ignorei

You give me a feeling that I never felt before
And I deserve it, I think I deserve it
It’s becoming something that’s impossible to ignore

I wasn’t expecting this anime to take over my life. Make sure to bury me with a copy of episode 7 lmao

My pose reference for this is an old painting by Frederic Leighton titled, The Fisherman and The Siren.

— Me desculpa? Desculpa pelo meu orgulho. Desculpa por nunca expressar como deveria o quanto eu te quero por perto. Desculpa se eu já te magoei algum dia. Desculpa se em algum momento eu disse algo que te atingiu de certa forma. Desculpa por nunca agradecer a forma como você se importava ou se importa comigo. Desculpa se algum dia eu te ignorei. Desculpa por eu ser assim. Incompreensível. Confuso. Frio. Desculpa por todas as coisas que você acredita que eu sou. Desculpa se meu medo impediu que eu lutasse por você. Desculpa por desistir de lutar. Não foi minha culpa. Você também não lutou. Desculpa minha falta de perseverança. Desculpa por sumir. Desculpa pela minha infantilidade. Desculpa por ser assim… Eu sei que já é tarde, mas eu te amo. Isso não vai mudar nada, mas mesmo assim, eu te amo. Você ainda está aí?
— Esse numero não é mais o da Isa.
— Ah sim, desculpa.
—  Lucas Barros Ribeiro.
Bateram na porta, pensei ser mais um vendedor ambulante e logo ignorei. O barulho de batida se repetiu por dias e dias, e tornei a ignorar cada toque, até que se cansaram, logo pensei. As batidas retornaram um tempo depois, olhei pela janela e não enxerguei nada, então acendi a luz. Não eram os vendedores ou só mais um desconhecido, como havia pensado. Era alguém bem antigo, que partiu de repente sem que eu pudesse notar, e voltou da mesma forma, de repente. Eram as palavras retornando ao seu lar, e junto com elas, trouxeram um ar de recomeço, de esperança. Não sei por quanto tempo elas pretendem ficar, se estão fazendo somente uma visita ou moradia, então, todos os dias deixo a luz acesa.
—  Camila Cardoso.

eu ignorei a regra que impus sobre mim mesma;
caminhei até lá,
bati na porta,
me repreendi logo depois.
daí, o choque;
verdes nos castanhos,
e meu amor,
parecia ser tão certo.

liz jones.

Por todas as vezes que não te agradeci,
desculpa.
Por todas as brigas,
as desavenças,
os desentendimentos,
desculpa.
Por todas as lágrimas que eu não pude enxugar
enquanto você, mesmo sem poder,
enxugou as minhas,
por todos os “eu te amo”
não ditos,
guardados,
esquecidos com o tempo,
desculpa.
Por todas as preocupações exageradas
que eu, exageradamente, ignorei
você tinha razão,
eu não.
foi mal.
Pelas palavras resmungadas,
murmuradas,
torturadas e
que te torturaram,
desculpa.
Não foi a intenção.
Mas, principalmente, desculpa
pelas desculpas não pedidas
e pelos agradecimentos não feitos.
MUITO OBRIGADO.
SINTO MUITO.
EU TE AMO
—  npjr

Pedido: Ooi, por favor, você pode fazer um do zayn em que ele é super grosseiro com todos mas com ela não é um dia ele chega em casa estressado e acaba sendo com ela e ela se assusta e ele se arrepende?

Zayn Vision

           Tudo estava dando errado hoje, o universo não estava ao meu favor. Hoje eu iria gravar duas faixas do meu novo CD, mas aquele produtor de merda simplesmente faltou e não me disse nada, e quando estava voltando para minha casa meu carro quebrou no meio do caminho e tive que voltar para casa de ônibus e metro, nada podia ficar pior. Assim que peguei o metro de volta para casa vi um grupo de meninas gritando por mim e depois o grupo foi aumentando drasticamente. Respirei fundo para não xingar, já estava cansado por hoje. Mesmo gostando muito das minhas fãs, mas hoje não é o dia, não mesmo.

           Então simplesmente sai andando o mais rápido possível, só precisava chegar em casa e dormir um pouco. Continuei dando até a estação, coloquei minha touca e andei de cabeça baixa o caminho inteiro.

S/N Vision

           Finalmente tinha terminado o jantar que preparei especialmente para mim e para o Zayn, mesmo não dominando muito a culinária dei o meu melhor. Hoje eu e o meu namorado completávamos exatamente seis meses de relacionamento, e ele não pode me levar para um programa a dois, pois Zayn estava muito ocupado, na verdade ele passou o dia inteiro fora e nem mesmo me ligou e isso já estava me deixando preocupada, pois ele sempre me liga ou manda uma mensagem de texto. Tirei a ideia da minha cabeça, hoje tudo tinha que ficar perfeito, a comida estava até boa para alguém que não sabe nem mesmo fazer arroz. Não me arrumei, apenas coloquei um moletom largo e confortável, é a penas um jantar em casa, então eu não precisa me arrumar muito para isso. Assim que escutei a porta se abrindo, corri até a sala e esperei ele abrir a porta. Quando Zayn entrou, fui em sua direção e o abracei, mas ele não fez nada.

- Fiz uma coisa. – Eu disse ainda animada.

           Zayn, não disse nada apenas continuou andando e tirou a sua jaqueta e jogou na cama. – Hoje não. – Foram as únicas palavras que ele disse antes de continuar a anda em direção ao nosso quarto.

           Fiquei parada sem disser uma só palavra. Ele não podia esta falando serio, eu fiz tudo isso para nós dois, para ele simplesmente dizer que ‘’Hoje não’’. Fui atrás ele e passei minhas mãos em seu braço. – O que aconteceu? – Eu queria que ele soubesse que independe de tudo estaria ali e outra e que hoje e nosso aniversario de namoro, queria que ele estivesse animado assim como eu estou.

- Caralho eu já disse que hoje não, quer me deixar em paz. – Zayn gritou tão alto que dei um pulo para trás. Meu coração quase pulou pela a boca.

           Zayn sempre foi o tipo de cara grosso especialmente com as outras pessoas, mas não comigo, ele sempre foi um verdadeiro príncipe e nunca levantou a voz comigo e isso me machucou muito. Sai de perto dele com os olhos cheios de lagrimas, o escutei chamando-me, mas simplesmente ignorei não iria o deixar agir dessa forma comigo depois de tudo que fiz para ele.

Zayn Vision

           Depois que gritei com a mulher da minha vida, percebi o quanto fui idiota, ela não tem culpa de nada, na verdade ela ao menos sabe o que aconteceu hoje. Quando ouvi seus passos e seu choro a chamei, mas ela não disse nada apenas continuou andando. Meu coração quebrou em mil pedaços quando a vi assim, nunca aceitei o fato de a vê chorando ou triste, mas dessa vez eu sou o motivo desse choro e não podia esta mais arrependido por isso.

           Ela precisava ficar um tempo sozinha, então fui em direção a cozinha beber um copo de água, assim que pisei meus pés na cozinha senti meu coração aperta. S/N preparou um jantar incrível, para nós dois e eu fiz isso com ela. Fui em direção à sacada, sempre quando ela estava triste ou queria ficar sozinha ia para lá. S/n estava sentada na cadeira com os seus olhos vermelhos. Sentei-me ao seu lado e passei minhas mãos em seu braço.

- Você não teve culpa de nada do que aconteceu hoje, eu que fui um filho da puta por descontar em você meus problemas.

           Não esperava que ela me desculpasse de primeira, mas ela olhou para mim com os olhos cheios de lagrimas e senti-me, mas culpado ainda. Desviei o olhar para não vê chorar.

- Todo mundo tem um dia péssimo às vezes. – Ela disse com a voz mais doce possível.

           Aproximei-me dela e a peguei no colo, imediatamente ela sorriu. – Vamos então, vamos comer e aproveitar o resto da noite. – Beijei o topo da sua cabeça. – Você sabe que eu te amo, não é mesmo?

- Sim, mas eu quero que você fale quantas vezes for preciso.

Novembro é o mês dos nostálgicos…
O som que os pingos de chuva fazem ao bater nas janelas de madrugada transportam os meus pensamentos para longe. O engraçado é que em todas as minhas lembranças você se faz presente de alguma forma. Sempre me orgulhei por ser racional e confesso que criticava todas as minhas amigas que sonhavam com o cara perfeito, o casamento dos sonhos e uma primeira vez digna de filme com direito a trilha sonora e café da manhã na cama no dia seguinte. Me intitulavam de “a do contra”, pois odeio qualquer tipo de clichê e todos aqueles estereótipos designados aos gêneros. A maioria prefere o A e eu gosto do F, do M ou do Z, visto que o B e o C já estão manjados demais. Adorava a minha peculiaridade até que conheci você. Um mês depois que te ignorei na fila para entrar em um pub ainda pensava na sua pergunta repleta de sarcasmo: “Você já nasceu com toda essa complicação ou isso é apenas um teste para saber se eu aguento?”. Passei a refletir sobre essa questão quase todos os dias e não consegui chegar a uma resposta objetiva. Será que eu complico tanto para que apenas as pessoas verdadeiras permaneçam em minha vida ou isso é apenas minha chatura habitual falando mais alto?
—  Sorry, I’m not a nice girl.
É quase...

Meia noite, queria te mandar uma mensagem, pedir desculpa por tudo, falar que sou uma louca, nunca deveria ter gritado com você, já que é tão bom pra mim, eu menti, não é você que não me merece, sou eu que não te merece, nem um pouquinho. Sou ingrata, não reconheço o que você faz, talvez por fazer tanto. Quero desmentir todas aquelas bobagens ditas na hora da raiva.

Duas da manhã e você não atendeu nenhuma das minhas ligações. Está online no whats, estou vendo, não se deu o trabalho de esconder isso, com certeza quer que eu saiba. Já mandei vinte mensagens, todas visualizadas e nenhuma respondida.

Quatro da manhã e cadê você? Recebo uma notificação no facebook, você está na balada com alguns dos seus amigos, eles tiraram uma foto sua todo feliz. Cadê toda aquela tristeza de seis horas atrás? Liguei para minha amiga, ela disse para eu parar de dar bola para você, de novo essa história? Sou uma tonta se acredito que você vai mudar. Desligo o telefone e choro. Me atende, por favor.

Seis da manhã e ainda não fechei os olhos com a intenção de dormir. Não tem nenhuma notícia sua e nem no whats está mais. Pensei em ligar para aquele seu melhor amigo, mas ele está com você, não quero atrapalhar. Será que eu não estava tão errada assim? Está tudo acontecendo de novo.

Oito da manhã, já desisti de falar com você e recebo dez áudios seus falando que me amava, mas que a fila anda, o mundo gira e eu fiquei para trás. Chorei até conseguir dormir.

Meio dia e ainda não saí do quarto. Você me mandou uma mensagem, lá pelas dez me pedindo desculpas e falando que iria apagar. Mais tarde a gente conversa, você não pegou ninguém, pede desculpas, nunca mais vai fazer isso. Mas você já falou isso da última vez e fez.

Seis da tarde, ignorei suas ligações, as duas, parece que você desistiu. Chorei mais uma vez.

Dez da noite, mais uma notificação do facebook, você está solteiro e já tem mais de cem curtidas. Nós terminamos mesmo? Não fiquei sabendo, achei que era só um tempo. Desculpa, sou lerda para essas coisas.

Uma da manhã, você está com outra menina, uma amiga minha viu você, tirou foto, quis provar tudo o que falava para ver se eu acordava. Não dá para fugir dos fatos dessa vez

Seis da manhã e recebo uma mensagem “você merece coisa muito melhor”.

Sete da manhã e concordo.

O ciclo não vai se repetir outra vez.

Imagine Liam Payne

Pedido: “Um do Liam que ela está grávida de uma menina e o Liam já tem um filho com a Cheryl e ela em algum momento fica dizendo que o Liam sempre quis ter filhos homens e ela fica super chateada”. - Anônimo.

******


Eu estava realizando um dos meus maiores sonhos. Eu iria ser mãe. Não da forma como eu sempre sonhei, mas eu seria mãe. 

O pai do meu bebê é o Liam. Nós nos envolvemos no passado. Mas acabamos nos distanciando e indo cada um para um lado. Então, um dia nos encontramos numa boate e acabamos ficando novamente. E eu engravidei. Quando eu descobri, contei pra ele e ele se apavorou. Ele tinha um filho pequeno na época, com a sua namorada. De maneira alguma eu queria acabar com a sua família. Então eu resolvi que enfrentaria isso sozinha. Ele me prometeu que iria ser presente, me ajudaria sempre que eu precisasse, me acompanharia nos exames e consultas. E ele tem cumprido sua promessa. 

Hoje eu teria uma consulta de rotina, para ver se está tudo bem com a minha filha. É uma menina! 

O que me surpreendeu foi quando ele chegou com Cheryl e seu filho, Érik. Ela nunca foi em nenhuma consulta, nunca sequer olhou na minha cara. Pelo contrário, queria me matar quando descobriu que eu estava grávida do Liam. Mas, Liam me disse que ela queria nos acompanhar hoje. 

Ignorei esse fato e me sentei em uma das cadeiras, esperando minha vez. Eu fiquei acariciando minha barriga e imaginando como ela seria. Com certeza será a menina mais linda desse mundo. Comecei a pensar em nomes para ela. Eu fiquei perdida nos meus pensamentos. 

- Como vai a gestação? - perguntou com desprezo. A encarei com o cenho franzido.

- Está tranquila, obrigada pela preocupação. - ela sorriu falsa.

Por que ela está fazendo isso? Se ela não se interessa, por que veio aqui hoje e porque fica fazendo perguntas?! 

Eu só queria que Liam voltasse logo, que tinha ido comprar um suco pro Érik. 

- É uma menina, certo?

- É! - sorri. 

- Liam sempre me disse que queria ter filho homem. Érik é paixão da vida dele, é o seu maior companheiro. Como ele mesmo o chama, é o “seu campeão”. - ela sorriu olhando para a criança que estava no chão com alguns brinquedos. - Ele ama brincar com ele, e vai ser ainda melhor quando ele crescer um pouco. Liam diz que vai brincar de luta, guerra, ensinar a jogar bola… Você sabe, coisas de meninos. Coisas essas que não dá para fazer com meninas. Por isso que ele sempre quis ter filhos homens. 

Eu não disse nada. O nó em minha garganta não me permitiu dizer uma única palavra. Por que ela está me dizendo isso? O que ela quer dizer com isso? Que a minha filha será menos amada pelo pai apenas por ser menina?

Apenas me levantei e fui até o banheiro. Lá me permiti chorar. Era como se minha felicidade e empolgação que sentia há alguns minutos atrás fossem embora junto com as minhas lágrimas. Por que ela faz isso comigo? Já não tem sido fácil pra mim ser uma mãe praticamente solteira, e ela ainda vem me dizendo que Liam prefere filhos homens, ou que minha filha não será tão amada pelo pai. 

Respirei fundo e fui até a recepção perguntar se iria demorar muito para o médico chegar. Ela me comunicou que o médico teve um problema no centro cirúrgico e não poderia vir para o consultório hoje. Agradeci mentalmente por isso; não iria aguentar ficar ali olhando para os três felizes juntos.

Remarquei minha consulta e sai dali, fui embora sem nem avisá-los. Talvez seja melhor eu seguir com isso sozinha, deixar Liam livre cem por cento para sua família. Talvez o melhor no momento seria eu sumir, ter um tempo só meu e pensar no que eu devo fazer.


[…]


E ai, gostaram?!

Beijos!

💋 💋 💋 Is Not a Kiss the Very Autograph of LOVE? ❤️ ❤️ ❤️

💋 Is Not a Kiss the Very Autograph of Love?  💋

I love the gentle stroke of
Kisses so sublime that
They melt my insides and
Enclose me in blissful
Pleasure

I cannot breathe
I cannot think … I can only feel.
My heart pounds against Sam’s chest
While his heart beats with mine in
Syncopation 

Once his lips touch mine
I go to water,
My very being sings out loud and
I tremble with
Ecstasy

Sam’s eyes are mesmerizing
I drown in the depths of his gaze
Hopelessly in love, in lust … in hunger
For the man who seduces me with desire and
Passion

When our lips unite
And tongues mate
We both succumb to a yearning so
Overwhelming that it’s
Scorching

He cannot give without taking, but
His kiss is the gift
I cannot take
Without giving back more in
Surrender

Our lungs want to explode
As the intimacy of our kisses
Steals the very air we need
We gasp trying to inhale and avoid
Asphyxiation

Once our eyes connect
It’s as if Sam sees to the depths of my soul
And I to … his.
We are one together in complete
Rapture

I feel the emotion,
The need, the longing,
While the brush against my mouth of
His persuasive tongue is
Heaven

Sam’s lips evoke a response
I cannot deny … or ignore
I am his completely
One touch and I am lost to him
Forever

Wet, warm kisses anoint my own
Until I am overcome with emotion
I long for my love to deepen his caress
Until I am lost in total
Submission

Guttural, incoherent sighs echo in my ears
As he anoints my face with kisses
That trail down my chin, my neck and throat.
He makes me swoon in his arms in
Contentment

Our bodies align together as one
Hearts and minds collide while
Warmth surrounds us …
We move closer and closer in utter
Entrapment 

My teeth gently bite his lips
In sensual need
But when he reciprocates
His nips overwhelm me with sexual
Ravishment 

The lightest touch of his fingertips
To my mouth
Sends shivers up and down my spine
While my hands hold him tighter in
Devotion

I melt at the sound of Sam’s voice
And sexy groan against my ear
Answering in a language all our own
We’re completely lost to each other in
Happiness

My hands clasp his face to mine
Our foreheads touch … noses bump
I brush my fingertips against his cheeks
He holds me tight and smiles in
Intoxication 

Our love is real
I feel it in Sam’s kiss
The very autograph of his
And of our
Love

Source manip: @sassylover-stuff ❤️❤️❤️

My poem & pic. 

Repost using Sassy’s beautiful manip. 💋💋💋

Pedido:Faz um do Louis que ela é amiga da Lottie,aí ele fala que tá afim dela para os meninos.(ela tem um crush por ele)

N/A: o 1s se passa no ponto de vista do Louis.


***
Os meninos riam e conversavam animadamente,tentava o máximo possível me concentrar na conversa e interagir,mas um emaranhado de pensamentos povoava minha mente.

- O quê você acha? - A voz de Liam soou mais alto. - Louis?

Pisquei algumas vezes e prestei atenção nos meninos que me observavam esperando uma resposta.

- Desculpa… - Suspirei pesadamente. - … Eu não estava prestando atenção.

Todos eles pareciam decepcionados pela minha ausência de atenção na conversa.

- Cara,o quê está acontecendo?- Niall foi o primeiro a me questionar e percebendo o que iria responder ele logo se adiantou. - Não vem falar que não é nada porque todo mundo já percebeu que de uns tempos pra cá você anda todo estranho.

Sabia que eles não me deixaria em paz até que eu contasse tudo,mas não tinha ideia de como contar que estava afim da melhor amiga da minha irmã e que a mesma só tinha 17 anos.

- Tá bom! - Exclamei e os garotos começaram a se arrumar mais perto de mim. - A sete ou oito meses atrás “conheci” uma menina…

- Mas isso é maravilhoso Tommo! - Niall exclamou animado e fiz uma careta. - Por quê essa cara?

- Porque não é tão simples assim. - Bufei irritado. - E eu não sei o quê fazer.

- ‘Tá,mas quem seria essa garota? Nós conhecemos?

Harry indagou curioso e o Niall e Liam me olharam em expectativa.

- Sim, vocês a conhecem.

- Meu Deus Louis! Fala logo de uma vez quem é ela!

Niall gritou agoniado arrancado risadas dos outros dois meninos e de mim.

- OK… Vocês conhecem a (S/N)?

- A amiga da Lottie? - Harry perguntou e apenas assenti. - Você está fudido meu caro.

- Nem tanto,idade não é tudo. - Liam tenta me consolar. - Eu e Cherryl,somos a prova viva disso,idade não é nada.

- Mais isso porque você e a Cherryl são maiores de idades e mesmo assim passaram o maior sufoco por causa da diferença de idade. - Niall falou mas logo tratou de amenizar. - Mesmo ela também correspondendo esse sentimento, você sabe que pode ir parar cadeia por causa disso né?

- Como assim? Ela também gosta de mim?

Ignorei completamente a outra parte e senti uma pontada de esperança me preenchendo.

- É…É que eu ouvi ela conversando com a Lottie.

- Você estava ouvindo a conversa dos outros Niall? - Liam deu um sorriso travesso. - Que coisa feia!

- É…qu…é que estava passando pelo quarto da Lottie e ouvi. - Niall tentava de toda maneira se explicar e parecia querer explodir de tanta vergonha. Seu rosto estava todo vermelho e ele não parava de gaguejar. - Eu na… Não estava lá espiando.

Isso foi o estopim para Harry e Liam começarem a gargalhar do loiro,que por outro lado ficava cada vez mais vermelho.

- OK, OK… - Tentava não rir . - Todos entendemos.

Os meninos pararam de rir- depois de quase se mijarem- e Harry foi o primeiro que falou.

- Se você realmente gosta dela e quer conhecer melhor,nada melhor do que uma conversa.

- Concordo com o Harry. - Liam secou uma lágrima do seu olho e sua postura voltou a ficar séria. - Conversa com ela e fala sobre seus sentimentos por ela e que deseja conhecer ela melhor…

- Isso! - Niall exclamou animado. - E convida ela para algum lugar.

- Vocês acham que daria certo? - perguntei incerto.

- Sim!

- Claro!

-Não tem erro!

Todos me responderam animados passando o máximo de confiança para mim.

- Certo,mas como vou fazer isso? - Me sentia como um adolescente nervoso prestes a dar o primeiro beijo. - Ela vive colada com a Lottie e eu não iria conseguir fazer isso na frente da minha irmã.

- Bom… - Harry colocou a mão no queixo e fez uma cara de pensativo. - Nós. - Apontou para Niall,Liam e ele. - Podemos distrair a Lottie enquanto você conversa com ela.

Liam e Niall pareceram gostar da ideia,eles trocaram um olhar e voltaram a olhar para mim.

- Louis estou morrendo de fome, será que podemos fazer uma pausa pro lanche e depois continuamos? - Niall me olhou com uma cara de pidão. - Por favor.

Assenti e me levantei para ir preparar um lanche para nós, Niall veio comigo e Harry e Liam ficaram lá em cima. Fazia os lanches junto com Niall até que o mesmo disse que estava com vontade de usar o banheiro e saiu me deixando sozinho.
Fritava batatas e cantarolava baixinho.

- Isso me parece ótimo! - Uma voz suave e muito conhecida por mim exclamou me assustando. - Desculpa,não quis te assustar. Mas me parece ótimo,tanto as batatas como sua voz.

Me virei e olhei para ela,(S/N) definitivamente era perfeita! Seus olhos castanhos tinham um brilho único e seu sorriso era de tirar o fôlego. Senti meu coração acelerar e minhas mãos começaram a suar,era ridículo o quanto ficava nervoso ao lado dela.

- Obrigado. - Falei meio sem graça. - O quê você está fazendo aqui? Quer dizer,não que você não possa,mas é estranho não te ver com a Lottie.

Me senti estúpido assim que terminei de falar e sua risada soou pela cozinha.

- É que a Lottie me pediu para fazer um lanche para nós duas. - (S/N) sorriu de lado. - Então como uma boa amiga que sou,vim fazer os lanches.

Sabia que isso tinha dedo dos meninos e que eles esperavam que eu a convidasse e me declarasse pra ela.
Isso me deixou mais nervoso do que estava,tremia levemente e o suor que antes era apenas na palma dá mão começou a se espalhar por todo meu corpo.

- Posso te ajudar,se você quiser. - Agradeci aos céus por falar sem gaguejar,estava me portando como um adolescente e (S/N) parecia tão leve e calma. Ela assentiu e sorriu. - Certo,pega duas bacias lá em cima. - Apontei para a porta. - E copos.

Por ser um pouco alto (S/N) teve dificuldades para pegar os copos e as bacias.
Desliguei o fogo e coloquei as batatas nos potes enquanto (S/N) colocava coca-cola nos copos.

- (S/N). - Sussurrei seu nome mas foi o suficiente para ela ouvir e olhar para mim. - Eu gostaria de te falar uma coisa antes de subirmos. - Como ela não respondeu decidi continuar. - Bom,a alguns meses,quando fomos devidamente apresentados,me interessei de cara por você. - Sua feição se tornou em choque puro. - Sim,eu sei que é loucura,mas eu gostei mesmo de você e desde então venho te admirando. Queria muito ter uma oportunidade de encontro para se conhecermos melhor, isso é, apenas se você quiser.

(S/N) tinha seu rosto corado e sua feição ainda era de choque. Seria bastante fofo se eu não tivesse tão nervoso e a beira de ter um colapso.

- Bom… - (S/N) sussurrou depois de um tempo calada. - … Eu adoraria.

Senti um peso enorme sair do meu corpo e suspirei em alívio,olhei para (S/N) que sorria envergonhada e retribui o sorriso.

- Sério? - Ela assentiu mordendo os lábios. - OK, no parque de diversões que foi inaugurado essa semana,te pego às 19:00?

- Perfeito!

O seu sorriso tímido era apaixonante e quando ela pegou as coisas para subir para o quarto da Lottie a impedi.

- Desculpa,mas preciso fazer isso.

Encostei meus lábios no dela,um contato leve e rápido mas totalmente bom. Ficamos assim por um tempo antes de se afastarmos e a mesma sair quase que correndo da cozinha.
Sentia o gosto de framboesa do seu gloss e a textura de seu lábio macio no meu.
Sai da cozinha com um sorriso bobo no rosto e no momento que abri a porta do meu quarto os meninos começaram a gritar me parabenizando.

- Eu não acredito que vocês estavam nos espionando! -falei indignado. - Vocês são piores que aquelas vizinhas fofoqueiras.

Eles começaram a protestar sobre a comparação “exagerada” que tinha feito e falamos sobre como me portaria e como seria o meu primeiro encontro com (S/N).

***

N/A: eu coloquei uma cena com a (S/N) porque iria ficar muito parado o 1s hehehe.

Eu estava pensando em fazer continuação desse 1s e mostrar como seria o encontro deles,mas eu estou em dúvida se faço ou não.

Espero que tenham gostado (já não posto a um tempão e estou meia enferrujada).


Obrigada a quem não desistiu de nós ❤❤❤


Mah xx

Pedido: Faz um do Harry q ela e atriz e eles são namorados…e ele acha q ela ta traindo ele e pra se vingar ele trai ela…o final vc decide

Harry Vision

           O meu namoro de dois anos está cada vez mais difícil, todos os dias sinto que esse amor que ela sentia por mim vem acabado dia após dias, e isso esta quebrando meu coração em mil pedaços e o pior e ter essa sensação que minha namorada está me traindo, esse perfume forte de homem que ela sempre chega em casa e nem contar as inúmeras vezes que eu tento toca-la como eu sempre faço ou tentar beija-la e s/n simplesmente me ignora, ela podia simplesmente falar que não sente mais nada por mim além de me trair com um outro homem, era que s/n não tem ideia como isso dói?

S/n Vision

           Assim que sai do trabalho entrei no meu carro e fui direto para a casa dos meus pais. Esses últimos meses não tem sido nada fácil para mim e eu sinto que de alguma forma isso vem abalado meu relacionamento com o Harry, eu queria muito explicar para ele o porquê eu tenho agido tão estranho com ele ultimamente, mas não quero ser mais uma preocupação para ele, já que Harry vem trabalhando tão duro no seu novo álbum e eu sinto que se eu contar alguma coisa para ele isso vai atrapalhar tudo. Quando estacionei o carro na frente da casa dos meus pais a porta imediatamente se abriu e meu irmão estava parado me olhando com um sorriso lindo, mesmo com essa doença devastadora ele não desiste de arrumar e sempre está bem arrumado como ele sempre gostou de está.

- Eai meu badboy. – O abracei com toda a minha força. Ele usava aquela jaqueta junto com a sua calça jeans rasgada o seu cabelo já tinha caído juntamente com as sobrancelhas e o os cílios, posso dizer que ele ficou ainda mais bonito assim, não falo isso por ser sua irmã e sim porque ele sempre chamou atenção por sua beleza, sempre ele foi o garoto mais bonito da família e continua sendo.

- Já disse que você não precisa fazer isso todos os dias, eu estou bem, ok? – Ele retribuiu o abraço e me deu um beijo na bochecha.

- Eu sou sua irmã e deve cuidar de você.

           Senti-o suspirar fundo e olhar para o alto. – Eu que deveria fazer isso, eu deveria cuidar de você eu sou o mais velho isso está tudo errado. – Meu irmão Clay sorriu fraco sem graça.

- Esqueça isso. – Balancei a cabeça. – Você já cuidou muito de mim quando eu era adolescente, lembro até hoje daquela briga que você se meteu por minha causa e acabou quebrando o nariz, saiu um monte de sangue e…

- Ok, já entendi. – Nos dois começamos a rir. Clay passou o braço em torno do meu ombro e me guiou para dentro de casa, onde mamãe preparava biscoitos que tinha um cheiro delicioso.

           Depois de brincamos com jogos de tabuleiro e assistir alguns filmes tive que infelizmente ir embora, assim que entrei no carro percebi que o meu celular tinha ficado lá dentro, tinha tipo umas quinze chamas perdidas do Harry e inúmeras mensagens. Minhas desculpas e ficar até tarde no trabalho tinha se esgotado, tinha que arrumar novas, pois não me sentia pronta para contar isso para ele, não agora.

           Entrei dentro da nossa casa e vi Harry sentado no sofá assistindo o programa de talentos, ele se quer olhou para minha cara e eu não queria começar uma nova briga então simplesmente ignorei e fui tomar um banho quente. Depois que vesti minha roupa sai do banheiro e Harry estava sentado no nossa cama me olhando, já sabia que iria vir mais sermão.

- O que está acontecendo com você? – Harry disse se levantando da cama e ficando de frente para mim. – Você está me traindo ou não me ama mais?

- Que? Não, não, mesmo Harry e que eu estou meio ocupada com o trabalho.

- Serio? Você fala isso todos os dias não espere que eu caísse nessa. – Ele se virou e pegou um casaco que estava sobre a cama.

- Na onde você vai? – Falei olhando os movimentos dele.

- Não devo explicações a você.

           Harry saiu pela a porta do quarto e eu fui atrás dele. – Harry espera, eu posso me explicar.

           Ele não disse nada apenas saiu. Talvez ele só precisasse esfriar a cabeça e quando ele chegasse contaria tudo, dessa vez eu iria contar.

           Já passava das oito da manhã e eu estava preocupada com o Harry, tinha ligado inúmeras vezes só que ele bloqueou meu numero, joguei meu celular em qualquer lugar e fui fazer meu café. Depois de comer percebi que o meu celular não parava de tocar por um segundo imaginei que fosse Harry arrependido, mas eu estava errada. Minhas amigas estavam me ligando sem parar perguntando como eu estava e o que tinha acontecido comigo e com o Harry meu twitter estava cheio de mensagens e eu estava assustada, liguei a televisão e vi a imagem do Harry com outra mulher os dois se beijavam e nem mesmo parecia se importar com as câmeras. Meu chão caiu. O que ele tinha na cabeça? Porque ele fez isso? Lagrimas começaram a cair dos meus olhos eu não imaginava que ele pudesse fazer isso.

           Depois de me acalmar um pouco escutei Harry entrando em casa, e fui a sua direção e sem pensar suas vezes dei um tapa em seu rosto que fez a palma da minha mão latejar de dor. – Seu idiota, o que você tem na cabeça me trair? Porque você fez isso Harry? – Eu não conseguia parar de gritar com ele. – Você não podia ter feito isso comigo, e agora que eu precisava de você.

           Harry olhava assustado para mim. – Você fez isso primeiro. – Ele segurou minhas mãos para evitar que eu batesse mais nele.

- Eu? Do que você está falando?

- Você sabe muito bem, você simplesmente me ignorava e não me beijava mais e chagava todos os dias com um perfume forte de homem.

- Harry você é o maior filho da puta que eu conheço. – Vire para a outra direção para evitar que eu perdesse o controle acabasse fazendo uma besteira. – Esse mistério todo sobre minha vida e porque meu irmão esta com câncer e eu não queria preocupar você com isso…

           Eu não conseguir terminar de falar, simplesmente sai correndo em direção ao quarto e tranquei a porta eu só precisava ficar sozinha por um tempo, apenas isso.

           No meio da madrugada ouvi passos vindo em minha direção e a sombra do Harry, eu tinha me esquecido que ele tinha uma chave reseva do quarto, ele se sentou na cama e passou as mãos por meus cabelos.

- Eu só quero que você saiba que quando a beijei, não senti a mesma coisa de quando nós dois nos beijamos eu fiz aquilo pó impulso, e eu sou tudo aquilo que você me chamou sem tirar e nem por.

           Virei para a sua direção, meus olhos estavam inchados e minha cabeça doía, quando Harry olhou para mim ele começou a chorar. Eu sabia que não deveria fazer aquilo, mas levantei e o beijei.

- Me desculpa. – Ele disse me abraçando, senti as suas lagrimas molharem meu ombro.

Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilhos dos olhos, haverá guerra.

  • Oi pessoal!! Estou de volta com imagine/one shot novo depois de 2 meses, e como o tempo passa rápido, meu Deus. Quero deixar claro para o mundo inteiro o meu amor pelo cabelo do Niall na cor natural e pela selfie dele com o Shawn. Espero que vocês gostem e me digam a opinião na ask. É muitíssimo importante.
  • Se quiser, ouça Zero - Liniker e os Caramelows. A maior parte do imagine ela estava no repeat.
  • Enjoy, it! 

Keep reading

você sente a minha falta?
receber essa mensagem foi como levar um soco no estômago. é claro que eu sinto, se tem uma coisa que eu sinto é isso. saudade. saudade do cheiro, do sorriso torto, do cabelo, da voz, do toque, do corpo, do nariz gordinho, dos olhos de cor indefinida e do olhar, de ouvir o som delicioso da sua risada, de ver o seu rosto vermelho de ciúmes. de te irritar, beijar, abraçar, morder, perturbar. de conversar, de assistir filmes juntinhos, comer um sushi e passear pelas tardes de domingo, de roubar um beijo seu, de te ouvir cantar no banheiro algum samba que você gosta. de dormir com um carinho seu, ouvir sua respiração e me aninhar em seu peito. é claro que eu sentia mas ignorei a mensagem, não queria prolongar aquela dor ao lembrar de toda saudade guardada em mim.

One Shot- Harry Styles

“Pedido:Faz um do Harry que eles eram só ficantes daí ela engravida mas daí a Kendall aparece lá e fala que tá gravida tbm daí ele fala pra s/n que ele sempre usou camisinha e abandona ela mas daí e bebe da Kendall nasce e o Harry pede exame de DNA e ele descobre que não é dele daí ele vai numa praça e acha a s/n com gemeos que eram a cara do Harry e ele aparece todo arrependido e só depois de +/- um mês a s/n perdoa ele”

Me mudar para L.A foi uma das melhores decisões que já tomei, durante os anos que morei aqui pude estudar moda, e trabalhar com estilistas que sempre amei, em um desses trabalhos acabei conhecendo os meninos da 1D, no projeto para um dos seus clipes, comecei então a sair com o Harry, não tínhamos nada sério, ficávamos algumas vezes quando ele estava na cidade. Sempre gostei da sua companhia e no momento que minha vida levava não podia me dar o luxo de ter um relacionamento sério ainda mais com alguém tão publico como Harry.

“É isso mesmo, segundo fontes próximas ao casal Harry Styles e Kendal Jenner voltaram com o casal do momento, foram vistos mais uma vez saindo de uma casa noturna badalada de Londres”

-Eu ainda não acredito que ele está te traindo com essa ai- Cris esbavejou

-Nós não tinhamos nada sério- a puxei para deitar em meu colo 

 -A primeira coisa que esse maldito fazia quando chegava aqui era te ligar- assenti-Isso é uma merda, por mais que você negue eu sei que gosta dele

 -Não importa o que eu ache ou deixe de achar. Ele está com outra- dei um tapa na sua mão que mudava o canal da tv-

 -Eu ainda acho que você tinha que ligar e ter uma conversa séria com ele. E não ae atreva a sair com esse banaca ta me ouvindo ? 

 -Sim senhora- fiz uma continência- Além do mais meu foco está em conseguir essa vaga de emprego.

Nas semanas seguintes não tive mais nenhuma noticia do Harry, só aquelas que apareciam em todos os sites de fofoca e nas redes sociais, como das outras vezes apenas ignorei. Ver aquilo machucava em saber que ele estava com alguém que era perfeita pra ele, rica, famosa, bonita. Foi uma enorme surpresa quando meus enjoos vieram a tona com uma gravidez, que não estavam nos planos. Além de ter certeza de quem era o pai, que tornava tudo mais difícil. 

-Você já marcou o médico ?- Cris entrou na cozinha 

-Cristo mulher- levei a mão ao peito- Quer matar seu afilhado ? Marquei pra amanhã minha mãe me disse que é normal tudo isso

-Tem certeza que não vai contar para o Harry ?

-Não sei, por enquanto eu não quero

-Bom a decisão é sua mas sabe como eu me sinto- um beijo foi dado na minha testa

Sai bem cedo de casa, o consultório ficava a quarenta minutos, consegui um contato pra ser atendida com o melhor obstetra de L.A, após confirmar alguns dados com a secretária me sentei em um sofá esperando ser chamada, o lugar era tão chique que me senti desconfortavel.

-(S/n)- a voz dele me pegou de surpresa-O que você está fazendo aqui ?

-Harry ? O que você está fazendo aqui ?- estava perplexa

-Vim com a Kendal na primeira consulta dela- se sentou ao meu lado- Veio acompanhar alguém ?

-Eu..estou grávida- sussurrei como um segredo

-Nossa meus parabéns- seus braços me pegaram de surpresa-Isso é incrível tenho certeza que você vai ser uma ótima mãe

-Obrigada Harry- dei alguns tapinhas nas suas costas- Tenho certeza que você vai ser um excelente pai

-Ele é um cara de sorte- seus olhos encontraram alguém-Eu preciso ir mais foi muito bom te encontrar

Me despedi apenas com um sorriso que foi se desmanchando quando abraçado com ela saiu pela porta do consultório, naquele dia mal pude esperar alguns minutos e com alguma desculpa boba marquei outro dia para a consulta.

-Meu Deus olha o tamanho dessa barriga- minha mãe quase gritou entrando na minha casa

-Você está linda também mãe

-Isso foi um elogio- suas mãos estavam na minha barriga- Oi meus amores aqui é a vovó

-Esse aqui é o Theodor- coloquei uma das suas mãos no lado direito-E essa é a Nathalie- posicionei sua mão esquerda.

Achei que a noticia da gravidez seria a grande mudança da minha vida, mas na verdade foi saber que eram gêmeos, todo o planejamento mudou drasticamente, recusei o tão sonhado trabalho em L.A e voltei para Londres onde a pequena loja de roupas que ficava em baixo do meu apartamento era o meu ganha pão.

-THEODOR- gritei com os cachinhos indicando a ideia de saltar do alto do escorregador

Estávamos em um parque em Londres, era revigorante observar os dois brincando com as outras crianças, mesmo completando apenas 2 ano e 6 meses eram tão espertos, Nathalie era calma, ficava sentada brincando com uma boneca enquanto Theodoro causava o terror nas outras crianças.

-(S/n) ?- minha cabeça se virou com a sua voz

-Harry quanto tempo- forcei minha voz pra não falhar com a surpresa

-Faz o que dois anos que não nos vemos ?- se sentou ao meu lado segurando um copo de café

-Quase três- o corrigi- Percorrendo meus olhos no parque

-O que te traz a Londres ? Trabalho ?

-Também, precisava de mais estabilidade- sorri para ele que me observava atentamente- Com as crianças

-Crianças ?- seus olhos precorreram os brinquedos do parque atentamente

-Sentada na grama com o vestido rosa- apontei -Nathalie já é uma mocinha e lá em cima- apontei para o escorregador-Theodor

-Eles são lindos- um sorriso surgiu nos seus lábios

-Mama- um par de cachinhos de aproximou saltitante- Dodoi Dodoi- segurei a boneca nas minhas mãos e vi um pequeno rasgo no tecido

-Precisamos fazer um curativo nesse dodoi- puxei a minha bolsa para meu colo

-Olá Nathalie - sua enorme mão se esticou na direção da pequena que me olhou

-Filha esse é o Harry um amigo da Mamãe- a encorajou a dar dois passinhos e esticar seus braços para ele que a pegou no colo

Enquanto costurava o pequeno rasgo no braço da boneca e observava Theodor correndo em volta do escorregador podia sentir o conflito na mente dele ao meu lado, Nathalie falava as palavras emboladas e algumas como brincar, mamãe, parque. Após alguns pontinhos entreguei nas suas mãos

-Pronto filha, chama seu irmão para a mamãe- puxei seu copinho verde com desenhos flores e entreguei na sua mão

Quando ele se aproximou correndo como um furação percebi o exato momento que a sua ficha caiu, mais um par de olhos verdes e cachinhos esbarrou nas minhas pernas

-O que eu disse sobre correr atrás das outras crianças ?- entreguei o seu copo azul com desenhos de carros- Bebe toda sua água e quero que vá pedir desculpas para seu amigo está bem ?- seus cachinhos apenas balançaram concordando e ele se foi correndo mais uma vez.

-Eles são tão parecidos- sua voz falhou ao meu lado

-Eles são a sua cara- guardei o copinho na minha enorme bolsa

-Porque você não me contou ?- sua mão segurou a minha por alguns instantes- Meu Deus (S/n) Eu sou pai você não tinha o direito de esconder isso

-Harry você tinha uma namorada, um filho a caminho- me levantei caminhando mais proximo de Nathalie que se afastou-

-Se você tivesse me contado (s/n). A gente sempre usou camisinha eu nem imaginava

-Está tudo bem Harry- dei de ombros

-Vamos marcar de nos encontrar pra conversar- sua mão segurou a minha mais uma vez-Por favor um novo recomeço ?

-Um novo recomeço.

Eu olho pro céu e desisto de entender. Porque esse teu interesse no meu coração quebrado? Você tá vendo essa sujeira toda? Alias, como você pode olhar pra mim? É tudo tão grande, e eu, bom, eu nada sou. E pra ser sincera, eu já nem sei se sirvo pra algo. Eu me perdi. Tentei acertar, você sabe disso, não sabe? Você estava lá, mesmo quando eu não podia senti-lo. Mesmo quando ignorei os seus sinais me dizendo que não era aquele o caminho. Você me viu entrar num barco e partir pra longe de ti. Mas agora a sua onda veio, e lavou tudo o que estava maquiado. Era tudo ilusão. Tudo o que não vem de você é ilusão. E agora eu sou o que restou dessa tempestade toda. E você me abraça ainda assim. E você ainda assim me aceita. E você me mostra que conhece também a dor de sofrer sozinho, como no getsemâni. Você me mostra que conhece a dor do que é ser traído. Então me aquece. A doçura do teu falar me limpa de poeira que trago das quedas. Eu fiz o meu melhor. Eu tentei ser forte, mas minha força só vem de ti. E não importa o que aconteça, você está comigo. Você sempre esteve, Deus. Mesmo quando eu não sentia, você estava lá.
—  A menina e o violão.

Pedido: Faz um que ela tá num quarto de hotel sozinha, e uns bandidos invadem o quarto e levam tudo e ela quase é estuprada (como aconteceu com a kim) com o harry

           Daqui a dois dias a semana da moda vai acontece em Paris eu sou umas das convidadas, tudo está pronto e agora estou em um hotel em Paris junto com a minha estilista, meu marido, Harry só chega amanhã com os nossos filhos, já que ele está ocupado com a gravação do seu novo CD. Tomei um banho e fiz alguns snaps e fotos para o instagram.

           O fuso horário estava me matando, eu só precisava descansar um pouco. Olhei no relógio do meu celular e já passava das dez horas então deitei minha cabeça no travesseiro e mandei uma mensagem para Harry dizendo que tudo estava bem e que eu tinha chegado, ele respondeu que os nossos filhos estavam com saudades e que amanhã bem cedo estaria aqui. Logo depois dormir.

           Abri meus olhos assustada, escutei alguns barulhos vindo da escada, eu sabia que alguma coisa não ia bem, mas ignorei, porém mais alguns vieram do mesmo local, gritei perguntando se alguém estava lá, mas ninguém respondeu então eu simplesmente voltei a dormir um pouco aflita, mas precisava de uma boa noite de sono. Sem sucesso com o meu sono e ainda ouvido barulhos liguei para o meu segurança que provavelmente estava no andar de baixo, mas ele não atendeu o que é muito estranho. Meu coração estava batendo forte e minhas mãos estavam suadas, a única pergunta que rondava em minha mente era ‘’Que diabos está acontecendo?’’. A porta abriu e vi dois homens vestidos de policiais e com uma mascara de esqui e com um terceiro como refém.

- Onde está a mulher do Harry Styles? – O homem disse. – Leve a gente até ela! – Forte sotaque em francês fez meu coração estremecer.

           Assim que eles me avistaram apontaram a arma em minha direção e eu comecei a chorar.

- Cadê o anel? – Ele se referia a meu anel de noivado.

- Eu não sei. – Disse com a voz tremula.

           Ele sacou a arma e apertou o gatilho. – Está sobre a mesa. – Disse apontando com o dedo, ele o pegou usando luvas.

- As joias e o dinheiro?

           Falei que estava na minha bolsa. Eu olhava para arma e para as escadas. Eu tinha um segundo apenas na minha mente para tomar uma decisão rápida, se eu correr pelas as escadas e levar um tiro nas costas, meu corpo tremia só em pensar nessa possibilidade, se eles não atirarem iriam conseguir me alcançar, ou então, se eu conseguisse correr e eles não me alcançassem, se o elevador não abrisse a tempo ou se as escadas estivessem trancadas. Não havia jeito de sair de lá.

           Os dois me pegaram e me levaram até o outro quarto. – Eu tenho filhos. Por favor.  - Dizia em francês. – Eu tenho dois filhos em casa, eu tenho uma família. Deixem-me! – Nunca senti tanto medo da morte como sentia agora.

           Eles não disseram nada, apenas tamparam minha boca com fira adesiva para me impedi de gritar. Eles agarraram minhas pernas e eu estava com medo. Eles me puxaram na direção dela na cama eu senti que eu iria se estuprada, eu comecei a chorar sem parar. Mas nada aconteceu, eles prenderam as minhas penas com fita e seguraram a arma na minha cabeça, eu achei que eles iriam atirar. Eu apenas rezava para que o Harry tivesse uma vida normal depois de achar meu corpo. Logo depois eles foram embora e eu fiquei aliviada, mas não parava de chorar.

           Após algumas Harry entrou no quarto e me viu chorando nos braços da minha irmã, mais velha meus olhos estavam vermelhos e eu não conseguia nem ao menos falar. Harry estava com nossos filhos e ele correu em minha direção para me abraçar. – Eu sabia que deveria ter vindo com você. – Ele disse me abraçando e beijando-me.

- O que importa é que você está aqui com nossos filhos. – Disse abraçando ele. – Eu imaginei que nunca mais iria vê vocês novamente. – Peguei nossos filhos no colo e os abracei e os beijei, provavelmente não estavam entendendo nada, mas eles me abraçaram e diziam a todo o momento para eu não chorar e que me amavam.

- Eu amo tanto vocês. – Falei ainda chorando.

A verdade é que toda a nossa história me dói demais. Mesmo quando lembro dos momentos bons e bonitos, dói. Talvez essa dor seja por ter certeza de que isso faz parte de um tempo que ficou para trás e não volta mais. Dói quando lembro do seu cheiro impregnado na minha roupa. Dói quando eu lembro do teu sorriso e sei que não sou mais o motivo dele. Dói quando penso nas suas mãos tocando outra pessoa, dói quando penso que não vou mais dormir com você, que não vamos mais cantar aquelas músicas enlouquecidamente, como sempre fazíamos. Dói, dói muito. Dói lembrar de todo o meu esforço por nós. De todas as vezes que eu simplesmente ignorei seus erros e fui atrás, na esperança de você mudar. Dói quando penso na inocência que eu tinha quando te conheci - meu coração ainda era tão puro. Dói quando eu lembro das coisas que tu me disse, sejam elas boas ou as coisas ditas durante as nossas brigas. Tudo me dói. Até nos meus sonhos à noite, você aparece, e dói. Dói porque isso não existe mais. Do futuro, ninguém sabe, mas não quero você lá. Você tem que ficar no passado, entende, porque eu não quero mais sentir essa dor. Porque de nós, só restou isso. Dor. Dói tanto não conseguir te esquecer. Dói tanto tentar não te amar.
Dói muito não te ter mais aqui.
—  Enamorava