Um dia nós mudamos. Passamos a não nos importar mais, não gostar mais, não persistir mais, não lutar mais. Assim como um dia isso ia chegar, eu mudei. Mudei mesmo, mudei porque eu cansei de me dar por derrotado, sabe? No meio disso tudo só me vinha tristeza, mágoa, lágrimas. Hoje eu posso falar que estou ficando bem, mas e se eu não estiver? Eu tento mais, irei sorrir mais, coloco uma música ali, danço aqui, canto acolá, mas eu vou ficando bem. Como dizia no livro Cartas dos Derrotados: “todos um dia conheceram a derrota, mas ninguém nasce para viver nela.“
—  Não se dê por derrotado.