mas bonito

Cuando alguien te importa mucho y ves alguna noticia de algo que le gusta o sabes que le puede gustar. Vas corriendo a contárselo ¿No? Porque quieres ver su reacción y sinceramente no te importa si ya lo haya visto o no, lo haces por el simple hecho de hacerle saber a esa persona que cuando viste eso te acordaste de ella.

Y creo yo, que esa es una de las cosas más bonitas que una persona puede hacer por ti.

Eu tinha um coração tão ingênuo, tão bonito. Mas agora tá tudo tão vazio, não tenho mais vontade de pedir, ou dar carinho. Não tenho vontade nem de conhecer alguém.
—  Tati Bernardi.
O amor tem as suas particularidades, mas não é mais bonito ou mais feio, mais gordo ou mais magro, mais careca ou cabeludo. Ele simplesmente é ele.
—  Clarissa Corrêa.
Não há dúvidas! O amor é bonito, mas não existe somente a parte do “felizes para sempre”, existe também o lado complicado do amor, no início é tudo incrível, só existe as aceitações de ambos os lados, mas aos poucos, com a convivência diária, ocorre também a fase que o bicho pega! E lá vem as rotineiras crises, onde pensamos e agora? E em alguns momentos a gente começa a se questionar, sobre continuar e tentar consertar o que se tem e se pergunta se não é o momento de pular fora. Mas se existe amor de verdade, não existe coisa melhor que insistir naquilo que já te fez feliz, o amor não é descartável, pode ser um amor que esteja ferido e surrado, mas você sabe a falta que aquela pessoa faria na sua vida. Então você amadurece e começa a ter um olhar diferente sobre aqueles pontos que faziam mal a relação e decide mudar, dar o seu melhor sem esperar nada em troca, respeitando apenas o teu sentir. Quando existe amor de verdade e a vontade de resgastar aquele sentimento bonito que é o da conquista, o amor que existe nos faz crescer juntos com quem amamos, e muitas vezes as crises que chegam com o tempo servem para entender, onde estão os pontos que precisam ser mudados. Não existe relações perfeitas, e sim pessoas dispostas a aceitar as imperfeições do outro, porque no fundo sempre vai estar dentro de nos buscar sempre ser melhor e assim ser dignos de ser merecedores de um sentimento tão procurado hoje, mais poucos dispostos a viver. Felizes são os que buscam dentro de si reacender o sentimento um do outro, eterno vai ser para nos quem tiver a capacidade de amar exatamente como somos, com defeitos e qualidades. O amor não é busca e sim encontro de duas pessoas dispostas a viver um sentimento.
—  Giulia S. & Rodrigo Heros.
10

Happy Birthday to the brightest, most gorgeous, most talented angel - our King Jung Hoseok! Thank you for your endless hard work and dedication. Your kindness, talent, and beauty cannot be matched and every day with you is a blessing. We love you so much, King! 💖

Tem muita gente que diz que a gente precisa primeiro ser completo pra depois completar o outro. Isso é mentira. Sempre falta algo, alguém, alguma coisa. Sempre. Nós nascemos com um pedaço perdido, solto e largado por aí. E isso é inevitável. Ninguém se suporta por inteiro: a gente precisa de uma mão que nos ajude a andar e a trilhar o caminho árduo da vida. E ao contrário do que muita gente também pensa, a nossa missão não é sair por aí perambulando para encontrar a metade da nossa laranja perdida. Isso também não é verdade, porque somos feitos de carne e essa carne pulsa, sente e sofre. Ser fruta é fácil. Difícil é encontrar outra alma que se encaixe, que seja, que fique. E achá-la não faz parte das regras do jogo, mas da sorte do acaso. Nós não somos inteiros porque não sabemos ser sós. Queremos ser sempre nós, no plural, ainda que isso dê um nó. E dá. Porque a gente, infelizmente, não se basta. E sente falta do outro que não tem nome, nem cheiro, nem telefone, mas que talvez exista e isso é suficiente pra nos manter na luta em busca de algo que nos torne plenos. E esse algo se chama amor. Porque amar, meu caro, não é ser um só: é ser em si e no outro. Amor não preenche, amor tira. Quanto mais a gente ama, mais carente a gente fica, feito rio que sempre seca, mesmo estando no inverno. Quem diz que quando ama muda, não sabe o que diz. Amor não muda ninguém. Amor nos aprimora. É como se fôssemos uma pedra bruta que precisa ser lapidada pra enxergar o mundo de um jeito mais bonito, mas o mundo permanece intacto. Quem o aperfeiçoa somos nós.
—  Capitule

me falaram que tudo que eu escrevo sobre você é mais bonito
mais real
e eu caí no riso
porque isso me dói algumas partes;
você nunca vai saber que tudo isso é sobre você
ou sobre o meu desespero de sentir tudo mas querer te amar assim de longe porque esse peso nunca me coube
você nunca vai saber dos dias tristes
ou de como você não me vê além da superfície e mesmo assim acha que conhece demais
você nunca vai saber dos textos riscados, das palavras silenciadas e das mensagens não enviadas
ou de como eu beijei outra boca pra tentar te esquecer mas não deu certo,
então eu te eternizo nos textos por saber que não vou te eternizar na minha vida
e isso não é bonito, mas é muito real;
um dia eu quero não lembrar de você e sentir amor
e isso diz muito.

Perguntaram pra mim: “Por que eu não tenho namorado? Algo em mim repele os homens? Sou uma mulher embargada? Há uma placa de ‘proibido estacionar’ em minhas costas? Me diga!”. Olha, eu não sei por que não tem namorado. Honestamente. Poxa, come batata frita, torta de limão, churrasco e trufa de leite condensado. Ok, a alcunha de magricela, cabo de vassoura ou Olívia Palito nunca lhe serviram, talvez. Urros sobre sua suposta suculência não têm advindo de prédios em construção, quiçá. Quem sabe não fica bem de “tomara-que-caia”, tropica no salto agulha, não combina numa minissaia. Mas desbanca a miss Venezuela num vestido primaveril, pisando numa rasteirinha prateada, com o cabelo preso naquele lápis cor-de-rosa, soprando a franja pra cima no calor. Não vai me acreditar, mas tu é bonita. Tu passa longe de uma Fernanda Young, uma Lya Luft, uma Sandra Werneck. Mas tu é inteligente à sua maneira. Assiste novela, mas não comenta a vida dos personagens. Gosta da Clarice, da Cecília, da Martha. Curte o Tom, a Adriana, o Nando, a Zizi, o Cazuza. Trabalha, suspira, trabalha, checa as unhas, trabalha, sonha, trabalha, belisca uma água-e-sal, trabalha e um colega te olha. E te acha bonita idem. E também se intriga com tua solteirice. Tem princípios iguais os da mãe. Mas se acha careta, às vezes. Não cede, mesmo só. Adora sexo, embora não faça com a mesma frequência do desejo. Se faz não vibra na mesma frequência que o parceiro. Sente raiva por ser secretamente boba, romântica e demodê. Se derrete mais rápido que o sorvete napolitano na xícara de sopão quando a mocinha diz “você me fez acordar com um sorrisão no meu rosto”. Chora na frente de ninguém, ai de ti se mais alguém souber. E você não vê a hora de um príncipe encantado por ti libertar esse riso largo atrofiado, mas sabidamente bonito. Tem suas esquisitices. Dorme de edredon e ventilador. Coleciona esmaltes. Cerra as pernas quando sentada e fica coçando o joelho com uma das mãos enquanto a outra segura a cabeça pelo queixo. Ensaia dança do ventre pro espelho do banheiro. Faz duas vezes antes de pensar e tem uns “nhe-nhe-nhê” de mulherzinha. Mas qual não tem? É até bem charmoso. Nada tão relevante quanto sua forma meiga e carinhosa de perguntar “tu tá bem?”. Nada mais importante que teu ímpeto de cuidar dos outros. Nada que mude minha convicção de que tu é bonita. O que te falta? Falta tu mesma se convencer do que te falo com certeza. Tu merece alguém que abra os olhos diariamente e pense: “cara, eu tô com ela, eu sou o namorado dela!”. Que goste da tua boca, do teu ombro, do teu cabelo bagunçado, do teu calcanhar, da tua cintura, das tuas mãos, do cheiro da tua pele, das sardas do teu rosto. E isso vai acontecer naturalmente ao você se dar conta de que tu é bonita, no âmago e na lata. Eu acho, teu ginecologista também, o colega de trabalho assina embaixo. Um dia serás o amor da vida de alguém, do jeitinho que tu é. Falta tu. Acorde hoje e repita: “eu sou bonita”.
—  Gabito Nunes.