imuner

invenciveismeh  asked:

Oieee, boa noite💙💜, qual a frase ou citação que mais te marco?? Seu tumblr é lindo <3 <3 <3

oisss boa noite []

essa é uma delas.

esse texto não é sobre você

é sobre a insanidade que restou em mim quando você foi embora e sobre o meu laudo psiquiátrico que te pune por culpa. é sobre eu não conseguir me curar de você e se sentir fraca demais para te superar. você é como uma doença auto-imune e a minha imunidade é zero. esse texto não é sobre você, é sobre quando você me deixou chorando no meio fio da tua rua em meus dias turbulentos e eu só queria te ver. esse texto não é sobre você, é sobre aquela ligação em que você desligou na minha cara e eu me senti a pessoa mais miserável possível. é sobre você ter destruído a minha autoestima e eu sequer consigo me olhar no espelho. é sobre eu ter dado as duas faces do meu rosto e você fez questão de dar tapas em ambas. é sobre você ter destruído toda a ingenuidade que havia em mim. esse texto não é sobre você, é sobre a dor que você me causou.

Já desisti há muito tempo


Eu desisto.  É que ao certo eu já desisti há muito tempo. Não é como se existisse algo para se apegar. Não é como se houvesse motivos para ficar, é como se tudo dissesse que era certo ir. E de certo modo fui. Beirando da sanidade para insanidade, entre o desalento de viver, eu fui.  Não fiz cerimônias ─ ninguém fez  ─, sem despedidas, eu fui. Despedindo-me sem me importar de cada parte minha que passei a não reconhecer, e fui indo embora aos poucos, até finalmente não restar nada que eu reconhecesse.  Realmente não restou.  E ninguém percebeu.

Como uma autotortura, busquei reviver minhas dores e reabrir minhas cicatrizes, afim de finalmente crescer. De entender o que não entendi antes. De talvez ─ só talvez ─ me tornar imune a todo esse sofrimento que somos obrigados a conhecer tão bem. Mas soou tão doloroso quanto da primeira vez. E no final de todas as noites, com a cabeça rente ao travesseiro, chorei silenciosamente. Com orgulho vivi todos os dias do meu inferno particular, sem partilhar minha dor com mais ninguém além de mim.

Não a beleza nas coisas. É como se tudo perdesse um pouco de sua nitidez. Não há prazer em tomar um sorvete rotineiro numa praça, ou se encontrar com os amigos num pub casual. Você pode até sair, mas cada parte de seu corpo torce pelo momento que finalmente você ficará só. Não sou saudável, eu sei. Ao final do dia, sua cabeça estará rente ao travesseiro, num choro tão insuportável quanto à dor que sente. E aí está o problema, não dá pra resolver definitivamente, porque toda a solução é provisória. É como uma droga: satisfaz-te momentaneamente, mas logo seu corpo irá pedir mais.

Não há um meio de fuga, e talvez tentar fugir só piore ás coisas, porque no final do dia, os pensamentos te atormentarão, mostrando que soluções mais viáveis poderiam dar um destino melhor às coisas. E aí você sofre novamente ─ não porque de alguma forma você fez escolhas erradas, mas porque um novo dia está por vir, e você estará vivo. Você não sente prazer em estar vivo. De algum modo você odeia o mundo e tudo que ele representa, e até as pessoas, por não perceberem esse inferno particular que você está vivendo. E cada dia é como uma despedida, porque você sabe que a qualquer momento pode sucumbir. Seja num morte natural ou num mero suicídio, você só tem certeza ─ e até torce para que esse momento chegue.  

E diariamente você vive a sua tortura particular, porque não há como fugir, senão no dia em que a morte finalmente chegar.

Shirley Sthephanne
11/09/2016 ás 15h26min

REFLEXÕES PARA A CONSCIÊNCIA DA ALMA

Enquanto realizando as tarefas, seja preciso mas fique desapegado do resultado das ações. Esta atitude evita que você se torne escravo de suas ações. Fazer e desapegar são os verbos que nos mantêm imunes ao resultado da ação. Quando praticamos esse tipo de desapego, nos tornamos amorosos com todos.

A qualidade mais importante do intelecto é entender as coisas como elas são e não como parecem ser. Assim como nada pode ser escrito na luz, um bom intelecto nunca se deixa poluir pelo inútil nem influenciar-se pelo negativo. Com tal lucidez, ele fica ocupado com suas próprias experiências - não tem tempo para ficar observando como os outros estão agindo. Ao invés de criticá-los e julgá-los, ele permanece estável e poderoso em seu trabalho interior.

Em uma mente grande todo pensamento que emerge tem um propósito, uma relevância, uma aplicação. Pensar construtivo, pensar criativo, pensar compassivo, pensar saudável, pensar pacífico. Negatividade e desperdício não têm a chance de entrar. Uma mente grande é capaz de abraçar a diversidade no espírito da unidade. Perda é convertida no melhor, espinhos são transformados em flores.

A fraqueza de uma pessoa tem o poder de reduzir os meus bons votos por ela. Mas preciso estar atento para não deixar que a qualidade dos meus sentimentos reduzam em relação a essa pessoa. Deus sabe que existem conflitos de natureza, mas esses conflitos não devem afetar o relacionamento ou impedir o sucesso de uma tarefa. Somos a família de Deus! Quando não há amor em uma família, então não é uma família. Elevar aquele que caiu é um ato de caridade. Caridade é dar entusiasmo, cooperação e –principalmente - amor.

Brahma Kumaris


Fonte: www.bkumaris.org.br
Fonte da Gravura: Acervo de autoria pessoal

porque hoje eu chorei a quinta a sexta, o sábado , o domingo e as horas que se passaram nessa segunda-feira infeliz, até que o choro viesse.
você me acalmou, acarinhou meus cabelos, me apertou forte
senti muito por ter que ter acontecido o que aconteceu para que você me dirigisse um gesto desses.
que saudades que eu tenho de quando isso era espontâneo de sua parte.
não falta mais nada para eu fracassar na vida, todas as áreas já estão ruins.
pra quem é que eu vou recorrer se você fechou o portão de casa e bateu a porta?
por que é que eu não pulei na sua varanda, segurei a porta e te beijei? por que não?
porque eu sou um covarde de 19 anos de idade que tem medo da vida.
porque eu sou um manteiga derretida em pleno inverno.
porque os culhões que eu costumava ter na infância pra brigar com qualquer marmanjo, deixe na sétima série do ensino fundamental.
ou, simplesmente porque você é imune à maioria das minhas reações.
ou simplesmente porque pode ou me paralisar ou me fazer atravessar a cidade correndo.
dessa vez você me paralisou.
dessa vez eu tive que atravessar as ruas do bairro cabisbaixo, arrastando o pé, devagar… quase… parando.
e parei.
choroso, parei.
angustiado, parei.
parei e meu combustível está a quadras de distância daqui.
meu peito palpita forte agora e eu penso em ataque cardíaco.
“era só o que falta pouco para não me faltar mais”, eu penso.

eu sou a mosca da sopa que fez o faminto jogar toda  sopa no lixo sem nem hesitar.
eu sou o próprio faminto que jogou fora toda a sopa por eu mesmo estar zanzando sobre ela.
eu sou a própria sopa do faminto que sou eu mesmo que joguei fora a sopa por eu mesmo estar zanzando onde não deveria.
eu me joguei fora
e custo a me reciclar.

/d