manifestationscup

#ManifestationsCup

Sinto-me no dever de comentar algo a respeito dos protestos que aconteceram no Brasil nesses dias de Junho. Eu fiquei eufórico.

Aconteceram tantas coisas que é difícil falar sobre todas. Vou falar, então, sobre o que mais me indignou. E não foram só os 20 centavos de aumento nas passagens. Não foram também os gastos abusivos com a Copa, a negligência com a Saúde e Educação, nem a reação autoritária da Polícia. Essas coisas sempre me indignaram.

Na verdade, o que mais me incomodou foi ver a falta de escrúpulo de Ali Kamel e sua trupe. Ali Kamel, para quem não sabe, é o editor geral de jornalismo da Globo. É aquele nome que aparece nos créditos finais de todo telejornal marinho.

Eu já sabia que a Globo era pra lá de parcial. Mas eu fiquei irritado com as técnicas persuasivas maquiavélicas que eles utilizaram para tentar dissuadir os protestos.

Primeiro, tentaram generalizar a violência dos protestos. Depois, subestimaram a nossa inteligência ao afirmar que os 5000 manifestantes do MPL, em São Paulo, eram todos revoltados sem causa.

É claro, isso não colou. Pelo menos não dessa vez que a insatisfação era geral. Quando perceberam que essa estratégia não ia colar, passaram a desviar o foco das manifestações, que era com o governador de SP, o tucano Geraldo Alckmin, para o governo federal, de Dilma. E conseguiram.

20 minutos. Foram 20 minutos de imagens da polícia atacando os repórteres e, agora, os convenientemente chamados manifestantes pacíficos do MPL no telejornal de maior audiência do país. É, óbvio, o povo brasileiro, se indignou ainda mais. E isso foi a gota d'água. Então, os protestos se espalharam para o país todo.

Nesse momento, eles pintaram e bordaram com o governo Dilma. Aproveitaram-se da crise de indignação do povo e canalizaram para o governo que eles tanto odeiam. Mas e Belo Horizonte? Alguém soube dos protestos por lá? Das atrocidades que aconteceram? Não. Foi tudo minimizado. Inclusive os números. 50000? Fala sério. Toda a Polícia Militar de MG foi para as ruas. Não repercutiram isso porque essa manifesta indignação acontece no quintal do presidenciável tucano Aécio Neves.

E essa minimização aconteceu por todo o país. Disseram que no dia 20 reuniram-se cerca de 1,2 milhão de pessoas pelo Brasil todo. Mentira. Só na Presidente Vargas, no Rio de Janeiro, tinha mais que isso. Devem ter sido, na verdade, 10,2 milhões no Brasil todo. Isso, sendo muito otimista. Isso é 6% de toda a população.

E, mais uma vez, a Globo mostra que é a Globo.

Resta saber se o Gigante acordou para valer. Honestamente, acho que não. Daqui a pouco começa o Big Brother e o Campeonato Brasileiro e ele se sentará para ver. Quando chegar na hora de A Fazenda ele já dormiu de novo.