me-mania

One shot com Louis - Love’s to blame - Parte 6

Parte 1 - Parte 2 - Parte 3 - Parte 4 - Parte 5

***

- Não me lembrava dessa mania de assaltar a cozinha do meio da noite, (S/N) - a voz de Louis adentrou a cozinha. Revirei os olhos no mesmo momento e respirei fundo, não deixaria a cozinha, estava com fome demais para fazer isso.

- Deve ser porque você não me conhece. - Dei mais uma garfada e não cogitei olha-lo. 

- Isso não é verdade - ele se inclinou do lado contrario do balcão ficando a minha frente. Infelizmente me forçou a olha-lo. Ele não estava com cara enxada ou olhos baixos, ao que tudo indica ele ainda não tinha pegado no sono embora já estivesse de pijama.

- O que você quer? - Falei cortando qualquer tipo de reação que ele poderia ter me vendo olha-lo daquela forma.

- Eu vim em paz - ele erguei os braços como tivesse se rendendo. - Eu quero que fique tudo bem entre nós já que vamos ter que conviver…- Eu ri sem humor, ele só poderia estar brincando comigo.

- Para Louis! Para com o teatro! Não tem ninguém aqui. Não se faça de bom moço porque você não é. - Louis ficou sério deixando-me terminar. - É apenas um final de semana, não precisamos ter contato. Faça como fez quando foi embora, finja que eu não existo, estou tentando fazer o mesmo com você. 

- Por que você fica tão na defensiva? Eu estou tentando ser amigável, na verdade eu ainda quero ser seu amigo. E quanto ao passado…- ele respirou fundo e evitou me encarar - Você não entende, nunca vai entender…

- Por que você não tenta? - larguei o garfo e cruzei os braços - Vamos lá Louis, diga de uma vez o que aconteceu na noite em que terminamos…Eu sei muito bem que você nunca gostou da Maia. - Engoli seco e Louis me encarou novamente, dessa vez mais surpreso.

- Você sabe?

- Obvio que sei. Por Deus! Nosso namoro foi curto mas foi o suficiente pra saber quem você é…Ou era. O que aconteceu Louis? Você afastou até o Alex de você, ele era seu melhor amigo - ele ficou calado - Não vai dizer nada, então? Tudo bem, então parece que não temos mais nada a falar. Boa noite. - me levantou da cadeira de frente ao balcão, sem intenção nenhuma de chantageá-lo embora tenha dado certo.

- Espere! É complicado, e eu não posso contar pra você. Mas entenda que terminar com você foi a coisa mais difícil que eu já fiz, eu sei que eu mereço todo o seu rancor…

- Sim, você merece. - Interrompi - Tudo bem, não precisa contar nada. Vamos deixar tudo como está, é melhor. - Finalmente saio daquela cozinha com o coração mais apertado do que quando eu entrei.

- (S/N)….

Flashback

- Louis? - Um velho senhor aparece em meio aquelas pessoas esnobe e mesquinhas. - Finalmente. Por que demorou tanto?

- Fui buscar a (S/N), vocês vão adorar conhece-la. - Louis parecia mais feliz que o normal, mais seu pai por outro lado estava extremamente incomodado.

- Eu sei que vou…Mas antes precisamos ter uma conversa.

- Pode ser outra hora? Deixei (S/N) esperando no quarto lá em cima. - Seu pai balançou a cabeça e Louis suspirou deixando-o falar.

- Escuta filho, a muito tempo estou querendo te falar isso. - Louis ficou sério. - Estamos falindo.

- O QUE?!? O que aconteceu? - O senhor suspirou

- Sofremos uma queda brusca nas vendas por conta da concorrência, e esse contrato com os Maia’s é a única coisa que pode nos salvar agora, mas me parece que a filha deles tem algum tipo de problema com sua…bem…com sua namorada

- Mas o que?

- Na verdade eles querem que você e Maia…Bom…- O senhor estava meio sem jeito porém sua reação era algo tão fictícia quanto a peruca que usava.

- Vocês não querem que eu namore Maia, né? - O jovem aprendiz estava perdido…

- É a única forma de salvar a empresa, não estou pedindo por mim e sim pela sua mãe… ela precisa disso filho. - Os olhos de Louis lacrimejavam só de ouvir o nome da mãe, que por sinal estava em uma situação delicado. - Vamos lá filho, namorar Maia é como ganhar na loteria, ela é uma garota linda. - O senhor apontou para a mais nova esnobe que estava presente, Louis evitou olhar ainda muito surpreso. - Pela mamãe…

FlashBack

- Você é um covarde Tomlinson, um covarde! - Disse em frente ao espelho que do banheiro ficava no final do corredor. 

- Sim, ele é…- Levei um susto quando a voz de Alex adentrou o banheiro, graças a porta que deixei aberta. - O que aconteceu?

- Nada, ué. - disse piscando varias vezes e evitando olhar nos olhos.

- Sei quando está mentindo. Desembucha…- Suspirei empurrando Alex para fora do banheiro.

- Vamos pro meu quarto. - Não demos nem dois passos quando escutamos barulhos vindo da escada e alguns segundos depois estavam no mesmo corredor, dois ex-namorado e dois ex-velhos-amigos. Aquele momento foi o mais estranho de toda nossa estadia naquela casa, todo mundo se olhando mas ninguém tinha a coragem de dizer nada.  Logo nós que tivemos uma história juntos.

- Vá dormir, amanhã conversamos. Eu preciso bater um papo com Louis… - Alex deu um beijo em minha testa e eu fiz careta.

- Mas…

- Sem “Mas”, pela primeira vez faça o que estou te pedindo, ok?

- Tudo bem…- Sussurrei convencida.

FlashBack

Alex tinha saído do trabalho mais cedo para sua sorte, estava aliviado. Só pensava em chegar em casa e esticar um pouco as pernas, tinha sido uma semana puxada na mercearia onde trabalhava já que ele era o único que fazia o serviço braçal descarregando toda as encomendas.

Ao chegar na porta de casa estranho o volume alto vindo do local, então pensou que sua irmã tinha saído mais cedo da escola ou talvez estivesse até mesmo matando aula, enquanto destrancava a porta pensava em como usaria a falta da irmã como chantagem. Assim que deu o primeiro passo para dentro da casa encontrou Louis sentado no sofá.

- Louis? - Ele disse em um tom alto já que a musica estava ainda mais alto que sua voz, porem Louis escutou muito bem o amigo. - Que merda ta fazendo aqui?

- Bem… - Tomlinson coçou a cabeça extremamente nervoso.

- Eu achei esses CD’s, se você….- (S/N) dizia descendo as escadas até se deparar com o irmão. - Alex? - Ela estava tão assustada quando os dois.

- Mas que merda ta acontecendo aqui? - O casal abaixou a cabeça totalmente sem graça. - Espera ai…Vocês dois…- Alex apontou - Não…Droga Louis, você ta pegando minha irmã?

Flashback

- Quanto tempo, irmão…- Louis disse assim que eu entrei

- Não me chame de irmão! - Foi a ultima coisa que consegui ouvi, até tudo ficar em pleno silêncio. Embora estivesse muito curiosa, decidi dormir. Alex me contaria depois, eu espero.

Narrador ON

- O que faz aqui? E não vai me dizer que foi por acaso, porque eu te conheço muito bem. - Alex cuspiu as cada palavra com um certo desprezo da pessoa em sua frente.

- Eu preciso falar com ela, Alex. - Já por outro lado, Louis parecia estar implorando.

- Você não vai! Você já bagunçou a vida dela uma, não vai fazer isso de novo, não enquanto eu estiver vivo. - O irmão protetor inflou o peito. 

- Eu não tenho medo de você, Alex. Você me ensinou tudo que você sabe, não esqueça disso. - Alex riu sarcasticamente 

- Não me provoca Tomlinson, O que eu te ensinei não foi nem a metade do que eu fiz. Fique longe da (S/N), é meu ultimo aviso. 

- O que tá acontecendo aqui? - John e sua mulher descem as escadas atordoados.

- Por que Louis tem que ficar longe da sua irmã, Alex? 

FlashBack

- (S/N) me contou sobre o término, eu sinto muito cara. - Alex adentrou o vestuário depois de um treino puxado, ele não era mais seu treinador porém o acompanhava em todo jogos.

- Tanto faz… - Louis deu de ombros.

- O que está acontecendo com você, irmão? - Alex colocou a mão nos ombros do amigo que fez questão de recuar.

- Não me chame de irmão. - Louis saiu dali deixando Alex confuso, era o fim da amizade.

FlashBack

#Continua

eu não entendo essa sua mania
de me empurrar pra longe e logo depois vir me abraçar,
de me abraçar e depois me empurrar pra longe,
de me empurrar pra longe ao mesmo tempo em que me abraça.
eu não entendo.
eu não te entendo.

ILL POST A RECAP HERE FWHEN THE PANELS OVER

EDIT:

  • Sonic Mania has been delayed to Summer 2017
  • the panel did an experiment and asked the crowd how they’d react if they released the Sonic Mania soundtrack on VINYL and the crowd SCREAMED (they showed a sample image the vinyl is bright blue)
  • They tease a new zone and showed a screenshot but it was really zoomed in and like 20x20 pixels
  • Then they showed it for real its Flying Battery from Sonic & Knuckles!
  • Mike Pollock and Roger Craig Smith were there and they did a little skit about Project Sonic 2017! I couldn’t hear most of it but Eggman said “Welcome to a world where I reign supreme!” so we got that lmao
  • Then they showed the trailer from last years party excepted they added the game’s REAL NAME
  • PROJECT SONIC 2017 = SONIC FORCES
  • The logo is a big fiery star its LITTT
  • They showed the FULL version of the concept art that got posted earlier this week! I couldn’t see it very well but the guy running the Periscope said Sonic could be seen in the corner
  • The game is a “new evolution” of the gameplay style seen in Unleashed, Colors, and Generations and reportedly boasts changes that can’t be shown today
  • The game uses a BRAND NEW ENGINE called the Hedgehog Engine 2 im screamg
  • FROM WHAT I CAN SEE THE GAMEPLAY LOOKS LIKE UNLEASHED EXCEPT THERES FIREBALLS FALLING FROM THE SKY IM ACTUALLY CRYING
  • The gameplay footage will be released in HD tomorrow morning!!
  • More to come!!!

EDIT 2:

  • They played an instrumental version of Sonic Forces’ theme song!! The finished song will have vocals I repeat vocals confirmed!! (but by which band??)
  • The panel’s Q&A session is beginning now!
  • Someone asked about what’s going on with the Archie comics, but the panel was unable to comment on the matter
  • It seems the Q&A has been just been delayed for after the panel due to time?
  • It’s Takashi Iizuka’s birthday today!! The crowd’s about to sing for him
  • The crowd was asked to do the SEGA chant just like last time!
  • And the stream’s officially over! It’s time to sCREAM

eu te servi um amor fervente
em chamas
em uma bandeja decorada com pétalas de rosas
e folhas gourmet
mas ele esfriou com a tua demora
com a tua mania de me deixar pra depois
e assim como você
eu me retirei da mesa
“porque amor não serve frio”.

Sim, tive grandes dificuldades, amei pessoas que não davam a mínima para os meus sentimentos e, muitas vezes sofri calada. Por um bom tempo, me culpei. Me culpei pela mania que eu tinha de rasgar meu peito em cima de quem eu amava, derramar palavras de amor, palavras guardadas. Nunca entendi o porquê de isso ser tão errado: eu assustava as pessoas com tanto sentimento e ainda me culpava por isso… Isso faz algum sentido pra você? Porque pra mim, não. Às vezes, chega uma hora em que você se cansa das decepções e começa a se afastar das pessoas. Você apenas se afasta de tudo que te faz mal. Não sei quantas vezes o meu pequeno coração já foi dilacerado e remendado, muito menos quantas vezes eu chorei sozinha, por quem não merecia, tudo o que transbordava dentro de mim. Tantas vezes eu me convenci de que a culpa em tudo era mim, simplesmente por não admitir que as pessoas as vezes não aceitam ser amadas, não sabem corresponder sentimentos bonitos. Tantas vezes eu quis me convencer de que o meu sentimento era absurdo, que meu ciumes era excessivo, e acabava por não entregar o melhor que existia em mim, por medo de se afastarem de mim. Em um mundo onde todos só sabem julgar fica difícil agir sem que pensem algo inescrupuloso à seu respeito. Por muitas das vezes, eu sentei quietinha num cantinho sozinha e chorei por não saber como lidar com tudo, sendo que isso é exatamente o que tem de acontecer. Somos pegos de surpresa e cada dúvida estamos abertos ao risco. Em tudo, por isso acredito que vale a pena arriscar, tentar mais uma vez, perdoar. Nada nessa vida é permanente, temos de aceitar o provisório, o agora, o presente é esperar o melhor do nosso futuro
—  Escrito por Isadora G., Juliana, Giovana e Anna em Julietario.
Todo mundo tem suas manias, eu tenho as minhas. Mania de mexer no cabelo de 5 em 5 minutos, falar alto, encarar quem me olha demais. Mania de pensar demais em você, de acreditar em horas iguais, mania de ficar imaginando coisas antes de dormir, mania de rir por bobeira e de chorar de nervoso, aliás, mania de chorar por tudo, mania de escutar uma música e ficar me imaginando nela, mania de mudar de humor constantemente, mania de ver minha vida como se fosse um filme, na maioria das vezes um conto de fadas que ainda vai ter um final feliz, mania de ter medo de tudo, de falar o que eu sinto e de te perder. Mania de pensar no que já fiz, mania de repeti-las mesmo que me arrependa. Mania de precisar ter você do meu lado.
—  Tati Bernardi. 

Se eu sinto saudade? Não ta vendo que eu nem olho suas redes sociais, nem ao menos vejo suas fotos, não chamo você, não te procuro, não vou atrás e vem me perguntar se eu sinto sua falta??? Sinto, muito, sinto falta de cada momento ao seu lado, de cada conversa, de cada noite que eu fiquei sem dormir por estar com você no outro lado da linha e você me pedia pra ficar “mais 5 minutinhos”, sinto falta do seu “bom dia amor”, de dormir com você e acordar ouvindo aquela respiração gostosa, sinto falta de ler suas declarações, de ouvir o teu “eu te amo”. Você tem coragem de me perguntar se sinto sua falta? Eu te amo, o que eu mais faço é sentir sua falta, é pensar em você, é sonhar com você, é desejar você, passar sei lá quanto tempo olhando sua foto de perfil e desejando ser o motivo desse seu sorriso lindo. Sabe, as vezes quem menos demonstra é quem mais sente, não é porque não corro atras e não fico no seu pé que eu não amo você ou não sinto saudade, as pessoas tendem a achar que somente se ama quando fica falando toda hora que ama, sou diferente, eu provo que te amo, fico contigo quando precisa de mim, fico quietinha ouvindo você descrever seus dias e fico te admirando sem dizer nada, palavras são só palavras, qualquer um fala ou escreve, mas fazer… só faz quem ama. Você tem mania de me fazer umas perguntas bobas, quando elas vierem à sua mente, feche os olhos e tente se lembrar de quando eu e você éramos nós, suas dúvidas acabarão, ninguém vai te amar como eu te amo, do meu jeito, mas amo.


-Itsomgbitch