lambuzar

Não gosto de andar pisando em ovos, tenho que sentir o chão pra caminhar em segurança. Se eu cair, sei que concreto machuca, mas prefiro me ralar, do que me lambuzar de incertezas. Eu tento mil vezes, erro duas mil. Um pulo errado, outro certo e quem sabe um dia, dou o pulo do gato e descubro que não tenho sete vidas, mas tenho setenta mil esperanças que nascem todos os dias quando acordo e me acompanham no tombo, ou no topo.
—  Ju Fuzetto.
Matosinhos ...de Chocolate

Matosinhos …de Chocolate

External image

Quem prova …adora, e quem gosta fica fã…claro (ou escuro) de chocolate. E depois da primeira, uma segunda vez surgiram em Matosinhos. Agora o Chocolate está de volta à rua, fazendo do provar, do lambuzar-se, do comer, do aprender ou apreender sobre o tema, uma verdadeira festa.
O ponto de encontro com o Chocolate, é o Parque Basílio Teles mesmo nas imediações dos Paços do Concelho e tem vários…

View On WordPress

Eu quero sentir o teu gosto
ouvir os teus gritos
penetrar a tua alma
ouvir teus gemidos

Eu quero tudo que for proibido
quero me lambuzar no pecado
do teu corpo bonito
me perder nestas curvas
ir ao delírio

E esperando pela próxima
ficar ansioso
lembrando o que disse o poeta:
   “perto do osso é mais gostoso”

- 95% Mabelle

Não adianta. Eu nunca vou conseguir tomar sorvete sem me lambuzar feito uma criança de cinco anos. Eu nunca vou aprender a beber café, colocar água na forminha de gelo sem derramar, nem conseguir soltar uma gargalhada um pouco mais baixa. Eu nunca vou deixar de rir da cara daquelas menininhas estúpidas que saem de casa para caçar homens e não veem problema algum em sair dando pra meio mundo afora. Eu nunca vou parar com a mania de roer as unhas ou deixar um pouco de suco de uva no copo. Eu nunca vou deixar de sentir tremores em todos os andares do meu corpo ao perceber que estou sendo encarada por qualquer pessoa que seja. Não adianta, não há solução, não vim com devolução de fábrica. Eu sou assim e ponto. Nunca vou me acostumar em acordar cedo, como também nunca vou me acostumar com o fato de ter mais gente passando fome do que mais gente dando valor ao pouco que possui. Nunca vou entender porque algumas pessoas andam com o nariz empinado como se elas fossem as melhores do mundo, mesmo sabendo que não são. Nunca vou conseguir deixar de bater o dedinho do pé na quina, como também nunca vou conseguir entender o que o locutor de futebol na rádio está narrando. Eu nunca vou deixar de odiar o cheiro de cigarro. Nunca vou aprender a chupar laranja sem fazer algum barulho, como também nunca vou aprender a fazer as malas para uma viajem sem colocar todo o meu guarda roupa lá dentro. Eu nunca vou saber, de fato, receber um elogio. Quando eu não rio de nervoso, rio de ironia. E, ah, eu nunca vou conseguir deixar de ironizar tudo. Nem de falar sério, rindo. Nunca. Eu nunca vou me acostumar com a ideia de que, sim, existe quem seja capaz de maltratar um animal. Eu nunca vou entender porque a população ainda aplaude de pé ou abre a boca pra falar bem de algum político. Eu nunca vou compreender essa sociedade hipócrita em que vivo. Nunca vou conseguir olhar pra minha mãe e não ver a maior heroína de todos os tempos, como também nunca vou conseguir entender como alguém não consegue se afeiçoar a própria mãe. Nunca vou entender qual a tamanha graça em fingir sentimentos, usar pessoas e maltratar corações desamparados. Eu nunca vou ser a favor da aproximação por interesse, como também nunca vou ser contra a sinceridade de cara limpa. Eu nunca vou ser capaz de enxergar um motivo realmente bom para que a espécie humana ainda exista. Nunca, nunquinha. Eu nunca vou entender porque eu continuo escrevendo como se soubesse quem sou, mesmo sem saber.— Capitule, eu nunca.  

“Graça não foi feita para você se lambuzar do pecado. A graça veio por meio de Cristo para eliminar a lei, pois Deus sabia que éramos incapazes de viver sem pecar, sem cometer erros, e como o salário do pecado é a morte, a graça de Deus nos trouxe de volta o direito a vida.”

- Florescer

Eu quero saber se você vai querer escutar a história
sobre a cicatriz que ela tem no ombro. Quero saber
se você vai achar as pernas dela lindas mesmo
com cicatrizes e alergias.
Será que vai rir dela se sujando quando come no Subway
ou se vai acha-la linda quando, propositalmente, ela
se lambuzar de glacê enquanto come bolo.
Ah, você esta disposto a vê-la andar de skate ou até
mesmo andar com ela?
Quero saber se você vai estar disposto a conversar
com ela. Se vai escutar as teorias malucas, as citações
estranhas, os personagens mais esquisitos. Ela tem
cada ideia doida, mas os olhinhos dela brilhando fazem
você querer acreditar.
Aliás, promete acreditar com ela?
Vai conseguir aturar crises de ansiedade, TPM, choro,
carência, brigas, esporros e defeitos dela? Ela é um
amor, mas também é um ser humano.
Ela acha ciúmes uma coisa boba, mas se você demonstrar
isso por ela, vai ganhar um cantinho a mais no coração
dela.
Eu quero saber se vai cantar junto com ela, “ desafinado
e escandaloso” é o tom preferido dela.
Quero saber se vai sentir amor, carinho, carência, tesão
por ela. E se vai demonstrar.
Por favor, bagunce o cabelo dela ou dê uma travesseirada
nela. Ela tem uma parte que insiste em ser criança.
Você vai ler as coisas que ela escreve? Vai dar uma
opinião sincera? Ela saberá se mentir.
Você vai falhar com ela? Então espero que esteja
disposto a pedir o perdão dela. Não duvide, ela perdoa
quem ama sem ter que pensar muito.
Quero saber se você vai recolher o dinheiro enquanto
ela faz malabarismo no sinal, algum dia.
Vai se entregar a ela? Ela só sabe amar com entrega
de corpo e alma.
Amigo, você esta disposto a tentar por ela?
—  Bárbara Catalão
External image

Quem prova …adora, e quem gosta fica fã…claro (ou escuro) de chocolate. E depois da primeira, uma segunda vez surgiram em Matosinhos. Agora o Chocolate está de volta à rua, fazendo do provar, do lambuzar-se, do comer, do aprender ou apreender sobre o tema, uma verdadeira festa.
O ponto de encontro com o Chocolate, é o Parque Basílio Teles mesmo nas imediações dos Paços do Concelho e tem vários…

View On WordPress

discursou asked:

Que a briga comece. Mentira, cm você eu divido. QUEEE MENTIRA, EU APAREÇO SEMPRE, SEMPRE, SEMPRE. VOCÊ QUE NÃO APARECE MAIS AQUI.

Onde ja se viu dividir o pão? Eu gosto é de lambuzar fio u.u

SABE NEM MENTIR, APRENDA E DEPOIS VOLTE AQUI U.U ps: eu sempre apareço lá com minha luz u.u

Muitas portas se fecharam pra mim sem razão de repente eu encontrei você, eu passei a vida procurando emoção talvez esteja nas conversas ao se lambuzar de glacê. Com você vejo a razão. Não há nada igual a esse amor sentir vejo uma porta abrir. É meio doido você finaliza meus (sanduíches) Era o que eu ia dizer! Não conheci ninguém com meu jeito de pensar juntos, outra vez! Parece sincronizado mas pode ser explicado você e eu nós somos um par, diga adeus para a dor que passou o amor não vai deixar ela vir 💕
#Love #mylove #Family

Fevereiro…
Venha doce e intenso.
Me traga as respostas e as certezas de que eu estou no caminho certo.
Me presenteie outra vez, como você já fez.
Mostre - me que em tudo o que quero ou preciso… Aconteça bem rápido mas que seja eterno.
Pois eu sei que presença e ação são maiores as PALAVRAS, planos ou intenções.
Quero me lambuzar outra vez, com a mesma sensação que EU fui o escolhido.
Estou a sua espera, chegue e Revele - se sem medo pra mim!

“Não adianta. Eu nunca vou conseguir tomar sorvete sem me lambuzar feito uma criança de cinco anos. Eu nunca vou aprender a beber café, colocar água na forminha de gelo sem derramar, nem conseguir soltar uma gargalhada um pouco mais baixa. Eu nunca vou deixar de rir da cara daquelas menininhas estúpidas que saem de casa para caçar homens e não veem problema algum em sair dando pra meio mundo afora. Eu nunca vou parar com a mania de roer as unhas ou deixar um pouco de suco de uva no copo. Eu nunca vou deixar de sentir tremores em todos os andares do meu corpo ao perceber que estou sendo encarada por qualquer pessoa que seja. Não adianta, não há solução, não vim com devolução de fábrica. Eu sou assim e ponto. Nunca vou me acostumar em acordar cedo, como também nunca vou me acostumar com o fato de ter mais gente passando fome do que mais gente dando valor ao pouco que possui. Nunca vou entender porque algumas pessoas andam com o nariz empinado como se elas fossem as melhores do mundo, mesmo sabendo que não são. Nunca vou conseguir deixar de bater o dedinho do pé na quina, como também nunca vou conseguir entender o que o locutor de futebol na rádio está narrando. Eu nunca vou deixar de odiar o cheiro de cigarro. Nunca vou aprender a chupar laranja sem fazer algum barulho, como também nunca vou aprender a fazer as malas para uma viajem sem colocar todo o meu guarda roupa lá dentro. Eu nunca vou saber, de fato, receber um elogio. Quando eu não rio de nervoso, rio de ironia. E, ah, eu nunca vou conseguir deixar de ironizar tudo. Nem de falar sério, rindo. Nunca. Eu nunca vou me acostumar com a ideia de que, sim, existe quem seja capaz de maltratar um animal. Eu nunca vou entender porque a população ainda aplaude de pé ou abre a boca pra falar bem de algum político. Eu nunca vou compreender essa sociedade hipócrita em que vivo. Nunca vou conseguir olhar pra minha mãe e não ver a maior heroína de todos os tempos, como também nunca vou conseguir entender como alguém não consegue se afeiçoar a própria mãe. Nunca vou entender qual a tamanha graça em fingir sentimentos, usar pessoas e maltratar corações desamparados. Eu nunca vou ser a favor da aproximação por interesse, como também nunca vou ser contra a sinceridade de cara limpa. Eu nunca vou ser capaz de enxergar um motivo realmente bom para que a espécie humana ainda exista. Nunca, nunquinha. Eu nunca vou entender porque eu continuo escrevendo como se soubesse quem sou, mesmo sem saber.”

— Capitule, Eu nunca.

Às vezes ter felicidade significa só lambuzar as mãos tentando gravar no reboco feio da vida algo que aos seus olhos seja bonito. Pode não durar muito, ou não ser o que você espera, mas apaga tudo o que de ruim cimenta a sua vida.  Felicidade é fugaz, mas dá força. Felicidade é algo tão simples, mas no final, é tudo o que importa.