lpa

O problema é que, quando o assunto é amor, há sempre um pouco de covardia. Ninguém quer se arriscar demais. Porque é meio que uma aposta, né? Você passa anos ao lado de alguém, fazendo planos, contando segredos, dividindo o lado cama e, de repente, fim. Em um passe de mágica, a pessoa que conhece o seu lado mais feio, não está sequer mais ao seu lado. Talvez, amor seja isso; o encontro de duas pessoas com vergonha de parecerem covardes aos olhos da vida.
—  Li por ai.

Y hoy aunque llueva y yo no esté de humor,
Sé que vas a estar siempre ahí dentro de mí.
Empujándome a seguir, levantándome si caigo,

Viendo luz aún si muere el sol.