julgada

Às vezes sou chamada de “trouxa” pelas pessoas próximas. Trouxa por quê? Porque perdôo alguém que se arrepende? Porque acredito no melhor das pessoas? Porque não consigo odiar uma pessoa sequer? Porque meu coração sempre cabe mais um? Então eu sou trouxa, sim. Com muito orgulho.
—  Não se iluda não.
MULHER TAMBÉM GOZA

Olha, eu já sai com caras que gemiam só de me fazer gemer e outros que me fizeram sentir que o meu prazer não significava nada.
Cacete! Já começa pela diferença entre o homem que gosta de sexo ser garanhão e a mulher que assume gostar ser julgada.
Eu no ápice dos 23 anos nunca fingi uma dorzinha de cabeça, nunca entendi essa mulherada que não gosta de foder. Mas já parou pra pensar que o problema pode estar na sua foda?
Me faça gozar.
Isso, sem meias palavras que é pra ver se você entende que mulher também goza.
Isso mesmo! Gozamos. Nossas pernas costumam tremer, ficamos sensíveis e na maioria das vezes queremos bis depois.
Você não vai ser o fodão só de me colocar de quatro e puxar o meu cabelo.
O sexo não tem tempo estimado, não tem tamanho, espessura, posição preferida.
Sexo é jeito, é manha, é saber chegar num só lugar no final. E meu bem, se você não conseguiu, pode ter o maior e melhor pau, pode ter ficado em cima de mim por horas…. Tudo isso é em vão.
Afinal, é sexo a dois e não punheta.
—  Paola Scorsatto (via página Ovelha Negra)
Mulher,

você que é mãe hoje ou que será mãe um dia, escute meu conselho e guarde ele bem no fundo do seu coração: ensina sua filha a se amar, seja ela gorda, magra, baixa, alta, loira, negra, ruiva. Tenha ela a aparência que for, ensine-a a se amar, a não se rebaixar, a não querer um amor fajuto por achar que não merece algo de valor. Mostre a ela o seu real valor, ensine-a a se descobrir como princesa, rainha, dona de si própria e a não aceitar nunca que coloquem rótulos nela. Ensine sua filha a ser quem ela é, sem medo de ser julgada, e por favor, nunca seja a pessoa que a julgue. 

Não foi o que eu recebi, mas é o que eu vou dar.

Preste muita atenção no que for falar, porque até as palavras inúteis serão julgadas, e nesse dia não teremos misericórdia.
—  Fala Deus!
Existem tantas pessoas com problemas maiores e tão difíceis quantos seus. Pesos maiores, menores e até iguais. Ombros novos, usados e os desgastados, alguns que já não fazem ideia do quanto já carregaram. Mas, cada um sabe a intensidade que carrega consigo, o quanto isso pode afetar emocionalmente. De que o peso não é um rótulo que te encaixa em uma categoria de menos sofredor ou de um experiente, que tem como conclusão de que uma unha quebrada pode ser o gatilho pra ruptura de um aglomerado de dores nunca sentidas. Cada pessoa é uma pessoa, que sente e suporta intensidades diferentes, que a forma como a sua dor é julgada pode ser o gatilho para sua ruína.
—  Camila Cardoso.
Ninguém precisava saber de como eu realmente estava, um sorriso era tão mais fácil, tão mais simples dizer que tá tudo bem, em vez de ficar me explicando e ainda correr o risco de ser julgada. Eu só não era dessas que explanava por aí oque sentia, eu sempre fui de guardar as coisas só ora mim, assim, fechada no meu próprio mundinho, isolada, pelo menos assim eu me sentia menos deslocada.
—  Michele Valentim.
Que permaneçam os bons e os fiéis, não irei insistir para ninguém ficar, cansei de mendigar amor e atenção, dar compreensão e só receber desprezo, vai ficando chato, cansativo, desanimador, você me entende?. O esforço nunca é correspondido, as expectativas, as dores engolidas para colocar as de outrem no lugar, noites em claro e receber em troca o desprezo, os sonhos sempre abafados e deixados de lado, será que você consegue compreender o que eu digo? Posso ser julgada como arrogante, mas é apenas uma forma de defesa. Só quem já amou, e já deu o máximo de si para ser tratado como um “nada”, irá me entender.
—  Você me entende?
Você tem um sonho? De fazer faculdade, de ter uma família ou ser rico né, pois bem, eu e muitas outras meninas e meninos queremos apenas ser magras, queremos espaços entre as pernas e ossos aparecendo, cintura fina e cabelos longos. Não julgue os sonhos dos outros, apenas viva sua vida e vai ser feliz com ela. Já somos julgadas demais pela sociedade e não queremos ser perfeitas, apenas magras. Ninguém precisa entender ou aceitar, apenas respeitar.
Não quero flores

Eu quero não ser julgada
pelo comprimento da minha roupa.
Eu quero menos
relacionamentos abusivos,
menos homens cuspindo que sou louca.
Eu quero não ver outras mulheres
sendo mortas a cada hora
enquanto vocês gritam
que é vitimização,
que é história.
Eu quero não ter medo
de sair sozinha.
Eu quero que o meu “não”
seja respeitado,
porque eu sou minha,
só minha.
Eu quero igualdade salarial.
Eu quero ter liberdade
para ser o que eu quiser.
Eu quero o fim
dessa sociedade patriarcal,
machista,
que julga,
reduz
e mata,
que coloca toda a culpa
na vítima.
Suas flores não servem de nada
no mundo que a gente vive
se, nos outros dias do ano,
você me nega o direito
de ser livre.
Eu quero não ser chamada de puta.
Eu cansei de ouvir que não posso.
Eu não sou o sexo frágil.
Meu batom vermelho é cor de luta
e eu não vou tirar.


[Madu]

.

Mas é claro que ela sentiria insegurança em relação a mim. Ela sabia que eu era da farra. Que cada dia estava com um alguém diferente. E eu sabia o que estava fazendo porque não enchia a cara toda vez que ia procurar uma putaria.
É claro que ela ficaria com um pé atrás, se perguntando porque eu mudaria meu jeito pra ficar com ela. Ela não se garantia, nunca conseguiu achar que era suficiente para mim.
É claro que ela morria de medo achando que eu faria dela mais uma da minha lista. Mais uma que eu pegaria numa noitada qualquer e no outro dia nem lembraria o nome.
Como eu sempre digo: eu só mudei quando ela chegou e me fez perceber que o amor é muito melhor que uma satisfação temporária.
Mas ela ainda assim duvidando que eu havia me tornado uma outra pessoa, resolveu ir embora.
E hoje, sou eu quem sente uma insegurança porque as minhas diversões baratas estão sendo vistas e julgadas, sendo que essa vida eu não desejo ter nunca mais.

É triste ver que uma Presidente eleita democraticamente por 54 milhões de brasileiros corre verdadeiro risco de perder seu mandato sem nenhum motivo plausível do ponto de vista jurídico.

É triste ver que as pessoas não estão nem aí se ela está sendo julgada por políticos, em sua grande maioria, envolvidos em escândalos de corrupção.

É triste ver a Casa que deveria representar o povo ser presidida por um homem corrupto, sem escrúpulos e que provavelmente sairá impune depois disso tudo.

É triste ver tanto ódio disseminado pela oposição. Palavras de baixo calão, ofensas graves e sexistas contra uma mulher de histórico limpo e que nunca foi investigada por corrupção.

É triste ver uma mídia manipuladora tirando proveito de pessoas politicamente analfabetas e as usando como massa de manobra para seus próprios interesses (a mesma mídia que apoiou a ditadura e Fernando Collor).

É triste ver um deputado dedicar seu voto (a favor do impeachment) a um homem responsável por TORTURAR pessoas. E ainda ser aplaudido em rede nacional por conta disso.

E talvez mais triste do que tudo isso, é ver brasileiros aplaudindo e comemorando como final de copa do mundo. É ter que ouvir fogos de artifício e “chupa Dilma” depois do show de horrores que foi a votação de ontem. É ver que tem gente que prefere ter o país governado por traidores, golpistas e oportunistas ao invés de defender a democracia que tantos lutaram e morreram para conquistar.
É de apertar o coração. De dar nó na garganta. De desanimar. Tenho medo do futuro que nos espera.
E peço forças para que continue havendo luta. Para que haja resistência. Para que a vitória das urnas permaneça sobre toda essa histeria ilógica. Para que o lado certo da historia vença dessa vez. E tento me acalmar, repetindo, como se fosse um mantra: não vai ter golpe!

O Mundo Da Voltas ' 😉✌🌸

Ela sempre guardava tudo pra si mesmo, nunca teve coragem de falar para os outros o que realmente pensava ou sentia. Sempre chorava escondida no seu quarto para ninguém a ver e perguntar qual seus motivos pelo medo de ser julgada se trancava no seu próprio mundo com seus sentimentos e mágoas, até que um dia ela falou , mais foi o maior arrependimento de sua vida pois justo no momento que ela estava desamparada foi ai que começaram a julgar ela… Desde então ela começou a ser uma pessoa amarga, imprevisível, arrogante, magoava todos que estavam ao redor de lá, mais no fundo ela ainda tinha coração mais não era mais aquela menina que deixava se enganar por qualquer um principalmente com promessas tolas que a faziam , sorrisos , choros mesmo ciclo e assim foi vivendo a sua vida aceitando tudo, mais não do mesmo jeito que era agora ela eh esperta ela mágoa todos os que a magoarem…’ 😌👣😉💙🎌💙

Tem dias que eu acho que não irei aguentar. A cabeça fica a mil, me rodeio de pensamentos negativos, tudo é escuridão sem fim. Mas mantenho a pose com um pouco de base para cobrir as olheiras das noites mal dormidas e um sorriso amarelado falso. Convenções sociais me aguardam aos finais de semana para tentar manter meus fantasmas afastados, mas eles insistem em me visitar ao deitar minha cabeça no travesseiro – sóbria ou bêbada.

Por que não me sinto confortável em meu próprio corpo? Por que não me encaixo em lugar algum? Será que é difícil me amar? Eu não quero ter que me ajustar às situações e pessoas. Quero sentir que posso ser eu mesma sem incomodar, sem me sentir desajustada, poder falar o que penso sem medir palavras com medo de ser julgada.

Todo dia uma expectativa frustrada a ser enfrentada, um dia a mais a ser vivido, uma relação superficial a ser superada. Um choro a noite calada, uma reza desacreditada, uma nova esperança a ser forjada.

E eu continuo a me enganar que conseguirei aguentar.

 13.02.17. 01:20.

L.B.M.

@terpmoody

Dias haviam se passado desde o baile de inverno e seus acontecimentos, e Robin, que jamais imaginou que se encontraria naquele estado após ter um de seus maiores segredos revelados, sentia-se… leve. Era como se uma gigantesca carga negativa tivesse sido arrancada de seus ombros. Sorrir nunca pareceu-lhe tão fácil. No entanto, não havia trocado sequer uma palavra com Terp depois que ela a deixara no baile, alegando ter assuntos a tratar. Robin estava curiosa. Também queria contar-lhe coisas, mutas coisas. Queria ter um momento divertido com a Veela, sem medo de ser observada, de ser julgada. E foi com esse pensamento que, após a ultima aula, andou até as masmorras. Sabia que Poppy estava largando de uma aula de poções naquele horário e, como as duas sonserinas eram do mesmo ano, com sorte chegaria a tempo de ver Terp largar. 

E assim aconteceu. Estava próxima à porta da sala, espiando meio acanhada por causa do grande número de sonserinos que passavam pelo portal, mas não demorou a encontrar os cabelos dourados. Deu então alguns passos para trás, afastando-se; e, quando Terp finalmente atravessou, os olhos esmeralda encontrando os castanhos, um sorriso largo, porém tímido, tomou conta do rosto da Puddlemere. Não sabia se deveria falar alguma coisa, então apenas esperou.