meupau80cm

“As pessoas não entendiam porque ela era tão complicada e indecifrável. Eles se indagavam por ela preferir ficar sozinha do que ao lado de pessoas que diziam amá-la. Eles achavam que ela era forte que por orgulho não se envolvia ou sentia. Mas a verdade é que eles apenas tinham opiniões e julgamentos precipitados, porque no fundo ela se isolava porque preferia evitar decepções. Ao contrário do que eles pensavam, ela não era forte, era apenas orgulhosa demais para admitir que no fundo era uma garotinha frágil. Eles não sabiam que por trás de todos os sorrisos e dos ‘eu estou bem’ ditos com tanta frequencia, haviam lágrimas escondidas tão bem que as vezes ela conseguia convencer a si mesma. Para falar a verdade, eles só tinham uma certeza em relação a ela, ela era diferente. Mas essa certeza era tão óbvia que eles insistiam em apenas achar.De uma certa forma,ela se isolava tambem por estar cheia. Tão cheia que afunda-se nos seus próprios compositores. Tão cheia que sua dor já não cabe mais dentro de si. As lágrimas pendem dos olhos que piscam rápido para tentar contê-las. A felicidade emergindo em momentos bons que se vão normalmente quando na noite ela entra. Afogando-se na escuridão, os soluços deixam seu corpo enquanto o som de suas musicas preenchem seu quarto, disfarçando o choro compulsivo que insiste em largar seu peito. Tão cheia da vida, tão cheia de vida. Tão cheia de vontade, tão cheia de desapego. Cheia de dor, cheia de ódio, de rancor, de sorrisos, explosões, cheia de si mesma.” Amanda Evangelista (jackdanie-ls) 

Eu havia me acostumado com a ausência das pessoas, com as partidas repentinas sem mais nem menos. Eu havia lidado com essa nostalgia que entrava em casa sem nem ao menos bater na porta. Eu havia superado todas as promessas não cumpridas, todos aqueles “eu te amo” sem sentimento algum. A verdade é que eu mal estava ligando pra isso, eu tinha me tornado imune a qualquer tipo de estupidez sentimental. A frieza que as pessoas tentavam atingir em mim acabou sendo mais um escudo do que eu ataque, e todo tipo de dor virou aquele cubo de gelo que preenchia o peito na tua falta, na tua partida.Do meu próprio mal feito eu havia criado um apoio futuro. Do meu próprio mal feito eu havia criado vários outros problemas. Mas de alguma forma, durante alguns instantes eu não me importava… Estava tão seca de tudo, que até problemas me serviam para animar toda e qualquer rotina. Mas não sabia ao certo o que fazer da aterradora libertação de meus desejos que aos poucos ou em um pequeno instante de descoberta me destruiria. Receio começar a escrever para poder ser entendida antes mesmo que minha imunda natureza humana seja revelada. Receio começar a “fazer” uma justificativa para que meus desejos sagrados não ganhem destaque. Receio tentar com a mesma mansa e manca disfarçada loucura vestida de carência que até ontem, eram causas para meu estado mórbido. Enfim vi o que mais odiara no ser humano refletido em mim mesma- o desgosto. Eu vi em mim, e sei que vi porque não dei ao que vi o meu sentido. Sei que vi- porque não entendo, repugno. Sei que vi- porque para nada serve, além de provocar ânsia de vômito. Então escuta, terei de falar porque não sei o que fazer daqui em diante com o que vivi. Pior ainda: não quero vestígio algum do reflexo que vi. O que vi arrebenta minha moral. amnd e nath

Única coisa que sabia, era ler. Procurava refugio em livros. Sonhava que essas historias de amor, sejam a historia dela. Louquinha. Livros para ela era como uma Bíblia, e quando ela estava lendo, nada mais importava. Era apenas ela e seu livro velho, com um cheirinho maravilhoso que ela adorava tanto. […] Ela e seus desejos de amores eternos. Sempre andava com sua bolsinha estilo carteiro, com sua rasteirinha e teu vestido rosado. Era toda ela…Bibliotecas eram uma casa para ela, passara mais tempo lá do que em sua propiá casa. Coisa de louco… Sua rotina era acordar, escovar aqueles lindos dentes bem cuidados e aquele cabelo comprido todo preto, depois dar comida para aquele cãozinho que achara na rua, tão belo, tão lindo… Logo, tomava teu café da manhã (mesmo não querendo, pois odiava comer de manhã) e logo ia para seu aconchego, para biblioteca da esquina ‘Shakespeare love’, e de lá só saia de tarde. Para levar seu cachorrinho tão esbelto para passear. A vida dela era tediosa. Cansa, até de falar. A vida dela era os livros. A Biblioteca. E hoje, a moça adolescente que adorava ler está só. Só, porque desde pequena deu atenção só para livros, textos… E esquecera de si mesma. Esquecera de tua propiá vida. Esquecera dos desejos. Mas do que adianta desejos, sem tentar realiza-los. E ela esta só, só digo por fora, porque por dentro está com o conhecimento que poucos são capazes de adquirir. Só falta, amores -em sua vida. Amanda Evangelista (jackdanie-ls)

Digo todos os dias, palavras em vão, que se auto contradizem. Com o tempo, nem eu e nem voce, acabam acreditando. Ás vezes me perco a tantas palavras, sendo que eu só precisava de uma. Que no caso, seria voce. É, você, a todo instante me percegue. Em tudo o que vejo, sempre vejo um ” você “. É até estranho dizer, que estais em minha mente a todo instante, pois o você que vejo a todo instante, é você amor. Temo em dizer que acabou, que nada irá voltar a ser como antes, e que nenhuma palavra que eu tente encontrar para lhe dizer, nao irá fazer efeito algum. Tão obscuro esse presente, e o futuro tão confuso, tão diferente, e ao mesmo tempo tão contraditório.Há todo momento me perco, e venho tentando até hoje, me reencontrar novamente, saber do que sou capaz, e do que não sou, saber o que devo fazer, e o que não devo. É tão estranho pensar que logo ali na frente, as coisas serão diferentes… Já me perdi, já me encontrei, já prometi, já desisti, já fiz tantas coisas, tantas idiotices, tantas coisas que, de certo modo, eu nunca deveria ter feito. Suponho que as coisas estão fora do lugar, pois eu tenha feito isso acontecer, eu acelerei as coisas, disse e fiz coisas que não eram para dizer e fazer. Fiz uma bagunça extrema em toda a minha vida. Tempo ao tempo, as coisas passam, aceleram, e mudam, sem ao menos eu fazer algo. De alguma forma, não gosto de como as coisas estão sendo, não mesmo.Certamente devo afirmar, que a culpada dessa bagunça, seja eu. É eu quis tudo muito doce, e não deixe que nada fosse salgado. Porque tudo muito doce, é extremamente chato, tem que haver os baixos, e não só os altos. Do que seria a vida, se só fosse um mar de rosas? Tem que haver as tristezas, os erros, as dificuldades, os arrependimentos. Se não, não haverá graça. Precisamos nos testar em certas coisas, para sabermos se realmente somos capazes. E sem os erros, como poderemos aprender a lição? Tem que haver as dificuldades, para tudo não ser fácil, se não não vale apena. Momentos tristes, são ótimos para pensar, desabafar e pensar em fazer diferente. Porque se só fossemos felizes, não haveria graça. Nos arrepender, isso realmente é fácil, pois sempre fazemos algo que não era para ser feito, e então… acontece. Dai que aprendermos com todas esses erros. De alguma forma, eles são certos, são coisas pelo qual, tem que acontecer. A vida seria muito monotona, sem elas. (…) Amanda Evangelista (jackdanie-ls)

Novamente, ela estava perdida entre todas suas ilusões e dores. Se perguntando pela milésima vez como um coração tão pequeno podia aguentar tanta dor. Porque, embora ela pareça bem, todos os dias sua tristeza se transforma no tamanho da sua suposta “alegria”. Embora ela pareça feliz, essa dor está tão intensa quanto a sua “felicidade”. Embora pareça alegre, todas as noites seus olhos se apertavam fortemente impedindo as lagrimas de caírem. Mas, ela, continua. Continua sorrindo e dizendo que está tudo bem… Mentindo. Continua fingindo ser forte o suficiente para agüentar toda essa angustia.E mais uma vez, se vê perdida entre um dia melancólico e uma noite deprimente. Tentando encontrar seu lugar mais uma vez, e se lembrando de que o seu lugar será aquele que nunca poderá chegar. Essa garota, bem, lá está ela novamente. Tentando se livrar da dor e dessas vozes que tanto preenchem sua mente. Das sombras que a seguem e dizem que tudo irá piorar…E ela, novamente, imagina que daqui um dia ou dois, a felicidade volte e venha fazer-la sorrir. Mas lembra que na verdade, ela nunca se foi para ter que voltar. Por que ela nunca existiu. E então, mais uma vez ao dia, a garota sorri. Fazendo de conta que não estava chorando por dentro. Fazendo de conta que não quer gritar, fazendo de conta que não quer mandar o mundo e todos para o inferno, fazendo de conta que não fazia de conta… Talvez, ela esperasse algum dia, algo bom o bastante para fazer-la querer continuar. E, talvez, quem sabe, essa garota sou eu. Amanda Evangelista (jackdanie-ls)

[…] E agente vai mudando, vai se ajeitando vai tentando achar um lugar nesse mundo tão grande com mentes tão pequenas. E a vida toda é isso, um sofrimento para ser alguém. Alguém que além de ser admirado, tenha motivos para isso. Mas sabe, uma hora cansa de tentar surpreender as pessoas e você começa a querer se surpreender. E oque faz? “Foda-sé, foda-sé, foda-sé…” e sabe, eu tenho feito isso ultimamente-estou feliz.Amanda Evangelista 

E faz dias que eu estou tentando escrever sobre o tal do amor. Bom, as pessoas não param de falar sobre ele. As pessoas pedem para te-lo, pedem para recebe-lo. Imploram. Mas será, que alguma delas sabem oque realmente é o amor? Será que elas sabem que esse sentimento tão implorado, pode trazer coisas ruins? Amor, deriva da dor. E vice-versa. Como podem falar, rotular o tal amor como bom se nem sabem oque isso pode causar. Hoje, eu estou escrevendo não do amor, mas sim das pessoas que querem ele. Essas pessoas que descobrem o amor -acredito eu- no final acabam decepcionadas com ele. Ah, mas me diz o amor não pode ferir todos não é mesmo? É claro, que para alguns, alguns sortudos para falar a verdade, o amor veio como uma coisa boa. Ser amada, amar, é tecnicamente como ganhar na mega sena. Todos querem, todos desejam isso, mas poucos ganham. Eu sinceramente quero o amor, nunca fui uma pessoa de gostar de coisas boas. O difícil e o perigoso me fascina. Porque não se arriscar não é mesmo? Mesmo porque se não tentarmos não iremos nem saber se conseguiríamos. E admito que admiro as pessoas que tentam, fazem e se não conseguirem ficam feliz por ter tentado. O amor é isto, agora, eu achei a verdadeira definição, o amor é a guerra. A luta. De todos os nossos dias.Amanda Evangelista

Ei, seu idiota…. Eu amo quando você me manda flores. Amo mais ainda quando diz que me ama. Choro, as vezes, por pensar que não retribuo igualmente. E se isso for verdade, saiba que eu queria e tento “devolver na mesma moeda” é que você me surpreende tanto. Fico abismada com o poder  que você tem em mim. Isso me assusta, como pode um alguém me fazer tão feliz com simples palavras? É, você consegue e me deixa boba. E ainda lembro daquela tarde de dezembro… Você me ligou, como um louco sim, me desejando feliz natal. Mal sabia você que seria feliz só se tu estiveste aqui, e me surpreendeu… Veio, ficou se instalou no meu quarto como se fosse convidado-não que não fosse. Ficou me contando aventuras tuas com teus amigos até eu pegar no sono. Olhava para mim, como se aquela fosse a ultima vez que iria me ver. Fazia carinho em mim, ah, eu pirava. Você, todo fofo, foi logo puxando assunto com meu pai. Ele todo desconfiado … E tu o conquistou pode se dizer que do jeito dele, ele gosta de tu. Ele te aceita. E agradeço muito a ele. Lembro, você ajudando minha mãe a cozinhar. E eu ria tanto, mas tanto. Parecia mesmo tudo um conto de fadas se tornando realidade. São lembranças, que valem a pena guardarAmanda Evangelista (jackdanie-ls)