leitores anônimos

Divã dos maiores Clichês

   Conheçam a Senhorita Dra. Sem Nome, uma renomada psicóloga de leitores e escritores anônimos…

Ela realmente lamenta qualquer dano que suas palavras possam causar, mas seu compromisso é com a verdade. Por esse motivo vamos aos clichês:


Amor a primeira vista: Lá está a mocinha caminhando quando de repente esbarra com o amor da vida dela. Só de olhar ambos já sabem disso. O pior é que: Possivelmente eles estarão trocando juras de amor no capítulo dois, porque a vida é muito curta. Amigaaa? Calma. Respira fundo… e vamos devagar… PORQUE TÁ FEIO.

O mágico: O mágico é aquele boy magia que aparece vindo de qualquer lugar, do nada, só para salvar a mocinha em perigo. Ele é o alicerce dela. Sem ele, ela com certeza não conseguiria viver.

O amor é cego: Este é o mais importante desta lista, uma vez que o personagem é um escroto que abusa emocionalmente, verbalmente, fisicamente e sexualmente do parceiro, mas no final está tudo bem, porque o casal tem que ficar juntos para sempre, não importa o que aconteça. STOP. PLEASE STOP! Esse relacionamento abusivo tem tudo, menos amor. STOP!

A escolha perfeita: Sabe aquele cara rico, famoso, lindo, inteligente e solteiro que passou mais cedo na sua rua hoje? Não sabe? Nem eu… Mas a escolha perfeita é esse tipo de personagem, que é perfeito em todos os sentidos e que por obra do destino está caminhando na rua tranquilamente quando encontra a mocinha; pobre, aparentemente feia (porque sabemos que na verdade ela não é), possivelmente inteligente e com certeza tímida. E é amor! O amor é lindo!

O coitadinho: Esse é aquele que faz um monte de merda atrás da outra, mas todo mundo perdoa porque seu mau comportamento é justificado através de pais malvados.

A síndrome do Escolhido: Ele ou ela, é especial. O mundo depende da sua existência! Obviamente muitos vão querer sua morte, mas haverão pessoas para lhe ajudar!

Cai-cai: Preciso dizer mais? Bom, a garota ou garoto, corre na maratona de São Silvestre, mas quando está sendo perseguido cai logo após dar alguns passos. Que coisa em!

A doença do conveniente: Sabe aquele personagem que do nada desmaia poupando-nos de uma cena mais longa, explicativa e sei lá o que mais? Bom ele ou ela tem a doença do conveniente. Cuidado, pode ser contagioso!

Efeito Elena Donovan: “Meus pais morreram”, ok isso é muito trágico! Mas como aconteceu mesmo? Ah! Um acidente… E morreram, sempre morrem. Maldito carro ou avião… O que será dela? Coitada… Opa! Única(o) parente viva(o) aqui vamos nós!

Elas não tem voz: Se o personagem é uma criança e a história é de terror, tome nota; com certeza o pirralho sabe o que está acontecendo, mas ninguém escuta a criança.

Feito de aço: O personagem principal acabou de enfrentar a batalha mais importante da história, algo realmente feio e violento, mas o fodão aqui chegou em casa com apenas um arranham. Ele merece um prêmio!

Síndrome do “eu quero”: Essa é para os famosos vilões! Posso até ouvir suas risadas maléficas! HAHAHA! Bom, sabe aquele personagem que por motivo nenhum decidiu em um belo dia que; “não tô fazendo nada, então vou dominar o mundo”. E suas motivações meu filho? Pois é, era falta do que fazer mesmo, ainda bem que eu tenho muita preguiça, porque senão… HAHAHA!!!

Pele de jasmim: Então quer dizer que seu personagem não precisa tomar banho? Com o frio que faz agora em São Paulo, eu não sei se sinto pena dele ou inveja! Mas ele é de outro mundo, uma infinidade de coisas aconteceram, mas ele não suou e precisou tomar um bainho sequer. Higiene e perfume pra quê?

O futuro morto-corajoso: Sabe aquele momento sombrio, onde o personagem daquela história de terror escuta um barulho e vai correndo ver o que é? Precisamos dizer que isso vai dar merda? Não! Todos sabemos, até o pobre do personagem sabe, coitado! Alerta! Seres de plantão, não façam isso em casa. Se você estiver sozinha(o) e ouvir um barulho, corra!


Senhorita Dra. Sem Nome, agradece a atenção!

P.S.: Não matem a mensageira!

“H., se a vida vale a pena
ser vivida eu não sei,
mas ter com quem dividir as
angústias do absurdo é de
uma sorte imensa.
E. 

abr/2018”

>O Mito de Sísifo - Albert Camus

>Enviada por leitor(a) anônimo(a)

querido LA

(leitor anônimo)

hoje deveria ser um dia divertido. com gente que gosto. em situações socias que tenho evitado mas decidi encarar. com bocas sem nomes. e histórias sem começo, meio ou fim. hoje era pra ser algo e cá estou, dois antidepressivos depois, aliviada por só sentir sono e não ter que pensar ou sofrer sobre o porque de não conseguir me mover, passar aquele batom incrível e remexer. minha mente parou por uns instantes e sinto “paz”, mesmo ser ter feito trabalhos ou estudo e o dia inteiro ter sido uma futilidade atrás da outra. nesse momento nada importa.

perdão a mim mesma por não conseguir fazer algo mais e essa incapacidade ter consumido esses últimos tempos. talvez eu mereça mais que isso.

Livros Indicados:
  1. Eragon
  2. Supernova
  3. A Trilogia do Mago Negro
  4. As Crônicas de Nárnia
  5. A Crônica do Matador do Rei
  6. Senhor Dos Anéis
  7. Tempest
  8. As Crônicas de Kane
  9. O Nome do Vento
  10. Percy Jackson
  11. As Crônicas de Gelo e Fogo
  12. Peter Pan
  13. A Queda Dos Reinos
  14. Trilogia Fronteiras do Universo
  15. Rangers - A Ordem Dos Arqueiros
  16. As Crônicas do Mundo Emerso 
  17. O Hobbit

É MUITO LIVRO PRA POUCO DINHEIRO!!