mas me perdoa

Hoje eu só queria aliviar um pouco dessa culpa que me pesa os ombros. Não adianta, não importa o que a gente faça, sempre vai ter uma coisa incomodando, uma pedrinha dentro do sapato que machuca sem parar o dedinho da ponta. Eu não consigo, entende? Simplesmente eu não entendo o porquê disso tudo. Podia ter acontecido com tanta gente, de tantas formas, mas foi acontecer com você. Logo com você. Eu, sinceramente, não entendo. Já senti raiva, tristeza, mais raiva e uma indignação. Depois passei a sentir culpa. Sei que devia fazer alguma coisa, mas não consigo. Por favor, me perdoa, mas eu não consigo te ver assim. Sei que é egoísmo da minha parte, mas aceito que não sou uma pessoa evoluída pra conseguir aceitar bem as coisas. Ninguém entende a ligação que a gente sempre teve. Era tão bonito, tão puro, tão intenso, tão natural. É isso mesmo, natural. Sem forçar sorriso, sem forçar abraço, sem forçar beijo, sem forçar um amor só pra ficar interessante. Era simples, era beijo estalado, era abraço apertado, era olho no olho, era piada, era segredo, era bobagem, era conselho, era magia, era pureza. Nunca mais a minha vida foi a mesma. Na verdade, nunca mais eu fui a mesma. Nem você. Nós mudamos. E isso me dói. Me dói tanto, mas tanto que o meu coração encolhe, fica pequeno, bem pequeno e eu não sei o que fazer com ele. Eu entendia tudo quando você sorria aquele sorriso que eu nunca mais vi. Meu Deus, como sinto falta de antigamente. Como sinto falta daquele tempo onde as coisas eram mais fáceis. Onde eu achava que tudo era eterno. Inclusive as pessoas. Eu não quero ter pena de você. Não quero sentir tristeza por você. Não quero sentir uma revolta dentro do peito. Não quero mais procurar respostas. Não quero pensar em você e sentir uma lágrima quente descer pela bochecha. Não quero mais sentir saudade da sua voz. Mas eu sinto tudo isso. E isso me dói, me dói, me dói e eu poderia ficar falando me dói, me dói, me dói até o fim da vida. Você sabe que te amo? Sabe mesmo? Por favor, diz que sim. Eu sei que você de alguma forma sente todas as boas vibrações que mando todos os dias. Eu penso em você sempre. Te mando beijo, te mando abraço, te mando carinho, te mando o meu melhor. Mas eu não sei lidar com isso, me perdoa.
—  Clarissa Corrêa.
Mas eu queria te dizer que estou feliz que finalmente seguiu em frente, que encontrou alguém que te ame, que te cuide, que te queira bem, então meu amor cuide dela com todo o seu amor, não a deixe sozinha, segure a mão dela forte e não a deixe ir embora, a ame com o teu amor que eu sei que é tão lindo e imenso. Por favor se cuida, sei que todas as suas dores irão passar e que papai do céu vai te cuidar todos os dias, porque eu peço isso todos os dias, afinal você sempre será o amor da minha vida, mas nunca para essa vida. Quem ama cuida e eu te amei com tanto cuidado, que acabei te machucando, eu tinha tanto medo de te perder, e te perdi e não foi para outra pessoa, te perdi pra mim mesmo. Quero que saiba que estou bem, sei que gostaria de saber, meu coração está tranquilo, já te guardei em um cantinho ali bem quietinho, mas me perdoa, eu vou te esquecer ali, não quero  sentir mais nada, me perdoa quando disse que você me fazia doer, me perdoa todas às vezes que eu pedi para ir embora, ou fui. Me perdoa por não ter sido o seu alguém, me perdoa por não ter sido suficiente, acontece, não é? Às vezes a gente não é da gente. Você sabe que eu sempre falei que amar não é desistir, mas também não podemos insistir no que não existe mais,  no que nunca voltará a ser, hoje eu apaguei o nosso post, confesso que eu sempre o lia todos os dias, mas veja o silêncio foi maior, e o amor não suportou. Por favor seja feliz como nunca foi, eu te desejo toda a felicidade desse mundo, e por mais que me tenha doído tanto tomar essa decisão, foi melhor assim, eu amo você, sempre irei amar, só não gosto mais de você, do que nos tornamos,  e você era minha pessoa, eu te coloquei acima de tantas coisas, e eu errei por isso, me perdi de mim para me encontrar em você, errei, porque eu nunca estive em você. Então meu amor, isso é um adeus, dessa vez definitivo. Eu sigo daqui e você segue por ai.
—  Então vá em frente, diga adeus

Caos. Essa era a palavra apropriada para definir a academia Avalon naquele exato momento. Chegava até mesmo a ser irônico que o colégio mais caro de todo o mundo fosse também o menos seguro. Não eram raras as vezes em que catástrofes aconteciam no extenso território do instituto, mas nenhuma parecia se assimilar a aquela. Os gritos de horror podiam ser ouvidos em meio a calada da noite, os barulhos de destruição tomavam conta de tudo e, principalmente, o número de mortos aumentavam a cada instante. Sofia estava segura naquele momento. Tinha sido transportada em segurança por Edward para um dos incontáveis esconderijos secretos espalhados pelo prédio dos dormitórios dos herdeiros, entretanto, por mais que estivesse bem, não conseguia ficar tranquila. Sua mente não conseguia deixar de pensar em todas as pessoas que ainda estavam lá fora, Shiera e seu bebê, Mikhail, Niklaus, Axel, Rubí, Richard, William… Jamais se perdoaria se algo acontecesse a qualquer um deles, afinal, tinha sido avisada por Apolo sobre o ocorrido e, ainda sim, não dera a devida importância. Era claro que nenhuma daquelas preocupações se assemelhava ao aperto no coração que sentia quando parava para pensar em Aloysius. Edward havia prometido que o traria em segurança para cuidar dela, mas cada segundo de espera se tornava uma tortura. Tanto que já tinha desistido de conter as lágrimas. Naquele instante só se encontrava abraçada a Sachiel desejando que tudo aquilo acabasse de uma vez ou que @alysics aparecesse de uma vez. 

Quando há uma decepção que vem de mais gostamos, logo lembro de Cristo e dos meus pecados e penso o quanto Cristo deveria ficar decepcionado com minha atitude, mas mesmo assim Ele me perdoa. Por que não perdoar a outra pessoa? Sendo Cristo também homem? E tendo feito um sacrífico maior que o nosso?
—  Leonardo Bastos
Querida Vó.
As vezes olhando pra senhora, sinto uma parcela gigantesca de culpa. Porque a senhora é incrível e eu não sou. Venho atraves através desta, te dizer tudo o que eu queria, mas não tenho coragem. Primeiramente, a força da senhora é linda, vó. A minha mãe te magoa tanto, e não sabe a mãe incrível que ela tem. A sua coragem, o seu amor, seu sorriso, seu cuidado, são incríveis vó. A minha culpa vem a partir do momento que eu me tornei outra pessoa do que a senhora queria que eu fosse. Eu erro, vó. Todos os dias. As vezes, pra fugir dos problemas, eu saio pra beijar na boca, vó. Eu sei que pra senhora, isso é o fim, e que se soubesse, diria que não sou uma carne de açougue, pra ficar tão exposta. As vezes, te olhando eu queria te dizer tudo isso. Eu não sou virgem mais, vó. Cancela aquele plano de me entregar pro meu marido. Não sei nem se vão querer casar comigo, vó. Me perdoa, mas eu já tive vontade de beber, vó. Nunca bebi. Mas já pensei. Eu queria ficar louca, igual essas jovens, parece tão libertador. Me perdoa, vó. Me perdoa. Eu nunca fumei e também não pretendo, mas o outros erros que cometo, me fazem querer chorar. Porque não foi o que planejou pra mim. Não é o que imagina de mim. Eu queria te contar. Eu queria mesmo. Mas não consigo. Me perdoa. Eu converso com Deus vó, do jeitinho que me ensinou, eu confesso meus pecados, me arrependo, mas depois volta tudo de novo. Aquela vontade de firmar na igreja, eu tenho, vó. Queria ser como você. Dar exemplo e ser uma cristã voltada verdadeiramente pra Deus. Mas eu escuto música mundana, vó. Isso me afasta. O pecado me afasta de Deus. Eu já pedi a Ele, lá no céu, que me ajudasse a sair dessa lama de entulhos que me afoguei. Mas não sei muito se Ele ainda quer cuidar de mim. Eu erro demais. Aquela noite, que eu cheguei em casa, e você tinha procurado por todos os meus amigos, pra saber onde eu estava, e depois descobriu que: era com aquele menino. Me perdoa também. Ele nem vale a mentira que eu te contei, pra ir vê-lo. Morri de vergonha naquela noite e o meu pedido de desculpas, foram sinceros, é sério. Mas vó, eu quero ir naquele show da Marília Mendonça. Já estou imaginando sua cara de decepção quando eu te pedir. Acho que vamos brigar. Mas, eu queria fazer alguma coisa que sempre tive vontade, vó. Não me prenda mais, por favor. Eu já escapei pelos teus dedos. Me perdoa. Eu não queria. Queria ser criança ainda. Pra ser exatamente a sua neta dos sonhos. Inocente. Que saudade, vó. Se um dia ler essa carta, não me julga não. Por favor. Estou chorando. Confesso. Não consigo mais falar. Mas vou tentar. Obrigada por cuidar de mim e dos meus irmãos. Eu te amo e me perdoa por não alcançar todas as expectativas que a senhora depositou em mim. Me perdoa, vó. Com amor e um pouco de dor; Sua neta.
—  Anelise Cristine.
a porra do meu problema sempre foi você.

O problema é que foi você, desde o início foi você, o meu não que acabou sendo sim, os meus mais sinceros sorrisos​ pelas palavras mais simples e monossilábicas​ possíveis, o choro de ciúmes, as madrugadas em conflito interno, a saudade desenfreada de 5 em 5 minutos, as músicas mais clichês, os apelidos mais melosos, mas pior do que isso? sempre foi você. os meus melhores dias foram todos porque você estava presente, eu era tua do primeiro fio de cabelo ao último dedo do pé e quem me olhasse, saberia disso, tô falando sério. meus ouvidos foram seus de segunda a segunda, fosse que fosse, as histórias tristes ou não, eu só queria ouvir tua voz, e saber que era pra mim que tu vinha quando queria um colo, minha voz foi tua, a todo momento, fosse pra falar uma dor ou um amor, você, meu corpo foi teu, porque cada centímetro dele quis teu toque, de domingo a domingo vinte e quatro horas como se você fosse uma espécie de coisa que não existe mais no mundo de hoje, e de fato, você é, e constatar isso me dói, me perdoa, mas se você não fosse tudo que é, doeria muito menos, eu te odeio, porque eu não consigo te odiar nem sequer por um milissegundo, não importa o que você faça, eu te odeio por ser sincero e não uma propaganda enganosa, porque se fosse, doeria menos.

não é
e dói.

dói porque eu sou uma estrela que não pertence a tua galáxia, uma das mais bonitas que eu já vi. espero um dia conseguir voltar ao meu espaço não o menosprezando porque o seu é muito mais bonito, você tem as estrelas, no céu, dá boca, no olhar e no sorriso.

Jesus, Tu és o meu porto seguro. Só nos Teus braços encontro paz, só no Teu colo posso descansar. Tua voz acalma as tempestades, e só ela é capaz de silenciar essa confusão que vive no meu peito. Jesus, não vá embora, não me deixe sozinha, sem Ti eu não duro nem um segundo. Tu és meu porto seguro. Só a Tua luz é capaz de iluminar essa escuridão dentro de mim, só a Tua presença pode preencher o vazio do meu coração. Só o Teu amor me completa. Tu és o meu porto seguro. Só o Teu olhar é capaz de desvendar cada um dos meus segredos, só a Teu amor é pode mandar embora do meu ser cada um dos meus medos. Somente ao Teu lado encontro paz. O Senhor sabe que eu vou falhar e vou ser teimosa, mas por favor não desista de mim, não deixe de acreditar nos sonhos que tens pra mim. O Senhor sabe que eu vou cair, mas por favor me estenda a mão mais uma vez e me ajude a ficar de pé. O Senhor sabe que eu vou pecar e te decepcionar, mas por favor me perdoa, não desiste de mim, não desiste de nós. Eu não posso viver mais nenhum segundo da minha longe de Ti. Meu coração não aguentaria te ver partir Jesus, porque depois de todas as coisas que passamos juntos, o Senhor é tudo o que eu tenho e preciso para viver. O Senhor é tudo Jesus. Eu não seria capaz de suportar nem por um segundo a dor te perder. Eu te amo Jesus. Eu te amo. Obrigada por ser TUDO para mim.
—  Andra Mayara
Eu sei que hoje é o seu aniversário, eu sei que você provavelmente esperava algo mais que um simples parabéns em qualquer rede social, mas é que hoje não é um dia bom, me desculpa, não tenho palavras lindas, não tenho coisas que irão fazer você chorar, bom, hoje eu não tenho nada, só tenho dor. Me perdoa, mas hoje eu não consigo, amanhã quem sabe…
—  O Diário de Lila.
Senhor, sei que não tenho andado corretamente nos teus caminhos. Reconheço todos os meus deploráveis erros e ainda assim, seu amor inigualável me alcança. Compreendo que, não estar fazendo Tua vontade, não é o melhor pra mim. Mas é que.. Estou cansada, Senhor. Durante todo esse ano, precisei tanto ser abraçada, implorei tanto por um carinho de Pai. Me carrega no colo? Eu estou cansada de chorar e lamentar. Sei que, murmurar não é a melhor opção, mas por diversas noites procurei por você e ainda perguntei onde estava, fui tão incompreensiva. O Senhor está o tempo todo junto de mim e ainda assim, reclamo do meu existir. Reclamo de não ter o que quero e o que sonhei, mas sei, que não é o teu tempo pra mim, e que eu devo orar incessantemente. Eu tenho o privilégio de ser sua filha. Mas sou falha. Me perdoa, meu Deus. Como aquela música:“E essa não é mais uma canção de amor.. Eu grito pra Ti Deus, vem me socorrer.. Olhando pra mim, posso saber, que nada poso fazer.”
—  Carta para o criador da minha existência.
Bts: Gritando com você na frente de alguém
Seokjin: “S/N…. Eu sei que não quer falar comigo. Mas por favor, me desculpe. Eu estava sendo pressionado na frente do manager. Você nem sabe como isso é estressante. E eu sei que também não deveria ter descontado em você, desculpa princesa.”
Namjoon: “ Eu te dei esses dias pra você se acalmar. E eu também. Eu fui um idiota, e- Você sabe disso? Okay. Continuando: Eu fui um idiota. E me desculpe por gritar com você, por favor, volta pra casa jagiya.”
Yoongi: “É sério que você vai me ignorar? Aish. Desculpa, amor. Por favor. Eu prometo que vou compensar você por iss- Churrasco? Um rodízio de churrasco compensaria? Okay então. Kkkkkk”
Jhope: “Eu me sinto tão babaca que não tenho coragem de olhar na sua cara. Desculpe por isso também. Mas por favor, conversa comigo. Eu sei que agi errado, mas eu estava nervoso e acabei descontando em você. Eu te amo, você sabe disso S/N.”
Jimin: “Eu entendo que te magoei. Eu vou me controlar melhor, jagi. Eu juro. Mas me perdoa, por favor.”
Taehyung: “Okay. Eu não vou te deixar em paz até você me ouvir. E, vou te fazer cócegas também. Eu nem encostei em você, você já tá correndo? veM AQUI JAGIYA!”
Jungkook: “Eu sou um idiota. Hm? Babaca, otário, vacilão, também? Filho da put- OLHA AQUI EU TE AMO MAS O QUE MINHA MÃE TEM A VER COM ISSO? - Mas sério agora, jagi. Estou indo aí, precisamos conversar. Você gosta de chocolate? Sim? Ok. Por que? Nada….”
~mochi
Imagine Zayn

— Esse imagine é continuação, a pedidos. Espero que gostem :)


 Há um pouco mais de um mês que não nos falamos, enquanto eu estava jogada no sofá me enchendo de besteiras, Zayn saía com ela, ambos sorridente. O suficiente para a mídia tendencia criar um motivo do término de nosso namoro. Não havíamos terminado, mas também não estávamos juntos. E os tabloides estavam adorando vender essas noticias.

— Amor onde você está? — Zayn no telefone. — Estou a mais de uma semana indo na sua casa e nada.

— Estou trabalhando Zayn. — Respondi indiferente.

— Onde?

— México.

— Ah… — Embargou a voz. — E quando volta?

— Breve…

 Eu não queria dizer a ele, mas ele acabou me convencendo.

 Desembarquei do avião e o relógio marcava 05:06pm, haviam muitos paparazzis e curiosos me aguardando, fiquei surpresa quando o vi no meio da multidão. Zayn caminhou em direção a mim abrindo os braços e me abraçou apertado. — Bem vinda de volta. — Eu o abracei, não com a mesma intensidade. — O que faz aqui?

— Vim te buscar. — Sorriu tímido. 

— Não precisava. — Seca.

— Vamos! — Zayn pegou pela minha mão.

— Então quer dizer que vocês voltaram? — Um paparazzi gritou.

— Nunca nos separamos, babaca! — Zayn o respondeu ríspido. Ele me tirou daquele mar de gente, abrindo caminho empurrando as pessoas com ajuda dos nossos guarda-costas. Zayn abriu a porta do carro para que eu entrasse.

— Por que fez isso Zayn? — O olhei.

— Isso o que? — Ligou o carro.

— Aquela cena toda… Por que veio aqui? Por que tratou aquele cara mal?

— Ele não estava sendo bonzinho (S/n)… Eu vim porque precisamos conversar.

— Eu não quero conversar. — Cruzei os braços.

— Eu tenho muita coisa pra dizer.

— Então fala logo, porque estou cansada.

— Não aqui… — Voltou a atenção para estarda.

— Zayn, esse não é o caminho da minha casa!!! Onde estamos indo?

— Só estamos pegando um atalho. — Sorriu torto.

— Aqui é deserto Zayn, você enlouqueceu?

— Chegamos! — Zayn tirou o cinto, eu fiz o mesmo.

 Caminhamos até um lindo jardim, que ficava perfeito com a luz do entardecer. 

— Preciso de pedir desculpas. — Ele comentou.

 O observei, sem responder. — Por tudo que eu disse, por ter sido grosso e por ter me afastado… — Disse com as mãos no bolso.

— Não estou com cabeça para isso Zayn.

— Por favor!

— Você saiu com ela Zayn, depois de termos brigado. — Disse inconformada.

— Eu sei, eu demorei para enxergar que ela queria nos afastar. — Se aproximou.

— Eu te alertei várias vezes. — Apontei para ele, me afastando.

— Eu fui um cego estúpido. — Lamentou. — Mas sinto sua falta, me perdoa.

 Suspirei e neguei com a cabeça.  — Uma chance (S/n), não acredito que você vai me negar isso.

 Ainda permaneci calada. — UMA MALDITA CHANCE. — Ele gritou.

— Tá vendo como você é? Ogro!

 Zayn se virou, coçando a cabeça. Ele olhava para o céu, parecia pedir uma ajuda divina. Me aproximei dele, sem fazer barulho. O abracei calmamente, fazendo-o dar um leve salto, em seguida acariciou meus braços que o envolvia. — Me desculpe amor. — Ele disse calmo. — Eu não quero te perder. — Sorri ao ouvi-lo.

 Me direcionei para frente dele. — Eu também preciso pedir desculpas. — Ele me olhou confuso.

— Me desculpe por ter pego seu celular, sem autorização. — Olhei nos olhos dele. — Eu estava irritada, acabei perdendo a cabeça, me desculpe meu amor…

— Shhhhh, você não tem que se desculpar por nada. — Acariciou meu rosto.

— Eu te amo Zayn.

— Eu também te amo meu amor. — Colou nossas testas.

 Ficamos ali apreciando a paisagem até a noite chegar, Zayn fez questão de anunciar que estava tudo bem entre a gente, postando uma foto em sua rede social. A mídia mais uma vez criou um burburinho, dessa vez positivo. Já o nosso relacionamento, estava completo. Nos entregamos por inteiro, sem magoas do episodio ocorrido.

Imagine Liam Payne

Anônimo disse:

faz um com o liam que ela é cantora e ele vai visitar ela no estúdio ai rola um hot

Anjo me perdoa, mas eu sou péssima em hots.


S/N P.O.V

Cheguei no estúdio, hoje terminaríamos a gravação do nosso feat. Liam e eu sempre achamos que faríamos um ótimo trabalho juntos, e assim foi. Destravei a porta de um jeito que ele havia me ensinado à algumas semanas atrás. Adentrei o estúdio e lá estava ele, sozinho, sem camisa, eu me arrepio só de olhar seu corpo, mas tento de todas as maneiras me controlar. 

- Minha camisa? Uau, está linda. - Eu usava uma camisa dele que havia roubado à semanas atrás

- Eu fico melhor sem, acredite. - Cheguei perto do microfone que estava ao lado de seu corpo.

- Eu sei disso. Se quiser me mostrar fique a vontade. Eu já não tenho mais controle da situação mesmo. - Ri de sua expressão. 

Cheguei mas perto de onde estava e coloquei suas mãos nos primeiro botão da camisa roubada, ele entende o recado e começa a desabotoar devagar. Esse homem me deixa louca, eu não tenho um controle concreto sobre tudo o que acontecia. 

Ele desabotoa todos os botões da camisa azul listrada de tiras brancas, joga a camisa para um canto da sala, logo observando meu sutiã de renda preta, eu posso dizer que ele é sexy, mais do que eu sempre realmente achei. Liam volta a encarar o microfone e eu me aproximo.

- Me beija. - Digo em seu ouvido.

Ele me vira de frente para ele colocando uma mão na minha cintura me prendendo a seu corpo e a outra desce em direção a minha bunda, ele estava tão perto, seu perfume se fazia presente ali. Ele rapidamente tenta retirar minha calça, mas eu me solto de seu corpo. 

- Não precisa ter pressa, temos a tarde toda. - Ele sorri malicioso e me beija novamente agarrando meu corpo. 

Retiro sua calça passando a ponta de meus dedos sobre sua boxer branca, percebo um pequeno volume ali e retiro meu sutiã preto e ele vem com a boca em um deles dando leves chupadas e mordiscando, com sua mão aperta o outro me fazendo soltar um gemido baixo. 

O empurro para a parede e desço até seu membro que já tem grande volume, puxo sua boxer para baixo e coloco seu membro na boca, meus movimentos vem e vão devagar, mais vão aumentando com o tempo, com a mão masturbo a parte que não consigo colocar na boca ele geme alto. 

Retiro seu membro da boca e volto a beijar sua boca, ele me guia até o sofá e me deita logo em seguida. Ele encaixa seu membro na minha entrada e me penetra lentamente, eu gemo implorando por mais e ele dá estocadas mais rápidas e fortes, esse homem é minha perdição. 

Ele inverte nossas posições me fazendo sentar em seu colo, ele encaixa novamente e eu sento em meu membro, subo e desço e ele geme em todos os movimentos, os barulhos eram altos e o ambiente tinha o cheiro de sexo. 

Saio de cima dele, procurando minha calcinha e sutiã rapidamente me vestindo e ele me olha se vestindo também.

- Você não vale nada. - Liam diz sorrindo

- Você também não. Bom, te vejo hoje na estréia babe. Passa na minha casa depois. - Pisquei de um olho, joguei um beijo e sai do estúdio. Bom, pelo menos teria um segundo hound mais tarde.

Sabe quando a amizade acaba mas você continua insistindo pra ver se a situação reverte? Sabe quando você não quer saber mais de nada, e nem os sentimentos do seu amigo te importam mais? Sim, eu me sinto egoísta por pensar assim. Eu me vejo como a pessoa mais egoísta do mundo, mas não posso mais esconder, não posso mais negar, que a nossa amizade já foi pro beleleu a muito tempo. Eu não tenho onde me agarrar mais, não tenho mais forças pra te abraçar. Me perdoa, mas suas atitudes comigo de uns tempos pra cá, foram as piores. Não consigo mais aguentar. Não quero ter uma amizade contigo só de fachada, somente superficial. Queria que tudo voltasse ao normal. Que nossas conversas fossem as mesmas, as brincadeiras, tudo! Mas eu não posso, você mudou. Na sua vida, eu sou segunda opção, eu sou a sua escolha “mais ou menos”. Não posso e consigo ser sua AQEAQMOANEP ( Amiga Que É Amiga Quando Minhas Outras Não Estão Perto)
Eu tenho um plano. Me sinto egoísta por fazer esse plano, mas eu não posso mais sofrer por sua amizade.
Quando passar seu aniversário, que é daqui alguma dias, eu mando esse texto pra você, e depois que eu mandar eu não irei mais falar com você. Plano egoísta. Me desculpa, mas segunda opção eu não quero ser mais.
—  Somebody That I Used To know

srajungvitoria  asked:

Reaction got7 a (s/n) quer terminar por esta com raiva

Mark: Ele ficaria um tanto surpreso quando as palavras deixassem seus lábios. Suspiraria passando a mão no cabelo e diria para que se sentasse. Passaria um bom tempo esclarecendo o quanto te amava e estaria atento a qualquer coisa que você dissesse sobre o porquê queria terminar. Quando ele visse que você estava apenas com raiva, ele ia sorrir e te envolver em um abraço.
“Sua boba. Eu não vou te deixar.”
Jaebum: Ele iria engolir em seco, sem saber o que dizer. Nervoso e pensando em mil razões pelas quais você iria querer terminar. Você teria que acalma-lo e dizer que você estava com raiva e dissera aquilo no calor do momento.
“Não… não faça isso de novo. Eu pensei que fosse te perder.”
Jinyoung: Te olharia com os olhos arregalados e a boca semi aberta, deixando o ar que nem sabia que prendia, sair de uma vez. Perguntaria se você queria mesmo isso, olhando para o chão, completamente arrasado. Você devia dizer bem rápido que era mentira, ou ele não aguentaria continuar pensando em uma vida sem você.
“Não diga isso. Nunca mais.”
Jackson: Começaria a chorar no instante em que ouvira o que você disse, pedindo perdão. Até ajoelharia aos seus pés, caso achasse necessário.
“Não, não, por favor. Jagiya, me desculpe. Eu posso melhorar, não me deixe.”
Yugyeom: Ficaria quieto. Desabaria sentado na cama, não conseguiria nem te encarar. Cogitava se tinha sido um namorado realmente ruim para que você chegasse a dizer isso.
“E-eu, me desculpe. Acho que merece alguém melhor, S/N.”
Bambam: Ele que sempre sorri pra todo lado, naquele momento ficaria completamente sério. Vendo as lágrimas no seu rosto, sentiu arrependimento. Não queria que a briga de vocês tivesse chegado tão longe.
“Eu sou um idiota. Mas eu te amo. Me perdoa Jagiya.”
Youngjae: Viraria o rosto para outro lado, mordendo o lábio, tentando evitar começar a chorar. Sua mente estava a mil, assim como seu coração batendo forte contra as costelas. Ele sentiu todo o ar ser sugado ao pensar na possibilidade de você com outro, ele te amava demais.
“E-eu, não sou o suficiente? Do que p-precisa?”
~~
Deu uma dorzinha no coração de imaginar meus filhos tristes ai….
~mochi

anonymous asked:

Promise — My character makes a promise to your character. / ALBUS

Ambos no escuro, dividindo a mesma cama, respirando o mesmo ar. Com as cortinas fechadas e a luz apagada, a luz lunar não conseguia entrar. Eram os dois, na cama, no escuro.

Eles sempre se deram melhor com escuridão.

“Eu prometo que isso vai acabar logo”, sussurrou contra o ouvido de Albus, os lábios tocando o lóbulo ao falar. “Eu não sei como vai acabar, mas vai acabar logo.”

O trouxe pra perto, abraçando, trocando calor. A identificação naquele quarto escuro vinha pelo tato e olfato, então Scorpius mergulhou o nariz na curva do pescoço de Albus e inspirou fundo.

“Eu prometo que nós vamos ficar bem”, ‘bem’ sendo algo muito relativo. “Eu não sei os outros. Eu não sei o resto. Mas nós vamos terminar bem.”

Porque no escuro Scorpius podia mostrar seu egoísmo, sua parte feia. Num escuro onde Albus era capaz de enxergar muito bem, mas não se importaria, de qualquer forma.

@asxpotter

Louis - Sorry little gentleman!

     Deixei um beijo na testa de Freddie e o coloquei na cama, meu coração apertou mais uma vez assim que olhei as horas no celular, desci as escadas assim que fechei a porta do quarto do meu pequeno de 6 anos, fiz um coque frouxo e ajuntei os brinquedos espalhados pelo chão, ouvi a porta abrir e vi Louis entrar bufando.
-Onde estava? Porque não ligou avisando que chegaria as 3 da manhã? - soltei as perguntas me aproximando de Louis, envolvi meus braços em seu pescoço e o mesmo os tirou logo me empurrando de leve- Louis! - o repreendi-
-Me deixa quieto. - sentou no sofá tirando o sapato-
-Eu estava preocupada, precisava ser estupido? - o vi bufar de novo-
-Não enche o saco (s/n).
-o que? - perguntei incrédula -
-VAI PRO INFERNO CARALHO. - louis explodiu me fazendo pular de susto, neguei com a cabeça e acertei um tapa no rosto dele que retribuiu com um soco-
-Pai? - ouvi a voz de Freddie e encarei a escada onde o pequeno segurava seu urso ao pé da mesma, meu corpo doía pelo impacto que tive quando cai no chão pela força do soco de Louis, senti o gosto de sangue na boca e encarei o pequeno que corria para o meu lado com os olhos cheios de lagrimas-
As pequenas mãos de Freddie seguraram meu rosto, me levantei limpando com a mão o sangue e vi Louis se aproximar do menino colocando as mãos cuidadosamente no rosto do garoto que em um movimento rápido se afastou do toque do pai, senti a mão de Freddie tocar a minha e me puxar até seu quarto, o pequeno me empurrou para sentar na sua cama, o vi abrir a gaveta e pegar um pano, sorri fraco com o gesto do pequeno que correu trancando a porta e indo pro banheiro molhar o pano e trazer para mim, senti o pano limpar meu sangue com cuidado e agradeci a Deus por me dar esse menino que com apenas 6 anos consegue ser mais homem do que o pai, ouvi leves batidas na porta e Freddie encarou a mesma.
-Sai daqui. - a voz do pequeno soou pelo próprio quarto me fazendo o puxar para um abraço-
-Filho, desculpa..
-Sai daqui.-o pequeno repetiu mais alto interrompendo o pai-
-Obrigado meu amor. - beijei a bochecha do meu filho que envolveu os braços em meu pescoço, incrível como ele era tão cavalheiro com apenas 6 anos, que orgulho-
-Por favor, eu preciso conversar com vocês, neguei com a cabeça-
Freddie deixou um beijo em minha bochecha e destrancou a porta saindo e empurrando o pai, o pequeno fechou a porta e segui ele sem deixa-los perceber, escondida encarei meu pequeno sentar no sofá em frente ao pai e o olhar bravo.
-O que quer? - o pequeno perguntou fazendo Louis sorrir-
-Pedir desculpas para você e sua mãe, olha eu..
-Você machucou ela, você não é um cavalheiro que nem nas histórias que me conta, e não trata as mulheres como elas merecem da forma que sempre me ensinou. - senti uma lagrima em meu rosto ao ouvir aquela criança tão frágil e inocente dando uma lição no próprio pai-
-Eu sei filho por isso es…
-Não se bate em mulher, principalmente na minha mãe, você é um vilão papai. - o pequeno interrompeu Louis novamente, que abaixou a cabeça e limpou a lagrima-
-Olha para você garotão, me dando uma bronca. - Louis sorriu sem animo-
-A mamãe está triste papai, você machucou ela e é meu dever cuidar dela, lembra, foi você quem disse. - o pequeno levantou indo até sua copia maior e suas mãos tocaram o rosto do pai-
-Eu sei, deixa o papai conversar com a mamãe sim?
-Promete que não vai machucar ela?
-Prometo.
-De dedinho? - Louis concordou e cumprimentou o pequeno com o dedinho, me aproximei deles e Freddie sorriu para mim correndo para o quarto-
Louis encarou o corte em minha boca e se aproximou mas me afastei.
-Até meu filho é um homem de verdade e não consigo ser. - Louis falou calmo-me perdoa, eu cheguei de cabeça quente e acabei descontando em você, sei que eu sou um imbecil mas, me perdoa.
-Eu me orgulho do nosso filho, ele sim sabe como ser homem, sabe como tratar uma mulher e sabe cuidar de mim.
-Desculpa.
-Só que por incrível que pareça ele aprendeu com você, que é ótimo dando conselhos mas péssimo para segui-los.
-Eu sei, dói saber que nosso filho está me dando uma lição, dói mais ainda saber que eu te machuquei. Me perdoa, me deixa cuidar disso ai. - suas lagrimas caiam como se ele não notasse-
Me aproximei dele e o abracei, senti seu rosto em meu pescoço e apoiei minha cabeça em seu ombro logo sentindo um beijo no topo da minha cabeça.
-Ta faltando um beijo. - Freddie chamou nossa atenção, ri fraco do pequeno e Louis me soltou colocando as mãos na cintura-
-Eu disse para ir pro quarto não? É feio escultar a conversa dos outros!
-Eu só estava espiando para ter certeza de que não iria machucar a mamãe de novo. - sorri e me abaixei logo sentindo o abraço do pequeno-
-Você é meu herói Fred. - falei para o pequeno que sorriu-
-O que acha de dormir e deixar o papai cuidar da mamãe?
-Pai, eu sou um homem, não precisa falar assim, eu já sei que querem ficar se beijando. - ouvi Louis gargalhar e beijei apertei Freddie em meus braços-
-Certo, então o que acha de ir dormir e deixar a gente se beijar um pouco, e sem espiar garotão. - Freddie sorriu e beijou meu rosto logo subindo as escadas correndo-
Sorri para Louis que tocou meu corte com cuidado e depois me abraçou, apesar de tudo eu amo esse homem, e se não fosse por ele talvez meu pequeno Freddie não existiria, e nem seria tão cavalheiro, meu orgulho com certeza é a melhor coisa que fiz no mundo, que é meu filho.

-BabeZ

E hoje eu te vi

não tem essa de borboletas
hoje meu estômago (e coração)
abriu crateras lunares
só de te ver
meu olho dilata
meu humor melhora
a mão sua, treme, até para
e a minha vontade
e de estar do seu lado
mas eu só posso te ver
e eu vi luz até onde não tinha
senti teu cheiro, o melhor
sua camisa vermelha, combina
você e eu
talvez
[se déssemos certo]
hoje eu morri um pouco
por não falar com você
a timidez me consome às vezes
(ou sempre)
mas me perdoa
não desiste de mim
eu sou mais do que você pode ver
sou a parte que ninguém quer
sou caos
sou ondas altas
sou curvas em linhas retas
sou, o quê?
Não sei
mas tento entender
nesse mundo louco
sou esforçada, juro
e se você quiser tentar
Olha de volta para mim?