mas paz

eu sou uma ruína
e eu tenho medo de desmoronar de vez e soterrar quem se atreve a chegar perto

eu sou programada pra fugir,
mas eu sempre levo partes dolorosas dos outros
e isso corrói

[agora à noite eu olhei pro céu e não vi nenhuma estrela,
pedi por paz,
mas o universo me disse que hoje não]

eu só queria ser mais leve.

Eu sei o caminho para chegar até você, mas eu não vou. Fico na vontade, choro e desabafo com as paredes, mas não perco mais o meu tempo, porque eu sei que todas as vezes que vou, volto com um sorriso no rosto e uma tonelada de problemas na cabeça, porque você é do tipo de pessoa que dá alegria no momento, mas tira a paz depois.
—  Edvan Santos.

“não necessariamente ser forte mas sentir-se forte.”

1. quando você me falou para não errar mais e eu errei cem vezes mais por você, mas depois aprendi a não errar mais por mim.
2. quando eu revi into the wild e senti a paz do Christopher em ir embora.
3. quando pessoas conseguiram romper meu medo do novo e se fizeram presente em meu coração.
4. quando eu te dei o último abraço.
5. quando eu deitei e ouvi dylan até pegar no sono e acordei podendo ouví-lo cantarolar
“hey mr. tambourine
play a song for me…”

6. quando por vezes eu disse que deixaria o passado pra trás e não consegui, até que com calma eu caminhei e por si só ele ficou onde deveria ficar.
7. quando eu entendi que partidas são dolorosas mas também trazem paz.
8. quando eu fiquei doente e você disse que tudo cura com amor e eu senti paz.
9. quando o seu amor não soube mais me curar e eu conheci um amor ainda melhor: o meu.
10. quando eu revi pessoas e senti a saudade se esvair como uma maré cheia se tornando baixa.
11. quando eu me senti fraca por dias mas o dia do recomeço chegou e eu me reinventei.
12. quando eu pensei em voltar mas vi que aqui é onde eu devo estar.
13. quando eu aprendi que não conheço as pessoas por acaso e que o amor é um pássaro livre, mesmo que eu não.
14. quando eu finalmente entendi que algumas pessoas não vão aceitar amor porque o amor transborda e nem todos possuem um copo – e então o amor cai no chão.
15. quando eu parei de acreditar que eu não era boa por conta do seu desamor e passei a me achar ótima por todo amor que tenho ao meu redor.

Uma fração de segundo e você perde seu mundo. Você se perde, perde a cabeça e perde a sua vida. A gente nunca pensa em como vamos acabar, qual será o ponto alto da vida ou qual será o fundo do poço. Na escola aprendemos que temos que ser positivos sobre tudo, mesmo sabendo que às vezes, positividade não é tudo. Eu concordo, nós comandamos nosso mundo. Nós o fazemos. É muito difícil ser adulto, temos que sonhar alto, mas temos que sonhar com consciência. Sabe quão difícil é ser consciente sobre o que você quer? Acreditamos numa força maior, seja em Deus ou em um próximo Big Bang, mas temos que saber que somente essa força maior não realizará nossos sonhos. Temos que crescer e nos tornamos adultos. Mas quem disse isso?! Ser adulto é uma droga, nossos pais sempre dizem que quando crescermos voltaremos a querer ser crianças e é verdade… Mas, crescer é tão bom. Se apaixonar, sair para uma balada e não se lembrar de nada no dia seguinte, errar e errar novamente, finalmente acertar e se sentir aliviado, escolher o que “queremos ser quando crescermos” e mudar a vida de alguém com isso ou mudar várias vidas. Você decide seu futuro, você cresce dia pós dia, é incrível ver com seus próprios olhos uma nova vida crescendo do momento do seu nascimento até os seus primeiros passos. Aí eu penso, ele ainda vai sofrer muito, mas a vida é como dar os primeiros passos não é mesmo? A gente vai cair várias vezes, mas uma hora vamos conseguir. Com a positividade que desde pequenos adquirimos e sequer percebemos. Conheço pessoas que são tão negativas que ficar perto é exaustivo, seu corpo se cansa só dessa proximidade, mas todos precisamos de ajuda, mas sinceramente, não podemos ajudar quem realmente não quer ser ajudado. Nas classes, aprendemos que 1°: Devemos manter o foco sobre nossos sonhos. 2°: Temos que ser positivos. E 3°: Ser conscientes se realmente vamos realizar esse sonho. Eu posso sonhar com o clichê de concursos americanos, a paz mundial. Mas eu, somente eu, irei realizar isso? Não. Mas ainda posso sonhar. A vida é uma constante bola de neve, pensar sobre o que fazemos e deixamos de fazer. Apenas uma decisão pode mudar nossa vida inteira e também pode nos levar a loucura. Por isso, nosso inconsciente trabalha por nós, às vezes, sonhar pode ser doloroso, mas quando você consegue o que tanto sonhou é como caminhar sob as nuvens, leve e macio.
—  Anna Paula Varella.
Ela deixou tanta coisa pra trás. Levou consigo suas dores e o seu pequeno caos, disse baixinho que tudo ficaria bem, mesmo bem lá no fundo, sabendo que talvez ela não conseguisse. Ela sempre foi resiliente, se entregou por inteiro para todos, contou sua história aos desabrigados de amor, acolheu sobre seu abraço os carentes de alegria e paz. Mas hoje, ela se tornou outra pessoa, se cansou de tanto sofrimento, cansou de se entregar para pessoas que nem a notava. Naquele dia, inesperado, uma linda menina com uma alma ensolarada e tempestuosa se foi, talvez ainda esteja ali escondida aquela menina preciosa, ou talvez o mundo assassinou mais uma alma bonita.
—  Seu toque interno.

Disseram-me que o tempo vai passar, que se eu não mudar, a vida me forçará a tais acontecimentos. Não acredito que eu esteja sendo fraco agora, apenas estou em uma fase em que prefiro não sair da minha zona de conforto, que prefiro esperar ao invés de correr atrás, como já fiz tantas vezes. Já amadureci tanto, deixei de ser um “pirralho”, para me tornar não apenas mais um “homem” e sim algo ainda “não nomeável”. Deixei minhas aventuras no passado, minhas brincadeiras e jogos já não eram os mesmos, cansei dessa parte de mim. Agora estou levando-me mais a sério, principalmente meus sentimentos e até mesmo os daqueles que se localizam ao meu arredor. Decidi não pensar muito em você ou no que já foi pra mim, afinal se meus devaneios fossem até você, eu voltaria para a mesma situação em que me encontrava, desesperado. Minhas lágrimas secaram e evaporaram junto com sua importância. Já tentei me esconder em algum lugar onde meus problemas não fossem tão grandes, fossem apenas “coisinhas”, sem fundamentos ou importância, mas infelizmente não é assim, né?! Não existe um lugar em que eu possa me esconder, em que eu possa ficar em paz, porque você era o meu lugar de paz, mas se foi, e no final essa felicidade sempre se transforma em algo passageiro e tudo se torna mais um dia vazio. Outro dia me perguntaram se eu estive bem, fiquei sem palavras para responder, mas sorri e não mostrei o caos em que me encontrava, pois ainda tinha forças para sustentar um sorriso, ainda tinha forças para aguentar. Pois no final disso tudo, o que me resta é superar.

- São Paulo 1998 em parceria com @almalizei

Senhor, quero pedir que transforme cada detalhe da minha vida. Mude a maneira como eu enxergo as pessoas. Que o meu olhar não seja mais carregado de tristeza, mas que meus olhos transmitam vida e alegria. Que as minhas palavras não sejam mais comuns, mas que transbordem paz e carinho a todos que ouvi-las. Que dos meus lábios saiam palavras cheias de amor e conforto. Que as minhas mãos sejam generosas e bondosas para fazer tudo que Você me disser. Que os meus pés me levem muito além dos meus limites. Que a minha mente seja repleta de pensamentos doces e agradáveis a ti. Desperte o meu coração para que eu possa atender ao teu chamado e não aos desejos e vontades da minh'alma. Que o meu maior desejo seja te adorar em todos os momentos da minha vida. Peço que me ensine a ser fiel e obediente a ti, meu Deus.
—  Joelma Thomaz

escuta aí baixinho:
um dia eu volto.

se o mundo queima às 6h de uma segunda-feira
e eu sinto a tua falta
mas respiro fundo
porque eu preciso me encontrar
e contigo eu só sabia esquecer de mim.

se Plutão não é mais considerado planeta
e eu sou que nem Plutão
sendo anulada em você.

se parecia tão pesado pertencer
e eu só sei fugir
como os refugiados da Síria.

se a Síria não tem paz e nem eu
 e o mundo engole a gente e depois cospe
e nesse engole-cospe
a gente se desprendeu.

se ir ao céu contigo foi bonito
mas desacelerar e voltar
também tinha de ser.

se eu não acredito em outras vidas
mas nem que seja em uma delas
eu sei que eu volto.

se azul é a cor que eu mais gosto
e eu te expliquei que é porque remete algo grande
e que eu sou feita de tons de azul
quando talvez o azul que trago em mim
seja o blue bird do Bukowski.

se tu me falou que a vida é muito longa pra dar adeus
e que um dia a gente se reencontra
e eu quis tanto acreditar que sim.

se o cometa Halley demora
mas sempre volta
e eu te digo que eu volto também.

se o mundo é cheio de rotas de fugas
e numa delas eu caio em você.

se eu gostar da queda
e ficar até ter que ir outra vez
como o Halley.

se eu te canto Rubel
e tu repete pra mim que
we’ll float around and hang out on
clouds then we’ll come down

e eu rio porque sei que isso pode ser um ciclo vicioso.

se aqui não chove
e naquele vilarejo do noroeste da Índia
o céu não para de chorar
e talvez as lágrimas que eu não derramei
estejam perdidas por lá.

se a gente ainda não foi à Itália
e não bebemos vinho numa gôndola.

se em outra dimensão eu não precisei ir
mas ainda assim em outra tu nem chegou
então eu prefiro essa.

se eu sinto que não acabamos por aqui
porque há ligações que quebram o esquecimento contínuo.

se assim como na minha música favorita
tô encontrando em minha vida um canto só pra você.

se eu procuro por paz
mas tudo que eu quero é me armar e ir à guerra com você.

se a nossa colisão foi forte e assustadora
e eu te digo que esse tempo longe pode ser só o nosso big bang
formando algo bonito pra nós.

se i do keep a date with you
um dia eu volto
só não sei quando
mas eu volto.

Sou extremamente orgulhosa. Não vou te demonstrar que estou triste, se não confio em você. Não quero que você me pergunte se estou bem, porque não gosto de chorar na frente de ninguém. Mas eu já chorei. Sou uma moça comum. Já fui tímida, e estar em lugares cheios de pessoas, era quase um desafio frustrador para mim. Mas, eu mudei. Porque mudanças são necessárias. Já sofri por um alguém, que tanto fez, e tanto faz por mim. Não sofro mais. Meu coração aparentemente é de pedra. Te aconselho a não bater nele, se não, perde sua mão. Sim, ele está duro, as decepções, e o fundo do poço de frustração, me fizeram enrijecer. Tenho como o meu mestre, Jesus Cristo, que não me abandona no barco, e me contempla do céu. Me carrega no colo, todas as vezes que estou em naufrágio. Na verdade, todos os dias. Sou um bebê. Choro igualzinho um quando não consigo o que quero, ou quando estou frustrada. Sou pedra, mas também sei ser flor. Sou naufrágio, mas também sei ser calmaria. Não me deixe apegar em você, e depois suma, por favor. Se for assim, não entre na minha vida, passe direto. O cadeado do meu coração, joguei no poço, junto com meu desgosto, caso queira, vai ter que ir lá buscar. Ninguém nunca conseguiu chegar lá, é fundo e amedrontador. Sempre me interrogo com a pergunta: “Se não foi amor, o que foi?” Toda mulher já passou, ou vai passar por essa turbulenta fase, onde se faz a mesma pergunta todos os dias. Sou guerra. Mas também sou paz. Sou menina, mas também sei ser mulher.
—  Anelise Cristine, coisas aleatórias sobre mim.