meusr

Eram duas meninas ricas, melhores amigas. Não se achavam nem nada. Seus nomes eram Renata e Helena. Mas como Helena era mais popular, Renata tinha inveja. Um dia, no ultimo andar de um predio, aqueles que não tem nada por fora, é um jardim aberto, e que se você se jogar você cai. Enfim, Renata e Helena estavam lá.. Helena viu uma flor azul bem perto da ponta do andar, então precisava que alguém a segurasse, senão ela caia. Helena disse: "Rê, me segura para eu pegar a flor azul?" "Claro Lê." Então Renata segurou Helena... Até uma hora. Então ela pensou que se Helena falecesse ela ia ser a mais popular. E ela tem sua chance. Pensou: "é agora.." E soltou Helena..Passaram 20 anos... Renata estava casada, e tinha uma filha. Como era o dia do aniversário de Helena, mas ela havia falecido, fizeram uma homenagem a ela e convidaram Renata, mas ela não queria ir, porque ela que havia matado Helena. Seu marido encheu tanto o saco dela que ela aceitou ir, mais a filha teve de ir junto, pois não tinha com quem ficar. Chegaram lá, era no mesmo prédio, que Renata havia largado Helena. A filha foi lá com a mãe, no último andar, e o marido ficou lá em baixo, na festa. Quando as duas chegaram havia uma flor idêntica, azul. A filha insistiu em pegá-la, e a mãe concordou em segurá-la. Renata então estava a segurando, mas antes da filha pegar a flor, virou pra trás e disse: "Mamãe, dessa vez você não vai me soltar, não é?"
Eu não sou a garota mais bonita, nem a mais inteligente, muito menos a mais interessante. Meu sorriso não é perfeito, meu cabelo não é bonito e eu não chamo atenção por onde passo. Não tenho muitos amigos como você e nem tenho algum talento em especial. Mas eu te amo. Timida, confusa e desajeitada. Mas eu te amo.
—  Confissoes de um coração amargurado ~Despoetizando

Não importa o que pensam, ou o que acham de você, importa o que eu acho, o que eu penso, e eu te acho maravilhoso, acho que tem o sorriso mais cativante, o olhar mais sincero, é o homem mais bonito, sabe, as pessoas costumam julgar os outros pela aparência, esquecem de ver o conjunto, esquecem de ver o mais importante, eu vejo, eu vejo tudo isso, eu vejo o que os outros não veem, você é extraordinário e único, e eu nunca abriria mão de você por ninguém. Nunca.

“Me dói ver as fotos do passado. De quando eu era pequena e meu único problema era ir pra escola. Daquela linda carinha de quando eu era pequena, daquela garota fofa e legal, aquela bonequinha com bochecha rosadinha. Ela cresceu, não está mais bonitinha como antes. Agora esse problema do passado não é tão importante. Agora o meu maior problema é o amor. Eu choro quando vejo vídeos daquela voz fininha e linda, daquele sorrisinho inocente. Queria reviver aqueles momentos, poder aproveitar. Agora eu tenho provas, notas, boletins, o amor, atividade físicas, meus pais trabalhando mais…cada vez eles fazem mais falta. E aquelas coisas que conto para a minha mãe? Daquele menino, daquela roupa linda, dos meus recadinhos, minhas amigas, minhas irmãs de coração, quando minha mãe não está, para quem eu falo tudo isso? Eu espero tanto pra que ela volte do trabalho, e quando ela chega em casa eu conto tudo no ouvido dela. Ela ri, sorri, fica feliz, de ter uma filha como eu. Bem eu que sou cheia de defeitos. E o meu pai? O quanto eu espero aquele abraço gostoso daquele homem perfeito que me faz a menina mais feliz do mundo. O meu herói, meu ídolo. Aquele que me mima, me compra tudo, me pergunta dos namorados, fica com ciúmes, diz que me ama toda hora, aquele xamego é tão bom.  Carinhoso, que diz que me ama e fica alegre por ter uma filha como eu. Eu era tão pequena e indefesa, mas agora fico me perguntando o porque de eu sonhar em crescer. Nunca pensei que fosse passar por ficar tão próxima dos meus pais, que fosse pensar tanto em um menino, que ia conhecer o verdadeiro significado da frase “eu te amo”. Eu tenho vontade de queimar aquelas fotos, mas as minhas lágrimas apagam o fogo. Esquece o passado, pensa no presente e faz planos pro futuro, agora já foi, já aconteceu, não adianta chorar, menina. Não vai voltar pra você…”

                   rack city, bitch.

E eu me vejo lá, sentada e parada, sozinha, sem ninguém.
Aí você aparece, e fala:
- É, sei que as vezes é bom ficar sozinho.
- Mentira. Você não sabe como é. Sempre teve meninas te seguindo, babando por você.
Sempre teve essa beleza, esse cabelo, esse corpo que impressiona todo mundo.
Todo mundo te ama. Você não sabe como é sofrer, não sabe mesmo. Sempre vai ter alguém com você. Eu acho que sou a única pessoa que te acha o maior babaca, porque você é. Agora cala a boca e sai daqui. Está tentando me conquistar? Não dá. Meu coração já esteve normal, mas tanta coisa aconteceu, que ele está gelado, frio, e eu estou sem alma. Minha alma paralizada,é com ela que eu quero ficar agora, só com ela. Vai ficar com aquelas meninas, você merece.
Ele vai embora..