intensae

anonymous asked:

Tutte queste ragazze che dicono di aver perso il loro mondo solo perché a 16 anni si sono lasciate con il proprio fidanzate. Voglio solo dire che basta guardarsi intorno e capire che le persone importanti sono altre. Io mi sono svegliata da un incubo dove ho perso mio zio che era malato di sclerosi multipla con broncopolmonite e ora,guardandomi allo specchio, capisco che una parte di me è rimasta ancora abbracciata a lui su quel letto in ospedale.

Mi hai fatto piangere.
Le tue parole sono così vere e la forza che traspare è così intensa… ti ammiro.

Non innamorarti di una che legge,

di una donna che sente troppo,

di una donna che scrive..

Non innamorarti di una donna colta, maga, delirante, pazza.

Non innamorarti di una donna che pensa,

che sa di sapere e che inoltre è capace di volare,

di una che ha fede in se stessa.

Non innamorarti di una che ride o piange mentre fa l'amore,

che sa trasformare il suo spirito in carne e, ancor di più, di una donna che ama la poesia (sono loro le più pericolose), o di una donna capace di restare mezz'ora davanti a un quadro o che non sa vivere senza la musica.

Non innamorarti di una donna intensa, ludica, lucida, ribelle, irriverente.

Che non ti capiti mai di innamorarti di una così.

Perché quando ti innamori di una donna del genere, che rimanga con te oppure no, che ti ami o no, da una donna così, non si torna indietro.

Mai.

Não quero um amor rasgado, remendado, pela metade. Demorei tanto tempo pra encontrar essa paz, acho que mereço uma coisa inteira, intensa, indestrutível.
—  Caio Augusto Leite
Eu continuei aqui mesmo sem você perceber. Mas eu permaneci aqui, mesmo com as suas variações de humor, com teus erros, teus silêncios.  Logo, eu, que sou tão intensa e movida por emoções e ás vezes deixo algumas palavras saírem no calor do momento. Mas com você foi diferente, foi único, e não existe nenhum tipo de arrependimento qualquer. Nada foi dito em vão e cada promessa que eu fiz, tento cumprir até hoje. Faço questão de te mostrar que não sou como qualquer uma que visitou a tua vida, e você sabe bem disso. Nas relações sou aquela pessoa que some, desaparece e ás vezes nem volta. Mas quando se trata de você, eu volto, fico ou talvez eu nunca tenha ido.
—  Ainda é sobre você, moreno.

Antes de começar essa carta, quero que você feche os olhos (claro que não agora, senão como vai ler está carta né) e imagine tudo o que já passamos. Os momentos bons, os ruins, todas as vezes que discutimos e todas as vezes que pedimos perdão. Quero que pense o quanto mudamos, o quanto amadurecemos um com o outro e o quanto ainda vamos amadurecer juntos. Está bem, agora feche os olhos e só abra quando tiver pensado em tudo isso.

Pensou? Eu também. Percebeu alguma coisa? Eu sim, nossa história é parecida com a de qualquer outro casal e, ao mesmo tempo, tão diferente. Estamos construindo nossa própria historia, que pode ser tanto igual ou completamente diferente das outras que já tivemos, e quem decide o rumo dela somos nós. Até onde estamos dispostos a tentar? Até onde estamos dispostos a lutar? Quanto nós estamos dispostos a sacrificar? Segura as resposta e continua lendo.
Eu gostaria de começar falando sobre coisas ruins, mas, de certa forma, necessárias. Com isso não quero dizer que alguns de meus erros foram necessários, os maiores não foram. Mas aprendemos com eles, não é mesmo? Aprendemos um com o outro a passar por cima do orgulho. Aprendemos a ouvir um ao outro, mesmo quando ele não fala nada. Aprendemos a superar coisas juntos. Aprendemos a cuidar do outro. Aprendemos o que deixa o outro chateado, irritado, ou com ciúmes e aprendemos também a evitar isso. E tudo isso que aprendemos, foram nos tornando um casal melhor, pessoas melhores, mais fortes.

Estou determinada a lutar por nós, todos os dias da minha vida, e não desistir jamais. Não irei aceitar que as coisas deem errado entre a gente, não podem dar, eu continuarei lutando mesmo quando despojada de forças estiver. Continuarei a nadar contra a maré para te alcançar. Porque por você, vale a pena o sacrifício da luta.

Por você, Vinicius, eu acordaria cedo em pleno sábado, tomaria café, aprenderia a cozinhar, arrumaria a casa, assistiria um filme de guerra chato, passaria a tarde assistindo seu treino, passaria horas torcendo por você nos jogos, mudaria meu jeito de ser, aceitaria de bom grado os sacrifícios que precisasse fazer, aprenderia tudo sobre futebol. Por você eu gritaria e não falaria baixinho, porque por mais que digam que o amor deve ser sussurrado, eu prefiro mostrar para o mundo o quanto eu te amo. Penso que o amor é mais ou menos isso. Uma amostra constante do que sentimos um pelo o outro, sejam eles sussurrados ou exagerados.

Você chegou em um momento que tudo estava bagunçado, dentro e fora de mim, haviam contas a pagar, amores derramados no tapete, amizades secando na varanda, meu coração morrendo sem esperança. Eu estava enterrada em cartas não lidas, meus pensamentos me sufocavam, a dor me cegava e a dúvida me matava de dentro para fora. Você não chegou bagunçando mais ainda as coisas ou jogando tudo pela janela como se nada importasse, você sentou ao meu lado, me puxou da pilha de cartas e problemas a qual eu estava imersa, fez respiração boca a boca e ajudou a organizar tudo. Leu pra mim todas as cartas, enquanto eu jogava fora o tapete e empilhava os amores no cesto de roupas sujas, depois me contou sobre a vida que me esperava como o futuro estava cheio de surpresas boas e, o mais importante, como seu amor salvou meu coração enchendo-o de esperanças novamente. Você está me ajudando a escrever uma história que eu pensava percorrer sozinha. E quer saber? Eu já estava me preparando para isso, até você chegar. Então obrigada, obrigada por não me deixar, em todos os sentidos. Não me deixar sozinha, não me deixar escrevê-la sozinha e simplesmente, não me deixar. Você é a minha base, o meu sustento, aquele que me dá forças para levantar, aquele que me dá forças para aguentar todo esse mundo, todas essas pessoas. Você sabe como era minha vida antes, para mim é uma memória distante mas que ainda mora no canto obscuro do meu coração, como uma cicatriz que as vezes coça e arde. Você trouxe luz para a minha vida, me salvou de tudo que estava acontecendo comigo, me tirou de uma vida que não pertencia a mim. O brilho que encontrei nos seus olhos foi o que me deu força para seguir em frente. O brilho que ofuscou todo o resto. Fazendo-me estremecer e deixar para trás tudo aquilo que impedia de ser feliz do seu lado.

Sempre que você diz que me ama, sinto borboletas nascerem no meu estomago. Sinto que tudo é possível, que não existe caminhada tão longa ou tempestade tão forte que não podemos enfrentar juntos. Sinto o carinho, a paixão, o desejo na sua voz. Sinto como se fosse primavera, mesmo sendo inverno. Sinto-me extraordinária. Esse amor é diferente, porque você consegue fazer eu me sentir diferente, você consegue fazer eu me sentir única. Você permaneceu. Você foi o que ficou, o que está me fazendo acreditar. O que está se entregando e me fazendo entregar todo tipo de amor.

Esperar você chegar é como véspera de ano novo. É desejar e saber que o meu mundo mudará com o correr dos ponteiros. É sentir o coração batendo acelerado e forte de ansiedade, e ouvir as batidas ecoarem pela casa, ou será que é só dentro da minha cabeça? Esperar você chegar é fazer um monte de planos e promessas para o que está por vir, a promessa de não desgrudar de você nenhum segundo, de fazer com que você veja e sinta todo o amor que existe em mim, de te apaixonar em todos os momentos. Você chega. Fogos de artifício. O ar cheira a esperança e felicidade, o mundo está em festa, o meu mundo. Você me segura pela cintura e me beija. Mais fogos coloridos e brilhantes explodem dentro de mim e fazem cócegas na minha barriga, se olhar fixamente nos meus olhos, poderá vê-los. Ver você chegar é como meia-noite em noite de ano novo. Não há tristeza, tudo é lindo, colorido e só há amor, felicidade, paz e sorte no ar, principalmente sorte. O mundo inteiro se ilumina com uma luz intensa, meu mundo brilha com a luz dos seus olhos.

—  Stella Machado Starling
Sempre fui intensa demais, e é até bom sentir a felicidade de uma maneira mais forte. Mas, existe um lado perverso nisso. É que, se meu coração for quebrado, não vou simplesmente senti-lo quebrado e uma dor no peito, mas sim um coração completamente estraçalhado e um peito rasgado, detonado, fechado.
—  Rosiane Muniz