me-poupe

Povo é ignorante, não tenho sangue de barata, alias, ninguém tem. É claro que se o Brasil perder, não vou deixar de gostar do meu pais e muito menos deixar de amar o futebol dele, mas com raiva todo mundo fica, porque queremos o melhor, ninguém entra em uma disputa pra perder. Então, sem dramas. Xingar, ficar puto da vida, todo mundo vai ficar, porque é automático, mas ninguém vai deixar de torcer pelo Brasil por isso.
Aquieta o coração, guria. Afinal, o que exatamente você estava pensando? Que era única e especial? Me poupe, criança. Aliás, você já não é mais criança. Já está bem grandinha para se deixar enganar por certas coisas. Cresce, meu amor. Eu só quero o teu bem. Confia em mim, até porque eu sou você. Sei que fazemos besteira às vezes, mas você passa dos limites. Deixa de ser tão manteiga derretida. Endurece, meu bem, o coração. Vai ser melhor assim. Não se deixe levar. Não se deixe apaixonar. E faça o favor de descobrir o que está acontecendo com você, gostar das pessoas como você gosta não é normal e eu sei do que estou falando. Quando descobrir me conta, assim eu posso te ajudar. Se cuida, minha menina mulher. A gente ainda tem um longo caminho pela frente.
—  Com amor, a outra eu