liam1s

One Shot com Liam Payne-Payne- Machista.

Encontrei em casa furiosa,  tirei os saltos altos e os larguei em qualquer lugar da sala,  Liam assistia um jogo sentado no sofá.

-Aconteceu alguma coisa? -Perguntou quando larguei minha pasta com violência em uma das poltronas.

-Jeremy promoveu Matthew. - Disse sentando ao seu lado,  Liam passou os braços na volta do meu pescoço.

- Ele é homem (s/n),  o que esperava? -Encarei meu marido esperando ser algum tipo de piada mas ele me fitava sério.

-E isso faz diferença? -Liam sorriu e deu um beijo no canto dos meus lábios.

- Claro que faz,  Homens são… superiores. -Me afastei de Liam furiosa.

-Como é?

- Amor,  não fica assim,  Você sabe que é verdade. -Tentou acariciar meu rosto mas eu me afastei.

- Claro que não é Liam! - Ele rolou os olhos mas não disse nada.  Levantei e fui até a poltrona pegando o meu artigo e o de Matthew,  entreguei a Liam que suspirou mas leu. -E então? -Perguntei quando ele havia terminado.

-Isso não prova nada. -Deu de ombros.

-Prova sim,  o meu está melhor. -Sentei cruzando minhas pernas.

-Tudo bem,  as mulheres podem ser boas,  mas os homens são melhores. -Neguei com a cabeça e levantei mais uma vez,  Liam me encarou confuso.

- Espero que aprenda a cozinhar sozinho. -Pesquei-lhe um olho pegando minhas chaves e indo comer um hambúrguer em alguma lanchonete.

- Amor. -Liam me chamou quando já estávamos deitados. -Não gosto de brigar com você,  o que acha de fazermos as pazes? -Um sorriso maléfico brotou em meus lábios.

-Estou de greve,  Liam.

- O quê?! -O quase grito me fez rir,  Liam subiu em cima de mim distribuindo beijos em meu pescoço.

-Os homens são melhores. -Imitei sua voz.

-Não nesse aspecto.

-Sinto muito machão. -Selei seus lábios e o empurrei,  Liam bufou.

-(s/a),  por favor. -Beijou a parte de trás do meu ombro.

-Boa noite,  Payne. -Liam não havia ficado feliz mas não ousou me contrariar. ’

One Shot Liam Payne- Eu não estou sozinha

Pedido do anony

~~

Eu encarei os testes sem acreditar, estou trêmula e as palmas de minhas mãos suavam. Os quatro indicam a mesma coisa: Positivo. Eu estou grávida. Não sei em que momento eu me descuidei, e nem consigo organizar meus pensamentos para lembrar disto no momento. Sou muito nova para ter um filho, não consigo cuidar nem de mim mesma como vou cuidar de uma criança? Essa ideia me assusta.

Olhei para meu relógio tentando me recuperar do choque, 18 horas. Liam vai estar em casa a qualquer momento. Eu preciso contar pra ele, mas não sei se consigo, ele pode simplesmente me deixar e eu vou ser uma mãe solteira sem ter o apoio do pai. Mordi meu lábio inferior e quebrei os testes, cada um. Joguei o que restou deles no lixo e me dirigi até a pia para me recompor. Lavei meu rosto, massageando-o para tentar me acalmar, belisquei minhas bochechas na tentativa de não parecer tão pálida.

Ouvi um barulho no andar debaixo, Liam acabou de chegar. Eu desci as escadas correndo, tentando não parecer muito assustada ou chocada. Ele entrou em casa, sorridente como sempre e tentei forçar um sorriso em mim mesma.

-oi amor!- ele disse e deu um beijo na minha testa –Como foi seu dia?

-normal- eu falei com a voz um pouco rouca –E o seu?

-(S/n) você está bem?- ele perguntou e eu afirmei com a cabeça –Ok. Eu trouxe comida chinesa, sua favorita.

Eu sorri fraco e o segui até a cozinha. Ele falava de como foi o dia dele e de tudo que aconteceu, das músicas e de como estava o álbum. Eu tentei prestar atenção mas estava com a mente cheia e palavras querendo sair da minha boca. Nós sentamos no sofá com as caixas de comida e Liam colocou em um programa qualquer. Eu mal consegui colocar a comida na minha boca, o cheiro estava me deixando enjoada e sentia como se algo me remoesse por dentro não me fazendo mais aguentar aquela sensação.

-Liam eu preciso falar com você- eu disse com uma voz um pouco desesperada e me ajeitei no sofá

-Aconteceu alguma coisa (s/n)?- ele me olhou preocupado

-Bem… É só que… que e-eu- engoli seco e resolvi falar de uma vez – Eu estou grávida

-O que?!- ele falou um pouco alto demais, suas bochechas ficaram vermelhas –COMO VOCÊ PODE SER TÃO EGOÍSTA (S/N)?! EU ESTOU NO AUGE DA MINHA CARREIRA! NÃO POSSO LARGAR TUDO PARA CUIDAR DE UM FILHO!

Ele cuspiu as palavras em mim. Comecei a suar frio e não soube o que fazer, era para ele me apoiar mas ele jogou a culpa em mim como se eu tivesse feito de propósito. Um desespero tomou conta de mim, eu não queria perde-lo, eu tentei pensar na primeira desculpa que veio em minha cabeça.

-Ei Liam se acalma! Era só uma brincadeira!- eu falei e pude ver um certo alívio em seus olhos –Eu estava só brincando! Me desculpa!

-Mas que brincadeira foi essa (s/n)?- ele passou a mão nos cabelos e respirou fundo –Você me assustou

Nós terminamos de comer em silêncio e fomos direto para o quarto, eu precisava dormir. Nós nos deitamos sem trocar uma palavra, e quando pensei que ele já estivesse dormindo ouço sua voz rouca.

-Me desculpa- ele falou baixo –Me desculpa por gritar com você lá em baixo… É que… Aquela brincadeira realmente me pegou. Não pense que eu não quero uma família, é claro que eu quero. Só que não agora… Iria estragar tudo para mim.

Ele me abraçou de lado e eu continuei em silêncio. Suas palavras ecoavam em minha mente e me atingia como uma faca “COMO VOCÊ PODE SER TÃO EGOÍSTA” “NÃO POSSO LARGAR TUDO PARA CUIDAR DE UM FILHO!”. Deixei as lágrimas que estavam presas correrem livremente pelo meu rosto, eu não posso continuar aqui.

Um dia ele tem que descobrir a verdade. Eu não queria fazer isso mas era preciso, senti sua mão pesar em minha cintura e soube que ele já estava dormindo. Levantei com cuidado e peguei uma mala grande no guarda roupa. Guardei todos os meus pertences rapidamente e sai com cuidado. Olhei em sua direção pela última vez e deixei a casa. Entrei no meu carro e lágrimas quentes ainda desciam pelas minhas bochechas. Eu me recompus, não vou derramar mais nenhuma lágrima. Eu preciso ser forte. Passei a mão levemente sobre meu ventre. Eu poso não ter o apoio de Liam, mas aconteça o que acontecer eu não estou sozinha.

~Crisy

One Shot with Liam Payne

 

- Liam foi à coisa mais bonita que eu pude ouvir, você deveria ir lá. Eles ajudaram tanto a Faith, todos foram tão legais, você não pode fazer isso com a nossa filha, ela precisa de nós.

- Eu não vou lá, eu não agüento ver a Faith daquele jeito imagina mais 10 ou 20 do mesmo jeito que a nossa filha está?

- Deveria Liam. – Ele me segurou. – Aquelas meninas falando com tanto amor sobre a sua bandinha na qual elas amam. – Eu comecei a chorar. – Você deveria ir lá com os seus amigos e mostrar para sua filha e para as novas amigas dela o quão bom você é…

- Eu não posso.

- Pode sim, Amor. – Ele abaixou a cabeça. – Nossa filha precisa do seu apoio. – Levantei sua cabeça. – Eu estou vivendo algo que eu nem sei explicar, eu não queria estar vivendo isso, aliás, eu não desejo isso para meu pior inimigo, Leucemia é algo terrível, quase que indetectável. Todas aquelas crianças com lenços na cabeça, tomando soro o dia todo, não sabem se vão sair do hospital algum dia, elas gostam de você, da sua banda, elas ouvem ‘What Makes You Beautiful’ e elas se sentem lindas e incríveis, mas na verdade elas são muito mais bonitas do que qualquer um pode descrever. – Eu sorri, mas ele não esboçou reação. – Sua filha está lá, e se você sente algum amor por ela, arranja um tempo na sua ‘agenda’ e leva sua banda para ver aquelas meninas, elas merecem.

~~

Eu brincava com Faith enquanto a enfermeira coletava o sangue e escrevia algumas coisas na prancheta:

- Desculpe, Sra. (Sn), podemos conversar? – Acendi e saímos do quarto onde minha filha e outras meninas se encontravam. – Ela começou a apresentar sintomas de LLA (Leucemia Linfóide Aguda), as manchas no corpo estão ficando mais presentes e por causa da quimioterapia os cabelos começaram a cair. – Eu queria chorar, mas eu teria que ser forte.

Entrei novamente na sala e lá estava ela, sorrindo com uma amiguinha que ela tinha feito por ali. Continuei brincando com alguns bonecos e fazendo algumas piadas, também lia algumas histórias de princesas sempre modificando um pouco a história falando que ela não tinha cabelo e coisas assim para se acostumar:

- Mamãe por que ela não tem cabelo?

- Ela é especial filha, você não tem a noção.

(x) Comecei a ouvir um som de violão e então aquela voz soou como uma força, Liam estava ali, junto com toda sua banda. As meninas piravam, elas sorriam e abraçavam enquanto eles continuavam a cantar.

Liam abraçou Faith que estava com um sorriso de ponta a ponta da bochecha assim como todas as outras meninas.

- Obrigada. – Sussurrei enquanto Liam beijou minha bochecha.

 

Ps¹.: Eu não sei se esse one shot ficou bom, espero que tenha ficado. Espero que vocês leiam esse imagine e nunca, jamais, pensem em conhecer alguém com leucemia, é a doença mais terrível que eu tive o desprazer de conhecer quando há duas semanas meu primo descobriu ter. Eu dedico esse imagine para ele! Eu sempre tive cabelo muito comprido e hoje (03.05) eu cortei meu cabelo para doar para uma instituição em São Paulo, Cabelegria, que usa os cabelos doados para fazer perucas para meninas com câncer e essa com toda certeza foi à experiência mais linda da minha vida, sinto como se uma missão fosse cumprida.

Ps².: Desculpem o one shot curto.

Ps³.: O meu intuito com esse imagine não era fazer nenhum de vocês chorarem ou se mobilizarem, eu só precisava compartilhar essa experiência ótima que eu tive hoje, e que eu aconselho a todos que puderem, claro, um dia fazerem isso, é sensacional. :D

Abbie and Liam

“We should do something crazy today,” Liam said sleepily when I woke up. I’d fallen asleep in his arms late last night, and we’d both slept in till noon.
“Yeah,” I stretched out my legs, “Okay, what did you have in mind?”
“It’s a secret,” Liam kissed me on the temple of my head, and got out of bed to brush his teeth and get dressed. When he’d finished he went downstairs, so I groaned and rolled out of bed to get dressed.
“Do I need to wear anything specific?” I shouted out of my bedroom door.
“Just your usual, something casual,” he shouted back from the kitchen.
 I stumbled over to my wardrobe and pulled on some jeans, a shirt and a hoodie, then put on some socks and hi-tops. I clambered down the stairs and went into the kitchen, where Liam had prepared me two crumpets absolutely drizzled with butter, and a mug of hot tea. In the centre of the table was a little glass cup with a single tulip in water hanging out of it.
“Thankyou,” I smiled at Liam and began to eat my lunch, “So,” I mumbled between mouthfuls, “Are you going to tell me what we’re doing today?”
“No,” Liam smiled, “I told you it’s a secret.”
“Fine,” I rolled my eyes, “But I’m not happy about it. You know I hate not knowing things.”
“I know, but this is a good surprise,” Liam smiled, then proceeded to make himself some crumpets and a mug of coffee. When I had finished eating my crumpets and drinking my tea, Liam instructed me to go and get in the car, and I obeyed. I had drifted off with my head against the window by the time he had come outside. He woke me up with a loud slam of the car boot, and I was quite curious as to what he’d put in the boot.
“What was that?” I asked as he slid into the driver seat.
“Part of the surprise,” Liam said and started the car up. 
  We must have been driving for about an hour until Liam finally pulled up beside a tree in a secluded area of the countryside. I hadn’t seen any other cars for at least twenty minutes. I got out of the car and Liam went to the boot, and pulled out a picnic basket.
“Ah, a picnic,” I smiled.
“That’s not all,” Liam said.
He took my hand and led me to a pond, and he could obviously tell that I was confused. Were we having a picnic in the middle of a pond?
Liam then climbed into a tree that over hung across the pond and laid the blanket as well as he could.
“Well, come on then,” he smiled and pulled out some sandwiches from the basket, “Join me.”
“We’re having a picnic in a tree?” I smiled.
“Yeah, why not?” Liam laughed.
“You’re weird,” I giggled.
“I know,” he winked at me.
“But that’s why I love you,” I smiled.
“I love you too,” Liam smiled back, then wiped some strawberry jam on my nose, “Here, let me get that,” he said, and kissed the end of my nose, making sure to remove all of the jam.
“You know, I think you got a bit of jam on my lips, too,” I winked at him, then placed my lips against his.

- Liam, por favor, é só por algumas horas. Eu preciso ir até a casa de minha mãe. – Ela terminava de colocar nossos filhos gêmeos no berço. – Eles vão dormir por uma ou duas horas, se eles acordarem tem mamadeira na geladeira é só esquentar e o Dan está dormindo no nosso quarto.  – (S/n) deu um beijinho na testa de cada um. – Pode fazer isso por mim?

- Tudo bem. – Ela sorriu e me beijou. – Em duas horas você está aqui?

- Liaaam… Voltarei o mais cedo que puder. – Ela pegou a bolsa, desceu as escadas e saiu.

Bateu um desespero, era a primeira vez que eu ficava sozinho com meus três filhos, Dan o mais velho, 5 anos, Zoe e Luca de seis meses. Eles eram tão frágeis. Eles podiam a chorar a qualquer momento e eu provavelmente não saberia o que fazer, mesmo depois de todas as instruções da minha mulher.

Sentei no pufe que tinha ao lado dos dois berços e fiquei mexendo no celular. Escutei barulho da porta do meu quarto abrir, Dan havia acordado, me deixava em desespero.

- Papai? Estou com fome. – Meu filho entrava no quarto dos bebês ainda coçando os olhinhos recém-abertos do sonho. Eu fiquei o observando.

- Filho, eu não posso deixar seus irmãos sozinhos, eu vou preparar alo para você comer, fica aqui olhando eles, se algum começar a chorar você chama o papai. – Sai do quarto e corri para a cozinha. Peguei um suco de maça na geladeira e um sanduiche que, por sorte, (S/n) tinha preparado. Corri para o quarto com as coisas na mão.

Adentrei ao quarto e Zoe começou a chorar, eu fiquei desesperado, pedi que Dan fosse comer o lanchinho na mesinha do quarto dele para não sujar o chão. Peguei a minha pequena filha, ainda com receio de derrubá-la e comecei a balançar ela no meu colo, mas ela não parava de chorar. Por dedução achei que ela poderia estar com fome. Pedi que Dan ficasse no quarto dos bebês mais uma vez.

Levei Zoe comigo e coloquei-a sentada no caldeirão enquanto eu esquentava o leite no fogão. Da ponta da escada Dan gritou:

- Papai, Luca acordou. – Deixei Zoe no caldeirão e corri para pegar Luca.

“Meu Deus o fogão”, foi à única coisa que pensei após pegar Luca no colo. Ouvia também os choros de Zoe e Luca, eu estava maluco. Pulei alguns degraus e cheguei à cozinha, o leite borbulhava e saia da leiteira, Zoe esperneava no caldeirão, Desliguei o fogão e coloquei o leite quente e misturei com leite frio na mamadeira e dividi em duas mamadeiras.

- Alguém em casa? Cheguei! – Eu queria beijar os pés de (S/n) por chegar na hora da loucura. – Meu Deus, eu fiquei 30 minutos fora e o papai já preparou leite para todo mundo? Que papai prestativo. – Eu estava todo suado e limpava a meleca que eu tinha deixado no fogão. – Você é a única pessoa que eu conheço que consegue suar cuidando de crianças. – ela sorriu e me deu um beijo. Cumprimentou Zoe, Dan e Luca e terminou de dar mamadeira para eles.

- Nunca pensei que pudesse ser tão difícil cuidar dessas crianças. – Eu a olhei com Zoe e Luca no colo de uma vez. – Você faz tudo parecer tão fácil.

- liam, por favor, pega o Luca e vamos para o banheiro, parece que o papai vai ter a maior prova.

- Cocô? Cocô nãaaaaaao.

~Viih~ Espero que gostem. Xoo~

I Won’t Give Up On Us.

Suspirei levando a cerveja a boca novamente, minha cabeça doía mas mesmo assim queria beber. O apartamento estava escuro e quieto, pela primeira vez nos últimos dois meses, uma garota que eu não conseguia lembrar o nome estava deitada em minha cama, nossas roupas espalhadas pelo quarto e minha cabeça em outra pessoa. Uma pessoa que provavelmente está dormindo agora, que trabalhou o dia todo e está cansada. Grunhi levantando da poltrona, caminhei de vagar até a sala, que estava tão escura quanto o quarto. Abri a janela e me apoiei na mesma, sentindo a brisa fria me atingir. O céu estava negro, as estrelas brilhavam. Lembrei dos olhos dela, brilhado como as estrelas, principalmente quando eu dizia que a amava, e como a amo. Fechei os olhos ao lembrar das lágrimas escorrendo no rosto da minha pequena, a porta do quarto abriu novamente e a garota apareceu, enrolada no lençol.

-Não vai dormir hoje Liam?-Disse sonolenta, suspirei e deixei a garrafa no janela, voltei para o quarto e me entreguei as sensações que agora a garota tentava me passar.

Acordei com a cabeça ainda doendo, a garota de ontem havia sumido, sentei na cama, a luz vinda da janela bateu em meu rosto, fazendo-me fechar os olhos. Me senti o maior idiota do mundo quando lembrei da noite anterior, desde o dia em que terminei com ela, maior burrada que já fiz. No começo foi tudo bem, bebia, ia para a cama com uma garota diferente toda a noite, mas um dia a ilusão acaba e o chão some de repente, levando você a realidade. Meus pensamentos foram interrompidos pelo celular avisando que havia chegado uma mensagem, no fundo queria que fosse ela, dizendo que queria falar comigo, mas o mundo não seria tão generoso.

‘Precisamos conversar, te espero o Starbucks perto da sua casa, venha rápido. xH.’

Rolei os olhos e levantei, as roupas da garota não estavam mais lá, mas havia um bilhete na porta.

‘Ótima noite, por que não repetimos a dose? xx Casey.’

Casey, então esse é o nome dela, amassei o papel e segui até o banheiro, tomei uma ducha rápida e logo estava na frente de Harry em uma mesa no fundo da lanchonete.

-Aconteceu alguma coisa?- Perguntei quando o café chegou, dei um gole na bebida quente sentindo minha cabeça doer um pouco menos.

-Quero falar sobre a (s\n).-Harry estava sério, deixando-me apreensivo.-Ela está magoada Liam, por sua causa.-Rolei os olhos, ele já havia vindo falar sobre isso.

-O que quer que eu faça? Nosso namoro acabou, não preciso me preocupar.-O tom irônico que sempre tomava minha voz quando um deles vinha falar sobre o fim do relacionamento veio.

-Ela voltou a se cortar.-Aquela frase me fez sentir maus, como se não houvesse mais ar em meus pulmões.

-O que?-Sussurrei quase sem forças, ela não pode.

-(s\a) foi para o hospital ontem.-Os olhos dele estavam tristes, ela provavelmente o proibiu de falar sobre isso comigo, como sempre fez.

-Ela está bem?-Fechei meus olhos antes das lágrimas escorrerem.

-Agora sim, já está em casa.-Suspirou.-Quero que vá vê-la.-Pegou o celular no bolso do casaco. 

-Ela vai querer me ver?-Perguntei encarando minhas mãos.

-Independente de tudo ela te ama.-Sorriu e levantou.-Tenho que ir agora, vá vê-la, por favor.-Assenti com um gesto de cabeça e Harry saiu da lanchonete. Suspirei ainda sem acreditar, peguei meu café e segui para o apartamento que a poucos meses fui embora. Bati na porta, ninguém atendeu, forcei a fechadura e logo a mesma abriu, a casa estava uma bagunça, caminhei temeroso com o que encontraria, a porta branca do banheiro tinha um rastro de sangue mau lavado, engoli em seco e abri a porta do quarto ao lado. Ela estava deitada, extremamente branca, já havia presenciado essa cena antes, doeu da mesma forma que as outras, queria abraça-la, dizer que a amava, que ficaria tudo bem e passaríamos por cima de tudo isso mais uma vez, mas ela abriu os olhos com tristeza.

-Oi.-Falei baixo. (s\n) não respondeu, fechou os olhos como se eu nem estivesse ali.-O que está fazendo (s\a)?-Meu coração doeu ao repetir a frase que a muito tempo pesei não precisar mais.

-Isso importa?-Suas palavras me cortaram.

-Claro que sim.-Sentei nos pés da cama, ela ainda não me encarava.

-Não foi o que disse quando foi embora.-Ergueu uma sobrancelha desafiante. Uma lágrima escorreu pelo meu rosto.

-Eu te amo, (s\a).-Sussurrei, os olhos negros me fitaram, ela estava mau e queria esconder isso de mim.

-Vá embora.-Puxou a coberta, cobrindo o rosto.

-Eu te amo, (s\n)-Disse um pouco mais alto.

-Vá embora Liam! - Ela puxou o cobertor e cobriu a cabeça.

-(s/a), por favor. -Suspirei.

- Por favor você, vá embora. -Sua voz estava embargada, puxei o cobertor revelando o rosto molhado. Ela ergueu os olhos para mim, quase suplicando que eu fosse embora. Aproximei-me dela, queria beijar seus lábios, mas seus olhos diziam que ela ainda não estava pronta. Me aproximei da garota e deitei ao seu lado, acariciei seus cabelos e beijei sua testa.-o que esta fazendo?-Perguntou tentado se afastar.

-Eu te amo (s/a), vou fazer o possivel pra ter você de voltar. A encostei em meu corpo e acariciei seu cabelo mais uma vez.

Marry me Minnie?


-Onde vamos Liam?-Perguntei a meu namorado que apenas sorria olhando pela janela do carro.

-Estamos em Orlando, onde acha que vamos?-Disse ainda sorrindo.

-Disney?-Perguntei agora eufórica. Liam apenas sorriu confirmando, abracei meu namorado e fitei a janela, esperando chegarmos. Logo uma das torres do palácio foi vista, sorri mais ainda mais, apertando a mão de Liam. -Que lugar lindo.-Sussurrei Recebendo um selinho.

-Vamos?-A voz doce do meu namorado soou baixa, sorri e assenti com a cabeça.

O lugar era maravilhoso, haviam crianças correndo por todos os lados, todos com chapéus de algum personagem famoso. Caminhei de vagar, tentando absorver cada detalhe, Liam agarrou minha mão entrelaçando nossos dedos, caminhamos de vagar, sorrido e olhando tudo, sempre quisemos ir juntos á Disney juntos, mas por conta da agenda de Liam nunca tivemos oportunidade. Escutamos um grito e logo sorrimos para a garota que corria em direção de Liam, logo ele a abraçou.

-Eu te amo Liam.-A garota disse abafada, escondendo seu rosto no peito dele.

-Eu também amo você, querida.-Disse a apertando mais, Liam sempre era atencioso com sua fãs, sabia que eram elas que apoiavam em tudo e agradecia por isso todos os dias. 

-Pode me dar um autógrafo?-Perguntou quando uma pequena multidão começou a nos cercar, Liam assentiu e pegou o bloquinho que a mesma carregava. Depois  de dar mais um abraço em Liam ela veio ate mim e me abraçou.-Você tem muita sorte, o faça feliz.-Sussurrou em meu ouvido.

-Prometo.-Sussurrei de volta feliz, era muito difícil nos aceitarem, poucas fãs o faziam.

-O que ela disse?-Liam perguntou depois de atender mais algumas garotas.

-Nada.-Respondi sorrindo boba, Liam rolou os olhos e agarrou minha mão novamente, me puxando em direção ao castelo.

-O que vamos fazer?-Perguntei animada.

-Surpresa.-Piscou um olho e começou a correr ainda me puxando, o castelo estava cheio de gente, Liam me puxou para o elevador e apertou o botão de um dos últimos andares. Logo chegamos no andar, a sala estava quase vazia, a não ser pelo homem vestido de Mickey, sorri e me aproximei.

-Como você está moça?-Mickey disse com sua voz fina.

-Estou bem, e você?-Ri de mim mesma por estar conversando com um personagem de desenho animado.

-Este é seu marido?-Perguntou apontando para Liam, que sorriu.

-Não, mas se ela quiser…-Liam me abraçou de lado, meu coração acelerou.

-Está me pedindo em casamento, Payne?-Perguntei olhando em seus olhos, Liam sorriu e negou com a cabeça, agarrou minha mão e me levou ate a sacada.

-Agora estou pedindo coce em casamento.-Se ajoelhou em minha frente.-Eu te amo (s\a), por mais que eu não diga isso vinte e quatro horas por dia, eu quero dizer ao mundo todo que você é minha, apresentar você como minha mulher as pessoas, formar uma família. Então, você quer se casar comigo?-Liam falava mais rápido que o normal, as lágrimas já escorriam por todo o meu rosto e por fim ele deu um sorriso esperançoso, um sorriso que eu só via quando ele estava no palco. Filho da mãe!. Me ajoelhei em sua frente, colei nossos lábios.

-Claro que eu aceito.-Sussurrei contra os lábios que eu mais amava. Liam apertou meu corpo contra o seu, logo havia uma aliança em meu dedo e o Mickey batia palmas.

Ultima chance

E ali estavam eles, agarrados debaixo do fino lençol apenas sentindo a presença um do outro. Seus corpos nus suados e cansados de mais uma das noites de “amor”. Liam mantinha um enorme sorriso no rosto, enquanto sua namorada escrevia coisas sem nexos sobre seu peito nu, causando um arrepio gostoso.

- Liam – A garota chamou baixo, recebendo apenas alguns resmungos em resposta – Liam, eu… – Suspirou e parou com o carinho antes de continuar. Liam abriu seus olhos e encarou as orbitas verdes da namorada, incentivando-a continuar – Recebi uma proposta de emprego ótima – Ela desviou o olhar do namorado, olhando para o peito nu do mesmo que subia e descia lentamente.

- Isso é ótimo – O garoto sorriu, voltando a fechar os olhos e iniciando um novo carinho nos cabelos da menor.

- É em New York – Ela falou rapidamente, fechando os olhos esperando a reação do namorado. No mesmo instante, Liam arregalou os olhos mas depois respirou fundo, voltando com o sorriso nos lábios.

- Você negou, não foi? – Liam perguntou de olhos fechados, esperando ouvir a voz da namorada resmungando um “sim” e voltando a se aconchegar em seu peito, até ambos caírem no sono, mas não foi bem isso que ele ouviu. Emy se manteve em silencio, não pronunciou uma palavra se quer e Liam sabia o que isso significava – Você aceitou? Como pode? New York é do outro lado do mundo! – Liam rosnou tudo muito rápido, se sentando na cama com brutalidade. A garota apenas se encolheu no canto, tentando ao máximo não encarar os olhos amêndoas do namorado.

- Liam, essa é a chance da minha vida – A garota resmungou – Eu não posso deixa-la passar desse jeito – Sua voz se manteve firme.

- E eu? E nós? Como fica? – Ele perguntou, encarando a pequena garota a sua frente.

- Eu estava pensando, você podia ir comigo – Emy sorriu pro namorado, mas o sorriso foi sumindo ao perceber que Liam continuava sem expressão.

- Não posso simplesmente largar tudo que tenho aqui por um capricho seu – O garoto exclamou completamente indignado.

- E eu não posso deixar a chance da minha vida passar por que você quer – Retrucou se irritando e levantando-se da cama a procura de suas roupas no chão. Ela não podia acreditar que o namorado podia ser tão egoísta.

- Você não vai desistir, não é? – Liam resmungou, evitando os olhos verdes da namorada.

- Nada vai me fazer desistir Payne – Rosnou colocando sua calça jeans.

- Nada? – Liam gritou, procurando os olhos da namorada – Então vamos esclarecer as coisas – O garoto rosnou, a raiva podia ser vista em seus olhos – Se você entrar na porcaria daquele avião, nós acabamos aqui – Cruzou os braços.

- O-o que você quer dizer? – A garota gaguejou, sentindo os lábios tremer e olhos lacrimejarem. Ela não queria acreditar naquilo que havia acabado de escutar.

- Você entendeu – Liam sorriu se sentindo sob o controle da situação. Sabia que a namorada não se arriscaria ao tal ponto e logo estaria de volta ao seu braço – Ou eu, ou essa porcaria de emprego – O garoto disse sério, mas franziu a testa quando Emy riu sarcástica.

- Você só pode estar de brincadeira – A garota revirou os olhos.

- Não estou brincando – Emy engoliu em seco, vendo a expressão do namorado – Você escolhe Emilly – Bufou. A garota respirou fundo, recolheu sua regata no chão e a colocou.

- Eu não vou escolher nada – Disse seria com a voz firme, caminhou até o criado mudo e pegou seu celular, enfiando em um dos bolsos – Porque já tomei minha decisão – Encarou os olhos amêndoas do namorado – Meu voo sai ás dez na sexta, caso você queira mudar de ideia – Dito isso, saiu, fechando a porta com um estrondo, deixando um Liam com cara de bobo pra trás.

Liam fechou os olhos, respirou fundo. Se ele conhecia bem Emilly, sabia bem que dali cinco minutos, ela voltaria e pediria desculpa, bem do jeito que ele sabia.

Cinco minutos depois e ela não voltou.

[…]

- Vou sentir tanta falta – A ruiva resmungava pela quinta vez agarrada a Emilly.

- Eu também – Emy suspirou, se soltando da amiga e limpando algumas lagrimas.

- Quem vai se empanturrar de sorvete e assistir um filme triste comigo? – A ruiva choramingou, se abraçando ao namorado que rolou os olhos.

- Eu prometo que venho visitar vocês – Emy sorriu para o casal.

- Por favor, venha mesmo – Niall reclamou – Não sei se irei aguentar Lia por muito tempo – Disse, recebendo um tapa em seguida da namorada.

- Como você é delicado Horan – A garota sorriu irônica, segundos depois recebendo um selinho do mais velho.

Emilly vendo a cena, não pode não pensar em Liam. O casal a sua frente que havia os juntados e apoiado desde o início. Suspirou, fechando os olhos. Ele não viria mesmo? Nem para se despedir?

Liam encarava o teto do quarto, tentando a todo custo não pensar nela. Lembrava das contas; da faculdade; do emprego, mas tudo parecia lembrar ela, até as porcarias das estrelas coladas no teto que brilhavam quando o quarto estava escuro. Até essas malditas estrelas o lembravam dela.

Desviou o olhar para o relógio em cima do criado mudo, nele avisava o dia e as horas: Sexta 14, 9:15a.m.

Engraçado; era o mesmo dia em que haviam se conhecido.

Ele não a via desde da briga estupida. Duas semanas sem seus abraços; sem seus beijos; sem seus sorrisos; sem ela e ele não conseguiria passar mais uma semana longe dela. Fechou os olhos e respirou fundo, determinado a não ir até o aeroporto vê-la, ele não suportaria se despedir assim.

Mas no minuto seguinte que abriu os olhos e deu de cara com o porta-retratos dos dois abraçados e sorrindo, criou coragem e saltou da cama.

Ele iria atrás da sua felicidade! Talvez a convencesse a ficar

- Ele ainda não chegou? – Harry perguntou pra garota, que negou tomando o copo de café das mãos do amigo – Ele vai aparecer, eu sei – Harry sorriu tentando animar a menor, mais nem ele mesmo tinha esperança. Emilly balançou a cabeça espantando os pensamentos que a levavam até ele.

- Cadê Zayn e Louis? Eles falaram que viriam – Emy olhou em volta procurando os outros amigos que faltavam.

- Estamos aqui, baby – Louis gritou, agarrando a amiga por trás, derramando um pouco de café na camisa nova da garota.

- Droga Louis – Resmungou, encarando sua ex-camisa branca.

- Foi mal – Sorriu de lado – Mas olha pelo lado bom: estamos aqui – Abriu um enorme sorriso, junto com os braços; Zayn fez o mesmo. Emilly riu correndo para os braços dos dois, os abraçou apertado, sentindo o calor que eles passavam. O sorriso foi trocado pelas lagrimas; Emilly odiava despedidas

Liam batucava com os dedos em sua coxa uma música qualquer que tocava na rádio do taxi; o taxi parecia que não sai do lugar e andava 1Km por hora, mas na verdade nem andar estava; o transito naquela manhã em Londres estava imensamente caótico.

Liam já perdia aos poucos a paciência, já havia repassado várias vezes o que diria quando visse Emy; se conseguisse dizer algo, já que a saudade era imensa que era capaz que ele a agarrasse na mesma hora que a visse.

Liam abriu um enorme sorriso pela ideia que passou em sua mente; tirou uma nota de 50 do bolso e entregou para o motorista, saltou do taxi e correu, simplesmente correu; esse era seu plano correr

- Perrie não pode vir, mas pediu para te trazer isso – Zayn disse, estendendo a mão com uma caixa embrulhada

- Els também – Louis estendeu a mão com um presente um pouco menor.

- Obrigado meninos – Emy sorriu, recolhendo os presentes e tentando enfiar tudo na pequena mala de mão.

- O meu já entreguei e ela já está usando – Lia disse, segurando seu pequeno colar com um pingente que se completava com o de Emy.

Liam já não aguentava mais, suas pernas doíam e a falta de ar era visível; já havia feito uma pequena nota mental: Da próxima vez iria comprar um apartamento mais perto do aeroporto, nunca se sabe quando terá que correr até um.

Parou para respirar um pouco, apalpou os bolsos, se dando conta de que havia esquecido a porcaria do celular, só tinha a carteira com algumas notas. Encarou a carteira e contou o pouco dinheiro, para ver se dava para comprar algo para Emilly; afinal aparecer de mão vazia seria horrível.

Mas também não podia demorar muito, o tempo era curto demais. Avistou uma pequena bancada vendendo flores. Touche! Era isso que daria para Emilly, um buque de flores.

- Acho que já tenho que ir para a sala de embarque – Emilly disse consultando seu relógio – Vão acabar chamando meu voo e eu não vou ouvir – Deu um sorrisinho de lado.

- Louis, faça alguma coisa, não deixa ela ir – Lia sussurrou pro mais velho.

- Tudo bem – Louis respirou fundo – Emy você não pode ir! – Louis gritou dramaticamente.

- Por que? – Emilly franziu a testa.

- Porque… porque… – Louis olhou em volta, tentando achar um motivo – Quem é que vai dar um jeito na sobrancelha do Niall? – Apontou pro loiro que olhou com uma cara indignada – Você sabe que ele fica horrível com uma monocelha – Louis fez uma careta, ainda sendo encarado pelo Niall. Emy riu

- Não sou eu que faz isso Lou – Emy riu, negando com a cabeça.

- Eu tentei – Louis suspirou, olhando para Lia, que bateu a mão na testa em reprovação.

Flores na mão, desculpas bem planejadas e força. Era tudo que Liam precisava e tinha no momento. Suas pernas doíam cada vez mais; quanto mais corria, mais as pétalas do buque caiam; não conseguia pensar em muita coisa, apenas no aeroporto e na Emilly

E para piorar a situação, havia começado a chover, não era exatamente o que Liam havia planejado para o dia.

Sua jaqueta estava pesando, sua camisa grudava em seu corpo, o jeans estava tremendamente pesado e seus sapatos escorregavam no piso da calçada, a única coisa que o motivava a continuar correndo era Emilly, a sua Emilly.

- Eu tenho mesmo que ir – Emilly sorriu de lado, sentindo as lagrimas descerem devagar.

- Não temos outra opção a não ser te deixar ir, não é? – Harry sorriu sem graça.

- Podemos sequestra-la – Louis sorriu como se tivesse realmente pensando nisso, recebendo um tapa de Emy.

- Vou sentir saudades de vocês – Emilly sorriu em meio as lagrimas.

- Nós também – Zayn sorriu de lado.

- Abraço em grupo – Niall gritou. Todos riram e se apertaram em um abraço.

Liam sorriu ao ver que havia chegado em frente ao aeroporto, respirou fundo e convincente que chegaria a tempo. Ele conseguiria se despedir

- Tchau – Emilly acenou, enquanto as lagrimas escorriam. Os outros acenaram sorrindo, igualmente banhados em lagrimas. Emy limpou com as costas da mão as lagrimas e respirou fundo. Ele não havia aparecido e agora ela iria embora de vez; de fato ela e Liam já não existia mais, havia acabado ali.

Respirou fundo, atravessando a porta pra sala de embarque. Dali pra frente, nova vida.

Liam corria entre os enormes corredores daquele lugar, seu coração batia tão rápido que podia sentir que ele sairia pela sua boca a qualquer momento, suas pernas já não aguentavam mais; mas faltava pouco e era isso que o motivava a continuar.

Sorriu ao ver de longe os amigos em comum que tinha com Emilly, correu mais ainda, esperando encontrá-la entre eles, mas o sorriso foi sumindo aos poucos quando não viu Emy ali.

- Cadê ela? – Foi a primeira coisa que conseguiu dizer. Todos se mantiveram calados, apenas Zayn que apontou com a cabeça pra enorme janela de vidro, aonde se podia ver um dos enormes aviões se preparando para partir.

Liam caminhou até a janela, encostou a testa no mesmo e fechou os olhos. Havia chego tarde demais! O buque caiu de suas mãos, seu corpo cansado escorregou pelo vidro caindo sentado, fechou os olhos sentindo as lagrimas escorrerem e abraçou os joelhos.

- Sinto muito Liam – Ouvi a voz doce de Lia, mas a ignorou totalmente. Emilly tinha ido embora e ele não teve nem a chance de se despedir.

Ele tinha uma última chance e a perdeu, assim como o amor da sua vida!

Escrito e enviado por:  muitacalma-nessa-alma

Quer ver o seu aqui? Nos mande via submit!

One Shot- Festa Surpresa.

-Liam,para onde você tá me levando? - S/N perguntou assim que percebeu um caminho desconhecido por ela. Liam , seu namorado, estava preparando uma surpresa, já que era aniversário dela.
-Você já vai ver amor. Para de ser curiosa!
-É que é meio suspeito. Nunca vim nessa estrada… Me arrumei achando que íamos a um restaurante e tudo que eu vejo é… NADA! - S/N disse olhando pela janela , Liam passou a mão na perna dela tentando acalma-la.
-Para de ser assim, não tô te sequestrando!- Ele disse rindo e a garota sorriu. Liam foi diminuindo a velocidade e estacionou em um lugar com pouca iluminação. Já estava começando a  escurecer e era possível ver algumas luzes colorida.
- Chegamos!
-Sim, chegamos ao meio do nada. Liam o que tá acontecendo? - S/N perguntou encostando na porta do passageiro, com os braços cruzados. Liam foi até ela e a segurou pela cintura.
-Vem comigo, não vou te decepcionar! - Ele deu um selinho rápido na garota e puxou pela mão. S/N odiava surpresas, e odiava quando não sabia o que estava acontecendo.
-Amor, um minuto - Liam falou parando a garota. Foi atrás dela e colocou suas mãos sobre os olhos da mesma para que ela não visse nada.- Pronto, agora devagar, pra não cair.-  S/N voltou a andar, com os olhos tapados enquanto Liam direcionava a menina. Ele fez um sinal com a cabeça para que todos saíssem de seus esconderijos e parassem na frente da mesma.
Liam, vai logo! -A garota disse impaciente. Liam tirou as mãos dos olhos dela e assim que S/N abriu…
-SURPRESA! - Um coro gritou e ela sorriu. Fogos explodiam no céu. Estavam todos seus amigos , familiares e claro, alguns da imprensa.
-Amor,isso é ?
-Sim, uma festa surpresa! Eu sei que você não gosta… Mas você nunca tinha tido uma- Liam disse sem graça e S/N deu um selinho nele.
-Eu amei.
-Calma, você não viu nada… Tem a banda, as bailarinas,os animais… Isso aqui tá…
-Parecendo um circo - Louis disse abraçando S/N- Parabéns S/A!
-Obrigada Louis. E sim, parece um circo - Ela disse rindo- Mas está perfeito. 

S/N e Liam caminharam pelo local, enquanto ele mostrava tudo o que tinha lá. As pessoas se divertiam e conversavam. Sempre algum convidado vinha elogiar S/N e a festa , porque realmente estava tudo perfeito!
No fundo, mais afastado tinha uma tenda branca com iluminação a luz de velas, um lounge mais reservado para os casais. Liam levou a garota até lá para conversar.
- Está gostando ?
-Muito! Eu estou amando, está tudo lindo. Você que organizou sozinho?- Ela perguntou entrelaçando suas mãos em volta do pescoço dele.
-Não, os meninos me ajudaram.Mas no seu presente eu não tive ajuda nenhuma!Não sei se você vai gostar…- Liam chamou um dos seguranças que veio com uma cachorrinha filhote com lacinho.
-NÃO ACREDITO! - S/N disse alto, empolgada. - É uma cachorrinha, é sério isso Liam?- O segurança entregou o filhote para ela, Liam apenas concordou sorrindo com a cabeça.- Ela é minha?
-Sim, seu presente! Eu sei que você queria um cachorro…E esses dias eu tava andando perto do abrigo quando encontrei ela, e decidi adota-la pra ti.
-Own meu amor, é o melhor presente que eu poderia ganhar,- S/N deu um beijo no rosto dele . Segurando o animal nos braços que já se sentia super confortável.- Ela precisa de um nome! Acho que vai ser Teca - Ela disse segurando a cachorrinha no alto e olhando pra mesma que parecia estar bem feliz.
-Teca, legal! Gostei- Liam disse e abraçou por trás.- Vamos voltar pra festa? A Teca tem que conhecer o pessoal, e você têm muito que aproveitar…

-Bom dia minha princesa - Liam disse dando um beijo no rosto da menina que acabara de acordar.- São Onze e quarenta , antes que pergunte.
-Nossa, eu precisava dormir, tava muito cansada!- Ela disse sorrindo- Oi meu amor, sobe aqui na cama - S/N disse para Teca que estava na beirada do móvel olhando os dois. Liam pegou a cachorra e colocou em cima da cama, Teca foi logo ao lado de S/N e deitou ao lado dela.
-Vou buscar seu café da manhã- Liam deu um beijo na testa da menina e saiu.S/N aproveitou para ver as novidades pelo celular. Várias notificações no instagram e twitter, principalmente uma sobre a festa dela e a matéria que saira no Daily Mail. SN decidiu abrir e começou a ler.

“My girl” , esse era o título da reportagem…

“Ontem, aconteceu uma das maiores festas do mundo das celebridades. Liam Payne, cantor da banda britânica One Direction, fez uma festa surpresa para sua namorada, S/N.
Liam não poupou esforços e nem dinheiro. A festa tinha em torno de duzentos convidados, incluindo amigos e parentes. Além das bandas, DJ e da ótima comida, a festa era em um lugar deserto, onde o que não faltava era espaço. Vários lounges foram criados, com diversos temas e ambientações para acomodar todos presentes.
Provavelmente a melhor parte da festa foi quando S/N apareceu com seu novo presente, uma cadelinha que recebera o nome de Teca. Liam resolveu presentear a namorada com o animalzinho já que era o maior desejo da garota. O namorado parece estar realmente apaixonado, além de fazer uma festa enorme ainda decidi adotar um animal para ela, que divide a casa com ele.
Liam e S/N agora são realmente um casal, além de morarem juntos, têm uma ‘filha’, como ela mesma disse ontem na festa. Fontes afirmam que eles pretendem se casar logo e que Liam faria de tudo por sua futura mulher.
A festa foi incrível e aconteceu até as cinco da manhã de hoje. Para quem ainda não viu as fotos, basta visitar nossa galeria e conferir o evento do mês
.”

SN leu a noticia com um sorriso bobo no rosto, enquanto lia lembrava dos melhores momentos de ontem.
-Amor, você leu a matéria que saiu no Daily Mail?- S/N perguntou assim que ele apareceu no quarto com uma bandeja recheada de frutas, suco e torradas…
-Não, sobre o que é?- Ele perguntou curioso sentando ao lado dela.
-Sobre a minha festa e meu namorado perfeito - Ela entregou o celular a ele e começou a comer. Liam leu tudo com atenção e sorriu,
-É a imprensa nem sempre mente.
-Por que?- Ela perguntou após beber um pouco de suco.
-Eles estão certo quando dizem que estamos apaixonados, que faria de tudo por ti e que quero casar logo contigo!- Liam deu um selinho nela- S/N, quer casar comigo?
S/N ficou parada olhando para o rapaz.
-O que voce falou?
-Quer casar comigo? -Ele perguntou novamente - Eu te amo e quero viver o resto da minha vida ao teu lado.
-É claro que eu quero! Eu te amo tanto - S/N deu um beijo no rapaz. Agora as informações eram verdadeiras, eles vão se casar, e será o casamento do ano!

-É só a senhorita assinar aqui. - Um senhor de cabelos grisalhos apontou para a linha negra do contrato. Olhei para o papel que estava na minha frente, pensando se era ou não uma boa a ideia assinar aquele papel. A caneta tremia em meio a meus dedos. Olhei para Liam que estava sentado ao meu lado, ele estava de cabeça baixa.
- Posso conversar a sós com ele primeiro?- Perguntei para o senhor, me referindo a Liam, e ele nos deixou a sós.
-Olha Liam, se você achar isso um absurdo, eu não assino.- Disse preocupada com o rapaz.
-Não, eles querem isso. Vamos dar o show que pedem, não é mesmo?- Ele me perguntou irônico , dessa vez me olhando. Seus olhos eram de castanho, que apesar de parecer comum, era diferente para mim.
-Me desculpe.- Disse assinando o papel e me levantando para me retirar da sala.
-Olha. S/N, né?- Ele se referia ao meu nome. Concordei com a cabeça.- Você parece ser uma garota muito incrível, e pelo que consta nesse papel aqui- ele apontou para o mesmo que estava em cima da mesa de vidro- somos namorados a partir de agora. Vai ser difícil, mas acho que podemos fingir bem e fazer isso - ele apontou para nós dois- funcionar.
- Liam, você sabe que eu só aceitei isso porque estou realmente precisando de dinheiro. Eu não quero atrapalhar sua vida, e podemos sim se tornar o casal do ano - Disse sorrindo numa tentativa de fazê-lo se divertir em meio aquela bagunça toda. Ele sorriu de canto e eu comemorei internamente.
O senhor entrou na sala novamente, percebendo que eu já havia assinado, sorriu. Me explicou algumas regras sobre o noso novo relacionamento.Algumas básicas como:

  1. Ser visto em publico de mãos dadas.

  2. Fingir um olhar apaixonado para os paparazzis.

  3. Postar fotos em redes sociais e escrever algumas mensagens.

  4. Comparecer a eventos…

Enfim, tudo o que uma namorada normalmente faria. Concordamos e saímos do escritório e entramos em um carro preto, com vidros escuros.

-Liam, posso te pedir uma coisa?- Disse sem olhar para ele

-Claro, S/N!
-Ah, primeiro, me chame de S/A. Por favor. -Olhei para ele e dei um sorriso - E sabe, nós poderíamos não nos beijar na frente de todo mundo e em publico? - Pedi receosa , com medo da sua resposta.- Quer dizer, não que eu não gostaria de te beijar, sei que milhares de garotas desejam isso, mas é que…
Liam riu e segurou uma de minhas mãos
-Não vou fazer nada que você não queira- Disse rindo devido a frase clichê que acabara de falar.- Mas, por que isso? Você não tem namorado né?
-Não, não tenho.- Disse puxando minha mão que ele segurava até agora pouco - Eu apenas não vou me sentir confortável beijando alguém assim, por beijar sabe! Beijo é uma coisa tão intima, para mim, que tem que ter sentimento para acontecer.- dei de ombros e olhei para ele que concordou sorrindo.
O motorista dele nos levou até uma cafeteria.
- Pronta para sua primeira aparição em publico? - Ele me perguntou preocupado e eu sorri  aprovando esta ideia. Liam saiu do carro e deu a volta no mesmo para abrir a porta para mim. Havia pelo menos três fotógrafos na porta do estabelecimento para fotografar tudo. Aposto que quem informou onde estaríamos foi aquele Senhor do contrato.
Liam abriu a porta e eu desci, logo segurei sua mão forte, entrelaçando nossos dedos e entramos para tomar um café.
-Então quer dizer que você quer ser escritora?- Perguntou mordendo um bolinho de chocolate.
-Sim. Tenho um projeto que comecei a dois meses. Escrever é o que eu faço de melhor, então quero viver disso.
-Se eu puder ajudar em algo… Conheço algumas editoras- Ele me olhava calmo enquanto eu bebia meu café
-Não, nem pensar. Quero conquistar tudo sozinha, obrigada pela oferta - Sorri- Liam, me desculpe mas, porque contrataram uma namorada para você?
-Porque a mídia começou a falar que eu só frequentava baladas e sempre divulgavam fotos minhas com algumas mulheres… Para evitar mais confusão e o assunto de que eu estava sendo uma má influencia para meus fãs, decidiram que era a hora do Sr.Payne se apaixonar por alguém. No caso, você - dizia sem tirar os olhos do bolo que estava a sua frente.
A conversa fluía naturalmente. Conversávamos sobre minha vida, meus planos e eu conhecia um lado de Liam que a mídia não mostrava, um lado mais pessoal e realista que a fama escondia.
(…)
Cinco meses que estávamos juntos, e posso dizer? Liam é um dos caras mais incríveis que eu já conheci. Passava mais tempo na casa dele do que na minha, e durante todo esse tempo eu comecei a gostar de verdade dele, gostar mais do que deveria até.Tudo bem que isso se deu pelo fato e estarmos sempre juntos, mas tudo o que eu menos queria era me apaixonar por alguém que só está nisso por ser obrigado.
Eu estava em casa, na varanda quando escutei a porta da sala abrir.
-S/N!- Liam entrou no meu apartamento, já que ele tinha a chave. Fui ate a sala encontrando o moreno com uma expressão nada agradável, ele estava bravo. Muito bravo.- Você pode explicar que merda é essa?- Ele me perguntou jogando uma revista para mim. Assim que olhei a capa entendi o motivo de sua irritação. Era uma foto minha ,saindo de uma pub com um colega. Claro que a imprensa fez o favor de noticiar aquilo como uma possível traição.
- Isso - apontei para a foto, mostrando para ele- Sou eu, de saia preta e blusa branca. Saindo de uma Pub, com meu colega, que está de Jeans e camisa azul marinho, não notou?- Perguntei irônica.
- Sem gracinha , por favor! Quando você foi numa Pub com ele? Você não me avisou, e agora todo mundo acha que sou corno.- Liam passou a mão no cabelo frustrado.
- Liam, desculpa, mas não devo dar satisfação de tudo da minha vida. Nos somos amigos, e eu não tenho culpa! Não posso sair com meus amigos para me divertir? - Falei olhando para ele séria.
- Você pode sair com seus amigos, mas precisa me falar. Nós somos namorados, eu preciso saber das coisas, para evitar que minha imagem seja manchada S/N!- Ele dizia calmo, mas era notável em sua voz o quão chateado ele estava com tudo aquilo.
- Por que teria que te falar? Nós não somo namorados Liam, não de verdade! - Falei aumentando um pouco a voz- Tudo que eu vou fazer tenho que ficar me preocupando com sua maldita imagem, tudo gira em torno do mundo de Liam Payne não é? Eu não posso fazer nada, NADA! Sinceramente, assinar aquele contrato foi a pior coisa que já fiz- Eu já estava nervosa.
-Porque para a mídia nós somos um casal. - Liam veio ao meu encontro. Ao contrario de mim, sua voz ainda era calma,o que me irritava mais ainda, estávamos em uma discussão e ele nem aumentara o tom de voz. - Porque na frente das câmeras e para milhares de pessoas, nós estamos apaixonados e vivendo um dos romances mais bonitos. E sabe o que é pior S/N? Que isso tudo ainda é de mentira.- Liam olhou para mim e eu baixei a cabeça.
- Liam… O que você quer dizer com ‘pior’? - Perguntei se tirar os olhos do chão branco que de repente pareceu muito interessante.
-Pior, porque tudo não passa de uma mentira. Ou você acha que eu não queria que esse contrato não existisse? Eu queria que você estivesse comigo por amor,e não pelo dinheiro que você precisava. Eu queria eu as fotos fossem reais, de momentos felizes e não de sorrisos fingidos…
-Talvez no começo tenha sido por dinheiro- disse baixinho. Ergui minha cabeça e encontrei Liam dando um sorriso fraco.
-S/N, eu não quero mais que você fique comigo por contrato. Porque eu não suporto mais essa ideia de ter você e ao mesmo tempo não ter. Você me deixa louco sabia? - Ele me perguntou colocando as mãos em minha cintura, nos aproximando.- Eu sei que você pode não sentir o mesmo, mas eu quero te falar o porque que eu te quero,e por quem eu me apaixonei! - Ele dizia olhando nos meus olhos. Meu coração estava descompassado, eu estava trêmula e sentindo a famosa ‘borboletas no estomago’.
Liam sorriu lindamente, me fazendo sorrir e corar.
-Eu me apaixonei por uma garota que sonha em levar para o mundo suas palavras, e como ela sempre diz, só pra eles ‘ouvirem’ o que nunca disseram a eles. É por essa menina, que canta no carro e dança, sem se importar com o que o motorista do carro ao lado vai achar. Por alguém que aceitou passar um tempo ao meu lado, o que não é fácil, só para me ajudar. Eu me apaixonei pela menina mais linda, que fica horas se arrumando e escolhendo uma roupa perfeita ou a maquiagem certa, mas que fica mais linda ainda quando está deitada no sofá com o cabelo preso de qualquer jeito, sem maquiagem e de pijama. - Liam me puxou mais perto, deixando nossas boas a milímetros de distancia. Sua respiração era pesada como a minha. Apoiei minhas mãos em seus braços, mas não porque precisava toca-lo, e sim como um apoio, porque aquelas palavras estavam me deixando atordoadas de amor. Fechei os olhos e ele continuo- S/A. - murmurei ‘hum’ , para que ele continuasse, e para ter a certeza que eu ainda estava prestando atenção em tudo- Eu estou cada dia mais fascinado pelo jeito que você leva a vida e de como tudo ao seu lado parece tão mais fácil e simples. Eu não quero que assine nada para ficar comigo, a não ser a certidão de casamento. -Sorri e abri os olhos, e percebi que ele estava o tempo todo me olhando, e me senti envergonhada por deixar aquelas palavras tomarem conta de mim.Eu parecia uma adolescente que sorria sem parar.- Eu lembro que você falou que só iria beijar alguém se o sentimento fosse recíproco, e também disse na primeira vez que nos vimos , que não faria nada se você não quisesse… - Liam segurou meu rosto delicadamente entre suas mãos.
- Mas eu quero- sussurrei e fechei meu olhos. Em menos de um segundo senti os lábios quentes de Liam. Logo ele pediu para aprofundar o beijo, e o pedido não foi negado. Sentir sua boca e seu gosto era o que eu mais queria e precisava. Apertei de leve seus braços enquanto o beijava , apesar do desejo e da vontade que tínhamos de ter aquilo, de ser mais intenso, o beijo foi calmo e puro. Parti o beijo precisando de ar.Liam me envolveu pela cintura novamente, e me encarou sorrindo.
- Eu esperei tanto por isso - Ele disse encostando sua testa na minha.
- Eu também lindo. Sobre o contrato… - disse logo para resolver isso o mais rápido possível.
- Amanhã a gente rasga ele - ele disse rindo - Brincadeira. Vamos falar disso depois, por favor?- Ele me pediu e eu assenti, olhando para ele.- Quero aproveitar contigo, só nós dois… Como na sua história, sem ninguém para nos atrapalhar.
Fiz um carinho em sua barba e selei nossos lábios. Finalmente eu estava com ele.Não por dinheiro, contrato ou para mudar a imagem de ninguém. Estávamos juntos ,como deveria ser, por amor.

 

 


 S/N era namorada de Liam a uns nove meses. Ele era o cara mais apaixonado que já existiu nesse mundo por S/N! Na verdade era difícil encontrar alguém que não gostasse dela, a banda mesmo amava quando ela passava uns dias com eles na turnê, e sempre davam um jeito de incluir ela nos eventos e festas.  On The Road Again havia começado e S/N decidiu ir junto com Liam, já que ela acabara a faculdade e precisava de ‘férias’.
 -Tô muito feliz que você vai ir com a gente – Liam disse abraçando a garota por trás, e colocando seu rosto sob o ombro dela.  Eles estavam no aeroporto esperando para embarcar
-Eu também amor! Vai ser interessante – Ela disse sorrindo fazendo Liam dar um beijo no rosto da menina.
-Own, que casal mais lindo!- Niall disse abraçando S/N e Liam, fazendo o casal rir – Vai ser legal ter você por perto S/A!
S/N agradeceu dando um sorriso bobo. Ela se soltou de Liam, e entrelaçou a mão dela com a dele e foram até o avião. Primeira parada era Austrália e eram dezoito horas de viagem. Liam decidiu dormir um pouco e S/N ficou acordada conversando com os meninos.
- S/A, será que depois tem como a gente conversar?Em particular! – Zayn, que estava sentado no banco de frente para ela, perguntou baixo, para não acordar o rapaz que estava dormindo ao lado dela.
-Claro Zayn. Eu passo no seu quarto mais tarde, ou você passa no meu. O que você preferir moço. - Ela disse e Zayn lhe deu um sorriso. S/N encostou-se a Liam, que despertou alguns segundos, o suficiente para abraçar a menina de lado e dividir a coberta com ela. S/N adormeceu. Depois de horas chegaram até o país e foram direto para o hotel assim que desembarcaram.
 -Amor, pegaram quartos separado- Liam bufou mostrando duas chaves, enquanto eles estavam no elevador.
- Isso não quer dizer que ela não possa passar a noite com você – Louis disse – É só frescura, como se isso fosse fazer a gente não ter uma noite louca de sexo com nossas namoradas
S/N gargalhou com a frase de Louis.
Todos da banda ficaram no mesmo andar. O quarto de S/N era entre de Zayn e de Liam.
-Amor, vou tomar um banho rápido e já venho pra gente escolher algo pra comer, pode ser?- Liam perguntou e a garota assentiu, ele depositou um beijo na testa da menina e foi para o quarto.
-Er..S/A. A gente pode conversar agora ? – Zayn perguntou parado em frente sua porta do quarto.
-Claro, entra aqui!- A garota abriu a porta e Zayn entrou. Ela se sentou na cama suspirando aliviada devido ao conforto fazendo o garoto dar uma risadinha.
-Então , o que se passa meu caro jovem ? – Ela perguntou se sentando na cama e Zayn sentou-se ao lado dela.
-É que, bem, você lembra-se da Jess?- Ele perguntou e a garota concordou com a cabeça.- Então, faz tempo que eu saio com ela e eu to cada vez mais apaixonado por aquela menina – Ele dizia com um brilho nos olhos e S/N sorria com isso – E eu tô pensando em pedir ela em namoro , o que acha?
-Eu acho lindo isso! Meu deus, vocês são lindos juntos. Aiai, o senhor está amando – S/N disse sorrindo e deu um soquinho no braço dele.
-Mas eu quero algo especial. Pensei em convida-la para me visitar na turnê quando estivermos na Grécia! Tem um restaurante lindo e a vista é pro Mar. Uma mesinha na varanda, o por do sol…- Zayn dizia olhando para a parede, sua mente estava distante.
- Super romântico. Mas Grécia não é semana que vem ?
-Sim, é semana que vem, mas já estou preparando tudo. E essa é a aliança, eu já comprei.- O rapaz tirou uma caixinha do bolso e mostrou a aliança de ouro branco.
- Nossa! É linda, é tão delicada, e essa PEDRA é incrível!
-Só que eu tô com medo de travar sei lá.- Ele disse dando de ombros.
-Não vai travar Zayn, é fácil. Vai se ajoelha ai, vamos treinar. Eu sou a Jess – S/N se levantou e Zayn riu, mas aceitou. Ele respirou fundo e se ajoelhou, pegou na mão da garota e começou a falar:
-Eu não sei mais o que é passar um dia se quer longe de ti. Não consigo olhar pra garotas na Rua, sem ver o seu rosto. Não dá mais pra fingir que não te quero mais do que devo. Eu tô apaixonado por você! Estou apaixonado pelo seu sorriso, pelo seu olhar, pelo seu jeito desastrado… Apaixonado pela forma como você vive e como você é você, assim! Sem mais nem menos, eu te amo e quero me apaixonar cada dia mais. Quer namorar comigo?- Malik disse olhando nos olhos da garota.
S/N ficara hipnotizada,co m as mãos na boca ,aquela era a declaração mais linda que ela já ouviu, e nem era pra ela! Tudo acabou assim que aplausos foram ouvidos dentro do quarto. S/N se virou e encontrou Liam
- Palmas! Que lindo show Malik – Liam disse cínico – O que vocês estavam pensando? Que eu nunca iria descobrir? Que vocês iriam viver esse romance às escondidas, enquanto eu seria o corno da historia?
-Calma amor, você entendeu errado- S/N disse se indo até o namorado. Zayn se levantou;
- Eu entendi perfeitamente S/N! Só não esperava que você fosse capaz de fazer isso com meu colega de banda. – Liam disse com raiva , de punhos fechados.
- Ei cara. Calma, você chegou agora, não sabe nada do que tá acontecendo.- Zayn disse se aproximando de Liam
- O que ta acontecendo? Deixa me ver! A minha namorada esta me traindo com um dos meus melhores amigos. – Liam berrou fazendo S/N se assustar, dando um passo pra trás.
 - Vamos conversar sozinhos. S/A vai pro meu quarto, por favor – Zayn pediu a garota saiu correndo.
- Liam você tá louco! A S/N te ama, ela jamais iria te trair, nem comigo nem com ninguém! Eu só tava pedindo ajuda dela. Eu queria saber a opinião de uma garota antes de falar com a Jess. Esse anel não é pra menina que tá lá fora chorando por ti, é pra minha menina, e a S/A só tava tentando me ajudar, eu to meio nervoso e só quis treinar antes de ser oficial.- Zayn disse parado em frente Liam que estava sentado na cama com as mãos na nuca.
- A S/N não tem nada contigo? – Liam perguntou baixo e Zayn negou com a cabeça.- E você vai pedir a Jess em namoro?
-Sim. Aquele texto toda eu decorei pra falar pra Jess não pra S/N!
-Fiz merda então. Preciso me desculpar com a S/A- Liam disse se levantando e saindo do quarto. Ele foi até o quarto de seu amigo.
-Ei, posso entrar?- Ele perguntou abrindo uma frestinha da porta.
-Entra – S/N disse limpando as lágrimas.
-Oh pequena, me desculpa. Eu entendi errado e ainda falei o que não deveria. É que poxa, eu peguei só a parte do “Quer namorar comigo” – Ele disse ajoelhando-se na frente da menina e segurando as mãos dela entre as dele.- Eu fiquei nervoso, me desculpa! – Liam pediu e depositou dois beijos na mão da menina que estava de cabeça baixa.
- Você gritou comigo!
-Eu sei, me desculpa. Eu estava com medo, sei lá. De você me trair, de te perder, de perder meu amigo… – Liam sentou na cama ao lado da menina e a puxou pra si. – Eu te amo e acho que não suportaria te ver com outro
 S/N se aconchegou nos braços do rapaz que lhe deu um beijo em seus cabelos.
-Eu também te amo!

Seu irmão com ciumes ! ( IMAGINE COM SEU MINO)

-Se arruma, nós vamos almoçar em casa! Você vai conhecer minha família- eu disse empolgada  no telefone.
-Como assim ? S/N você tá doida né ? Eu não estou preparado psicologicamente pra conhecer seus pais, e quem dirá seu irmão!- Meu namorado disse nervoso do outro lado da linha
- Para de ser tonto amor, e tá na hora né! Minha mãe tá doida pra te conhecer. eles vão te amar.-Eu disse sorrindo.- Vou passar na sua casa daqui uma hora, okay ?
- Não S/A. Por favor! Vamos marcar outro dia
- Não vai ter outro dia, você vai adiar ao máximo, e que eu me lembre bem conheci sua mãe depois de três dias de namoro !- Disse brava. Ouvi ele dar um longo suspiro .
- Tá bom, mas seu irmão vão vai me bater não né ?
-Nãaao! Até daqui a pouco, te amo.- Desliguei o telefone e fui me arrumar. Eu estava namorando já a três meses e meus pais só o conhecia por foto. Meu irmão é bem ciumento quando se trata de relacionamentos, então aproveitei esses meses para prepara-lo. Ele sabia sobre meu namorado, mas não gostava nada disso. Já meus pais não se importavam muito, se eu estava feliz era isso que importava!

Fui até a casa dele, busca-lo. Seria mais fácil os dois juntos chegando em casa do que só ele aparecendo lá.
Entrei em sua casa e o encontrei sentado no sofá balançando a perna, bebendo um copo de whisky .
-Tão nervoso assim amor ? - Disse rindo e indo lhe dar um selinho.
- Você não faz ideia do quanto!
- Vai dar tudo certo, eu to contigo - lhe dei outro selinho e o puxei pela mão para irmos logo. Ele deixou o copo na mesinha e saimos .
O caminho foi tranquilo, tentava distrair ele com possiveis historias constrangedoras que meus pais iriam contar, Assim que chegamos em casa, estacionei o carro e descemos. Ele entrelaçou nossas mãos e apertou forte.
-MÃAAE CHEGAMOS! - Gritei assim que abri a porta. Minha mãe apareceu na sala, e atrás surgiu meu pai.
- Olá querido! è um prazer conhecê-lo. - Minha mãe disse o abraçando sorrindo.
- O prazer é todo meu Senhora Flitch.- Ele disse abraçando-a menos tenso.
Cumprimentou meu pai com um aperto de mão e sentamos na sala. Logo meu pai e ele entraram em algum assunto sobre futebol e vi que estava tudo dando certo…
- Bom Dia. - escutei uma voz atrás de mim, e quando me virei encontrei com meu irmão.
- Hey! Maninho, esse é o meu namorado.- Disse apresentando-os. Meu namorado me olhou nervoso e apertou a mão do meu irmão.
- Hm, quer dizer que é você  o cara que está saindo com minha irmã.
-Saindo não, estou em um relacionamento com ela. - Ele respondeu nervoso.
-Ah é? E quem me garante que você é bom o suficiente pra ela ? - Meu irmão disse olhando irritado.
- Eu garanto !- Disse brava- E sem showzinho de ciumes pelo amor de deus.
- Não é ciumes, eu só to cuidando de você - Meu irmão disse me olhando .
-Eu não preciso de cuidados, não sou criança, não percebe isso ? - Disse irritada.- Vem amor, vamos lá pro quarto. - disse puxando a mão dele.
- QUARTO? NEM PENSAR! PAI, VOCÊ VAI DEIXAR ? - Meu irmão falou gritando. As vezes parecia ser meu pai, achava que mandava em mim e ele só tinha 22 anos.
- Eles são responsáveis o suficiente filho. Para de implicância - Minha mãe disse entrando na sala.
- Se ela aparecer grávida eu quebro a cara desse menino
-Eu não sou vadia igual tua ex não , queridinho - Disse nervosa e subi para o quarto.
Abri a porta, deitei na cama nervosa olhando pro teto. Logo senti a cama afundar o meu lado.
- Hey amor, não fica assim, ele só tá cuidando de você.Eu entendo ele.
-Não, ele tá fazendo papel de ridículo, isso sim!
-Não fica assim, logo ele se acostuma- Ele me disse dando um beijo em meus cabelos.
- Eu te amo! - disse e deitei minha cabeça em sua perna. Ele sorriu com ternura. Sabia que estava nervoso e tentava me confortar, mesmo com medo. Eu não precisava de irmão nenhum pra me proteger, eu já tinha alguém que fazia isso por mim, e eu o amava mais que tudo.

Cheguei em casa por volta das nove horas da manhã, e a S/A já tinha saído para trabalhar. Eu estava exausto, decidi dormir um pouco, a noite iria preparar uma surpresa para minha noiva.
Tomei um banho e deitei na cama, acordei com uma ligação de S/N , e quando olhei no relógio já eram cinco horas.
- Hey - disse um pouco rouco.
- Ai amor, eu te acordei né, desculpa! Eu nunca vou acostumar com esse negócio de fuso horário. - Ela disse um pouco culpada.
- Sem problemas, eu só… cochilei, aqui ainda é de madrugada, mas tudo bem - disse tentando não rir.
- E como foi o show ? Ah, que horas pego você amanhã no aeroporto, ou hoje, quer dizer aí pra você é hoje, aqui ainda é amanhã… - Ela disse se confundido, e eu ri com aquilo. Amava quando ela se perdia em meio as próprias palavras.
- O show foi incrível , como sempre. - Ela riu do outro lado da linha- E  eu vou chegar aí umas quatro horas da tarde.
-Tudo bem, eu vou ficar até as oito hoje aqui no escritório, consegui uma folga pra amanhã, então estou adiantando umas coisas. Vou deixar você dormir.Te amo
- Te amo, mal posso esperar pra te ver babe!- Disse sorrindo. Desliguei o telefone e decidi começar a preparar as coisas. Iria fazer um jantar surpresa para ela.
Primeiro passo : arrumar a mesa de jantar.
S/N sempre gostou dos detalhes , de decoração e toda essa frescura. Queria que ela gostasse desse jantar.
Peguei uma toalha de renda branca, coloquei na mesa que estava na varanda ,  coloquei os pratos, taças para a champagne, algumas velas perfumadas que ela tanto gostava e uma rosa branca, no centro da mesa. Ela iria gostar.
Fui para cozinha preparar a comida preferida dela: Macarrão gratinado com molho branco ,queijo e brócolis. Deixei cozinhando o brócolis e o macarrão enquanto cortava o queijo. Procurei um champagne e quando voltei o macarrão estava mais do que cozido, droga, estava meio mole, mole até demais… Tirei rápido da panela, e coloquei em uma vasilha de vidro, tirei o brócolis e fui preparar o molho branco.
“Liam, nunca pare de mexer isso, se não queima o fundo” Ri ao lembrar da S/N e suas orientações sobre o molho. Ouvi o telefone tocar e fui até a sala busca-lo, mas quando cheguei a ligação havia caído. Voltei correndo pra cozinha , e até que não tinha queimado todo o molho. Meu deus, esse jantar ia ser um desastre.
Coloquei uma porção para cada um, com o molho, brócolis e queijo. Deixei tudo guardado no forninho enquanto me arrumava.
Escutei o carro estacionando na garagem, e fui correndo até a cozinha , peguei os pratos, talheres e coloquei na mesa.
S/N abriu a porta , tirando o salto que usava e o colocando ao lado da porta, jogou as chaves do carro em cima do sofá, sua bolsa, e prendeu o cabelo num coque frouxo. Assistia tudo, em pé na varanda. Quando ela levantou o rosto percebeu que eu estava lá.
- AMOOOOOR- disse correndo vindo me abraçar.
- Minha linda! Que saudades - disse segurando a forte pela cintura, erguendo-a . S/N me deu um beijo calmo e cheio de saudades.
- Quando você chegou ? - Ela perguntou ainda abraçada a mim
- Hoje cedo, não avisei pois queria te fazer uma surpresa. Preparei um jantar, só pra nós. - Eu disse sorrindo e lhe dando um beijo na testa.
- Está lindo Liam. - Ela sorriu- E estou morrendo de fome. Qual o menu de hoje Sr Payne ?
- O seu preferido.- Disse puxando a cadeira para ela se sentar
Sentei e assim que dei a primeira garfada, MEU DEUS, QUE NEGOCIO HORRÍVEL!  S/N experimentou a comida e fez uma careta, rindo em seguida.
- Meu deus, amor, isso tá muito ruim né ? - Eu perguntei lhe oferecendo champagne.
- O senhor deixou o macarrão cozinhar muito, o molho queimou e o brócolis está um pouquinho queimado, mas tudo bem .- Ela disse rindo, segurando a taça .
- Desculpa, eu tentei fazer sua comida preferida, mas pelo visto não ficou bom! - Eu disse um pouco chateado. S/N levantou e sentou em meu colo.
- Está perfeitamente ruim, mesmo assim está bom. Quero dizer, não é tão ruim, é ‘comível’, por exemplo se fosse a única coisa que tivesse pra comer na vida…
-Okay, eu já entendi querida! - Disse fazendo bico
- Oh meu amor, não precisa ficar chateado. Eu achei lindo tudo, você se esforçou, até demais - Ela disse rindo .- O que acha de pedirmos comida tailandesa ?
- Acho melhor mesmo! - Disse rindo com ela. Lhe dei um beijo calmo e apaixonante. A risada dela me contagiava, o sorriso, o fato dela ver a beleza até nas coisas mais horríveis da vida.

- Filho , hoje você vai dormir na vovó , ta bom ? - Eu perguntei agachando , ficando na altura do meu pequeno de quatro anos.
- Ebaaaaaa. Vou brincar com o vovô - Dani disse alto sorrindo.
- Então vai la buscar seus brinquedos. - Dani saiu correndo. Me levantei e ajustei minha saia, fiquei parada em frente o espelho grande na sala , analisando cada detalhe do look.
- Pronto mamãe! - O pequeno voltou com seus brinquedos , peguei a mochila dele que estava no sofá e seguimos até o carro.
-Você vai sair ? - Dani perguntou pra sua mãe durante o trajeto.
- Sim. Hoje o papai tem que ir a uma reunião e eu vou com ele , por isso vai ficar com a vovó Karen.- Disse sorrindo , olhando pro meu filho pelo retrovisor
O garoto retribuiu o sorriso…
- Juízo hem. Obedece os seus avós , nada de dormir muito tarde e nem come doce antes de dormir - Disse dando um beijo nos cabelos do pequeno que concordou com a cabeça e entrou correndo para dentro da casa de sua avó. Karen estava parada na porta da sala.
- Obrigada Karen.
-Que isso querida ! Aproveite , mande um beijo para Liam. E, antes que eu me esqueça, você está linda - Ela diz sorridente.
- Pode deixar , mando sim. E obrigada , mais uma vez! - Disse já dentro do carro com os vidros abaixados.
Segui até a ‘reunião’ que na verdade era um evento de uma revista , e todos estavam presentes. Cheguei no hotel onde acontecia a festa e liguei para Liam que foi ate o meu encontro no saguão.
- Nossa amor. Você está deslumbrante! - Liam disse me abraçando pela cintura. Eu murmuro um 'obrigada’ e lhe dou um selinho- Apesar de estar um pouco curta essa sua saia…
- Não começa. - Digo dando uma risadinha e indo ate a banda , ao lado de Liam. Depois de uma hora conversando com todos , vou ate o bar buscar uma água. Quando volto para Liam percebo seu olhar nada agradável.
- Ta tudo bem Liam ? - pergunto e  bebo um gole.
- Você não viu o que aconteceu quando você saiu de perto de mim ?Faço não com a cabeça .
- Todo mundo ficou olhando pra suas pernas. Falei que estava muito curta.
- Liam, sem crise de ciúmes aqui! Pelo amor de deus!- Digo brava
- Você quer que eu fique contente ? A minha esposa está com uma saia minúscula , chamando atenção de todos…
- Por isso não , eu vou embora e ninguém mais me vê. - Saio irritada da festa e peço ao manobrista para buscar meu carro.
Liam vem atrás de mim
- S/N , para de birra! - Ele diz parando na minha frente. Eu o ignoro - Eu posso ter exagerado um pouquinho , mas é que não gosto disso , dos olhares em ti. Você é linda , eu sei , mas é minha mulher e mãe do meu filho… não quero que fiquem te olhando como se você estivesse solteira.
- Liam. Eu não tenho culpa se eles olham. Eu to feliz com minha roupa , pelo menos tava ate você dar um piti e estragar tudo. - Digo calma porem chateada.
Meu carro chega , pego a chave com o manobrista e entro no carro.
- Não vai embora amor , me perdoa! - Liam diz segurando a porta , impedindo que eu siga a viagem
- Liam você já me chateou hoje , em casa a gente conversa ta ? - Fecho a porta deixando - o parado na rua enquanto sigo até a minha casa. Chego e vou direto para a cama , e começo a chorar. Liam havia brigado por algo ridículo , e apesar de não concordar decidi ir embora para evitar uma cena. 

Liam chega depois de uma hora, eu já estava deitada quando sinto a cama ao lado afundar.
-Amor - Liam me chama mas não viro-Eu sei que você tá acordada.- Ele da um longo suspiro.- Me desculpa, de novo! Eu fiquei com ciumes por ver tantas pessoas, tanto caras olhando pra ti. 
- Eu me arrumo toda pra você e você se preocupa com os olhares alheios? Eu só tava interessada em um olhar. - Digo me virando pra ele. Liam se deita na cama, e passa o polegar em minha bochecha.
- Foi ridículo o que eu fiz, eu sei disso! Me desculpa, não vai se repetir, vou tentar não me preocupar com essas coisas, mas é que S/N, você tem uns pernão de deixar qualquer homem louco - Ele diz sorrindo me fazendo sorrir.- Me desculpa, de verdade ? - Ele pergunta franzindo o cenho se sentindo arrependido.
-Sim, te desculpo - Digo rápido e lhe dou um selinho demorado.
-A gente podia aproveitar, ja que o Dani tá na casa da minha mãe…- Liam diz puxando a garota para si, deixando seus corpos mais unidos.
- Não sei se você merece- Falo olhando nos olhos dele. E subo em cima de seu tronco, abro os botões de sua camisa e começo a distribuir beijos em seu abdômen. Liam sorri malicioso.
-Meu deus, se não merecendo já tá assim, imagina quando eu merecer - Ele diz alegre segurando forte minha cintura me fazendo rir.

 

S/N entrou pela porta da sala nervosa, tirou as sandálias e a jogou em um canto qualquer, tirou o vestido e correu em direção a piscina. Mergulhou. Nada melhor do que ficar embaixo da água, o silêncio era gratificante, mas sua mente gritava. Numa tentativa falha de afastar os pensamentos saiu da piscina e mergulhou novamente. Sem sucesso. Ficou parada lá até que Liam apareceu
- O QUE TÁ ACONTECENDO HEM GAROTA?- Ele gritava, visivelmente nervoso com ela, que apenas o ignorou. - QUEM ERA AQUELA GAROTA NA BOATE, PORQUE ERA ÓBVIO QUE NÃO ERA A S/N QUE EU CONHEÇO!
Ele surtava apenas porque S/N decidiu dançar, com alguns outros rapazes, numa tentativa de provocar Liam e ela conseguiu muito bem, mas não sabia que ele ficaria tão nervoso assim. Tudo não passou de uma brincadeira dela e de Harry para descobrir se ele realmente gostava dela. Se o sentimento fosse recíproco, ótimo! Se não, ela ia fingir que esse sentimento nunca existiu.
S/N saiu da piscina e foi andando para o quarto, molhando a casa por onde passava. Liam foi atrás da garota .
- VOCÊ TAVA PARECENDO UMA QUALQUER, COMO TANTAS OUTRAS QUE SE OFERECEM NAQUELA BOATE.
- E DESDE QUANDO VOCÊ SE IMPORTA COM ISSO ? - S/N gritou encarando o rapaz , bem próxima dele.
Liam não disse nada, começou a andar de um lado para o outro no quarto, enquanto a garota esperava uma resposta.
- EM LIAM ? ME FALA! EU NÃO SOU NADA SUA, NADA!
O garoto respirou fundo e saiu do quarto, desceu as escadas para ir embora…
- ISSO, FOGE MESMO, VOCÊ NUNCA ASSUME, VOCÊ NUNCA ENFRENTA AS COISAS, VOCÊ É UM IMBECIL - S/N desceu as escadas atrás dele gritando.
Liam a segurou forte pelo braço, olhou com raiva para a menina.
- EU TO FUGINDO ? EU S/N ? TEM CERTEZA? POR QUE VOCÊ NÃO FALA O QUE TA ACONTECENDO, NÃO DIZ O QUE TA SENTINDO? POR QUE INSISTE EM GUARDAR TUDO ? PORRA, ME DIZ O QUE VOCÊ QUER DE MIM! - Liam gritou , segurando ainda a garota . Ela se soltou dele e respirou fundo. Uma. Duas, Três vezes.
- Já esperava isso! - Liam disse fraco pegando a chave do carro que estava na mesinha da sala.
- O que eu to sentindo Liam ? O QUE EU QUERO ? - S/N começou a falar no canto do sala enquanto olhava a paisagem lá fora.- Neste exato momento eu estou sentindo um ódio grande de você, tô com vontade de te mandar embora pra nunca mais te ver, e depois deitar na minha cama e chorar até o dia amanhecer. Ao mesmo tempo eu to sentindo meu coração gritando por ti, sentindo uma vontade louca de te agarrar, beijar e fazer amor com você nesse sofá. - Ela disse se virando para o garoto e indo de encontro ao mesmo. Ele ouviu atento, de cabeça baixa.
- Eu quero acordar no meio da noite e te olhar dormindo, quero cafuné no meio de um filme chato , quero dormir com sua camiseta da Adidas. Quero ouvir um eu te amo baixinho e inesperado, quero seu chocolate quente todas as vezes que eu estiver triste. Quero ser a garota com quem você quer passar o resto da vida…Eu quero ser a única constante da sua vida inconstante. - A garota disse colocando a mão no rosto do garoto.
Liam beijou a mão da garota com carinho . Se aproximou mais, e segurou S/N pela cintura, olhou nos olhos da garota e sua boca encontrou a dela. S/N fazia carinho no cabelo do garoto, enquanto ele a puxava mais, tentando diminuir o espaço entre seus corpos, um espaço que não existia mais. S/N pariu o baixo, lhe dando um selinho demorado.
- Eu precisava ouvir isso. -Ele disse sussurrando. Com os corpos ainda colados um ao outro. S/N deu um sorriso fraco.
-Eu precisava dizer - Ela o abraçou forte. Liam deu um beijo nos cabelos dela.
-Só pra você saber, você é a minha constante, talvez a única coisa que ainda permanece. Você e essa sensação.- Liam pegou a mão de S/N e a colocou em seu coração, que estava disparado. Ela sorriu com aquilo. Pela primeira vez sentiu que o a vida estava nos trilhos certos, que tudo estava onde deveria estar. Ela . Nos Braços. Dele.

oneshot: seu favorito

(s/n) POV’s

Eu o conheço dês de meus 18 anos, minha mãe era dona de uma pousada, no começo eu simplesmente odiava dividir minha casa com pessoas que eu mal conhecia, mais depois que ele chegou, eu simplesmente parei de odiar tudo a minha volta. Sabe quando dizem que o amor muda as pessoas? Depois de muito tempo eu descobri isso, e também descobri que era tarde de mais para mim voltar. Eu e ele tivemos uma pequena briga depois do terceiro ano que ele voltou para cá, ele estava de namorada nova e passava praticamente vinte e quatro horas com ela, não dando a mínima atenção para quem ele dizia ser a melhor amiga, mesmo com ela voltando para Londres ele continuou ligando para ela e mandando sms’s e eu ao seu lado vendo-o rir de coisas que eu realmente queria saber. É bem provável que agora ele esteja no altar de uma igreja esperando a sua futura mulher na qual não era eu. Eu guardei uma paixão por muito tempo, e agora simplesmente é tarde de mais para o falar. Eu não fui convidada para o casamento, como era de se esperar. Mas eu não estava afim de ir do mesmo jeito, vê-lo todo sorridente, e o sorriso não ser eu o motivo. Eu sempre fui assim, me apaixonava por alguém e deixava para contar ao ultimo, mas no final eu nunca ganhava nada com isso, ou ele não gostava de mim, ou ele começava a namorar com outra menina. Me joguei no sofá ligando a TV colocando em qualquer canal no qual passava desenho. Escutei minha campainha tocar e sem muito animo fui atender, e no momento em que fiz isso senti um peso em meu ombro. Eu conhecia o cheiro daquele perfume, eu conhecia o porte daquele corpo, eu conhecia a maciez daquele cabelo. E então a pessoa me soltou, encarei seus olhos e um enorme sorriso abriu-se em meus lábios, ele estava ali a minha frente, com seu terno preto com uma gravata borboleta.
-Você sempre me disse que ninguém pode ficar com uma pessoa sem amor. – encarei-o. – e muito menos casar.
-(n/f)…
-Eu só me dei conta disso quando eu estava lá encima do altar ao lado de uma garota que eu não amava enquanto á que sempre esteve comigo estava em casa, assistindo… – olhou para a TV. – Bob Esponja. Eu nem sei o porque eu tive aquela briga com você, sabe? Quem eu amei sempre esteve comigo, apesar de um ver umas duas vezes por ano, mas quem disse que para amar precisa está junto, não é mesmo? Quando eu vi aquela mulher entrando no seu traje branco armado e não era você, me dei conta que não era aquilo que eu queria. – meus olhos estavam cheio de lágrimas. – acho que eu sempre gostei de você, mas meu olhos se fecharam para a realidade, e eu soube agora que minha realidade é você. Sei que é muito encima da hora mas, quer namorar comigo? – e ai eu me joguei em seus braços, eu nunca imaginei que de uma hora para outra isso aconteceria realmente, eu pensava que era só em filmes que acontecia esse tipo de coisa.
-É claro que eu aceito. – e ai ele me beijou. Acho que pode sim acontecer coisas de filmes na vida real, mas em filmes não é tão perfeito como sentir de verdade as coisas.

One Shot- Quer saber.
  • One shot/song baseado na musica Quer Saber? da Claudiaa Leitte com Thiaguinho.
  • Esse pedido foi de um dos meus amores, da Queila. Eu gostei muito de escrever porque adoro essa música, e ainda foi com o Liam.Espero que gostem é isso, valeu!

_________________________________________________

Eu estava deitada na cama com Cake, meu gato e de Liam, quer dizer, era nosso. Cake tinha medo de chuva, eu nunca deixava ele subir em cima da cama, mas percebi que ele realmente estava com medo. Os relâmpagos intensos caiam lá fora enquanto meu coração se apertava e parecia transbordar de tanta saudade e dor. Fazia carinho no gatinho que estava encolhido próximo a mim, parecendo uma bolinha de pelo.
  Meu telefone tocou e era ele… Depois de um mês. Suspirei lutando contra a minha vontade de atender, mas não foi o suficiente. Peguei o celular que estava na mesinha ao lado da cama, e atendi.
-Oi amor!- Liam disse fraco, e percebi que ele estava no mesmo estado que eu
- Liam… - ouvir a voz dele só fez meu peito se apertar mais ainda. Tentei dizer algo, mas tudo que queria dizer ficou enroscado na garganta junto com o nó que se formava.
-Se que você pensa: Já não faz mais sentido te chamar de amor, me perdoe, não consigo evitar, amor- Sorri ao ouvir ele me chamar de amor, mesmo não parecendo justo, não depois de tudo, mas ele ainda tinha um efeito tão grande em mim. Enxuguei uma lágrima que caiu dos meus olhos com a manga da blusa e respirei fundo. – Ah, a minha mão discou teu numero, foi sem querer – Liam não sabia mentir, era notável pela sua voz o quanto ele queria isso.
- Liam… Se acabou, tipo de verdade, diz pra mim o que é que eu faço pra acabar com a dor!- disse com a voz embargada, olhando para o teto, tentando impedir que as lágrimas caíssem. Cake se espreguiçou e voltou para sua posição.
-S/A,eu não…
-Eu tô tentando me livrar sabe, mas ta tão difícil. Eu já rasguei seu retrato, mas não adiantou nada, não rasgou realmente sabe. –
intervi . Funguei. Levantei-me e comecei a caminhar enquanto falava com ele, eu estava tentando ser forte.- Eu não consigo pensar em outra coisa. Eu carrego na memória mil imagens de nós dois.
-Eu também amor. Também carrego os versos que escrevemos de uma historia de amor sem fim. –
Liam disse calmo, tentando fingir que não  estava chorando. Eu o conheci bem, sabia que agora ele estava na sala, sentado no sofá, com os cotovelos nas pernas. Enquanto falava comigo no telefone . Sorri ao imaginar ele tão perfeito e assim.
- Você virou a página e se esqueceu de consultar a mim, não foi? E agora…
-Ei, não fala isso! –
Ele me pediu manhoso, como sempre fazia quando queria algo. - Você acha que nossa história não foi importante? – Ele me perguntou e fiquei em silêncio. – S/A, por favor, responde!  
-Se a nossa história fosse nada eu nem iria te atender- disse por fim voltando a me deitar na cama. Eu estava inquieta.
- Estou com saudades de ti, minha princesa – ele disse e dessa vez foi sorrindo. Pude notar pelo timbre da sua voz que uma gota de felicidade estava surgindo em todo a meio aquela tristeza.
-Liam, desliga o telefone e vem aqui na porta agora pra eu te ver- falei mordendo o lábio inferior, com medo da resposta dele, e tudo o que ouvi foi um silêncio e logo a ligação caiu. Eu não deveria ter pedido aquilo, não mesmo. A chuva ó aumentava, os trovoes cada vez mais forte. Decidi que não levantaria da cama, não para cometer mais um erro estúpido, tenho certeza que eu o assustei.
Adormeci, talvez por uns dez minutos ou mais, sei que acordei com um barulho forte de batidas na porta.
Levantei e nem me preocupei em ver o meu estado, que provavelmente não era um dos melhores. Abri a porta e encontrei Liam, encharcado. Seu cabelo estava molhado, mas ainda mantinha o penteado para cima. Sua barba estava grande, e seus olhos não tinham mais o mesmo brilho de sempre.
-Oi amor.- Ele disse sorrindo fraco me fazendo corar. Acho que fiquei uns dois minutos admirando o rapaz que estava parado em minha porta, até que dei conta do que realmente estava acontecendo.
- Oh, desculpe Liam, entra!- Dei espaço para ele que entrou e ficou parado próximo a porta, em cima do tapete. Com as mãos em volta dos braços, tentando esquentar. Sua camiseta estava molhada, e era branca, que na verdade já estava transparente , sua calça jeans clara estava um tom mais escuro.-  Quer tomar um banho, você está molhado, vai ficar doente.
-Acho difícil ficar mais ainda – ele disse me encarando. Desviei o olhar – Mas eu aceito um banho. – Ele disse por fim sorrindo. Levei-o até o banheiro. Liam tirou a camiseta e as calças e me entregou para colocar na secadora.
-Tem umas roupas suas aqui ainda, vou pegar- Sorri fraco e fui para o meu quarto. Tinha muita roupa dele aqui, camisetas das quais ele nem lembrava mais, já que cada vez que eu dormia na casa dele, ia embora vestindo uma. Separei uma camiseta, uma cueca e uma bermuda que ele esquecera em casa.
 Sentei na cama e tentei assimilar o que estava acontecendo. Não demorou muito para o moreno aparecer em meu quarto, com a toalha envolta da cintura.
-Aqui estão suas coisas, te espero na sala. – Liam assentiu. Sai do quarto e fui para a cozinha preparar um chá quente para nós, eu precisava aquecer o coração , ele o corpo.
 Liam saiu e foi até a sala, sentou-se no sofá e logo apareci com duas xícaras.
- Fiz um chá quente para te esquentar – Entreguei lhe a bebida e sentei ao seu lado. Estiquei um cobertor para ele, dividindo.
-É bom te ver S/A- Ele disse por fim, dando um gole em sua bebida em seguida –Você tá bonita
-Obrigada, mas sabemos que isso é mentira- disse sorrindo, tentando descontrair.
-Ei, essa blusinha fui eu quem te deu, não? – Ele disse apontando pro leão que estava estampado.
-Sim, foi você, é a minha preferida – bebi um pouco de chá.
- Tem um monte de presente seu em casa também, muita coisa tua  e eu não to nem afim de devolver – ele falou sincero. Olhei para ele e encontrei seus olhos.Me arrepiei, ele ainda sabia como me deixar sem jeito.
-Ah, não precisa, pode ficar- Disse sem jeito , coloquei a xícara na mesinha de centro e ele fez o mesmo. Liam esticou seu braço em cima do encosto do sofá , e passou seus dedos em meu braço, fazendo um carinho suave.
-S/A. Eu quero você de volta! Eu preciso disso, eu não quero mais ficar longe de ti, nunca mais. – Ele disse olhando pros desenhos que ele criava em minha pele, enquanto eu olhava para seu rosto, tentando me lembrar de quando foi a ultima vez que o vi assim, tão tímido e precisando de alguém.
- Liam eu…
- Eu acho que se não houvesse esperança, você não teria aberto a porta.- ele disse se aproximando mais , e por impulso fiz o mesmo. Liam tocou meu rosto com sua mão direita, como se estivesse desenhando cada detalhe meu. Fechei os olhos para apreciar esse momento. Quando abri, encontrei Liam bem próximo a mim, sua respiração era descompassada como a minha. Olhei para os seus lábios que estavam entre abertos.
-Sabe,  vem aqui me dá um beijo. Meu olhar já te deu a resposta.- Disse por fim sorrindo.
Liam tocou meus lábios com sua boca quente. O beijo era urgente, cheio de saudade e desculpas. Minha mão estava segurando seu rosto, e ele fazia o mesmo comigo, como uma forma de não deixa-lo escapar. Liam me deitou no sofá e distribuía beijos em meu pescoço, enquanto eu deslizava minha mão entre seus fios castanhos. Nós precisávamos disso, precisávamos de uma noite juntos, como um só, como antes..

Estou eu aqui, no sofá de casa tomando um chá bem quente. Lá fora está chovendo e tudo parece sem cor desde a hora do almoço. Bem, o que aconteceu no almoço? Deixe-me explicar. Eu sou namorada de um das caras mais famosos do mundo : Liam Payne, isso mesmo , o garoto da banda One Direction. Trabalho como redatora chefe de uma das revistas mais importantes no mundo da moda e conheci ele em um dos editoriais que fizemos, hoje em dia vivo com ele em Londres. Enfim, voltando ao almoço…

Flash Back on

Liam apareceu na janela de vidro do meu escritório bem na hora que estava conversando com um dos mais novos talentos. Brian era modelo, tinha 27 anos e era lindo, loiro e forte. Liam olhou para mim e apontou para o relógio. Droga tinha marcado de almoçar com ele…

- Então é  isso Brian, te vejo semana que vem.- Me despedi dele com um beijo no rosto e fui ao encontro de Liam.

- Oi amor- dei um selinho nele que foi entrando na sala.

- Estamos atrasados para o almoço  - Liam disse me olhando .

-Eu sei, estava resolvendo uns negócios com o modelo, desculpa – Eu disse pegando meu casaco.

- Tanto faz, vamos logo antes que o restaurante cancele a reserva.- Ele disse com desdém.

Liam estava com ciúmes, eu podia perceber, mas não queria brigar com ele, preferi  ficar quieta. Entrei em seu carro e durante todo o caminho não trocou uma palavra se quer comigo.

Entramos no restaurante, sentamos em uma mesa afastada. O garçom chegou e eu apenas pedi uma água enquanto escolhia algo no cardápio.

-Amor, o que você quer ?- Perguntei

- O que eu quero (S/N) ? Que minha namorada pare de dar em cima do modelo – Liam disse bravo olhando o cardápio.

- Oi ? Não entendi Liam! Você acha que eu estava …

- Sim, eu não acho, eu vi! Você estava cheia de sorrisos praquele cara lá, eu percebi (S/N)! – ele baixou o menu e ficou me olhando sério-  É isso que você faz então? Fica admirando seus modelos e jogando seu charme pra cima deles ?

- Liam, eu não acredito no que estou ouvindo. É serio isso ? Você esta praticamente falando que eu sou uma vadia.- Encarei ele.

-  (S/N) – Liam começou a falar , mas não aguentei , levantei e sai correndo do restaurante, peguei um táxi e fui para a nossa casa.

Flashback off

Agora eu estava aqui, sentada no nosso sofá, olhando a paisagem e pensando nele!. Ele NUNCA foi disso, de ficar com ciúmes surtando do nada e  ainda fazendo acusações de algo que não existe.

Escutei a porta se abrindo e Liam entrando pela sala. Virei meu rosto para encara-lo por um instante.

- (S/A) , me desculpa ! – Ele disse me olhando meio envergonhado – Eu não sei o que me deu, é que…

- É que… ? Que você não confia na sua namorada, é isso né Payne ? Você acha mesmo que eu seria capaz de trair você ? Porra , eu faço de tudo por nós, quantas noites dormi sozinha desejando você ao meu lado enquanto você estava em turnê ? Quantas vezes eu fiquei com sua blusa no corpo só pra ter o seu perfume junto a mim ? Quantas madrugadas no Skype só pra ouvir a sua voz por um instante se quer… E você ainda acha que isso não é o suficiente ? Eu não sei se você me conhece, mas eu jamais trairia a melhor parte de mim que é você!- Disse com lágrimas nos olhos.

- Eu sei, eu sou um idiota – Liam disse passando as mãos no Cabelo- É que eu tenho medo amor, medo de te perder por causa disso tudo, pelo fato de não estar com você constantemente como queria, por te deixar noites sozinhas, por  não te dar a melhor parte desse relacionamento. Me perdoa. Eu te amo,te amo, te amo, te amo! – Liam disse sentando no sofá e me abraçando.

-Eu te desculpo! - Fiquei o rosto escondido na curva do seu pescoço e sussurrei um “Eu te amo idiota” . Pude perceber o sorriso no rosto de Liam. Eu o amava, e amava o fato de ama-lo!