israelenses

الرجاء النشر والمساعده فالاسرى في سجون الاحتلال يعانون اشد العذاب وما زالو مضربين عن الطعام لليوم 21 على التوالي .. ونريد ان نوصل صوتنا للعالم وأننا اصحاب الحق

اتمنى مساعدتكم 
الرجاء المشاركة و عمل ما تستطيعون
أرجو من الجميع التعميم ومن يستطيع افادتنا بأحد اللغات الغير موجودة لفضح ممارسات الاحتلال الهمجية ضد اسرانا البواسل…
هذه مسودة شجب شعبية، نحاول ان نترجمها الى كل لغات العالم لما يحدث للأسرى المضربين عن الطعام في سجون الإحتلال ، أرجو تدقيق الصياغة، وإضافة لغات أخرى للترجمة ،لنقوم بتعميمها ،لفضح الممارسات التي يغيبها الإعلام، شكرا لجميع من شاركوا في هذه اللفتة
……………………………………………………………………
ماء بدون ملح،
الصهاينة يقتلون الأسرى الفلسطينيين في سجون الإحتلال
الحرية لفلسطين،
الحرية للأسرى المُضربين،
حان الوقت لوقف الجرائم الصهيونية ضد الإنسانية
………………………………………………………….
Water without salt…
Israeli zionists are killing Palestinian hunger strikers in their prisons…
Freedom to palestine
Freedom to Palestinian strikers
It’s time to stop Israeli crimes against humanity…
…………………………………………………………………….
De l’eau sans sel…
Des sionistes israéliens tuent des grévistes de la faim Palestiniens dans leurs prisons.
Liberté pour la Palestine.
Liberté pour les Palestiniens grévistes.
Il est temps d’arrêter les crimes israéliens contre l’humanité.
…………………………………………………………………….
Água sem sal…
Israelenses sionistas estão matando de fome, em cadeias, palestinos que entraram em greve.
Libertem a Palestina! Libertem os palestinos!
Já é hora de acabar com estes crimes cometidos à humanidade.
…………………………………………………………………..
Wasser ohne Salz …
Israelische Zionisten töten hungerstreikende Palästinenser
Freiheit für Palästina
Freiheit für palästinensische Hungerstreikenden
Es ist an der Zeit, israelische Verbrechen gegen die Menschlichkeit zu stoppen
……………………………………………………………………..
Вода без соли…Израил убывает палестинских заключённых ..Свобода Палестине…Свобода заключённым..Это время остановить израильские приступления против человечество..
…………………………………………………………………..
Vatten utan salt
Israels zionisterna dödar Palestinska hungerstrejkare i sina fängelser
Frihet till Palestinska strejkare.
Det är dags att stoppa Israeliska brott mot mänskligheten
……………………………………………………………….
Acqua senza sale …
I sionisti israeliani stanno uccidendo i palestinesi che nelle loro prigioni stanno facendo lo sciopero della fame.
Libertà per la Palestina, libertà per i palestinesi in sciopero.
È tempo di bloccare i crimini d'Israele contro l'umanità
…………………………………………………………………
vand unden salt
Israels zionist draeber Palaestnsens hungerstriker i faengslerne
Frihed til palaestina
Frihed til Palaestinsk strejdere
Det er på tide at stoppa israelske forbrydlser mod menneskeheden
…………………………………………………………………..
הציונים הורגים את אסירי החופש הפלסטינים בבתי הכלא של הכיבוש. החופש לאסירים שובתי הרעב . הגיע הזמן לעצור את פשעי הכיבוש הציוני נגד האנושות.
………………………………………………………………….
Agua sin sal…
Los sionistas israelíes matan a los prisioneros palestinos en sus prisiones,
Libertad para palestina ,
Libertad para los prisioneros que están en huelga ,
Es el tiempo de detener los crímenes israelíes contra la humanidad .
…………………………
Νερό χωρίς αλάτι….
Ισραηλινοί σιωνιστές σκοτώνουν Παλαιστίνιους κρατούμενους,απεργούς πείνας,στις φυλακές του Ισραήλ.
Λευτεριά στην Παλαιστίνη
Λευτεριά στους Παλαιστίνιους απεργούς πείνας
Είναι ώρα να σταματήσουν τα εγκλήματα του Ισραήλ κατά της ανθρωπότητας
……………………………………………………………..
Dünyanın bütün dillerinde popüler Bu taslak, İsrail hapishanelerinde, redaksiyon açlık grevine mahkumlara neler olduğunu ortaya çıkarmak ve çevirmek diğer dilleri ekleyin ve biz, Igbha medya, bu jest katılan herkes için teşekkür ederim açığa uygulamaları dolaşmasına
……………………………………………………………..
Woda bez soli …
Izraelscy syjoniści zabijanie palestyńskich strajk głodowy w swoich więzieniach …
Wolność dla Palestyny
Swoboda palestyńskich strajkujących
Nadszedł czas, aby powstrzymać izraelskie zbrodnie przeciwko ludzkości ..
……………………………………………………………………………………..
# Adharab_alkramh
Այս նախագիծը, հայտնի է, բոլոր լեզուներով, աշխարհին բացահայտել, թե ինչ է տեղի ունենում բանտարկյալների հացադուլի մեջ Իսրայելի բանտերում, սրբագրում, եւ ավելացնել այլ լեզուներով թարգմանելու, եւ մենք շրջանառել, Արմեն գործելակերպը, որ Igbha լրատվամիջոցները, շնորհակալություն բոլոր նրանց, ովքեր մասնակցել են այս ժեստ
……………………………………………………………..

o teu desapego foi revolucionário e eu plantei uma guerra na nossa nação para te manter preso nas minhas fronteiras. o egoísmo fajuto que eu visto na minha pele, esconde um amor digno de pena. você não me olharia com pena e disso eu sei, mas quem souber de nossa história o faria. mas a história não transparece imparcialidade, mon amour. e a nossa história nunca foi a la Jane Austen, mas sempre se pareceu com um filme do Tarantino. entre tantos conflitos e embates, me vi te querendo ao te enxergar por trás da tua armadura de ferro, tua vulnerabilidade sagaz e tua sapiência astuta. eu te quis pelos teus golpes em falso e por todas as vezes em que você caiu em campo. a tua fraqueza foi a coisa mais forte que me fez te amar e que nos fez construir uma muralha em torno da nossa nação instável e conturbada. cansados e fadigados após tantas batalhas, colocamos tijolos um a um para nos proteger de nós mesmos. finalmente, nosso país começou a ter o respeito dos desatentos que o viam de fora. nossa redoma rendeu os esforços e a população pintava poesias em tinta azul nos muros. éramos felizes e sabíamos disso. tantos outros cobiçavam nossa realidade e descobrimos que liberdade nem sempre é ser livre. o nosso amor nos prendia feito ataduras de velcro um ao outro e não machucava. andávamos costurados pele com pele e podíamos sorrir para quem nos visse. acreditei que estávamos a salvo dentro do nosso mundo, acreditei que as nossas fronteiras nos protegeriam. acabei por nos sucumbir e os escombros da nossa nação são marcadas com o rubro sangue de nossos cidadãos. eu queria que voce soubesse que eu sabia da nossa tragédia e tentei a todo custo evitá-la, mas o destino não é gentil com os bobos. quando morremos naquele terremoto surpreendente que assustou ate mesmo Tókio. o silêncio era gritante ali debaixo das ruínas e nos vi desaparecer da existência humana e se tornar pó. eu e você nos desenlaçamos impiedosamente. nosso país se tornou memória e até hoje destino o meu amor às cinzas que restou de nós e do que construímos. morremos e não construíram nenhuma estátua de mármore sobre nós. talvez porque a nossa essência era de vidro, cuidado, frágil. não suportava esse hiato em que me perdia sem a direção de tua voz, guiando meus sonhos, passos e desejos. porque eu te desejava tanto, te desejava como os judeus desejam a paz de Jerusalém, eu te desejava como o muro das lamentações anseiam pelas lágrimas dos rabinos. eu te desejava como a Dorothy Stang desejava o fim das guerras fundiárias no Xingu. eu te desejava mais que a Anne Frank desejava o fim dos antissemitas. mas a minha lucidez se perdeu quando você se transformou em mudez pura. meu coração foi um pedaço de terra israelense e você veio como um foguete do Hamas deixando a ferida exposta. eu fui o peito da missionária e você foi o Vitalmiro, covarde, disparando seis tiros frios. eu fui a Anne Frank e você foi o tifo que me corroeu em Bergen Belsen.

Feminismo: não só mais uma frescura.

não sou suficiente. não fui suficiente para o meu agressor, para o meu marido, para o meu Estado, para a minha polícia, para os meus governantes, para a minha família, para o meu colega de trabalho, para o meu líder religioso, para sociedade. fui julgada quando assumi meus preceitos e julgada quando não os assumi. não fui suficiente quando apontaram minhas inseguranças e me fizeram mudar. não fui suficiente quando minhas amigas me empurraram para um cara que eu jamais ficaria. não fui suficiente quando perdi a minha vaga de emprego por ser quem eu sou.

não sou louca. não sou contra raspar a perna. não testemunho contra o uso de maquiagem. sei sim o que é um rímel. tenho namorado, marido, ficante, peguete e o que eu bem entender. sou amiga de homem e tenho ótimas risadas agregadas com histórias excepcionais. não sou homossexual. sou homossexual. sou o que quiser. sou livre. não devo satisfação a ninguém. ando com as minhas próprias pernas.

sou brasileira, argentina, chilena, paraguaia, americana, canadense, francesa, afegã, marroquina, israelense, palestina, japonesa, inglesa. sou todas. sou o mundo. escolhi ser assim. sou a piadinha do dia. a falta de respeito. o estupro. a saia curta. a burca. o vestido. a piriguete. a santa. a puritana. a vadia. a inteligente. a engraçada. a bonita. a atleta. a gorda. a magra. a ruiva, loira, morena, careca e cabeluda. sou todas. sou a força. sou a união. sou a urgência. sou a filosofia. sou a política. sou a história. sou o feminismo.

anonymous asked:

Drica, o que houve em Israel?

Nô mês passado, três israelenses sumiram quando pediam carona nos arredores da cidade de Hebron, que fica na fronteira entre Israel e a palestina faixa de Gaza. O episódio levou o governo de Israel a acusar de sequestro o movimento radical palestino Hamas, que governa Gaza, e a iniciar uma violenta operação de busca, daí no dia 20 de junho, três palestinos foram mortos por militares israelenses. A repressão gerou revolta entre os palestinos. No dia 30, os israelenses que sumiram foram encontrados mortos. No funeral, que reuniu milhares de pessoas, o premiê israelense, Binyamin Netanyahu, prometeu vingança. Então, no dia 7 desse mês começou uma guerra entre Israel e Palestina. Misseis foram lançados contra Israel, há muitas pessoas que estão mortas nas ruas há dias, e as ambulâncias não podem circular. A bíblia diz que a oração de uma pessoa justa tem poder. Vamos orar!

sobre a palestina, sobre a insatisfação.

me preocupo com as crianças que estão sem família.
me preocupo com as famílias que estão sem as crianças.
me preocupo com as pessoas que são comunicadas a deixar suas casas, sem ao menos terem para onde ir.
me preocupo com os médicos que se afastaram de suas vidas, para salvar outras.
me preocupo com os jornalistas que sumiram, e os que estão se mantendo firmes e fortes para espalhar a verdadeira informação ao mundo.
me preocupo com o egoísmo excessivo duma nação.
me preocupo com o extremismo.
me preocupo com o fanatismo.
me preocupo com o acumulo de capital totalitário e sem bases morais.
me preocupo com israel desenfreada e a palestina movimentada por destroços solitários.
me preocupo com as mortes.
acho que morre um pouco de mim todos as vezes que abro o jornal e vejo:“mais quatro mortes, mais dezessete mortes, mais guerra, guerra, guerra…”.
morri quando vi a população ignorando tamanha tristeza. 
morri quando me vi impotente. 
morri quando só me restava morrer.
como eles quiseram.
como eu li nos olhos fotografados:
tamanho descontentamento.
tamanha injustiça.
falta de entendimento.
mas continuo torcendo.
continuo rezando.
continuo veementemente tentando.
há uma parte de mim que não me deixa fechar os olhos, que não me deixa fingir. 
o amor que ainda guardo no peito.
só amor poderá restaurar a vida;
palestinos e israelenses, 
jornalistas e médicos,
soldados e comandantes,
políticos e civis,
religiosos e fiéis;
o amor vai ressuscitar em esperança.