margarida azul

Essa noite percebi que se acabou, não era amor. Nunca foi. Mas eu ainda te amo. E agora? Estou perdida. Mas não vou te ligar, nem mandar mensagem. Não vou cutucar a ferida. As suas coisas ainda estão aqui. Espero que quando você voltar para buscá-las, você fique, mesmo não me amando mais. Só fique. É doloroso demais imaginar você nos braços de outro alguém. O pior é que continuar querendo alguém, mesmo esse alguém dizendo que não me ama mais, seja falta de amor próprio, ou falta de vergonha na cara. Mas vergonha na cara eu nunca tive. Eu sou egoísta sim amor, porque eu quero você só pra mim. O mais doloroso é ter a certeza de que ele falou tudo da boca para fora. Sei que ele me ama, mas não vai dar o braço à torcer tão fácil assim. Bom, amanhã é outro dia. Vou começar de novo.
—  Margarida Azul
Cansada demais para dormir. Enjoada demais para deitar. Exausta demais para pensar. É sempre assim quando estou sozinha, à noite. Melancolia faz parte de mim. Paranoias me cercam o tempo todo. Não consigo nem fechar a janela. Está emperrada. Estou acabada demais para tentar fechá-la. Minha mente é como essa janela.
—  Margarida Azul
Às vezes, só às vezes, dá uma vontade de evaporar. Subir, sem parar. Ir para um lugar melhor e ficar observando o mundo de lá de cima. Porque lá de cima, a paisagem é linda. Eu não estaria perto o suficiente da realidade para sentir o quanto ela é cruel. As pessoas são tão egoístas. O mundo não é mau. Mas ele está mal. Eu estou mal. Parece que sou só mais um ser vivo que respira aguardando a morte, o fim da vida. Estou triste, mas não por mim, por todos. Por tudo. Sabe aquela necessidade de fazer algo para mudar tudo? Então, queria que todos fossem assim, pois quem sabe, o mundo seria um lugar “livre” e feliz para se viver.
—  Margarida Azul