hora-de-voltar

O que tem de ser, tem muita força. Ninguém precisa se assustar com a distância, os afastamentos que acontecem. Tudo volta! E voltam mais bonitas, mais maduras, voltam quando tem de voltar, voltam quando é pra ser. Acontece que entre o ainda-não-é-hora e nossa-hora-chegou, muita gente se perde. Não se perca, viu?
—  Caio Fernando Abreu.

Garden State, ou Hora de Voltar (2004), é um filme escrito, dirigido e interpretado por Zach Braff (O J.D de Scrubs). Ele interpreta Andrew Largeman, um jovem ator fracassado que trabalha em um restaurante e vive completamente dopado desde o acidente que deixou sua mãe paraplégica, quando ele ainda era uma criança. O pai dele, psiquiatra, o viciou em lítio e medicamentos pesados, com o pretexto de ajudar o garoto a passar pela fase difícil.

Com a morte de sua mãe, Andrew se vê na obrigação de voltar para sua cidade natal, o que é um fardo para ele, que não tem boas lembranças da vida por lá. Ele decide parar de tomar os remédios que seu pai o receitou metade de uma vida e reencontra os amigos dos tempos de infância. Alguns estão melhores que outros, e o filme conta com a participação pequena de Jim Parsons, o Sheldon de ‘The big bang theory’. Ele interpreta o namorado mais novo da mãe de um dos melhores amigos de Andrew.

No meio de toda essa mistura de sentimentos nunca antes experimentados, Large encontra alguém que muda a sua passagem pela cidade de forma decisiva. Sam, interpretada por Natalie Portman, é uma mentirosa compulsiva. Espontânea e encantadora, ela é o oposto do rapaz travado e recluso que Andrew se tornou. No meio daqueles amigos loucos com vidas estranhas, Sam é a garota nada usual, que tem um cemitério particular com seus bichinhos de estimação desde a infância e faz caretas em seu quarto para se sentir menos ordinária. Ela vai ajudar Andrew a encarar a realidade.

Em apenas quatro dias, eles vivem essa relação de forma intensa e se permitem redescobrir quem realmente são, com todos os seus medos e desejos. Hora de voltar é uma chance de recomeço, uma promessa, uma linda história de como alguém pode encontrar a felicidade partindo do pior que já se viveu. Apesar de ser ‘a superação’ de uma vida, não chamaria o filme de comum, e é por isso que ele merece um parecer por aqui. A sua trilha musical é incrivelmente linda, daquelas que se apaixona e carrega no dispositivo móvel aonde quer que se vá.

Garden state é aquele filme que você vai indicar pra todos os seus amigos. Alguns vão sentir felicidade, outros irão chorar, só podemos dizer que todos vão torcer por esse anti-herói cheio de carisma, de um jeito muito particular. Ao terminar de assistir o filme, você só vai estar com uma coisa na cabeça: The shins, e é por isso que a dica musical não poderia ser outra. Agarre umas frutas gostosas e seja feliz.

And if you took to me

Like a gull takes to the wind,Well, I’d’ve jumped from my tree

And I’d’ve danced like the king of the eyesores

And the rest of our lives would’ve fared well 

The Shins - New Slang

Por Lívia Vasconcelos