kcmd:lostgirl

Pode chegar algum dia que você precise se lembrar dessas palavras.

Você pode achar que todos que se cortam querem chamar atenção ou que todos que se cortam são suicidas. Mas você está errado. É claro que alguns querem atenção e que alguns são suicidas, mas é tão mais complexo que isso. Tão mais delicado. Você não pode e não deve falar nada até ser a pessoa com a lâmina na mão, até entender de verdade o que esses cortes significam. Até entender a necessidade que eles se tornam. Então por favor, eu vou tentar explicar e você precisa tentar entender.

Há aqueles que usam os cortes como um grito de socorro. Esperando que alguém note, que alguém os ajude. Eles precisam de um pouco de atenção e carinho para verem que não estão sozinhos. Eles precisam de amor e estão implorando por ele.

Para muitos, os cortes fazem o coração parar de sangrar, fazem parar uma dor que não conseguem compreender e lidar tão bem quanto a dor física. É a substituição de uma dor pela a outra.

Para outros é a fuga de sentimentos muito fortes. Quando se está com muita raiva, muito triste, muito ansioso, muito vazio, muito decepcionado, muito tudo e simplesmente não se consegue lidar, não consegue sentir tudo. Aquele corte é a sua válvula de escape.

Para os que querem morrer, os cortes são a salvação, o que os mantém ali mais um dia, mais uma hora, mais um minuto. É o que precisam fazer para algo muito pior não acontecer. O corte é seu porto seguro.

Alguns sentem que precisam se punir por não serem como queriam. Na verdade, por não serem como a sociedade os fez acharem que precisam ser. Por terem comido demais, tirado uma nota baixa, por aquele número na balança, por ter magoado alguém ou se deixado ser magoado, por não gostarem do que veem no espelho ou por sentirem certas coisas. Eles se cortam para se punir por serem como são.

Para outros é um vicio. Eles precisam ver o sangue pingar, precisam sentir a lâmina rasgando a pele, precisam observar aquele momento em que o corte fica branco antes de se encher de gotinhas, precisam segurar o metal frio entre os dedos e precisam sentir o controle. Eles se tornam dependentes.

Para outros, o vazio é tão imenso, tão doloroso, tão entorpecente que eles não sabem se conseguem mais sentir algo, não sabem se ainda possuem essa capacidade. Então eles se cortam. E sentem o grande alívio de sentirem dor. Eles veem que eles sentem e precisam desse lembrete.

Cortes são tão mais do que pode se imaginar. Aquelas linhas brancas são histórias escritas. Histórias de dor que não se pode contar em voz alta.

Agora o mais importante: se alguém teve coragem de te contar que se corta, por favor, não o abandone ali. Abrace-o o mais forte que conseguir e admire sua coragem. Por que o medo de contar é absurdo. Não se sabe o que vai acontecer. E ser rejeitado, julgado e largado por isso, vai destruir essa pessoa. Essa pessoa vai chorar até não aguentar mais. Ela nunca mais vai conseguir contar isso a alguém. Talvez nunca mais se abra para alguém. Talvez nunca mais seja a mesma. É uma cicatriz muito mais profunda e marcante do que qualquer uma que ela já fez a si mesma. Então por favor, cuidado. Não machuque mais ainda alguém que já está quebrado. Não pergunte o porquê. Não exija que ele fale. Não faça ultimatos, não tente força-lo a se abrir. E o mais importante: não tente concerta-lo. Se você soubesse… se você soubesse que ele só precisa ser compreendido, que ele só precisa que alguém o ame do mesmo jeito apesar de tudo, que ele só precisa de alguém que ele se sinta livre para falar sobre esse segredo, que ele só precisa de alguém que fique, se você soubesse…

E é por isso que estou te contando. Talvez isso previna que você destrua alguém que precisa ser salvo. Talvez isso previna que alguém faça mais um, dois, uma dezena de cortes em seu nome. Talvez isso previna que mais um coração se torne de pedra. Talvez isso previna dor.

Eu estou te contando por que gostaria que uma pessoa soubesse disso antes de eu contar. Que essa pessoa tivesse noção do quanto podia me destruir. E essa pessoa me destruiu.

Então cuidado.

E, você. Você que usa um milhão de pulseiras. Você que não tira o casaco mesmo no maior calor. Você que não usa biquíni. Você que está consciente de cada movimento seu. Você que não levanta o braço de certo modo. Que gela quando alguém quer olhar algo específico em você. Você que compartilha essas cicatrizes. Você. Eu te entendo. E há muitas pessoas que te entendem sem você precisar se explicar. Muitas pessoas que têm medo igual a você. Você não está sozinho nessa. Você não precisa me dizer uma palavra, saiba disso, só saiba que não está sozinho.

Algumas pessoas precisam ler isso. Por favor, envie para todos que puderem.

she had these brown eyes that glows
but a full dark lonely night; her reflection shows
a sudden burst of her melancholic tears
love, wipe her eyes, rescue her from her fears

emptiness had filled her damaged heart
delighted life she once wished, are now tearing her apart
her weakness is burying her deep in the ground
she is a lost girl; is she able to be found?

—  m.j
Hiring a PI

Originally posted by awbuckyno

Pairing: Bo x BFF!Kenzie
Word count: 1,312
A/N: A new series between @faegal04 and myself called ‘Out of the Shadows’

Part 1 of Out of the Shadows


It had been going on for far too long. Feeling like you were being watched, like you were never truly alone. It was to the point that you carried pepper spray, a switchblade, and never listened to music while walking now- it just felt too dangerous. Your friends and family thought that you were just stressed out.

Sitting in a little coffee shop, you felt a tiny bit safer than you had in months. Mostly because you had decided to do something about this. You were currently looking up reviews on local private investigators. It was a bit shocking to you not only how many there were, but how much they charged. It wasn’t like in the movies where anyone could hire one. No, it seemed you had to have mommy and daddy’s money in the bank for this.

You were so close to giving up and running away, hiding. Finally, you spotted a tiny ad that didn’t have all the bells and whistles of the others. You chewed on your lip before grabbing your cell phone and dialing the number quickly, hoping that they could help you.

Keep reading

10

Dear many, many people who are currently looking for happy, non-dead queer ladies on zee telly!

May I present to you the awesome that is the Canadian series Lost Girl?

It is about a bisexual (ok, let’s be real: omnisexual polyamourous) succubus named Bo, her canonical girlfriend (Lauren) and boyfriend (Dyson), friend-with-benefits (Tamsin), and most importantly BFF (Kensi). 

It is ridiculous, cracky, hilarious, fun, will make you laugh, and will probably at least once also make you cry. It is not all rainbows and kittens all the way through (gird your loins near the end of the series and invest in at least three boxes of Puffs with lotion and probably at least one bottle of Jack), and not everyone from episode one makes it to the series finale.

BUT BUT BUT Anna Silk’s breasts are MAGIC, and Bo & Kensi are THE BEST BFFS EVER OMG I CANNOT BEGIN TO TELL YOU, and it is full of LOTS of sexyfuntimes with the ladies as well as the boys and is super sex-positive, and mostly is a rocking crackfest of epic proportions from beginning to end (tho you may choose to fast-forward through chunks of Raynor and I WILL NOT JUDGE YOU I HAVE ONLY LOVE TO GIVE).

I know that SF&F telly has an unfortunate history of queer ladies not getting happy endings, and all too often only tragic endings. 

But I thought I’d let folks who may not know about it yet that this show exists, and is dear to my heart, and is chock full of good times. And I’m pretty sure it’s on Netflix and/or Hulu. If not, I will find out where it’s streaming, and update this post.


ETA: also, while there are happy endings for some of the queer ladies, NOT ALL. Tho it’s kinda hard to explain. But it seems fair to warn ahead of time.