lucy g

Eu sou uma dessas meninas românticas que já leu todos os livros do Nicholas Sparks e tem a mania de desenhar corações nos pingos dos “is”, ao escrever o nome do carinha que talvez nem saiba o meu nome em todo o meu caderno só porque estou apaixonada. E fico suspirando pelos cantos com a cabeça na lua, criando diálogos e cenas em minha mente e quando dou por mim estou me encaixando em cada cena romântica do filme que estou assistindo. Não é que eu acredite em contos de fada e em príncipe encantado em seu bendito cavalo branco; ou até mesmo em um cara perfeito, mas eu espero alguém que mesmo com todos os defeitos me ame de verdade para sempre. Sonho em casar de véu e grinalda e ter filhos e um cachorrinho. Além de morar em uma casinha que tenha um lindo jardim para que eles possam brincar. É bem piegas, eu sei, mas sou do time que quer envelhecer ao lado de quem amo e que mesmo depois de 60 anos de casados, ele consiga disparar meu coração e encher meu estômago de borboletas hiperativas como a primeira vez que nos vimos. Sou uma dessas românticas a moda antiga, sabe? Quero um amor de livro, bem clichê. Quero flores, cafunés, chocolates e escrever cartas de amor. Quero andar de mãos dadas e assistir ao pôr do sol. Quero beijos na testa, abraços apertados e que abram a porta do carro pra mim. Quero ligações longas de madrugada, mensagens inesperadas ou declarações bobinhas. Quero que me conte como foi o seu dia e me pergunte como foi o meu; e que divida as aspirações, os problemas e as angústias. Quero olho no olho, boca na boca, dormir de conchinha, ficar bem pertinho e envelhecer juntinhos. Quero o meu “felizes para sempre.
—  Lucy G. trocou aspirações com Stephanie L.