meu rim

Querido amor, estou te escrevendo para que leia quando eu te encontrar, ou quando você me encontrar algum dia. Não sou uma pessoa fácil de lidar, consigo ser doce como o mel e grossa igual a um coice de cavalo. Sou meio ogrodoce, mas se você tiver paciência, saberá lidar comigo. Eu amo clichês, amo de verdade, as vezes acho que nasci no século errado, na vida errada. Não preciso de presentes caros, comidas mais caras que meu rim e roupas chiques, para que eu me sinta amada. Se me der uma flor, tirada de uma praça ou de um canteiro qualquer, já ficarei satisfeita e grata, pois foi de coração. Se me levar pra comer no hotdog da esquina eu já ficarei feliz e te amando cada vez mais, afinal, você me deu comida, você alimentou uma pessoa com a alma de gorda. Se me der uma camisa ou um casaco seu, com seu cheiro nela(de preferência), usarei todas as noites ao dormir. Eu amo a simplicidade, as coisas simples me encantam e me cativam. O amor é simples, as pessoas que o complicam. Eu amo andar de mãos dadas, isso não é feio, é uma das coisas mais lindas do mundo, mostra que você está conectada com a outra pessoa e que ela não tem vergonha de mostrar que você está com ela. Se um dia eu disser que vou embora, venha atrás de mim, porque se eu levantar e você nem ao menos demonstrar interesse pra que eu fique, eu vou e nunca mais eu volto. Eu insistirei para que fique, a não ser que queira mesmo ir embora, e por ser livre, te deixo ir. Eu não vou mudar o seu jeito, vou te aceitar como for, então por favor, não tente mudar o meu. Serei sincera com você a minha vida inteira. Serei sua amiga acima de tudo. Serei seu cais e também o seu caos. Serei sol e também tempestade. Serei seu chão, mas também o tirarei dele para visitar as nuvens. Sou nove ou noventa, se não aguenta, não venha com meio termos. Sou intensa demais para ser amada pela metade. Ou de pedaço em pedaço. Me valorize, porque como eu, você nunca encontrará. E mesmo que eu esteja a milhas de distância, serei fiel a você, me dedicarei para te fazer feliz e te trazer para perto. Então seja fiel a mim também. Sou super protetora e sempre estarei cuidando de você, sempre estarei perguntando se almoçou, se jantou e se está se cuidando. Protejo quem eu amo e quero por perto, porque ver alguém mal, dói em mim, imagina ver você mal. E quando eu disser que te amo, acredite, porque é a mais pura verdade do meu coração, é com toda a certeza do mundo, será a coisa mais linda e a maior prova de amor que eu vou te dar. Eu sou fria, mas eu sei amar e amar de verdade. Por favor, não seja um babaca.
—  Para o meu futuro amor. Murcharam.

eu não queria falar sobre amor quando o teu nome me invadisse a alma, não queria lembrar dos teus dedos bonitos entrelaçados aos meus, das tuas poesias com gosto de morango fresco. eu não queria. hoje você faz questão de esquecer quem eu fui, isso é tão desesperador para o meu rim. eu te amo, e já fazem mais de 10 mil dias que você pediu para eu lhe odiar, mas como posso? tenho em mim todos os planetas fixados nas minhas articulações, intensidade descontrolada é o nome. eu decidi que vou te expulsar de dentro da minha galáxia, só assim poderei seguir em frente, sem você. só eu e a minha vida. só eu e o meu abandono.

‘toda demanda de amor é a que se dirige a um outro que não responde’

Assisti no café filosófico enquanto almoçava às 14h dessa segunda feira amigável. ‘Acho que agora chove’, meu vizinho gritou da construção. É engraçado essas pessoas que chamam suas esposas de ‘minha nega’, fico imaginando quando foi que surgiu e que peso amoroso uma palavra ‘simples’ possuí. O frango quase ficou entalado. Eu já li sobre a teoria de amor romântico, li os livros do roberto freire e a civilização escrita por freud, a loucura no caos, sobre a paixão que parece com o amor e faz a noção realidade cegar um pouco. Isso foi um raio ou um trovão? Eu nunca sei. Melhor pesquisar no google. Melhor ainda é desligar esse computador antes que queime. Mas aquele barulho ficou na minha mente, quanto mais você lê mais você enlouquece? Ou é o contrário disso? Quanto mais você compreende mais você emburrece? Sei lá, eu sinto muito por enxergar o cru. Ás vezes eu só queria ser como essas meninas que andam com suas bolsas pra lá e pra cá sem se questionar do porque. Eu só estou andando com a porra da minha bolsa, para de tentar racionalizar tudo. E dá um choque. E você fica séria. O amor talvez seja isso. Catarina disse que boa parte é invenção, a outra nós temos medo de descobrir e acabar com tudo. Meu medo é ter medo sempre. Que uma hora qualquer outra mão se torne mais interessante que a minha e você queira andar com essas meninas e suas bolsas rosa choque. Que falam de maquiagem, que passam batom, que param nas vitrines feito cachorrinhas no cio. Talvez me castraram sem eu saber que peso tinha. Mas isso não é romântico, isso não é coisa que menina escreve. Eu deveria ter vergonha, mas sou descarada e preciso abocanhar tudo. Eu tenho medo que você se assuste com o tamanho da minha fome. Não da propriamente dita, mas dessas coisas que eu só desejo quando estou do seu lado, como se eu pudesse te consumir em um beijo e te guardar no meu pequeno rim. Ao lado das pedras para não perder a piada. Eu tenho medo que você tenha me inventado porque a vida parecia amarga e ruim. E se a sua vida ficar amarga e ruim e eu não poder fazer nada disso? Nem um bolo. Nem uma carta. Nem um texto. Tomei três goles para o frango descer. O meu vizinho estava certo sobre a tempestade. Dei pause no video e comecei a chorar.

IX - Capitulo

(POV Clara)

- Edu, tem certeza que esse é o caminho certo? – A gente estava completamente no meio do mato, já tava até começando a ficar assustada

- Calma mano, segundo o GPS tá certo, se não tiver o máximo que vai acontecer é sermos comidos por um lobisomem ou algo do tipo. – Edu disse na tentativa de ser engraçadinho, o que não adiantou nada, já que eu só via arvores e mais arvores na nossa frente por uns 20 minutos.

- Mas é completamente no meio do mato. – May disse no banco de trás.

- Tá parecendo

Depois de mais uns quarenta minutos de arvores, estradas  de chão e vacas, finalmente encontramos o  local, o portão estava aberto, então passamos de carro entrando na grande chácara, era bem iluminado lá dentro, apesar de a visão não ser muito privilegiada a noite, a maior fonte de claridade era a casa no alto com as luzes acesas.

- Aê, finalmente. – Edu parou o carro e atirou a cabeça pra trás no banco relaxando depois da viagem tensa.

- Vamos ir logo para lá. – peguei a  mochila a que havia levado mudas de roupas para tomar um banho lá antes de dormir, todos iriam posar na chácara por que segundo a Van tinha lugares pra todos, inclusive eu não voltaria de madrugada em meio a esse mato, nem fodendo!

Caminhamos pelo lindo gramado escuro em direção a casa e podia ver as pessoas se movendo na sacada, Van abanou lá de cima, depois fez sinal com a mão para irmos para lá. Entrei pela parte de baixo onde tinha uma garagem, Van estava ali para me recepcionar, subimos pela escada de canto saindo na sala da casa, que era ampla e bonita.

Um piso claro e limpo cobria o chão, grande sofá com uma cor rústica, a lareira estava acesa o que esquentava o ambiente enquanto a lenha queimava e o fogo estralava lá dentro. Tinha uma mesa de centro com uma pilha de jogos , e mais ao lado da sala espaçosa uma mesa de sinuca e uma maquina de pinball.

- Caralho que bonito aqui Van. – falei

- Você ainda tem que ver as outras partes da casa, vamos, larga aí suas coisas e vou mostrar pra vocês o resto da casa. – ela falou me dando um abraço e um beijo de “oi” no rosto.

Todos já estavam lá inclusive, só os atrasados éramos nós, então dei oi para as pessoas que já haviam chegado.

- Alexandre tá tomando banho, apresento pra vocês assim que ele sair. – Vanessa falou se referindo ao namorado.

Depois ela no encaminhou para a cozinha, que não era tão grande quanto a sala mas mesmo assim era maior que as outras que eu já tinha visto. Com uma grande mesa de dez lugares( ou mais) no centro, aquelas geladeiras enormes, e a quantidade de armários quase cobria a peça inteira, tinha um fogão a lenha e um fogão normal, o lugar era impecavelmente lindo, mesmo ficando fechado uma boa parte da semana.

Os quartos por serem vários não eram tão grandes, a chácara tinha  cinco quartos, dois deles com uma cama de casal, o quarto que eu acredito que era o que Vanessa tinha um enorme closet e um banheiro, que estava fechado já que Alexandre se banhava lá. Os outros três quartos tinham três camas de solteiro cada, tirando um que tinha um beliche, todos com prateleiras para colocar as roupas ou os objetos que levasse para lá. Banheiros eram dois além da suíte, um na garagem em um no corredor perto da sala.

- Bonito mesmo Van. – falei e ela sorriu em agradecimento.

Edu e May se juntaram a Paula, Thais e a namorada, que já haviam sido apresentadas a mim logo quando entrei, Thais prima de Van, era mais nova e baixinha, tinha um ar de criança estava sempre sorrindo.

- Vem - Van pegou meu braço me puxando para a sacada a acompanhei sentindo o ar gelado da rua.

- Esse lugar é lindo mesmo Van. – falei a ela

- Você precisa ver a visão dessa sacada de dia. – ela apontou para o leste– Consegue ver aquela arvore maior de eucalipto?

- Aham. – forcei a visão para enxergar no escuro, mas não foi difícil já que era a arvore maior.

- O sol nasce ali pela manha, amanha vamos acordar cedo, dai quero te levar lá. É muito lindo. – ela observou a paisagem escura

- Tem que passar em meio aquelas arvores? – perguntei

- Sim, uma pequena trilha de quatro minutos.  Mas vale muito a pena. – sorri pra ela e ela usou aquele mesmo olhar que me deixava ‘’estranha’’.

- Para! – falei

- O que? – ela perguntou abrindo os braços.

- Você sabe, não se faz de desentendida.

 Ela balançou a cabeça negativamente com um sorriso torto no canto dos lábios. – Vem, vou começar a organizar as coisas para janta. Ela me levou para cozinha e apenas organizou as coisas lá, era cedo demais para começar a preparar a janta, então todos se reuniram na sala para um papo.

- Ola! – O homem entrou na sala com uma toalha nos ombros.

Van se levantou para uma apresentação rápida. – Esse é o Alexandre gente. – Ele cumprimentou a todos, e depois se uniu a nós, fiquei observando o homem por alguns minutos, ele realmente chamava a atenção, pois era muito bonito, não imaginava que fosse tanto assim.

(POV Vanessa)

Após um bom tempo de conversa na sala, algumas bebidas rolavam e chamei Alexandre para que me ajudasse na cozinha.

Preparei a janta calmamente me revezando entre isso e as conversas e brincadeiras da sala, enquanto o macarrão cozinhava eu voltava para conversar e assim ia indo até que tudo ficasse pronto. Clara me acompanhou a cozinha duas vezes, primeiro me ajudou a cortar os tomates e as outras saladas, depois apenas ficou conversando comigo para me fazer companhia enquanto as outras pessoas riam alto na sala. Depois disso colocamos os pratos na mesa e organizamos para que pudéssemos finalmente jantar, então nos reunimos a mesa todos juntos para saborear a janta. Todos elogiaram meu jantar, preparei dois tipos de macarrão, com carne e também com peixe, já que eu não comia nenhuma carne além de peixe, e Ale me acompanhou nessa.

- Mano tá muito bom sério! – Clara elogiou enquanto se deliciava com a comida

- Viu, sou uma ótima chef, tenho muitos dotes que ainda nem sabe. – pisquei pra ela

- Hum interessante, quero descobrir todos. – ela sorriu

- Ela não é maravilhosa? – Ale falou me dando um beijo no rosto.

- Maravilhosa. – Clara concordou mas não olhou para mim dessa vez, deixou os olhos no prato. E cada coisa que falava na minha mente parecia ter um segundo sentido. Esperava que isso realmente fosse coisa da minha cabeça , ou não.

**

O jantar já havia acabando a noite passou rapidamente, já era de madrugada, todos alterados, bem bêbados ninguém daquele grupo se salvava. Thais já havia se trancado no quarto com a namorada sem que eu nem percebesse, só fui saber quando levantei para ir ao banheiro e ouvi barulhos estranhos.

Todo o resto, no caso nós que estávamos na sala ainda, continuamos com nossos jogos e brincadeiras, mimicas, pinball, adivinhações entre muitas outras, quase nos mijavamos de rir a cada acontecimento.

- Oi gente! – Thais voltou do quarto com cara de quem havia aprontado.

- Oi sua safadinha. – Pisquei pra ela e a menina dela ruborizou

- Que vergonha. – falou

- Imagina se sua mãe descobre que trago você aqui para esse tipo de coisa? Ela arranca meu rim. – falei e todos riram como idiotas.

Edu se encontrava completamente fora do planeta terra viajando de tão bêbado que estava, ele ficou de pé em cima do sofá . – Vou fazer um strip pra todos vocês agora.– ameaçou levantar a camisa. Aquele sofá parecia se mexer de um modo estranho aos meus olhos, o sofá ‘’dançava’’ seguindo o ritmo de Edu que se balançava em cima dele.

- Meu deus eu tô muito louca. – falei me atirando no sofá

- Tem que estar muito louca mesmo para ver o Edu dançando dessa forma. – Clara falou tomando mais um gole de sua bebida

- Faz melhor então! Já que você é profissional. – Edu olhou pra ela retrucando

- Ah é? Vou te mostrar. – Clara largou o copo na mesa e tirou Edu de cima do sofá com um puxão, subindo, Edu cambaleou e caiu sentado ao meu lado. Clara pediu para que colocassem uma musica e Paula fez.

Então ela começou a dançar sensualmente em pé no sofá ameaçando tirar a blusa, não importava meu nível de álcool eu encarava aquela mulher perfeita hipnotizada pelo seu jeito sexy e doce. Ela caminhou pelo sofá passando para o meu e chutando Edu para que saísse do meu lado.

- Vou dançar pra Van. – falou me olhando safada e começou a rebolar ali perto de mim quase com a bunda na minha cara não deixei de observar. Depois ela se abaixou e me deu um beijo longo no rosto.

– Chega ou você vai abusar de mim de novo. – Falou

Olhos de Alexandre encontrou nós duas. – Como assim de novo?

- Você não contou pra ele Van? Quando éramos crianças….

- Oi? Não sei do que você esta falando. – me defendi, depois parei para pensar.

~Flashback

- Vem cá. – falei puxando Clara e tampando nossas cabeças com o edredom. Depois liguei a lanterna.

- O que foi? – me perguntou curiosa.

- Hoje estava vendo novela com a mamãe e vi uma coisa, queria tentar…

- O que?

- O beijo.

Clara levou as mãos a boca e me olhou com espanto. – Você tá doida, não podemos fazer isso. – disse assustada

- É pra treinar, depois quando fizermos com os meninos vai estar certo. – falei e ela assentiu

Ri e dei um beijo em seus lábios, depois abrimos para que nossas línguas se tocassem por alguns segundos. – Isso foi… estranho. – falei

- Foi mole, e eca, é muito estranho. – Clara completou

~Fim do flashback

- Haha, éramos crianças! – me defendi

- Mas você era mais velha, e veio me beijar para imitar a novela. – falou abrindo os braços

- Ah não foi tão ruim. – falei – Você até que foi bem pra quem tinha nove anos.

- Tinha que ver agora… que eu sei o que estou fazendo. – me olhou com um sorriso safado no canto dos lábios, impossível que uma simples frase pudesse me gerar aquele frio na barriga.

 

Próxima atualização 26.07 @ClanessaNewFic

SPOILER ALERT

.

.

.

.

.

.

..

.

.

..

.

.

[…] seus dedos agarraram meus cabelos alisando minha nuca, senti cada pelo do meu corpo se arrepiar com o toque, meu coração coitado não tinha trégua, depois do susto agora ele batia rápido de ansiedade, senti um frio estranho na barriga, tudo isso por que eu sabia o que viria a seguir […]

bios

pediram bios da selena, e eu já disse que esse não é o foco do tumblr, mas eu sempre fiz as bios de uma amiga minha, então eu até faço, mas não peçam porque se eu quisesse fazer bios, eu mudava o foco daqui, mas like se pegarem (((((e dsclp pelas bios lixo desde já

vc acha mesmo que a minha mãe quis ter uma filha fã de ex disney flopada?

*:・゚✧*:・゚✧SE VC ACHA QUE EU VOU PASSAR O RESTO DA VIDA SENDO FÃ DA MENINA QUE PRECISOU NAMORAR O JUSTIN BIEBER PRA VENDER VULGO SELENA GOMEZ vc ta certo *:・゚✧*:・゚✧

[selena’s voice] primeiro o beijo depois whatsapp

[selena’s voice] eu e as minhas amigas a gente combinamo que é vir de tomara que caia, short e melissa que é o que ta na moda ultimamente

*:・゚✧*:・゚✧[mae’s voice] EU TRABALHO O DIA TODO PRA ESSA MENINA GASTAR MEU DINHEIRO COM AQUELA GAROTA QUE FEZ A SERIE DA DISNEY DOS FEITICEIROS*:・゚✧*:・゚✧

pelo menos ela tem classe

acabei de vender meu rim pra um cara me fazer deixar de ser selenator

após virar selenator não tem volta, é doença sem cura

selena pronuncia luxo

classlena na veia

*:・゚✧*:・゚✧acho horrível esses artistas que namoram por interesse tem cabeça grande sao um palito falsas, ainda bem que eu sou fã da selena gomez*:・゚✧*:・゚✧

buy classe on itunes

OBS: dsclp novamente, e eu dedico o post pra mayra, a minha fã numero 1, obrigada por sempre usar minhas bios te amo s2s2s2s2