Tive vontade de te procurar, de lavar minha alma, de me vasculhar. Só queria te falar tudo que sinto, que sei. Só queria me sentir bem, já que não ao seu lado, mas fazendo o bem a mim mesma. Sem vestígios de amor, sem dor, sem sofrer. Só desmontar a pirâmide de sonhos que você criou em mim, sonhos sobre nós, apenas de nós. De todo teu ser, o que me resta saber é se há mais alguma coisa que eu deva me arrepender. Se há em algum lugar, o vento a levará, para longe. Assim como você se foi, naquela tarde, era dezembro, e eu só pensava “como te amei por tanto tempo?”.
—  Helena Lino. 

I am thrilled to post my latest linocut relief print. If you’ve been following me for a while, you’ll know I love to draw bats. They are fascinating and misunderstood creatures. I love the variety of shapes found in their faces and ears. This print is roughly based on the Rafinesque’s big-eared bat, which is a type of vesper bat.

I had a blast carving this. I typically print on 5 x 7 inch blocks, but decided to go with an 8 x 10″ on this one. It allowed me to carve a larger variety of detail, including the tiny flying insects. I also used dampened paper while printing. This lightly embossed the paper and printed a really solid black without filling in the tiny details.  Like most of my other prints, it is a limited edition of 10.

If you are interested in purchasing one, you can buy one through my Etsy store.

flickr

Untitled by Thomas Messenger
Via Flickr:
Joyeuses Pâques

Espero que nunca esqueça de mim, faça novas amizades, mas nunca esqueça de mim. Você foi eternizada em mim, uma das pessoas mais especiais da minha vida, prometo nunca te esquecer, mesmo longe você sempre vai está aqui, sempre. Desculpe por alguma coisa que te fiz, eu sou toda errada, você sabe que é sem querer. Eu toda errada, com mínimas qualidades e você escolheu ficar ao meu lado, esse é mais um dos motivos que eu nunca vou te esquecer. Obrigada por ser minha amiga, por me fazer tão bem. Apenas me ame. Porque é disso que se tem que lembrar nos dias ruins. Pela milésima vez, eu te amo, aqui, aí e em todos os lugares.
—  Helena Lino