me perdoe por ter feito isso ;;

Desde o começo você me desconcertou, sempre com esses ‘olhos de lua’ enormes a me encarar, e me deixava sem saber como agir, o que falar. Nunca sou o que fazer quando você estava por perto, só o cheiro dos teus cabelos loiros me desmontava, e você continuava a me observar como se eu fosse um mistério a ser descoberto, você mesma disse que “meus silêncios te davam calafrios”. Creio que por isso você foi embora, por tantos calafrios, por tanto vazio e tanta falta que você sentia nos meus braços, você procurou aconchego n'outros. Não sei se é o certo a pedir, mas espero que um dia me perdoe por não ter conseguido te segurar aqui. Talvez até quando eu lembrar de ti, me culparei por não ter feito mais, não ter sido mais, o que você de fato merecia. Tenho certeza que teu cangote será uma lembrança eterna e terá presença em muitos dos meus sonhos ainda.
Mesmo não sendo minha, espero que mantenha-se por perto, anos e anos daqui. Dos doces pras noites de colchonete, o mundo sempre vai desaguar em ti, Aquarela.

E.A