mantem

É Deus que está no comando da nossa vida sempre. A mágoa tem um poder devastador. Estrangula as pessoas, as asfixia e as mata aos poucos. Há muitas pessoas entupidas de magoa. Vivem com o coração transbordando de ressentimento e com a alma encharcada de amargura. Guardar magoa de alguém não é uma atitude sabia. Quando você guarda magoa e mantem esses arquivos do ressentimento, acaba convivendo com essa pessoa 24hs por dia. Você se torna escravo dessa pessoa. Ela domina seus pensamentos e sentimentos. Essa pessoa tira seu sono, seu apetite e sua alegria. Guardar magoa é se autodestruir. É como beber veneno, pensando que o outro é quem vai morrer. A única solução para magoa é o PERDÃO. O perdão cura, liberta e restaura. Perdoar é tratar as pessoas como gostaríamos de sermos tratados e como deus nos trata. Deus nos perdoa nossos erros e não os lança de novo no nosso rosto. Perdoar é zerar a conta. Perdoar é lembrar sem sentir dor. Perdoar é sepultar o passado no passado e ser livre para viver no presente uma vida feliz e abundante… Bola pra frente gente #rodriguinho #xingaaí (em Valville)

Made with Instagram
Em terra de cegos quem tem um olho é rei?

                            Texto sobre o livro Ensaio sobre a cegueira de José Saramago

               “E se fôssemos todos cegos?”

     É essa a pergunta que o escritor português José Saramago se faz, e depois de um tempo refletindo chega à conclusão: “Mas estamos todos cegos, cegos da razão”

     No livro de Saramago os personagens cegam subitamente, no início apenas alguns e esses são isolados dos outros para evitar a contaminação, mas depois de um tempo toda a cidade é contaminada. Os recém cegos enfrentam uma dificuldade enorme para sobreviver, cegos entre cegos, cada um por si, mas no meio desse caos uma personagem, só uma, mantem a visão e essa personagem nos mostra a angústia, a responsabilidade e o desespero daqueles que veem  onde a maioria é cega.

               Aquele que pode ver sofre mais do que o cego, apesar de aquele ser quase sempre invejado por este, o que mantém a visão é obrigado a encarar a realidade, e ela não é muito bonita. A verdade choca, não traz nenhum conforto, quem pode ver, quem ganha o conhecimento também ganha dor e infelicidade. Percebe-se que aquele que tem olhos está longe de ser o rei, pelo contrário, acaba por ser escravo dos outros e sempre cabe a ele resolver os problemas e tomar decisões enquanto os outros se recolhem na cegueira. A visão se torna uma maldição, que vem em conjunto com a solidão e a angústia.

“Porque na muita sabedoria há muito enfado; e o que aumenta em conhecimento, aumenta em dor.”       Eclesiastes 1:18

 

     Então por que querer ver? Se somos infelizes ao encarar a realidade por que muitos insistem em querer ver? Diz o ditado que o pior cego é aquele que não quer ver, talvez exista, em alguns, uma força que se recusa a viver na cegueira, que se recusa a se enganar para ser feliz, essas pessoas buscam algo além da felicidade, e esse algo ainda não é a verdade mas talvez a exposição da mentira. Mesmo que no fim eles não consigam de fato chegar a ver pelo menos são os que querem ver, ainda serão cegos, mas pelo menos não os piores cegos.

     “Abramos os olhos, Não podemos, estamos cegos, disse o médico, É uma grande verdade a que diz que o pior cego foi aquele que não quis ver, Mas eu quero ver, disse a rapariga de óculos escuros, Não será por isso que verás, a única diferença era que deixarias de ser a pior cega.”                            

JOSÉ SARAMAGO, Ensaio sobre a cegueira