humberto furtado

Jardim de memória

Voltei ao meu conforto por varias vezes, acumulo de informação que precisava esvair. Imprimi, pendurei e me expus. Falei o que achava e não falei, me calei. essa ‘des’rotina já é parte do meu cérebro que quer avançar e avançar. leve, exposto, impresso, pendurado. Posso me soltar e voltar a dar partida ao que comecei sem começar, com um computador sem bateria, uma mochila costurada, um sapato furado, uma câmera arranhada, uma barraca com algum bolor, uns livros, uma caneta, um caderno , novas musicas, uma lembrança e uma questão.
Qual será meu destino? A estrada que me leve! LEVE.