ladbrokes

London Fire Brigade reveals scale of Grenfell Tower blaze is 'unprecedented'

Firefighters have said the fire at a Notting Hill tower block is “unprecedented” in scale.

A major incident was declared as more than 200 firefighters tackled the blaze at the Grenfell Tower in the Lancaster West estate near Ladbroke Grove.

Authorities confirmed there were a number of deaths but could not provide an exact figure after the fire erupted at about 1am.

Dany Cotton, the London Fire Brigade commissioner, said: “This is an unprecedented incident. In my 29 years of being a firefighter I have never ever seen anything of this scale.

​She added: “At this time I am very sad to confirm that there have been a number of fatalities. I cannot confirm the number at this time due to the size and complexity of this building, and it would clearly be wrong for me to speculate further.”

Crews were called shortly before 1am as flames engulfed the block from the second floor upwards “within seconds.”

The emergency services declared the blaze a “major incident” in the early hours.

London Ambulance Service said 50 people had been taken to five hospitals following the huge fire. Witnesses reported other people trapped on the upper storeys.

A large area surrounding the west London inferno remained in place this morning.

Commander Stuart Cundy, from the Metropolitan Police, said: “All the emergency services and other agencies continue to work together at the scene.

"Anyone who is concerned about loved ones in relation to the fire should contact Casualty Bureau which has been opened following the fire. If you do not get through immediately please do try again.

"Extensive cordons remain in place and a number of nearby residents have been evacuated as a precaution.

“The A40 is closed in both directions. We kindly ask that the public stay away from the area.”

Anyone concerned about a loved one should contact Casualty Bureau on 0800 0961 233 or 0207 158 0197.

⚠ DO NOT IGNORE THIS MESSAGE ⚠

‎بسم الله الرحمن الرحيم

‎السلام عليكم و رحمة الله و بركة

Brothers and Sisters I am sure majority of you have by now heard of the terrible catastrophic incident that has befallen the community and residents of the 24-story block of flats (Grenfell Tower) in West London. In short: a fire started on it’s 4th floor (approx:  according to many witnesses) at around 12:45-01:00am this early morning and RAPIDLY spread to effect every floor from the 2nd upwards. The fire- which has been declared a major incident by the chief fire commissioner of London has claimed the lives and properties of a huge number of the residents.

There have been many fatalities and witnesses have reported seeing many jumping to their death from floors as high as the 16th onwards after screaming for help, and, according to a witness even screaming for Allah and uttering the shahahdah. This is an extremely distressing reality and there were hundreds of residents living in that building. The numbers of deaths, injuries etc have not been confirmed but indeed when it comes out we know it will be too high (even one death is too high). Amongst the victims are children, babies, elderly etc… again an extremely distressing event.

How one can eat and sleep in comfort knowing this is going on whilst this was occurring is totally beyond my understanding. There are many of our brothers and sisters who have lost their lives, family and/or all of their homes. I myself was awake at around 03:00 and when I received a message regarding this was not able to sleep after the salah. Me and a brother instantly left to Ladbroke Grove area by car with intentions to offer any assistance we could. However due to the amount of emergency vehicles present at the scene and the blockade by the police it was not possible to get further in than the surrounding roads about 10mins walk from the building. In addition it was probably not safe hence why it was blocked.

We gathered at the scene that the injured who made it out alive were taken straight to hospital and that the ones who were not were taken to nearby refuge centres. All-in-all it was a shame but it was too early for people like us to step in and offer help as access was limited. As the day has now progressed, the sad reality of the event continues to unfold and there are people in need.

Please as part of the ummah do your duty and try to help and assist your displaced brothers and sisters as much as possible. If you come to know of anyone who needs financial, physical, emotional assistance, do your best to provide what you can. Tonight will be the 20th night of Ramadan and hence there is plenty of reward and pleasure from Allah for your assistance. On the other hand I am sure we will be called to account if we are to just ignore it and not do anything to assist our community.

Please do forward this message and alert all that you know who can help….in addition there are volunteers willing to assist with transportation, proving food/drink or even just emotional support to displaced families. Nothing is belittled. For more queries on transportation and assistance for displaced families or if you know any who needs assistance please contact or forward the following numbers:

Brothers can call: 
07794476765
07751332691

Sisters can call:
07710498497
07463664482

We will try our best to help out any displaced families free of charge inshaAallah. I myself have a 7-seater which is free to assist with transportation of people who need it or transportation of items needed 24 hours a day.

Please forward this message.

Further updates to follow inshaAlllaah

‎بارك الله فيكم

Abu Taskeen

As Received!

Allaah, the Most Perfect and the Most High, said,

“And give glad tidings to the patient – those who, when afflicted with a calamity, say ‘Indeed to Allaah we belong and to Him we shall return.’ It is those who will be rewarded with blessings and mercy from their Lord. And it is those who are the guided ones.”

(Al-Baqarah 2:155-157)
Abukhadeejah.com

Allaah’s Messenger (salallaahu ‘alayhi wassallam) said: “To Allaah belongs what He took, and to Him belongs what He gave. Everything is recorded with him for an appointed term..” (Ahkaamul-Janaa’iz of Al-Albaanee).
Abukhadeejah.com

“Death from burning is a Shahaadah (martyrdom)…”
[Declared hasan by Shaikh al-Albaanee in Ahkaamul-Janaa’iz, p.55].
Abukhadeejah.com

📢 APPEAL ‼️

We, at Markaz us-Sunnah, are collecting food, clothes and monetary donations for the tragic incident that has occurred in #WestLondon. The emergency situation is still ongoing.

Please bring any donations to the Markaz, or contact us on:
07985212474 (Imraan) or, 
07428785843 (Abdurrahman)

Address:

Markaz us-Sunnah 
Unit 5, Abbey Wharf 
Alperton, 
HA0 1UE

flickr

Crossing the road L1007015.jpg by johndouglassgoring2
Via Flickr:
Ladbroke Gove, London.

flickr

Looking out _FEX3194.jpg by johndouglassgoring2
Via Flickr:
Ladbroke Grove London

Asalaamu aleykum wa rahmatullah

Everyone who has messaged me concerning West London and having trouble getting through Ladbroke Grove blockage and can’t reach brother Luqman or the masjids in that area you can also drop of at masjid daar- sunnah shepherds bush address:
Market Approach, Lime Grove, Shepherd’s Bush, London W12 8DE

Call the brother Luqman to let him know to pick it up from there inshaa Allah
mobile number - 07415910122

The brothers at Daar-Sunnah will make sure it’s ready for him to collect.

***If you need help unloading they can make arrangements

The media isn’t showing it but a significant number of Muslims have been effected. It saddens us all that any humans have to suffer like this and we grieve for all.

4

The Mangrove Nine features the aftermath of a Notting Hill protest against Police Harassment which culminated in the arrest of nine people including a young Darcus Howe and a headline case at the Old Bailey.

It’s a story of conflict between the police and the black community in Notting Hill at the start of the 1970s. The central incident of the Mangrove affair took place when a deputation of 150 black people protested against long-term police harassment of the popular Mangrove Restaurant in Ladbroke Grove.

The protest policed by 500 police and a plain clothes police photographer later led to nine arrests and 29 charges. The nine were Barbara Beese, Rupert Boyce, Frank Crichlow, Rhodan Gordon, Darcus Howe, Anthony Innis, Altheia Jones-Lecointe, Rothwell Kentish, and Godfrey Millett.

The charges ranged from making an affray, incitement to riot, assaulting a policeman, to having an offensive weapon. 22 of the charges against the nine were dismissed including all the serious ones. Only seven minor counts were found proven. The high profile trial at the Old Bailey lasted for two months finishing in December 1971 with five of the defendants being completely acquitted.

The case made legal history when it delivered the first judicial acknowledgement of “evidence of racial hatred” in the Metropolitan police force.

Watch on Youtube

Make dua for the people who live at Ladbroke Grove ( West london) there is a huge fire.. May Allah protect them, save them and May He cool the fire for the Muslimeen trapped inside just as He did for Ibrahim (عليه السلام)

Imagine Harry Styles

Mais um do H pq sim.😘

Pedido: Vcs poderiam fazer um imagine com o Harry que ele da valor a ela, ele tem uma amante e quando ela descobre vai embora mais está gravida, final feliz.

(…)

O cheiro da comida fluía em meu nariz e todo carro, já podia imaginar o provável sabor, a comida estava dentro de uma tapoer embrulhada com alumínio. Harry irá adorar minha surpresa, ele poderia até estar exausto do trabalho e nada melhor do que uma companhia para ele.

Além de fazer esta surpresa eu finalmente irei contar para ele que estou grávida, quero que Harry fique feliz junto à mim. Eu dirigia pelas ruas de Londres, o céu estava meio acinzentado, e parecia que logo a chuva viria de novo, o tempo nunca se firmava, às vezes fazia o sol porém o frio continuava ali.

O grande logotipo da empresa Styles Road Studios no topo do prédio avisava que havia chegado ao meu destino, deixo minha Mercedes estacionada na rua, pois não iria demorar, saio do carro e levo comigo a marmita de Harry.

Assim que chego no salão principal sou recebida pela recepcionista.– Sra. Styles que surpresa.– disse ela, seu sorriso era sincero.

– Não costumo muito vir estás horas, né?!– brinquei.– Bom, eu apenas vim ver Harry.

– Ah sim, claro deixe-me avisa-lo.– ela esticou a mão em direção ao telefone, entretanto a impedi.

– É uma supresa.– acrescentei, ela concordou.– E pode deixar eu sei o caminho, obrigada.– agradeço e prontamente sai.

O caminho até a sala de Harry não foi longo, apesar da ser quase na superfície, o prédio não era grande mas era muito renomado no nosso país. Estava na frente de sua porta respirei fundo e a abri de uma forma espontânea com o melhor sorriso.

– Surpre… Harry?

Harry estava beijando uma secretária que já trabalhava a alguns meses, sabia disse pois o mesmo já havia me apresentado. Era muita cara de pau, ele a prensava na mesa encaixando seus corpos, a mão da garota permanecia em seu peitoral, provavelmente a mesma estava tentando tirar sua camisa.

– (S/n), eu…– como ele ainda tentava se explicar? Não havia explicações para aquilo.

Harry ainda estava com as calças no lugar, o que me fez suspirar de alívio, mas o grande problema era a quanto tempo isso acontece?

– Eu não acredito nisso. Harry você… Como você pode?– perguntei abismada, a comida que havia feito com tanto carinho estava agora no chão, assim como a minha dignidade.

– Não é o que você está pensando.– disse abotoando a camisa, ele tentou se aproximar de mim, porém me afastava levantando as mãos.– Me escuta (S/n).

– Como não é Harry? Vocês praticamente estavam fazendo.– gritei, empurrei Harry e joguei as palavras na mulher sentada na mesa.– Você é uma vadia, sabia?! Eu tenho nojo de pessoas assim, sem consciência do que faz.– bati com a mão aberta em seu rosto, o impacto a fez virar o mesmo, quando ela ia voltar e retribuir o ataque Harry a impediu.

– Saia.– disse, ela o encarou surpresa e novamente ele repetiu rude e frio.– Sai agora.

A mulher saiu totalmente desamparada, a fúria estava estampada em seu rosto marcado pela minha mão.

– A quanto tempo me trai com essa vadia?– perguntei hostil, sua expressão era de tristeza, eu que deveria estar assim.

– 4 meses.– respondeu suspirando.

Não aguentei ficar mais ali, assim que ia sair pela porta Harry vem atrás de mim, segurando minha mão. – (S/n) por favor, eu te amo.

– Me amou tanto que foi capaz de me trair com uma qualquer.– puxei minha mão de volta e fechei a porta com toda a força que tive.

Talvez eu só queira descontar minha raiva em alguma coisa. Entrei no elevador sentindo ador apertar meu coração, como alguém pode sofrer tamanha dor pela pessoa amada? Como?

Você pode passar a vida toda se dedicando a uma pessoa e mesmo assim ela te trai, isso prova que nosso amor nunca existiu, talvez nem fosse amor.

Passei novamente pelo salão principal, correndo em direção ao meu carro, queria apenas ficar sozinha. Fechei a porta do meu carro é por um momento as lágrimas começaram a cair pelo meu rosto, odiava não poder controlar meus sentimentos, mas a humilhação que acabei desabando. Sentia meu coração se quebrar em mil pedaços.

O pior de tudo era que eu estava grávida, e saber disso me deixa ainda mais triste,nós tínhamos planos e tínhamos um lindo futuro.

(…)

Harry havia me ligado inúmeras vezes naquele dia, começou a me enviar mensagens dizendo que sentia muito e que queria conversar comigo, apesar de querer perguntar para ele se ele me amava como me disse um dia, eu somente ignorava.

(…)

É impressionante como um erro, apenas um erro, pode mudar completamente sua vida. Mas tudo mudou, os meus sonho desmoronaram e caíram diretamente em cima de mim. Agora eu sei o preço da traição e acredite, meu caro, ninguém gostaria de pagar esse preço se for ele perder a pessoa que ama.
Eu estava com raiva de mim mesmo de ser quem eu sou, eu estava desorientado por ter perdido uma pessoa maravilhosa, o motivo dos meus sorrisos e, agora, a causa da minha depressão.

Então era isso? Depois de anos de casamento tudo estava acabado, por culpa de quem? Minha! Nunca deveria ter trocado (S/n) por dias de prazer.

Eu nunca vou esquece-la. Na verdade, até que eu tentei, mas é foda não pensar em quem sempre pensei, descartar quem amei. O pior não é ter que aguentar essa ferida, pois o foda mesmo é conviver sem ela na minha vida. Eu sei que tudo vai passar, sei que a vida vai levar mas se eu deixar a vida levar ela irá embora e talvez possa não voltar.

Deixei o copo de uísque no parapeito da varanda, meus pensamentos voavam pelo céu junto as minhas amarguras. Levantei da cadeira, e caminhei pela grande casa até o banheiro, lavei meu rosto na temperatura fria jogando em todo meu rosto afim de tirar toda a olheiras pelo choro. Eu abri o armário procurando uma toalha quando avisto uma caixinha suspeita, peguei a mesma e pela figura na embalagem pude saber que era um teste te gravidez.

Vários pensamentos passam em minha mente, sem perder tempo abro a pequena caixa e confirmo o que já deduzia, era um teste de gravidez na qual havia dois tracinhos oque significa que é positivo. Isso só pode ser de (S/n)… Ela estava grávida. Como eu pude fazer isso?

Sentei-me na privada fechada e comecei a refletir, essa estória está pior do que pensei, além ter traído a deixei aos prantos junto com um filho meu, que tipo de homem eu sou. Se antes na estava desesperado pela atenção de (S/n) imagine agora, sem perde mais tempo corri para meu quarto indo pegar meu celular. Não sabia onde estava (S/n) nem onde estava morando esses meses, então apenas irei enviar uma mensagem, mesmo sabendo que ela nunca me responderia. Aliás, eu tinha o direito de saber se ela estava realmente grávida.

[15:37]

(S/n) por favor, precisamos conversar. Eu descobri uma coisa sua, provavelmente você iria me contar sobre algo que esta crescendo dentro de ti. Quero saber tudo e resolver isso, pense no futuro que podemos dar a ele… Xoxo H.”

Horas se passaram e nada de (S/n) me responder, eu estava esperançoso por isso.

[19:20]

Eu sei que está visualizando, e sei que você quer resolver isso também. Por favor, me encontre no The Ledbury daqui a vinte minutos.

Harry.”

The Ledbury era o nosso restaurante, quer dizer o restaurante que costumávamos ir quando estamos juntos. Vinte minutos era o tempo suficiente para me arrumar e dirigir até lá, e foi o que eu fiz.

A rua de Ladbroke Grove sempre fora movimentada, com bares e lanchonetes em cada esquina. Estacionei o carro atrás do restaurante e caminhei até ele. Eu trajava uma camisa de manga comprida social, a mesma tinha um degradê de preto e branco, juntamente com uma calça jeans, em meus dedos haviam vários anéis, e um em especial.

Entrei no restaurante e o garçom logo me indicou uma mesa, prontamente fui e esperei até que (S/n) chegasse com um água a minha frente. Sim, tinha esperanças que ela aparecesse naquela porta.

É, quem diria que eu estaria aqui, no mesmo lugar para desta vez poder me desculpar de tudo que aconteceu, por eu ser um babaca. Assumo todos os meus erros e digo que o errado aqui foi eu, por ter deixado a garota perfeita que sempre amei.

Bebendo minha água eu a visto depois de longos minutos sentado ali, ela estava simples, apenas trajando uma calça preta, junto com sandálias e uma jaqueta de couro. O mesmo garçom a direciona para esta mesa, senti um calor e comecei a suar frio, sentia uma sensação de fraqueza ao ver ela me olhando com tanta frieza.

– Oi, sabia que você viria.– falei trêmulo, me levantei arrumando a cadeira como um cavaleiro para que ela se sente.

– Eu queria te devolver isso.– disse ela assim que sentei, (S/n) estava me entregando a aliança, ela foi mais fria que o normal. Meus olhos se arregalaram surpreso.

– Você tem certeza disso?– perguntei, ela insistente concordo. – Eu não vou aceitar.– retruquei negando, (S/n) aproximou ainda mais aliança brilhante de mim.– Eu não vou aceitar! Não é sobre isso que vim falar.

– E sobre oque quer conversar? Sobre o que vi naquele dia em que iria te dizer sobre o nosso bebê? – perguntou sarcástica, engoli seco.

– (S/n)… Eu me arrependo de tudo que fiz e peço perdão. Foi coisa do momento, não estou me fazendo de vítima mas ela sempre me seduzia, e como qualquer homem não resisti.– respondi sincero.

Eu confesso que me senti atraído pela secretaria em estágio, porém a todo momento eu a dizia que isso era errado, entretanto ela me encorajava sussurrando para tentarmos. Deveria ter a demitido desde a hora em que ela se insinuou para mim.

– Olha Harry…– o garçom sem intenção impediu (S/n) de continuar.

– O que o casal gostaria comer?– perguntou, o pano branco em seu braço e em sua mão um caderno de anotações.

(S/n) amava spaghetti, seria um ponto a mais se eu pedisse?

– Um spaghetti para ela e um…

– Não, não quero nada. Eu já vou embora.– falou, enruguei a sombrancelhas. Nossa conversa não havia terminado.

– Por favor, você pode me dar licença? – pedi com gentilmente ao garçom que revirando os olhos saiu.

(S/n) respirou fundo pensando por alguns minutos.– Isso não tem lógica Harry, você não deveria ter feito isso. Nós tínhamos algo juntos, isso ERA intenso. Eu te perdôo, mas não quero ficar com você.– ela deu ênfase no “era”, isso apertou meu coração, a dúvida em sua fala estava clara.

– Pense bem, (S/n). Se você estiver mesmo grávida, está criança irá ficar sem amor paterno.– comentei, ela fechou os olhos levando sua mão a barriga.

– Como você descobriu?– levantou a cabeça me encarando.

– Havia uma caixinha na prateleira do banheiro. Péssimo lugar para esconder.– brinquei para descontrai, ela concordou sem esboçar nenhum sorriso.

– Porém, você está errado, quantas vez já fez com aquela garota?

– Uma vez, eu juro. Aquele dia seria a segunda.– estava jogando toda a minha sinceridade, que escroto da minha parte cometer
O mesmo erro “duas” vezes, prolongando a burrice com a minha estupidez.– O meu amor por você não mudou, nunca deixei de te amar. Eu sei, fui um otário e vacilei legal naquele dia.
– digo, segurando suas mãos.

– Eu duvido disto.– respondeu, sem expressão.

– Eu te peço perdão e estou te entregando meu coração, juro que não será mais assim.– desta vez ela deixou que segurasse sua mão, me sentia tão quente com o seu contraste gelado.– (S/n) olhe pra mim… Todos nós cometemos erros e aprendemos com nossos erros. Então deixe-me conserta-los.

– Você sabe que tínhamos um futuro juntos.– (S/n) disse me encarando, seus olhos agora estavam mais calmos e sua voz como sempre fora.

– Temos um futuro juntos, e esse bebê irá nos unir novamente.– deixei que um sorriso confiante aparecesse em meus lábios, esperava que ela concordasse com minhas palavras.– Como antes.– acrescentei.

Ela ficou em silêncio encarando meus olhos verdes, como se pensasse em algo, seu olhar circulava todo meu rosto e então assentiu.– Minha mãe sempre me disse que devemos dar uma segunda chance. E por favor eu só peço que… Não faça isso de novo.– disse ela.

– Jamais farei isso novamente, já senti no peito a dor do meu erro.– contei.

– Estou fazendo isso por ele.– acariciou sua barriga, foi minha vez de concorda.

– Eu sei.– falei triste.– Jante comigo está noite, sim?…

– Tudo bem.– sussurrou, pela priemira vez ela sorriu, mesmo que seja sem mostrar seu dentes. Gostaria de ver seu sorriso completo, aquele que fica tão perto dos meus lábios.  

A sensação de estar tudo acertado era a melhor, esse seria um ótimo recomeço, querendo ou não todos nós merecemos uma segunda chance. Dessa vez não vou magoa-la, de jeito nenhum. Errar é humano e como um humano eu errei.

Eu ainda lembro como se fosse hoje, quando estávamos juntos nesse mesmo restaurante, ela esboçava seu sorriso enquanto comia da forma mais engraçada seu spaghetti. É ela que eu amo, nossas memórias juntos não poderiam ser jogadas fora por um babaca como eu. As coisas podem até não ser como antes, ela sempre irá saber que eu a amo, e se tudo passar e nada mudar eu só vou lhe dizer “Me perdoa ”.

(…)

Eu espero que vocês tenham chorado haha nem que seja um pouquinho. Sério, porque escrevendo isso eu fiquei com o coração na mão de tamanha dó… De ambos😅

Por favor deixe seu ❤ para mais imagines fodasticos. Heueheuu

Fool's Day
Blur
Fool's Day

Wake up straight
Caught out by the sun
On the first day of April

Out of bed
Thought it was a plane crash
But I’m sure that I was dreaming

Tv on
Of course caffeine
A science of submission again

Another day
On this little island
Just a bell hangs on

Porridge done
I take my kid to school
Pased the pound shop, Woolworth’s

Under bridge
Where the subway sees the daytime
And the Westway flies by

Then on my bike
Down the Ladbroke Grove
To the forthcoming dramas

A studio
And a love of all sweet music
We just can’t let go

Let go, let go, let go, let go

So meditate
On what we’ve all become
On a cold day in springtime

Civil war
Is what we were all born into
Raise your left hand, right, sing

Don’t capitulate to the forces
Of the market place
They’ve long departed

Consolidate
The love we have together
On a cold day in springtime

It happened so very fast
I’ve not seen anything like it in the past
A building full of screaming people
All of them our equal
I felt so helpless as I watched
A burning building that was botched
TMO are a joke
As it all went up in smoke
The residents of Ladbroke Grove
Have pulled together in every drove
We come together for humanity
All we ask for is some clarity
I feel so very sad
That we are treated so bad
By people up in high places
Who never show their faces
People want to know why
They burnt up in the sky
We need the answers today
We the residents will ensure you pay!

My London: Adwoa Aboah

Home is…

New York, but in London it’s my mum and dad’s in Ladbroke Grove.

Best meal you’ve had in London?

At the River Café for my 23rd birthday. It’s got the best truffle pasta and chocolate cake.

Most romantic thing someone’s done for you?

Someone did take me to the last ever dog races in London recently. It was freezing but he’d planned ahead and brought me a jumper. I thought that was quite sweet.

Favourite shops?

Palace for skate stuff, Dover Street Market — it’s just stunning there and it’s got lots of Comme [des Garçons]. And Westfield because it’s great for Christmas shopping; you can get it all done in one go.

If you had to be locked in a building overnight, which would it be?

The Aquarium. Think about how beautiful it would be to turn off all the lights and be down with all the fish and the sharks!

Biggest extravagance?

That’s easy — clothes. Take my birthday outfit from Miu Miu. I don’t know why it was so expensive. It was basically just underwear.

What are you up to at the moment?

Planning a big event for online social platform Gurls Talk in London for early July and I’ve just finished shooting a new Gap campaign with Edward Enninful. I’m so proud of his Vogue appointment.

Last play you saw?

People, Places and Things. It was my story being told on the stage — and the story of so many people I’ve met.

What would you do as Mayor for the day?

I would plant loads of blossom trees on every road. They only put them on the really big double-fronted window streets but they make such a difference. I think they should go on all the streets.

Earliest London memory?

Roller-blading in Hyde Park with my dad and sister, aged about seven. We’d do it every weekend. I had to rollerblade for a recent Love shoot and I still had it.

Best piece of advice you’ve been given?

Mum said, ‘Manners are the only things in life that are free.’ That’s always carried me.

If you could buy any London building which would it be?

Trellick Tower is the most beautiful building in England. I’d live there.

Favourite club?

Before it closed, it was Lotte Andersen’s club night Maxilla. It was round the corner from my house and it was complete carnage. Just dancing non-stop.

Last album you downloaded?

Kendrick Lamar’s DAMN. — I am just obsessed with him (left). He is 2017’s Tupac. He’s a poet and an all-round amazing man.

Who is your hero?

Gloria Steinem. I’ve got so many. Women are my heroes.

Adwoa Aboah stars in Gap’s latest campaign ‘Bridging The Gap’, directed by Edward Enninful