chame de Senhor Anderson!! Segundo eu já sei de tudo.. E terceiro cale a boca!! Putas foram feitas para transar, não pra ficar tagarelando no ouvido dos clientes. Estamos entendidos? Cara como eu sou um babaca!! Como posso falar assim com uma mulher? - Sim senhor Anderson. Ela me responde somente isso e seguimos em silêncio. O que essa mulher tem? Ela mexeu muito comigo!! Que porra que está acontecendo? Eu preciso me manter firme, ela é só mais um brinquedo meu, só isso. Meu coração diz pra ficar com ela, mas eu não posso, fiz uma promessa a Sabrina e tenho que cumprir. (CAPÍTULO 6) *VERSÃO ANDERSON. - O que foi aquilo ontem? Essa mulher é incrível, sua pele é tão macia, sua voz tão delicada.. Felipe interrompe meus pensamentos. - Seu filho da puta, você está se apaixonando por uma garota de programa? Cadê aquele cara amargurado que não se apaixona por ninguém? Cara eu até ficaria feliz se você se apaixonasse, retornasse a sua vida, mas uma prostituta? Fala sério Mano!! - Cala a boca, me deixa sozinho. Ando de um lado para o outro na minha sala, não posso levar isso adiante, mas também não consigo parar de pensar nela. Decido que não vou mais ligar para ela, fingir que essa mulher nunca existiu. Semanas se passaram, cada dia era uma tortura, vontade de estar com a Bárbara, pego meu telefone, disco o número dela e marco um encontro, depois de desligar dou um soco na mesa, não deveria ter feito isso, mas meu coração dizia que era a coisa certa. Chegou a hora do encontro e eu estava feliz, enfim feliz por vê uma mulher, quando a vi, não me contive e elogiei seu vestido, ela estava muito bonita. Foi tudo incrível estar com ela, eu ainda não tirei minha máscara, não quis demonstrar que com ela a situação era diferente, mas eu sei que ela sente que quando transamos é intenso, é algo surreal, é muito bom. Depois de tudo eu acabei dormindo e acordei com ela me olhando, ela estava mais linda ainda, passei a mão nos cabelos dela, droga, eu mostrei sentimentos, mas tudo era mais forte que eu!! Eu não conseguia me controlar. Depois de passarmos a noite juntos, deixei ela na sua casa e fui para a minha, quando chego meu pequeno Rafael corre em minha direção, pula nos meus braços, eu pego ele, jogo ele pra cima e brinco de aviãozinho. - Papai, papai, eu sou um avião!! Meu filho fala aos risos. - Você é o melhor avião que existe filho. Coloco ele no chão e beijo sua testa. - Papai vai tomar um banho e já vamos tomar café, espera com a dona Sônia (a babá). - Tá bom.. Vou em direção ao quarto e ouço Rafael rindo e brincando com a babá, mas logo meus pensamentos vão pra outro lugar, novamente a Bárbara, acho que estou ficando louco, louco por ela..!! Tomei café com o meu filho e voltei para meu quarto, abro o guarda roupa e vejo as roupas da minha querida esposa, cheiro e ainda posso sentir seu perfume.. Me faz lembrar o quanto eu era feliz, o quanto minha esposa era especial pra mim, pego um retrato nosso no criado mudo, olho pra nossa foto, abraço e digo chorando: - Me perdoa querida, estou sendo fraco, não vou deixar jamais alguém tomar seu lugar!! As lágrimas insistem em rolar sobre meu rosto. Ouço barulhos no corredor e uma voz lá no fundo chamando Papai, enxugo minhas lágrimas e vou em direção ao meu filho. Os dias passam voando, estou muito atarefado na empresa, muitos problemas para serem resolvidos, como sempre é eu pra tudo. Estou no escritório, no notebook está aberto minha página do Facebook, tem uma notificação, vou olhar e quase caiu pra trás "Bárbara Scrocco te enviou uma solicitação", xingo, fecho o notebook com força, procuro meu celular e ligo pra ela: - Como você ousa a mandar convite no meu face pessoal? Você está pensando que é quem para se atrever a isso? Você é só uma prostituta!! Se coloque no seu lugar, eu te pago para me dar prazer, somente isso, minha vida pessoal não te interessa nem um pouco!!! Você é um ser desprezível, depósito de esperma e fim. Jogo o telefone na parede, estou lutando contra meu proprio coração, sento e choro, choro como um bebê.. Não deveria ter falado essas coisas tão duras pra ela!! Meu coração diz pra ficar com ela, mas eu não posso, fiz uma promessa a Sabrina e tenho que cumprir. (CAPÍTULO 7) *VERSÃO BÁRBARA. Hoje acordei meio dia, faculdade acabou e provavelmente clientes só mais tarde. Abro meu notebook e começo a fazer um currículo, vou começar a entregar, pois não quero continuar nessa vida. Pego meu celular e vejo 10 chamadas perdidas da minha irmã, me assusto e retorno em seguida: - Alô mana? O que houve? - A mãe está ruim Bárbara. Passou mal hoje de manhã e a levamos para o hospital. Ela está internada fazendo vários exames, hoje pela tarde saí os resultados.. te ligo para avisar. Meu coração dispara, lágrimas caem dos meus olhos sem eu perceber, respiro fundo e digo: - Estarei no aguarde, mantenha contato pelo Whatsapp. Desligo o celular e choro feito uma criança, se acontecer algo com minha mãe eu jamais me perdoaria por não ter aproveitado mais tempo ao lado dela!! Minha viagem estava marcada para dois dias depois para passar as férias com ela, dependendo dos resultados dos exames irei hoje mesmo. Fecho meu notebook e me deito, luto contra o choro mas é impossível, penso em tudo que ja vivi, como sofria quando morava com minha mãe, passávamos fome, morávamos em um barraco, penso em como minha vida mudou, em como me tornei uma prostituta, choro mais ainda ao lembrar disso.. Mas por um lado fico feliz porque consegui comprar uma casa para minha mãe, não deixo faltar nada pra ela e nem pra minha irmã e sobrinha!! Porém não é com dinheiro honesto e minha mãe ficaria muito triste em saber. Me agarro ao travesseiro como se ele fosse um consolo pra mim, as lágrimas escorrem automaticamente e eu não faço esforço nenhum para evita-las. Do que adianta eu ter me formado, conseguido ajudar minha mãe se me tornei este lixo? Anderson tem razão.. sou um ser desprezível!! Nunca vou consegui formar uma família, ter uma vida normal, vou viver pra sempre com este sentimento de culpa.. adormeço e acordo com meu celular tocando: - Bárbara? Não tenho boas notícias.. - Fala logo Bruna!! - Mãe vai continuar internada, foi diagnosticada com câncer na garganta, mas estão fazendo mais exames para confirmar. Sinto a voz da minha irmã embargada e sei que ela está segurando o choro. Eu por minha vez, fico sem reação, sinto tudo rodando ao meu redor, minhas vistas começam a escurecer, vou perdendo meus sentidos e somente ouço uma voz la no fundo me chamando: - Mana vc está bem? Bárbara me responde pelo amor de Deus. Bárbara você está me deixando mais preocupada..!! Não vejo, nem ouço mais nada, tudo se apaga e sinto o baque da minha queda. *VERSÃO BRUNA (irmã de Bárbara) Dou a notícia para Bárbara, segurando o máximo o choro, quero mostrar que sou uma pessoa forte, mas quando termino de falar ela não me responde mais, começo a gritar no telefone, me desespero, começo a chorar. Desligo e imediatamente ligo para Léo: - Léo preciso que você vá agora até a casa da minha irmã, ela está sozinha e acho que aconteceu algo!! Não consigo falar sem gritar e chorar, Léo me pede calma, mas fico mais nervosa ainda. - Calma Bruna, me explica o que está acontecendo!! Respiro fundo e tento explicar tudo, Léo diz que vai até a casa de Bárbara e que manda notícias depois. *VERSÃO LÉO Saio de casa as pressas, ligo o carro e saio cantando pneu!! Minha melhor amiga precisa de mim neste momento. Em menos de 15 minutos estou em sua casa.. A porta está trancada e nesse momento deixei toda a minha feminilidade de lado e dei um empurrão que a porta abriu de uma vez!! Vou de encontro a Bárbara, chamo pelo seu nome porém ela não acorda, a pego no colo e seu celular começa a tocar, pego o celular e saio correndo, coloco ela no banco de trás e vou direto a um hospital. Chegando no hospital os enfermeiros já colocaram ela na maca e entraram, eu fico lá fora aflito e com medo.. Sinto o celular vibrando no bolso, olho pro visor e alguém está ligando, cujo o contato ela salvou como "cliente gostoso", não me contive e soltei um riso, atendo: - Alô? Olha, a Bárbara não está em um momento legal então por favor desmarque o horário e depois ela acerta com você!! - Quem está falando? Cadê a Bárbara? Eu não tenho horário nenhum.. O que aconteceu com ela? Me toquei que deveria ser o cara que Bárbara havia me contado. - Sou amigo dela e ela está no hospital, eu não sei bem o que aconteceu, mas ela estava desmaiada e sozinha na casa dela então a trouxe para cá, os médicos entraram com ela e ainda não tenho notícias.. Silêncio! Depois de uns 3 minutos somente ouço uma voz de choro e ao mesmo tempo preocupada e furiosa: - Me passa o endereço agora deste hospital!!! (CAPÍTULO 8) *VERSÃO ANDERSON. Receber aquela notícia de que Bárbara estava no hospital me deixou maluco, como assim? Como eu poderia pensar em me preocupar com uma prostituta? Foi incontrolável, peguei o carro e em menos de 10 minutos cheguei ao endereço que Léo havia me passado. Quando vi aquele rapaz meio afeminado na recepção logo lembrei de tê-lo visto na festa de formatura dançando com Bárbara, então me aproximei e perguntei logo: - E ela? Me olhando assustado Léo não exitou em responder... - Ela está lá dentro, ninguém me dá notícias! Eu corri para recepção, estava ficando cada vez mais nervoso, era um frio na barriga, uma dor no coração. Eu não suportaria perder alguém de novo. Confesso que cheguei a falar internamente para mim mesmo que, se Bárbara ficasse bem, eu me permitiria viver essa história. - Quero notícias de minha mulher que está lá dentro. O nome dela é Bárbara!! A recepcionista levantou, apertou um botão e a porta de vidro destravou. - Entra, sua esposa está na emergência. Olhei para trás e o Léo acenou afirmativamente com a cabeça, então eu entrei e fui caminhando até encontrar um médico que saia de uma sala que, pela placa era onde estava Bárbara. Perguntei: - Preciso de notícias de Bárbara! - O que você é dela? - Esposo!! (Eu sabia que ele não me diria nada se eu não confirmasse a mentira que havia dito na recepção.) - Barbara está melhor agora, precisa se cuidar. Ela teve uma queda brusca de pressão arterial. Um sentimento aliviador me invadiu, mas era pouco, eu precisava ver Bárbara. - Posso vê-la? - Sim, pode!! Ela já vai ser liberada!! Pedi apenas para voltar a recepção, pois eu precisava acalmar o Léo. - Léo, Bárbara está melhor, foi uma queda de pressão. Nesse momento o celular de Léo trocou, ele me pediu para atender e me disse apenas: - É a irmã de Baby... Imaginei que seria o apelido de Bárbara. - Peguei o telefone, naquele momento eu já estava me sentindo o dono da situação e preferi nem pensar em nada. - Oi!! - Leo? - Não, Anderson!! - Anderson? - Sim, sou amigo de Bárbara. - Sei Anderson, ela me disse semana passada que havia se apaixonado por um homem chamado Anderson, mas que ele havia sumido. - Bárbara está bem!! ... Cortei. Não acreditava ter ouvido aquilo. Como assim? Continuei preferindo não pensar. A irmã de Bárbara continuou... - Eu deveria ter dado a notícia da doença de minha mãe com mais calma, isso a fez desmaiar. Que burra que sou!! - Como assim? Então ela seguiu contando a história da ligação. - Bárbara trabalha muito para nós manter e nos dar uma vida melhor, não deve estar se cuidando. Nossa mãe é tudo pra ela. Me surpreendi admirando aquela prostituta!! Como pode uma puta ter amor pela mãe? Me neguei a pensar... - Estou cuidando dela agora. Ela ficará bem. Entreguei o telefone ao Léo e voltei para onde Bárbara estava. Dessa vez o médico já foi abrindo a porta para mim. Olhei aquela mulher linda, deitada, fragilizada e me aproximei. - Barbara!! Ela me olhou e sem falar uma palavra começou a chorar. Eu já sabia o motivo, então a abracei. Não tive tempo de vestir minha máscara, estava despido de qualquer arrogância dos últimos anos. - Vamos embora Bárbara, você precisa descansar. *VERSÃO BÁRBARA 😻. Abri meus olhos e me sentia um pouco tonta, estava frio e eu ouvia alguém conversando ao meu lado. - Barbara, tudo bem? Você teve uma queda brusca de pressão arterial e está no hospital sobre cuidados médicos. Sou o Dr. Carlos e seu esposo está lá fora, já vai entrar para vê-la e te levar para casa. Foi somente um susto, menina!! Como assim meu esposo? Como assim hospital? Não saiu uma palavra!! Meu Deus, minha mãe!! Antes de analisar todo o cenário, sem conseguir suportar aquele medo, me encolhi naquela cama e chorei as lágrimas mais doloridas da minha vida. Nem pude perceber que alguém se aproximava, foi aí que ouvi... - Bárbara!! Não reconheci o tom doce, mas era o Sr. Anderson. Não entendi sua presença, mas o olhei e parecia que era ele quem me curaria daquela dor mesmo que momentaneamente. Chorei alto e ele me abraçou e me disse que iríamos embora, que eu precisava descansar. (CAPÍTULO 9) *VERSÃO BÁRBARA 👏🏻😻. Ainda meio tonta e atônita fui saindo pelo corredor do hospital. O Anderson me segurava pelos ombros com uma mão e com a outra segurava algumas receitas. Eu ainda calada, comecei a tentar entender tudo aquilo e ao esperar que a recepcionista abrisse a porta de vidro para termos acesso ao exterior do hospital perguntei: - Senhor Anderson, como cheguei aqui? O que aconteceu? Minha irmã me ligou... Ele me interrompeu... - Já te explico!! Ao abrir a porta, o Léo, meu amigo de todas as horas estava ali segurando minha bolsa... - Léo!! - Minha palitinha, que susto que você me deu!! Nós três seguimos para o estacionamento, então avistei o carro do Léo, neste instante olhei para Sr. Anderson e perguntei o que estava me deixando completamente sem compreensão... - Senhor Anderson, o que aconteceu? Porque você está aqui? Desobedeceu uma regra, foi carinhoso e gentil, mas dessa vez não vai ter punição. Não tenho cabeça para pensar nisso. Ele sorriu com o canto da boca e olhou para o Léo que também sorriu junto. Aquele homem me desconcertava, ele era alto, tinha um corpo bem definido, um sorriso de garoto propaganda de creme dental e os cabelos com alguns fios brancos embora sua fisionomia era de no máximo 38 anos. Ainda com as mãos nos meus ombros ele me disse: - vou te levar para casa!! Obedeci. Já dentro do carro ele foi me explicando tudo como tinha acontecido e quando disse sobre ter falado com minha irmã que eu me dei conta que não era um sonho ruim, de fato minha mãe estava doente. Eu não resisti e chorei alto dentro do carro dizendo que aquilo não podia estar acontecendo, que não era justo. O Senhor Anderson parou no acostamento e me abraçou novamente dizendo: - Por hoje esqueça as punições e me passa o telefone de sua irmã, vamos ligar para ela. Mais uma vez não questionei, apenas peguei meu telefone e passei. Ele discou o número e se identificou: - Oi, Aqui é o Anderson. Já estou com a Bárbara e estamos a caminho de casa... Ela está bem. Quero que prepare as coisas da sua mãe que amanhã bem cedo mandarei um motorista ir buscar- lhes para trazê-las a cidade. Precisamos que um bom médico a análise. Meu coração foi atingido por um choque de alívio, eu sabia que não era a cura para minha mãe, mas eu tinha uma noção plena que aquilo seria muito bom e as chances aumentariam. Ele desligou o telefone permanecendo em direção da minha casa, mesmo andando bem devagar, chegamos em poucos minutos na porta do meu prédio. Peguei minha bolsa no banco de trás e o olhei, sabia que precisava agradecer... - Senhor Anderson, nem sei o que dizer. Obrigada por tud... Antes que eu terminasse a frase ele desceu do carro, achei por bem fazer o mesmo, em passos largos ele me alcançou me tomando minha bolsa e dizendo: - Hoje eu te levo até lá em cima. Não questionei. Subimos juntos. - Não repare!! Não tenho o que te oferecer, pois não recebo visitas. Tentei deixar claro que ele era o primeiro cliente que conhecia aquele espaço só meu, lugar onde eu me encontrava, onde eu era eu. Ele não reparar essa foi de mais... Ele mediu cada canto e mandou outra ordem... - Tome um banho, um bom banho!! Fui direto para o banheiro, mas antes disse que ele poderia ficar a vontade. Imaginei até que eu não o encontraria mais quando saísse do banho. Me enganei, quando me virei ele estava ali na porta me olhando tirar as primeiras peças de roupa. Eu havia acabado de ter uma queda de pressão, mas ter tomado dois frascos de soro me deixou bem forte e viva. Liguei o chuveiro e entrei nua na água observando ele me olhar. Estava me sentindo excitada e sabendo que ele gostava da minha bunda me virei de costas deixando a água escorrer no meu reguinho!! Ouvi um sono "humm".... - Você tá querendo, né?! Apenas sorri! - Ele tirou a roupa e entrou pelo box já encaixando sua mão na minha bucetinha. Eu podia sentir seu órgão na minha bunda enquanto sua boca lambia meu pescoço. - Empina o rabo sua gostosa, vou fazer sua pressão subir!! Ele me penetrou com força no cuzinho me fazendo gemer como nunca, sua mão alcançava meu grelo e ele me mexia freneticamente. Depois me virou de frente levantando bem uma de minhas pernas enquanto com a outra eu só encostava a ponta dos dedos no chão e me comeu a buceta. Não demorou muito para que anunciassemos o orgasmo. Terminei meu banho e ele também se lavou, saímos do banheiro e ele me disse: - Agora vamos almoçar!! Se arruma. Senhor Anderson sentou na cama enquanto eu me vestia com uma lingerie negra. Coloquei uma calça jeans que valorizava minhas curvas, uma blusa discreta, arrumei meu cabelo e ele logo começou a elogiar. - Você está linda Baby!! - Obrigada Anderson!! Como ele cortou os protocolos formais resolvi quebrar também. Ele se levantou me abraçou por trás e, me virando, me beijou deliciosamente. Seguimos para o carro e ele disse que eu poderia escolher o lugar de comer. Eu amava ir em um restaurante com comida muito saudável, não podia fazer feio, agora eu era uma nutricionista! No caminho ele parou em frente a uma loja de celulares e pediu que eu aguardasse uma pouco. Fiquei no carro e fui admirando aquele homem lindo que se dirigia para o interior da loja!! Algum tempo depois ele saiu com uma sacola. Anderson abriu a porta de trás, colocou o embrulho e fomos para o restaurante. - Baby eu quero saber o que fez uma menina vinda do interior se prostituir... Eu sempre quis explicar isso para alguém, dizer que eu não fazia aquilo pelo dinheiro fácil e sim pelas circunstâncias. Disse tudo enquanto ele dirigia e cada vez queria saber mais sobre meus planos. E enfim chegamos ao restaurante. - Chegamos!! ... Disse ele - Ótimo!! Nos dirigimos para uma das entradas e ele esticou a mão pegando na minha. Me senti flutuar, mas permaneci caminhando firme. Na outra mão ele segurava a sacola da loja de celulares. Escolhemos o que iríamos comer e enquanto esperávamos ele me entregou a sacola e disse: - Você está vendo aquela lixeira ali na frente? - Sim!!... Respondi. - Quer deixar todos os seus clientes para virar minha mulher? Se quiser, jogue seu celular dentro dela e pegue este novo que comprei para você e está aí dentro. Sem esboçar reação alguma, fiquei paralisada pôr minutos, não pensei duas vezes e joguei meu celular dentro daquela lixeira!! E por fim o meu pior cliente em termos, que foi um dos mais babacas no início, que passou em minha vida.. Jamais imaginaria que se tornaria MEU HOMEM. 🔥QUEM LEU DÁ UM UP🔥

ZAYN MALIK

  • Anônimo:Baby vc podia fazer um em que ela é modelo e casada com o Zayn. Dai ela fica gravida e após o parto some da midia durante um mês. Porem no grammy (ao qual o Zayn é indicado e de preferência ganhe e dedique a ela) ela aparece mais que linda e magra com o Zayn com um vestido milionário. E sai em todos os sites de fofoca 
  • Espero que gostem! 
  • Boa leitura!


Eu sou modelo da Victoria Secrets a mais de dois anos, e ontem foi o desfile onde eu fui a que desfilei com a langerie principal!
Estava eu e meu namorado sentados na sala assistindo tv, quando começa uma reportagem do desfile de ontem da Victoria Secrets, e daqui a pouco o foco muda completamente para mim “Ontem a modelo da VS (seu nome) foi a atração principal do desfile e o que mais chamou a atenção dos críticos foi a sua barriguinha saliente. Estaria ela esperando um bebê junto com seu namorado o cantor Zayn Malik?” e apareceram fotos minhas no desfile de ontem!

— Amor não tem mais como esconder, melhor falar logo - Zayn diz

— Você acha? - ele assenti

Pego meu celular e com uma foto que tirei ontem com o Zayn eu posto no instagram com a legenda “Sim, o que estão dizendo é verdade, estamos grávidos e ontem foi meu último desfile por um tempo, tive a honra de ser convidada pra ser a principal e não poderia estar mais feliz. Obrigado a todos e vejo vocês em breve ❤️” Depois disso ganhei muitas curtidas que nunca tinha ganho antes e saiu em todos os sites.

5 meses

Zayn estava em turnê nos Estados Unidos e me deixou com a Doroth pois estava com a barriga gigante e não podia fazer esforço. Desde que postei a foto minha e do Zayn no desfile eu nunca mais postei nada, eu estava evitando entrar nas redes e ficar expondo minha gravidez, hoje eu teria uma ultrassom e nessa eu descobriria o sexo do bebê, queria que Zayn estivesse comigo mas seria melhor pois eu deixo ele curioso depois. Arrumei minhas coisas e Doroth e eu entramos no carro, e fomos para o hospital, assim que cheguei minha médica logo me chamou.

— Bom vamos lá - segurei a mão de Doroth e logo a médica passou o gel na minha barriga.

— Aqui é o coração e pra nossa sorte o bebê está com a perninha aberta. - fiquei apreensiva — Parabéns é uma menina

— Aí meu Deus, obrigada doutora - sorri e ela me entregou uma foto do ultrassom.

Sai e fui direto para casa, deitei no sofá e liguei a tv “Os sumidos sempre aparece, hoje (seu nome) finalmente apareceu mostrando a barriga, e parece que a carreira de modelo dela acabou mesmo, pois tudo indica que ela não vai voltar com aquele corpo lindo que ela tinha antes. Enquanto seu namorado está em turnê o que será que ela anda aprontando?” E começou a passar fotos minhas mais cedo saindo, fiquei me perguntando o que levou aqueles jornalistas falarem do meu corpo, fiquei triste e chateada e mostrarei para eles que vou voltar a ser modelo.

9 meses

Zayn chegou a tempo pro parto da nossa bebê e eu nesse momento estava segurando a mão do meu namorado com força pois estava sentindo uma dor imensa. Logo ouvi um choro e sorri por ter conseguido, logo a enfermeira veio com minha Emanuele no colo e comecei a chorar.

— Ela é linda meu amor - Zayn pega ela e me dá um selinho - Obrigado meu amor.

Zayn POV’S

1 mês depois

Depois que a Emanuele nasceu, eu postei a foto da mãozinha dela no Instagram, anunciando sua chegada, o que me deixou feliz foi o apoio das fãs. Hoje seria o grammy e estava concorrendo ao “Artista Revelação” e (seu nome) iria comigo, a qual foi difícil convencer.

— Anda (seu nome) vamos

— Eu não vou, para esses jornalistas ficarem falando que to gorda

— Você foi a única grávida que conheci que voltou com o corpo que era antes! E você é linda de qualquer jeito.- digo e ela sorri — Agora vamos por favor!

— Tabom, eu vou tá

— Eu comprei um vestido pra você - peguei a caixa debaixo da cama e coloquei perto dela.

— Você não existe né - ela abre a caixa e abre a boca pois aquele vestido era lançamento.

— 50 mil? Você é louco, vão achar que to te usando - ela diz

— Nem começa, você merece - agarro sua cintura e lhe dou um selinho

— Obrigada - ela sorri

(seu nome) POV’S

Depois de um tempo estava pronta! Cabelo, maquiagem e o vestido divino que ganhei, ele era dourado com uma fenda lateral na perna e que alinhava bem meu corpo. Logo Zayn entra de social e vamos para o local do evento. Quando o carro estacionou e que nós dois saímos logo veio um monte de flashes na nossa cara. Passamos pelo tapete vermelho e os olhares caiam sobre mim e Zayn sempre sussurrando de que estava tudo bem. Entramos e começou a premiação, quando chegou na categoria do Zayn eu fiquei apreensiva e comemorei quando anunciaram o nome dele, ele levantou e me puxou para um beijo quando a câmera estava nos filmando, e ele vai em direção ao palco.

— Uau! Eu só tenho que agradecer a todos os meus fãs que fizeram de tudo para que eu fosse indicado e que compra meu cd, quero agradecer minha namorada (seu nome) por sempre me apoiar e dedico este prêmio a você que meu o maior presente da minha vida, nossa Emanuele - sorrio e a câmera foca em mim - Obrigado a todos.
Ele sai do palco e volta para o seu lugar.

— Você é o melhor namorado do mundo - digo e o beijo. - Obrigada

Depois daquela semana passou outra reportagem na qual o foco era eu “E (seu nome) apareceu deslumbrante no Grammy junto do seu namorado Zayn Malik, ela estava com um vestido de 50 mil reais e sem dizer que o corpo dela estava lindo, (seu nome) você teve mesmo filho a um mês atrás?” Dou risada e desligo a tv, eu estava feliz, com a minha princesa e meu namorado e por ter recebido outra proposta pra desfila na VS de novo no final do ano, logo estou de volta.


LEMBRE-SE: PLÁGIO É CRIME!

SEU LIKE É MUITO IMPORTANTE! VOLTE NA ASK PARA DIZER O QUE ACHOU!

OUTLAST 2 DA DEPRESSÃO SENTENCE STARTER

( As frases foram tiradas dos seguintes vídeos: x, x, x, x, x, x, x )

“que su-pai, mano. teu pai.”
“olha que boquinha.”
“tá permitido ir embora, senhor(a)?”
“não dá pra correr, não dá pra fazer nada. só dá pra sofrer.”
“caralho, mano. essa foi a maior menstruação que já vi na vida.”
“youtuber é foda, né, mano. não pode ver uma câmera.”
“alguém em casa? ‘tô perdido, ferido e bonito.”
“boa tarde, senhor(a). gostaria de checar os produtos jequiti? jequiti-fudeu?”
“vai embora, cara.”
“mas já começa assim?”
“eu caí no quê? a vila mais louca do brasil e nem é a do chaves.”
“enfiaram a pá na vaca, mano. pode pá… na vaca.”
“com certeza ‘tá escrito ali ‘nós temos satanás no nosso escritório’.”
*sussurrando* “what the fuck?”
“fui esfaquilhado.”
“que isso? ‘tá vindo o quê, a turma da xuxa inteira?”
“vou entrar aqui e não vou sair nunca mais.”
“que coisa idiota, imbecil. energúmena, enervébida.”
“ai, caralho, não fode meu anus!”
“eu acho que tive um estrabosférisco.”
“esse cara é feio pra porra.”
“eu não sei que caralho tá acontecendo.”
“eu ‘tô correndo mesmo. vou correr pra saída, quero é que se foda.”
“cê come isso? eu não vou vir pra janta, tá. só pra avisar.”
“é… ela tá bem. bem morta.”
“eu quero muito ser amigo dele… quer dizer, ele morreu, né?”
“a gente tinha tanto pela frente…”
“foda-se, eu vou entrar nessa porra aqui. sou o chaves!”
“eu aposto quinze mil dólares em barras de dinheiro reais que _____.”
“essa porra não ‘tá morta.”
“tá, eu perdi quinze mil reais.”
“olha minha unha, credo, ‘tá só o pó. preciso de uma manicure.”
“procurando alguma coisa aí embaixo?”
“Espero que o(a) senhor(a) encontre.”
“dislike demais.”
“nossa sapato. puta que pariu, pato.”
“se vira. tu não é um(a) mulher/homem independente, altruísta e bacana?”
“eu também, porra. é de família.”
“vai dar merda. atrás de mim, não olha.”
“pai da besta é teu pai.”
“ai, eu não quero. i don’t want.”
“eu esqueci o que ia falar.”
“esse negócio me dá um negócio.”
“deus lhe pague porque eu ‘tô duro.”
“adoro dar o carrinho igual ronaldinho gaúcho.”
“gente… sou um de vocês, ‘tá?”
“não sei que diabo de música ‘cês tão cantando. só sei que eu não gosto.”
“eu vou desmaiar.”
“agora é minha hora.”
“que susto, meu deus do céu. perdi três prega do cu.”
“puta que pariu, é um absurdo… fantástico, inclusive.”
*cantando* “que olhos abertos, que olhos bonitos, que olhos esbertos, que olhos fantásticos, que olhos bonitos que a gente canta.”
*ainda cantando* “a gente canta de medo porque senão vou foder minha garganta.”
“criança desse tamanho… quando eu era criança eu tinha um centímetro.”
“vamo lá, vamo lá. tortura.”
“ah, beleza, o cara me varou da pedra.”
“sai fora, bicho do caralho!” (x4)
*falando em árabe*
“para, para, para, para.” (x4)
“não tem ninguém atrás de mim, né? é óbVIO QUE TEM.”
“alguém quer um risoles?”
“nossa, senhora. saiu um suor da minha teta. falando sério, nunca vi isso.”
“um careca entrou na água, show. vin diesel filmando velozes e furiosos novo. desafio no lago.”
“tem a casa do capeta aqui, com certeza vai ter capeta dentro.”
“é uma ideia meio merda.”
“vamo bater aquele papo de verdade? aquele papo que só quem é de verdade sabe de quem não é de mentira?”
“vamo lá, igual ‘cê fazia na escola.”
“isso que dá querer fazer a porra de um vlog atravessando o caralho de um tronco.”
“alguém tem que trazer um absorvente pra esse chuveirinho.”
“ave maria, cheia de graça.”
“ah, que bacana, ‘tá chovendo sangue… que.”
“family friendly, gente! assistam esse vídeo com a família!”
“é isso aí, mano. espero que ‘cês estejam curtindo aí um macarrãozinho, ‘tá? com molho… esse molho aqui, ó.”
“tem uma porta aqui, pelo amor de deus. ‘tá com problema de visão?”
“sala errada, senhor(a)!”
“que passinho é esse? será que é o passinho do romano?”
“para com essa porra!”
“onde que eu vou? onde que eu vou?” (x4)
“morri.”

Quando a gente lhes fala de um novo amigo, as pessoas grandes jamais se interessam em saber como ele realmente é. Não perguntam nunca: “Qual é o som da sua voz? Quais os brinquedos que prefere? Será que ele coleciona borboletas?” Mas perguntam: “Qual é sua idade? Quantos irmãos ele tem? Quanto pesa? Quanto seu pai ganha?” Somente assim é que elas julgam conhecê-lo. Se dizemos às pessoas grandes: “Vi uma bela casa de tijolos cor-de-rosa, gerânios na janela, pombas no telhado…”, elas não conseguem, de modo algum, fazer uma ideia da casa. É preciso dizer-lhes: “Vi uma casa de seiscentos mil reais”. Então elas exclamam: “Que beleza!”.
—  O Pequeno Príncipe
Sabe, as vezes eu só queria que alguém me parasse na rua, me olhasse no fundo dos olhos e dissesse: ‘‘Eu sei que você não tá bem. Pega aqui mil reais.’’

Às vezes, tudo o que precisamos é, parar, olhar ao redor e sentir-se vivo.

O mundo em que vivemos é tão bonito, temos tanto o que apreciar, se soubermos encontrar a poesia em cada minúsculo detalhe, terá sido o suficiente, reclamamos que não temos um grande salário, que não temos o celular da moda, ou aqueles pares de tênis que custam mais de mil reais, sabe, eu não ligo para esses tipos de bens materiais e para ser sincero, eu prefiro uma boa amizade, uma boa caminhada, aquele bate papo legal com uma boa pessoa, essas sim são coisas que valem a pena ter.

(Foto e texto autoral)

As armadilhas do mercado editorial: Editoras

Você terminou de escrever o seu livro e quer publicá-lo, certo?

É um caminho natural e temos muitas editoras por aí dispostas a isso, mas antes de sair procurando (no Google) pela editora, é bom você conhecer os tipos de contrato que existem e como eles vão se relacionar com você e com a sua carreira de escritor.

Editoras Tradicionais:

Aquelas que imaginamos: A editora investe no autor pagando todos os custos e o autor “deita na fama”. 

  • Como funciona: Normalmente custeam uma tiragem de até 500, 1000, 2000 exemplares na primeira edição. Esse número varia com a editora em questão. Essas editoras costumam avaliar o material verdadeiramente, com uma leitura crítica, pode solicitar mudanças de enredo (de leves à intensas) e custeará toda a produção: revisão, capa, diagramação, distribuição, impressão de originais etc. O autor normalmente tem pouca liberdade de escolha.
  • Direitos autorais: 8% a 25% em cima do preço de capa (impresso/e-book) dependendo da editora.
  • Dica para mandar seu original: Faça uma boa revisão, procure analisar se o selo procurado publica o seu gênero de livro, conheça os canais de distribuição das editoras analisadas e tenha paciência para aguardar uma resposta de publicação, pois essas editoras recebem muitos livros, procuram um certo tipo de gênero e avaliam o potencial de venda do seu livro (sim, é venda mesmo, nem sempre tem a ver com a qualidade do seu texto - afinal, para textos ruins existe sempre o profissional de copydesque!).
  • Editoras no mercado: Gutenberg, Pandorga (selo da casa), Rocco (selo da casa), Leya, Intrínseca, Novo Conceito (selo da casa), Dracco, Casa da Palavra, etc.

Editoras de Projeto-Pago:

São aquelas que, grandes ou pequenas, cobram do autor toda a produção e não avaliam o original.

  • Como funciona: Normalmente, pegam qualquer original e fazem o trabalho editorial. É comum esses projetos pagos custarem por volta dos 15 mil reais (um livro de 200-300 páginas) ao AUTOR. Sim, o autor paga o equivalente à 500 livros (preço de capa) e recupera esse valor vendendo os 500 livros que “comprou”. Muitas editoras pedem que você não conte que você pagou, o que é “errado”, pois engana o autor (e o leitor), mas algumas deixam que seja dito abertamente.
  • Direitos autorais: Tenha em mente que um projeto pago você não deve receber um baixo valor de direitos autorais (entre 15% a 30% já é baixo para algo que você pagou todos os custos e o lucro da editora). Aí que está a armadilha: a editora vai sim lucrar com os seus 500 exemplares, você estará pagando mais que o custo dos seus livros (incluindo capa, revisão, diagramação e distribuição)
  • Porque alguns fazem: Alguns autores acham válido pois “iça” o nome do autor no mercado e acaba sendo um “atalho” para pular para selos maiores, mas só recomendo se você tem esse dinheiro “sobrando” mesmo, de outra forma, você vai gastar muito dinheiro e pode acabar com 500 livros encalhados.
  • Mas meu original é avaliado? Dependendo da editora há sim um trabalho bem feito que vai ajudar o autor a ter uma maior distribuição em suas vendas, mas são casos raros e necessitam de atenção.
  • Dicas para enviar os originais: Converse com autores publicados para entender se vale a pena. Procure saber se a distribuição é verdadeiramente boa para que seu dinheiro seja bem investido (editoras que não distribuem não vendem, você continuará desconhecido e o lance todo é “içar” seu nome, certo?). Veja se inclui brindes.
  • Editoras no mercado: Novo Conceito (Selo Novas Páginas), Rocco (Selo Fábrica), Novo Século (selo Novos Talentos), Record (não sei o selo), Pandorga (não sei o selo), entre outras. A maioria das editoras tradicionais ou ditas tradicionais tem um selo pelo qual o autor passa “pagando” o projeto. Apenas atentem-se a como esses selos funcionam para não serem enganados, o que ocorre muito.

Editora Sob-Demanda:

Muitas editoras novas no mercado trabalham com o sistema sob demanda. Ele funciona como o tradicional (a editora custeia tudo em seu selo da casa - mesmo que tenha um selo pago) e imprime os livros conforme vende.

  • Como Funciona: O autor paga alguma coisa ou não, depende da editora, mas a maioria cobra sim um valor “simbólico” para capa, diagramação, revisão e impressão. O autor pode comprar quantos livros quiser (a preço de capa é salgado, mas a preço de “custo” é legal). A armadilha está nesse ponto: Algumas editoras pagam 7 reais no livro e te vendem à 14 reais dizendo que é o preço de custo, procure sempre gráficas para ter certeza do valor antes. O livro à venda vai para o dobro do preço de custo (falso ou verdadeiro) que passam a você no site da editora e seus canais de distribuição são limitados (outros sites, nunca tem o livro físico nas livrarias). Você ganha de 15% a 30% do preço de capa, depende da editora, como é uma “Parceria” entre autor-editora, é um “equilíbrio”, embora eu não acredite que nenhuma editora que caia nesse conceito seja 100% justa nos preços.
  • Porque alguns fazem: “Iça” um pouco o nome do autor, mas não tanto quanto os projetos-pagos. Alguns autores já descobriram que os custos dessas editoras são menores e há uma “parceria”, você paga menos (sem precisar se render ao super-custo das grandes editoras) e tem uma “editora” assinando seus originais. Procure saber sobre os canais de distribuição, pois algumas editoras não conseguem colocar o seu livro em livraria nenhuma!
  • Mas meu original é avaliado? Novamente, depende da editora. Sim tem editoras que avaliam, tem editoras que fingem que avaliam mas aceitam qualquer coisa, e tem editora que não avalia.Como saber a diferença? Se a editora aceita apenas os primeiros capítulos e já assina contrato contigo, é uma armadilha. Ela não avalia sua obra completa, ela avalia o seu potencial de vender livros. Pergunte se você recebe uma avaliação crítica da obra completa antes do lançamento, se não, bem então aí é que não avaliam mesmo. Olhe para o número de lançamentos semestrais da editora (muitos autores por mês = não avalia nada com atenção).
  • Cuidado: Fuja de editoras em que os donos/familiares dos donos são autores. Normalmente são pura encrenca e há falta de profissionalismo ou na forma como os autores são tratados.
  • Dicas para enviar originais: Não tem muito, apenas pegue o e-mail em que eles recebem os originais. Registre sua obra antes, claro.
  • Editoras no mercado: Dracena, Literata, Modo, Novo Romance, Chiado, Garcia Edizione,  etc etc etc… são maioria no mercado!

Editoras/Gráficas (independentes ou com selo editorial)

São gráficas (elas imprimem o livro, você paga todos os custos) e algumas oferecem trabalhos editoriais a parte, que você pode ou não fazer.

  • Como funciona: Você paga tudo, ela vende em seu site e quase nunca em livrarias (pode acontecer). Mas você recebe direitos autorais (você normalmente pode escolher o valor). O autor custeia tudo (capa, revisão, diagramação, impressão, ISBN, ficha etc).
  • Porque alguns fazem: Menor custo. Normalmente o autor pode imprimir apenas 1 livro, ou quantos desejar. São boas opções para autores que querem apenas ver seus trabalhos impressos e não tem vontade de se içar no mercado. Algumas possuem opções de contratar dentro delas os serviços citados (e se o autor for um bom diagramador, por exemplo, não precisa pagar nada. Os sistemas aceitam até o Word do livro, sem precisar ser um PDF diagramado).
  • Cuidado: São mais gráficas que editoras e você precisará arcar com os custos paralelos, além disso, não venderá em locais que a editora-gráfica não estiver (como site de livrarias, livrarias físicas e eventos gerais - salvo a bienal de sp e rj que essas casas costumam ir com um stand).
  • Qual a vantagem então? O autor tem 100% de controle dos processos, pode gerenciar sua carreira sozinho e alguns fazem muito sucesso sendo contratados por grandes editoras depois (exemplo: nana Pavoulih, Josy Stoque e a maioria dos rankings da Amazon BR (Kindle), de autores “independentes”.
  • Editoras no mercado: Clube de Autores, AgBook, Letras&Versos, Amazon - Create Space e Kindle, Delicatta, PerSe, BabyBook, etc.

Devo escolher editoras novas ou mais firmadas no mercado?

Nem sempre podemos pagar o “valor” de ser publicado em uma editora firmada no mercado e corremos para as novas, ávidas por originais. Isso pode ser um erro e a maior parte das reclamações vem daí! Digo por quê:

  • As editoras novas tem pouco alcance e pode frustrar as expectativas do autor.
  • Muitas editoras não são profissionais, mas editoras que os donos criaram para publicar seus amigos autores ou a si mesmo. Tome cuidado.
  • Muitas editoras novas não são profissionais, mas oportunistas disfarçados. Te cobram tudo, não entregam o livro, ganham em cima do seu trabalho e “roubam” o seu patrimônio intelectual vendendo-o sem a sua autorização.
  • Muitas editoras publicam apenas e-book e o autor pode se estressar ao tentar publicar depois o mesmo livro em impresso. As vezes, a editora não tem força para lutar contra a crescente pirataria de seus ebooks.
  • Sim, prefiro que você pague 16 mil em um selo bom de uma editora séria e tenha o seu nome verdadeiramente içado do que você queimar sua obra com editoras pequenas anti-éticas e se estressar (sim, eu já passei por todos os problemas acima, falo por experiência, pergunte-me como).

É universal: hoje o mercado editoral é (quase) puramente voltado para venda, poucas são as editoras que investem em autores iniciantes unicamente pelo seu potencial de escrita (oras, o mercado está cheio destes!)

Há sim editoras sérias no mercado e outras nem tanto, em todos os tipos de editora. Você vai sempre encontrar armadilhas. Não estou aqui para dar nome aos bois, citei boas e ruins e você deve fazer o trabalho de pesquisa. E outra: a editora ruim para um autor pode ser ótima para outro.

Se você quer publicar, tem que entender que o livro é um produto e não um apego amoroso. Seja profissional em tudo o que você faz.

Mais dúvidas? Deixe no comentário que tentaremos responder!

Como ganhar dinheiro no Instagram


Não existe um meio exato de lucrar no instagram, não é igual ao Google Adsense, não é igual a monetização no YouTube e no blog, nada disso. Você precisa correr atrás dos anunciantes, é como um veículo de comunicação trabalha. É uma luta pela sobrevivência diária!

Existe plataforma para influencers que quero abordar e abrir pra você mais pra frente, mas se você ainda não é grande o suficiente pra isso, e não é nenhuma instagrammer famos@, então o percurso é longo pra chegar até lá (ainda estou no caminho também), mas o pouco de experiência a mais que sei posso compartilhar com você. Mas antes de qualquer coisa você precisa construir seu nome, sua marca no mundo, sabe?

Por isso, analise seu perfil agora:

Keep reading

Ouro de Tolo

Eu devia estar contente porque eu tenho um emprego, sou um dito cidadão respeitável e ganho quatro mil reais por mês.

Eu devia agradecer ao Senhor por ter tido sucesso na vida como artista, eu devia estar feliz porque consegui comprar um Corcel 73.

Eu devia estar alegre e satisfeito por morar em Ipanema depois de ter passado fome por dois anos aqui na Cidade Maravilhosa.

Ah! Eu devia estar sorrindo e orgulhoso por ter finalmente vencido na vida, mas eu acho isso uma grande piada e um tanto quanto perigosa.

Eu devia estar contente por ter conseguido tudo o que eu quis, mas confesso, abestalhado, que eu estou decepcionado.

Porque foi tão fácil conseguir, e agora eu me pergunto: e daí? Eu tenho uma porção de coisas grandes pra conquistar, e eu não posso ficar aí parado.

Eu devia estar feliz pelo Senhor ter me concedido o domingo pra ir com a família ao Jardim Zoológico dar pipoca aos macacos.

Ah! Mas que sujeito chato sou eu que não acha nada engraçado. Macaco, praia, carro, jornal, tobogã, eu acho tudo isso um saco.

É você olhar no espelho, se sentir um grandessíssimo idiota, saber que é humano, ridículo, limitado, que só usa dez por cento de sua cabeça animal. E você ainda acredita que é um doutor, padre ou policial, que está contribuindo com sua parte para nosso belo quadro social.

Eu que não me sento no trono de um apartamento, com a boca escancarada cheia de dentes, esperando a morte chegar. Porque longe das cercas embandeiradas que separam quintais, no cume calmo do meu olho que vê, assenta a sombra sonora de um disco voador.

Raul Seixas